São Paulo: Estação Vila Prudente do Metrô será inaugurada no próximo sábado

quinta-feira, 19 de agosto de 2010


Será inaugurada no sábado (21) a estação Vila Prudente da Linha 2-Verde, da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). Nos primeiros dias, a passagem não será cobrada e a população poderá ir gratuitamente até a estação Sacomã. Desse ponto em diante será cobrada a tarifa comum, de R$ 2,65.

Trata-se da 13ª parada do ramal, que ainda deverá contar, nas próximas semanas, com a estação Tamanduateí. O funcionamento na Vila Prudente será em operação assistida, entre as 10 horas e 15 horas. O período reduzido serve para que sejam feitos ajustes em trens, plataformas e portas de plataforma - a estrutura de vidro que protege os usuários no embarque e desembarque. Inicialmente, os trens passarão direto pela estação Tamanduateí.

A estimativa é a de que 66 mil pessoas utilizem o novo terminal quando o horário de operação for integral. Essa quantidade somada ao que entrará na rede com a inauguração da Tamanduateí - que fará a conexão com a Linha 10 - Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) - deverá carregar ainda mais a Linha 2, que começou a funcionar em 1991, com quatro estações no trecho Paraíso-Consolação.

Antes considerado o ramal mais confortável, ele já sofre com a superlotação e chega a transportar quase 500 mil passageiros por dia. Segundo o Metrô, o ramal foi projetado para atender a demanda e "o ingresso de novos passageiros não vai sobrecarregar a linha".

Fonte: G1.com.br


READ MORE - São Paulo: Estação Vila Prudente do Metrô será inaugurada no próximo sábado

Superlotação e demora são os principais problemas do transporte público no Grande Recife


A superlotação dos coletivos foi o principal problema apresentado pelos usuários em uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop na Região Metropolitana do Recife (RMR). Quarenta e um por cento dos pesquisados disseram que os ônibus estão sempre lotados. Para 45%, o tempo de espera é ruim ou péssimo. De um modo geral, o transporte público prestado no Grande Recife é considerado regular por 46% dos entrevistados.

Entre os usuários que utilizam o transporte público no mesmo horário ( 50% do total), 46% infirmou que às vezes os ônibus chegam ao ponto de parada no horário correto. Setenta e um por cento dos entrevistados consideram o atendimento dos motoristas bom ou ótimo, 60% acham que os idosos e os portadores de deficiência são bem tratados.

Sobre a condução dos veículos, 52% acreditam que os incidentes acontecem nunca ou raramente e para 69% também quase nunca os motoristas dirigem em alta velocidade. Para 58% , os condutores raramente queimam as paradas.Sobre a aparência dos veículos, 70% acharam que é boa, 63% consideram a limpeza ótima ou boa e 65% acham que o estado de conservação dos coletivos é bom ou ótimo.

A pesquisa, apresentada esta manhã pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco, na Ilha do Leite, ouviu 2.400 pessoas, sendo 50,9% mulheres e 49,1% homens, 41,1% entre os 14 e 29 anos, 41,7% de 30 a 49 e 17,2% acima de 50 anos de idade. Do total, 86% são usuários do sistema há mais de um ano e 60% utilizam o serviço diariamente.

Fonte: Diário de Pernambuco
READ MORE - Superlotação e demora são os principais problemas do transporte público no Grande Recife

Manaus: Licitação do transporte público promete minimizar transtornos em caso de paralisação


Os transtornos sofridos pelos usuários do transporte coletivo durante paralisações de trabalhadores rodoviários em Manaus devem ser minimizados com a nova licitação do BRT (Bus Rapid Transit). A promessa foi feita pelo diretor-presidente do Instituto de Trânsito e Transporte Urbano (IMTT), Marcos Cavalcante, durante audiência pública na tarde desta quarta-feira (18) que discutiu o sistema de transporte coletivo da capital.

A solução para o problema está na proposta de divisão do número total de veículos entre as 8 empresas que devem ser licitadas para atuar no transporte da capital. Pela nova licitação, dos cerca de 1511 veículos que devem formar a frota da cidade, cada empresa ficaria responsável por 210 ônibus. Segundo Cavalcante, a medida evita a formação de um cartel e faz com que os usuários fiquem menos vulneráveis em caso de paralisação do serviço por greve de um grupo de trabalhadores.

As empresas do atual consórcio que já operam em Manaus poderão continuar na nova licitação, desde que estejam regularizadas e com as dívidas pagas. Além do grupo atual, outras empresas de todo o país também poderão participar do edital. Com a entrada de novos concorrentes no sistema da capital, o IMTT espera renovar a frota de aproximadamente 1300 ônibus em circulação, reduzindo a vida útil de cada veículo para 5 ou 6 anos. (IP)

READ MORE - Manaus: Licitação do transporte público promete minimizar transtornos em caso de paralisação

Campinas: Sistema por satélite monitora transporte coletivo urbano


Um sistema de monitoramento do transporte coletivo urbano de Campinas vai ajudar a reduzir os problemas enfrentados pelos usuários, como demora, superlotação e descumprimento de horários. O sistema, que conta com aparelhos GPS, está em fase experimental.

O objetivo é que a empresa de ônibus identifique os problemas das linhas, como atrasos, problemas de trânsito, acidentes e atos de violência, como um roubo de ônibus, por exemplo, algo que sai da normalidade do curso normal.

A vantagem para o passageiro é que ele vai poder consultar se a linha está no horário e em quanto tempo ela vai levar para chegar até o ponto em que está, por informações que vão estar em painéis instalados em estações e pontos de ônibus.

A Emdec (Empresa de Desenvolvimento Municipal de Campinas), responsável pelo trânsito na cidade, está testando o sistema e modelos de 12 empresas. Os testes devem terminar no final de setembro. Os painéis já estão instalados em pontos nos bairros Jardim Florence, Jardim Nova América, Itajaí e São José, e nos distrito de Joaquim Egídio e Sousas e Barão Geraldo.

Reclamações

Ônibus lotados, horários descumpridos e a demora para chegar ao destino são alguns dos problemas enfrentados por usuários do transporte coletivo urbano em Campinas. A auxiliar administrativa Fátima Rodrigues mora no Jardim do Lago, periferia da cidade, e pega dois ônibus para voltar do trabalho para casa. Ela reclama do tempo perdido no transporte.

No inicio do dia, para ir ao trabalho, a maioria das pessoas tem hora para entrar no serviço, mas muito não conseguem cumprir o horário, devido a demora do transporte coletivo, como a empregada doméstica Dalva Licurgo, moradora do Bonfim, na entrada da cidade, mas que trabalha no Cambuí, na região central da cidade.

Além dos atrasos, a lotação dentro do veículo é outro problema apontado pelos usuários. Por falta de espaço, é comum as escadas de acesso se transformarem em assento.

O volume de passageiros também prejudica os sistema de transporte coletivo e uma parada, muitas vezes, dura até cinco minutos.

Fonte: EPTV
READ MORE - Campinas: Sistema por satélite monitora transporte coletivo urbano

Pesquisa revela pontos positivos e negativos do transporte público de Recife


Milhares de pessoas pegam ônibus todos os dias em direção ao trabalhão, às escolas, etc. Tem gente que passa horas até chegar à parada final. Por isso, o transporte deve ser de qualidade - para que os passageiros tenham uma viagem tranquila e segura.

Uma pesquisa foi feita com as pessoas que andam de ônibus e as informações coletadas podem provocar grandes mudanças. A principal queixa do passageiro é o tempo de espera nas paradas. A quem compete resolver o problema: ao sistema que cuida do gerenciamento ou o sindicato das empresas?

O presidente da Urbana-PE, Fernando Bandeira (foto 2), acredita que a resolução do problema cabe a todos: “eu acho que esse é um problema de todos nós. Tanto dos operadores como os planejadores do sistema. Apresentamos ao Governo do Estado um projeto de corredor de ônibus que visa deixar esse deslocamento mais rápido e eficiente. Esta seria a solução”.

“O sistema é bem avaliado. As pessoas acham o ônibus bem cuidado, acham que o tratamento aos idosos é bom e que o sistema funciona bem. Reclamam muito, porém, do tempo de espera”, fala Bandeira sobre a pesquisa.

Em relação ao tratamento dado aos passageiros com deficiência, o presidente contou que a avaliação foi bastante positiva: “a pesquisa mostra que o atendimento dado ao deficiente é bom. As empresas avaliam positivamente esse atendimento e as empresas também cuidam. Periodicamente se recicla o pessoal do atendimento para que ele melhore ainda mais”.

“O projeto do Corredor Norte-Sul já foi entregue ao Governo e mais dois projetos estão prontos e devem entrar em processo de licitação”.

READ MORE - Pesquisa revela pontos positivos e negativos do transporte público de Recife

Justiça decide que passagem dos transportes coletivos de Jaraguá e região valem por um ano


As empresas de transporte rodoviário de passageiros que atuam em Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá, Massaranduba e Schroeder devem cumprir com a lei que normaliza a validade das passagens pelo prazo de um ano.

A Justiça Federal determinou que a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) oriente as companhias para que cumpram com que as passagens que não forem usadas na data e horário previstos para o embarque poderão se trocadas por outro período.

A decisão da justiça foi baseada numa ação civil pública ajuizada pelo procurador da República Claudio Valentim Cristani. Ele se baseou numa denúncia de um passageiro que perdeu o horário do embarque do ônibus de Jaraguá do Sul para Itajaí. O cliente tentou fazer a troca da passagem, mas foi informado no guichê da empresa que não era possível. A única alternativa de mudança seria através da compra de uma nova passagem.

A lei 11.975 estabelece que os bilhetes de passagem no transporte coletivo rodoviário têm validade de um ano a partir da data de emissão, independente de estarem com data e horário marcados.

Além disso, a lei prevê que, nos casos de solicitação de reembolso do valor pago por desistência do usuário, a transportadora terá até 30 dias, a partir da data do pedido, para realizar a devolução.

Fonte: A Notícia

READ MORE - Justiça decide que passagem dos transportes coletivos de Jaraguá e região valem por um ano

Teresina: Novos ônibus padronizados serão entregues à população


No próximo sábado (21), a Prefeitura de Teresina, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), entrega à comunidade 20 novos ônibus padronizados de acordo com o Plano Diretor de Transportes. A solenidade acontece às 8 horas, na avenida Raul Lopes, próximo à ponte Estaiada Mestre João Isidoro França. A entrega dos veículos faz parte das comemorações pelos 158 anos de Teresina.

O Plano Diretor de Transportes tem por meta adequar a frota ao Sistema de Transporte de Teresina, que em breve funcionará de forma integrada, aos moldes da maioria das capitais brasileiras. Até dezembro deste ano serão 40 novos ônibus circulando pela cidade, todos com a plataforma elevatória para pessoas com deficiência.

Em Teresina a padronização foi estabelecida pela Lei Municipal nº 3946 de 16/12/2009 que especifica o layout dos veículos determinando, além da mesma tonalidade de verde, a logomarca da empresa, o número de identificação do veículo e a destinação da linhas em locais visíveis.

De acordo com o superintendente da Strans, Ricardo Freitas, a padronização da frota representa um passo significativo para a integração do transporte coletivo na capital. “Essa é mais uma etapa do Plano Diretor e tem como meta oferecer uma melhor serviços para os usuários do transporte coletivo de Teresina”, enfatiza.

Freitas diz ainda que a mudança é essencial para que o processo de integração dos transportes aconteça da forma mais tranquila possível. “Estamos elaborando uma campanha publicitária ampla para esclarecer a população sobre as mudanças visuais da frota e mostrando, na prática, como a padronização vai facilitar a vida dos usuários de transportes públicos”, acrescenta.

Para facilitar a identificação dos ônibus pelos usuários, até então acostumados a reconhecer as linhas de ônibus pela empresa, é necessária a memorização do número da linha que acompanha o nome do bairro de destino no letreiro luminoso. Essa numeração própria também deve ser exposta em placas de acrílico com dimensões 20 x 35 cm, dispostas no parabrisa direito do ônibus. “A numeração ajuda na identificação da linha inclusive para analfabetos, já que é mais fácil memorizar a seqüência numérica”, afirma Ricardo Freitas.

As placas terão cores diferenciadas para cada zona, de acordo com a seguinte especificação: linhas da zona Norte serão da cor verde bandeira; linhas da zona Sul, amarela; zona Leste da cor vermelha; linhas da zona Sudeste de azul; circulares terão a cor laranja e as linhas diametrais serão cinzas.

Toda a frota de Teresina já está ganhando a nova padronagem. Além da cor verde, a logomarca do Sistema de Transportes de Teresina, que faz uma alusão à ponte Estaiada, e o número da linha, os ônibus trazem em destaque um número com 5 dígitos que reforça a identificação do veículo. Os dois primeiros correspondem ao registro da empresa junto à STRANS. Os três últimos são uma referência ao veículo para o controle interno na empresa.

A decisão municipal reforça a Lei Federal que determina um padrão para os coletivos pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e delega ao Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) a criação de regulamentos. De acordo com as normas, os letreiros de ônibus urbanos e rodoviários em todo o Brasil devem ter letras brancas ou amarelas e tamanho mínimo de 15 centímetros, para que possam ser identificados a uma distância de 50 metros.


Fonte: ASCOM



READ MORE - Teresina: Novos ônibus padronizados serão entregues à população

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960