Em Ribeirão Preto, Motoristas de ônibus entram greve nesta segunda-feira (13)

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Cerca de 75 mil usuários do transporte público em Ribeirão Preto serão afetados nesta segunda-feira (13), dia em que começa a greve dos motoristas de ônibus. Divididos em duas assembleias, 400 trabalhadores votaram contra o reajuste salarial de 8% proposto pelas empresas responsáveis pelo transporte coletivo na cidade.
De acordo com o presidente do sindicato dos motoristas, João Henrique Bueno, amanhã será enviado um comunicado aos órgãos interessados. “Foi uma decisão unânime. Agora, deixaremos tudo bem claro e documentado. Prefeitura, Polícia, Transerp, todos vão ser notificados nesta quinta-feira (9) pela manhã. A ideia é parar 100% da frota”, disse.
Procuradas pela reportagem do EP Ribeirão, as empresas permissionárias (Transcorp, Transurb e Rápido D’oeste) comunicaram, via assessoria de imprensa, que aguardam uma publicação oficial para fazer um pronunciamento sobre futuras medidas. Calcula-se que, em média, 150 viagens deixarão de ser feitas, caso 100% dos ônibus fiquem nas garagens.

Serviço essencial
O Tribunal Regional do Trabalho deve apresentar nos próximos dias uma liminar, exigindo um porcentual mínimo da frota que deve continuar em funcionamento.
De acordo com o advogado e diretor da OAB, Daniel Rondi, o transporte público não pode parar 100%. “Por se tratar de um serviço essencial, a Justiça determina um porcentual que deve continuar em operação para que a população não seja totalmente prejudicada”, disse.
Para o promotor Carlos Cezar Barbosa, independente da nomenclatura – greve, manifestação ou paralisação – os usuários não podem ficar sem ônibus. Segundo ele, o Ministério Público aguarda um posicionamento da Justiça. “O nome não pode servir como pretexto. A Justiça do Trabalho deve manifestar se a paralisação é legal ou ilegal. Ou seja, para que haja uma ação civil pública, é preciso ter uma declaração da Justiça”, explicou.


Fonte: EPTV

READ MORE - Em Ribeirão Preto, Motoristas de ônibus entram greve nesta segunda-feira (13)

Programa de ônibus híbrido é inaugurado no Rio

O Rio de Janeiro é a primeira cidade do país a testar ônibus híbridos como parte do Programa de Teste de Ônibus Híbrido & Elétrico da CCI/ C40. O município inicia os testes neste mês e, na sequência, ele irá para as outras cidades. O programa tem como meta desenvolver um mercado para ônibus de baixa emissão de carbono na América Latina e foi desenvolvido por requisição de cidades da rede C40.

O transporte rodoviário responde por 90% das emissões geradas em transporte na América Latina, metade das quais são produzidas pelo tráfego de passageiros. Ao longo dos próximos 14 meses, o desempenho ambiental e os benefícios econômicos de aproximadamente 10 ônibus híbridos e elétricos de diversos fabricantes serão testados em cidades da Rede C40 incluindo Bogotá, Curitiba e São Paulo, assim como no Rio de Janeiro. Os ônibus serão testados em condições reais de circulação, nos centros urbanos e em linhas de corredores expressos BRT. Os testes no Rio de Janeiro, que serão feitos em viagens da linha 123 (Central - Copacabana) tiveram início na tarde desta terça-feira, logo após a cerimônia de lançamento dos testes.

Os resultados dos testes de cada cidade serão utilizados na elaboração de recomendações que a CCI irá preparar em 2012 ao final do Programa, para o desenvolvimento do mercado de ônibus híbrido e elétrico na América Latina. Tal análise contemplará as barreiras para incorporação da tecnologia tanto do ponto de vista de suprimento como de demanda, com objetivo de estimular a produção regional de ônibus híbrido ou elétrico. Os dados obtidos irão definir a confiabilidade de ônibus híbridos e elétricos, estimar redução de emissões e os custos de ciclo de vida, e identificar outros benefícios e mecanismos para reduzir os custos e riscos associados à adoção da tecnologia de ônibus híbridos e elétricos. Com base em resultados esperados, o programa visa catalisar a introdução no mercado de 9 mil ônibus entre as cidades e reduzir as emissões anuais de dióxido de carbono em 556 mil toneladas até 2016.


Ônibus hibrido e elétrico são formas de transporte com baixa emissão de carbono. Ônibus híbridos normalmente são alimentados por um motor convencional de combustão interna e um sistema de propulsão elétrica que captura, armazena e reutiliza energia que de outra forma seria perdida no sistema de frenagem. Um sistema hibrido reduz consumo de combustível e emissões correspondentes, em alguns casos gerando 30% menos emissões de CO2 que um ônibus tradicional a diesel. Um ônibus elétrico possui baterias e como veículos elétricos, podem ser recarregados ao serem conectados em uma estação de energia elétrica para recarga. As emissões geradas por um ônibus elétrico podem ser próximas a zero se a eletricidade usada para a recarga for proveniente de fontes de baixa emissão de carbono.


READ MORE - Programa de ônibus híbrido é inaugurado no Rio

São Paulo: SPTrans informa alteração de itinerário na Zona Sul

Em razão do evento Pic Nic à Moda Antiga, que será realizado no dia 05 de junho, domingo, na Rua Augusta, a SPTrans informa a alteração nos itinerários de 5 linhas que trafegam na região durante a realização do evento.

Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.

Linhas e itinerários:

107P/10 Mandaqui – Pinheiros
107T/10 Metrô Tucuruvi – Cidade Universitária
Ida:
Normal até Rua Augusta, Rua Caio Prado, Rua da Consolação, Rua Fernando de Albuquerque, prosseguindo normal.
Volta: Sem alteração.

702P/10 Term. Penha – Pinheiros
Ida:
Normal até Rua Augusta, Rua Caio Prado, Rua da Consolação, Rua Fernando de Albuquerque, Rua da Consolação, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Rua Augusta, Rua Marquês de Paranaguá, Rua Frei Caneca, Rua Caio Prado, Rua Augusta, prosseguindo normal.

702P/42 Term. Pq. D. Pedro II – Butantã
Sentido Único:
Normal até Rua Augusta, Rua Caio Prado, Rua da Consolação, Rua Fernando de Albuquerque, Rua Augusta, Rua Colombia, prosseguindo normal até a Rua Augusta, Rua Marquês de Paranaguá, Rua Frei Caneca, Rua Caio Prado, Rua Augusta, prosseguindo normal.

7701/10 Jd. Guaraú – Term. Amaral Gurgel
Ida:
Sem alteração.
Volta: Normal até Rua Augusta, Rua Caio Prado, Rua da Consolação, Rua Fernando de Albuquerque, Rua da Consolação, prosseguindo normal.

Assessoria de Imprensa - SPTrans

READ MORE - São Paulo: SPTrans informa alteração de itinerário na Zona Sul

DFTrans autua empresas de ônibus por redução da frota no horário de pico

As empresas responsáveis pelo transporte coletivo começaram a ser autuadas pelo DFTrans na segunda-feira (6/6). O motivo é a redução de 30% da frota durante o horário de pico. Em nota, o DFTrans afirmou que a atitude é ilegal.

Cerca de 200 autuações já foram efetivadas pelo descumprimento das viagens determinadas. Segundo a nota, as irregularidades sujeitam as empresas ao pagamento de multas e, caso persistam, podem acarretar a suspensão do direito de operar no sistema.
Na última semana, os rodoviários fizeram diversas paralisações relâmpago como forma de pressionar as empresas. No domingo (5/5) ficou decidido em assembleia que a categoria não rodaria com os 30% a mais, utilizado no horário de pico.

Os rodoviários reivindicam aumento salarial de 16,69% e a manutenção do acordo coletivo aprovado em 2010.

Confira a nota na íntegra
O DFTrans considera que o movimento de redução da frota de ônibus em circulação, ocorrido nos últimos dois dias, desrespeita decisão judicial que considera ilegal o pagamento da jornada extra de trabalho por meio do artificio da produtividade, quando devem ser pagas como horas extras.

Por ter esse entendimento, o DFTrans começou ontem (06.06) a autuar as empresas que não estão cumprindo os horários estabelecidos pelo órgão gestor para os períodos considerados de pico do sistema. Nesses dois dias, foram efetivadas cerca de 200 autuações por descumprimento das viagens determinadas. Tais irregularidades sujeitam as empresas ao pagamento de multas e, caso persistam, podem acarretar a suspensão do direito de operar no sistema.

Por determinação do governador Agnelo Queiroz, as tarifas de transporte público coletivo não serão reajustadas em função de aumentos salariais e benefícios que porventura venham a ser conquistados pela categoria dos rodoviários, nesta data base. O GDF apresentou proposta em que garante repassar os custos da negociação salarial. Infelizmente, até o momento, os empresários ignoraram a proposta apresentada pelo governo e, de forma inexplicável, recusam-se a abrir negociações com os trabalhadores, ausentando-se inclusive da rodada de negociação convocada pelo Ministério Público do Trabalho.

Reafirmamos nossa preocupação com os sofrimentos causados à população e insistimos na necessidade de entendimento entre empresários e rodoviários, de forma a evitar que os usuários do sistema venham a sofrer prejuízos ainda maiores. Da mesma forma, não aceitamos que os transtornos causados à população sejam utilizados como instrumento de pressão para tentar legitimar determinadas reivindicações, ao mesmo tempo em que reiteramos nossos compromissos com medidas para assegurar um transporte público coletivo de qualidade à sociedade brasiliense.



READ MORE - DFTrans autua empresas de ônibus por redução da frota no horário de pico

Táxis com passageiros poderão circular nos corredores de ônibus no Recife

Os táxis do Recife que estiverem com passageiros estão liberados para circular nos corredores até então exclusivos para ônibus na cidade. É o que determina a portaria assinada pelo prefeito João da Costa na tarde desta terça-feira (7). A medida é experimental e vale por três meses, com possibilidade de ser prorrogada após avaliação da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU).

A liberação começa a valer nesta quinta-feira (9), após a publicação do texto no Diário Oficial do Município. Apesar de o prazo da permissão ser de 90 dias, a medida pode ser revogada antes do final do período definido. Porém, caso os resultados sejam positivos, ela também pode ser renovada.

Entre os corredores exclusivos de ônibus em que os táxis ocupados poderão transitar, estão as avenidas Conde da Boa Vista, Caxangá, Sul, Cruz Cabugá, um trecho da Beberibe e o contra-fluxo da rua Benfica.

De acordo com um dos pontos da portaria, os táxis não poderão realizar embarque e desembarque de passageiros ao longo dos corredores específicos para o transporte coletivo. Com o objetivo de garantir o bom funcionamento da medida, a CTTU vai intensificar a fiscalização de trânsito para coibir que táxis sem passageiros e de outros municípios, além de carros particulares, trafeguem nos corredores de ônibus.


READ MORE - Táxis com passageiros poderão circular nos corredores de ônibus no Recife

Uso da faixa exclusiva para ônibus deixa de ser fiscalizado em Salvador

As faixas exclusivas e preferencias foram criadas como alternativa para melhorar o trânsito de Salvador. Apenas em um dos trechos da Avenida ACM, no bairro do Itaigara, é possível encontrar a placa indicando que há uma faixa preferencial para ônibus. Em outros pontos de Salvador as indicações de pista exclusiva só para ônibus continuam. Como acontece na Avenida Vasco da Gama, no lado direito do Dique do Tororó, sentido Bonocô. No local dá pra notar que muitos carros pequenos ficam em longas filas de engarrafamento, enquanto a via dos ônibus está vazia. Somente alguns motoristas tentam chegar mais rápido usando o lado direito da pista.
Em um ponto da Avenida Paralela a via exclusiva tem menos de um quilômetro. Mesmo assim, os ônibus ficam livres para se misturar aos 102 mil carros que passam por dia em cada uma das pistas.
Quando a faixa exclusiva foi criada em Salvador, os técnicos constataram que a velocidade média dos ônibus subiu de 19 Km/h para 30 Km/h. Uma melhora considerável, para uma cidade que não tem vias alternativas para suportar o aumento no número de carros. Hoje já são cerca de 700 mil veículos circulando na capital. Os motoristas de ônibus que conduzem os mais de 1, 300 milhão de passageiros por dia, têm muitas queixas do trânsito e apoiam as vias exclusivas ou preferenciais.
Por enquanto, as placas que indicam exclusividade dos ônibus, que foram criadas há cerca de sete anos, continuam em diversas avenidas, mas não há fiscalização, porque não há mais multa.
A assessoria da Transalvador foi procurada diversas vezes para explicar porque as multas deixaram de ser aplicadas para quem usa a faixa dos ônibus, mas ninguém atendeu.


Fonte: G1.com.br

READ MORE - Uso da faixa exclusiva para ônibus deixa de ser fiscalizado em Salvador

Em São Carlos, Câmara aprova proibição de aparelhos sonoros em transporte coletivo

A Câmara Municipal de São Carlos aprovou na sessão desta terça-feira (7) projeto de lei do vereador Roberto Mori Roda (PV) que proíbe o uso de aparelhos sonoros por passageiros, motoristas e cobradores, em qualquer veículo do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros da cidade.
A proibição não é aplicada aos aparelhos usados por policiais, nem aos aparelhos dotados de fones de ouvido e utilizados individualmente sem qualquer difusão externa de som.O descumprimento dessa lei pode acarretar multa e permite que responsável pelo veículo ordene o desligamento do aparelho ou a retirada do infrator do veículo. Também é obrigatória a fixação de cartazes que divulguem o número desta lei, a proibição nela contida e o valor da multa para seus infratores.Segundo o vereador “o uso indevido desses aparelhos tem incomodado outras pessoas presentes no espaço coletivo violando o respeito à individualidade”. O projeto tem o objetivo de provocar consciência e respeito entre as pessoas nesta circunstância.A proibição deverá ser regulamentada em até 60 dias após a publicação da lei.

Fonte: São Carlos Agora

READ MORE - Em São Carlos, Câmara aprova proibição de aparelhos sonoros em transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960