Em Curitiba, Urbs e BPTran vão intensificar fiscalização nas canaletas

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Agentes da Diretoria de Trânsito (Diretran) da Urbs e policiais do Batalhão de Trânsito (BPTRan) vão intensificar a fiscalização nas canaletas do transporte coletivo para impedir o tráfego de veículos não autorizados.

A medida foi definida pelo Comitê Técnico e Operacional de Trânsito (CTOT), que reúne técnicos da Diretran e do BPTran,  a partir de estudos indicando o aumento do tráfego destes veículos como um dos fatores a provocar acidentes com ônibus do transporte coletivo.

A primeira etapa do trabalho foi iniciada nesta semana com o envio de correspondência a órgãos policiais, hospitais, SAMU e empresas de atendimentos de emergência, entre outros, alertando para os riscos de estes veículos circularem nas canaletas quando não estão a serviço. A correspondência também informa que será feita fiscalização intensiva em todos os eixos de transporte, a partir de data ainda a ser definida.

São autorizados pelo Código Brasileiro de Trânsito a circular nas vias exclusivas do transporte coletivo veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, de fiscalização e operação de trânsito e ambulâncias quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente (giroflex).

 “O objetivo é tirar das canelas veículos oficiais, de polícia e ambulâncias, quando não estão em serviço, reduzindo os riscos de acidentes envolvendo esses veículos e os ônibus”, diz a diretora de Trânsito da Urbs, Rosangela Battistella.

O comandante do BPTran, tenente-coronel Loemir Mattos de Souza,  destaca que o trabalho desenvolvido em parceria com a Urbs/Diretran, permite a identificação de problemas para a formulação de um diagnóstico para propor soluções no curto, médio e longo prazos.

Acidentes - Números do BPTran mostram que em 2010 a maioria dos acidentes entre coletivos e outros veículos nas canaletas ocorreu na região central da cidade. Os acidentes nas transversais na região totalizaram 28% no período. Outros 14,5% do total de acidentes com ônibus resultaram de pequenas frenagens abruptas pelos coletivos em função da presença de outros veículos na via exclusiva.

Para garantir a segurança dos passageiros, com base no diagnóstico que apurou o número crescente de carros irregularmente nas canaletas, o BPTran e a Diretran farão numa segunda etapa ações intensivas de fiscalização para reprimir o uso das vias exclusivas por veículos não autorizados e que não estejam em serviço de emergência.

Todos os dias, 185 ônibus expressos circulam nas canaletas dos seis eixos de transporte da cidade, levando até 600 mil passageiros, em média. A frequência das viagens, definida pela Urbs, pode ser prejudicada, principalmente em horas de maior movimento, em função do tráfego de outros veículos que circulam irregularmente nas canaletas, como ciclistas e skatistas.

Fonte: Jornale

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960