Em belo Horizonte, Projeto quer informação em braille nos pontos de ônibus

domingo, 24 de janeiro de 2010

Um projeto inclusivo, que vai ao encontro da Carta dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ratificada pela Organização das Nações Unidas (ONU), tramita em 1º turno na Câmara Municipal de Belo Horizonte. Trata-se do Projeto de Lei 768/09, de autoria do vereador Pablo César ´Pablito´ (PTC), que dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de placas informativas em Braille, nos pontos de ônibus de Belo Horizonte.
A matéria recebeu parecer pela constitucionalidade, juridicidade e legalidade na Comissão de Legislação e Justiça, e deverá, agora, ser encaminhada, para apreciação, às comissões de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor; Meio Ambiente e Política Urbana; e Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário. De acordo com a matéria, as placas em Braille deverão conter o número de identificação das linhas de ônibus que realizam paradas na localidade e deverão ser instaladas em locais acessíveis ao toque do passageiro com deficiência visual.

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) será responsável por definir a forma e o tamanho padrão das placas metálicas. As especificações deverão ser determinadas através de portaria, editada no máximo 90 dias após a publicação da lei.

O autor do projeto explica que a matéria pretende cumprir o que está determinado na Constituição da República, que declara serem todos os cidadãos iguais perante a lei e que estabelece que é competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios cuidar da saúde e da assistência pública, da proteção e das garantias das pessoas portadoras de deficiência.

Ele ressalta que a Carta dos Direitos da Pessoa com Deficiência prevê que as garantias às pessoas com necessidades especiais são prerrogativas inalienáveis. Além disso, a Lei Municipal nº 9.078/09, que estabelece a política da pessoa com deficiência para o Município, garante a acessibilidade da pessoa com deficiência ao meio urbano.Segundo o parlamentar, muitos portadores de deficiência visual utilizam o sistema de ônibus do Município.

Sendo assim, a instalação de placas em Braille, nos pontos de ônibus, com a indicação do número das linhas que param na localidade, representa uma medida que solucionará o problema do acesso ao sistema de transporte da capital.

READ MORE - Em belo Horizonte, Projeto quer informação em braille nos pontos de ônibus

Equipe de Jaime Lerner defende soluções simples e acessíveis para trânsito de Uberaba

Técnicos da Consultoria Jaime Lerner estiveram nesta semana em Uberaba para tratar do início dos trabalhos relacionados às alterações no trânsito do município. Segundo o consultor da Jaime Lerner, Taco Roorda, o trabalho a ser realizado pela equipe será focado em três vertentes principais."Uma das vertentes é relacionada à questão da mobilidade urbana, ou seja, tráfego e trânsito. Pretendemos oferecer uma série de contribuições para a melhoria do fluxo dos automóveis particulares em Uberaba.
A outra vertente é para o transporte coletivo, com o objetivo de oferecer condições melhores ao sistema de transporte, que traga conforto e comodidade para os usuários. Percebemos que as empresas [de transporte coletivo] que trabalham em Uberaba têm excelente qualidade operacional e a princípio não haverá muito a contribuir nesta área operacional do sistema. As contribuições nossas virão mais no aspecto funcional do sistema, que tipo de sistema irá operar em Uberaba para que o passageiro tenha mais flexibilidade e condições no seu deslocamento diário", informa Roorda.
Ainda segundo o consultor, a terceira vertente é lançar um olhar global em Uberaba, "para ver o que é a cidade, qual é a sua dinâmica econômica, quais são as tendências de crescimento e indicar e contribuir com algumas diretrizes e sugestões para uma futura revisão do plano diretor", observando que os dados serão "interessantes" e poderão ser apropriados nesta revisão.
Taco Roorda destaca que o trabalho que está sendo realizado pela consultoria de Curitiba aborda, principalmente, algumas questões relacionadas à identidade da cidade, aspecto da história e da cultura do município. "Estas propostas terão componentes ambientais, porque acreditamos que hoje existem três temas básicos que devem ser adotados em qualquer cidade com tamanho como Uberaba ou maior. O primeiro deles é a mobilidade, que já estamos tratando. O segundo tema é da identidade, que é o que a cidade traz de característica e lhe dá sua personalidade, e o terceiro tema é relacionado à sustentabilidade, que é um tema mundial. Estamos trabalhando um mundo que traga soluções e tecnologias apropriadas para o desenvolvimento e que seja ambientalmente e socialmente correto. Estas são as principais linhas de nosso trabalho", explica Roorda.
O consultor afirma que a consultoria defende, em todas cidades por onde passa, soluções simples, que não sejam de alto custo, de fácil implementação e, consequentemente, de fácil assimilação pela população.
READ MORE - Equipe de Jaime Lerner defende soluções simples e acessíveis para trânsito de Uberaba

Foz do Iguaçu: Licitação do transporte coletivo terá inclusão de mais ônibus


A inclusão de mais ônibus e a redução do número de linhas, são algumas das mudanças que devem ocorrer na nova licitação do transporte coletivo em Foz do Iguaçu. Para que os passageiros possam ter mais conforto e diminuir o tempo de espera em pontos de ônibus, a Prefeitura de Foz do Iguaçu contratou a empresa Logitrans- Logística, Engenharia e Transporte, que está elaborando um estudo completo sobre como funciona o serviço hoje e o que precisa ser mudado.

Os engenheiros fizeram uma apresentação do estudo preliminar ao prefeito Paulo Mac Donald , o vice prefeito Chico Brasileiro , autoridades, e o superintendente do Foztrans, Ailton de Faria. A conclusão deve ser entregue em 20 dias e vai ajudar na elaboração do edital de licitação do transporte coletivo que está previsto para ser publicado no mês de março.

De acordo com Ailton Faria esse diagnóstico preliminar apontou uma solução para reduzir o tempo de deslocamento dos passageiros até o trabalho ou ao centro da cidade. A idéia é diminuir o número de linhas. “Por exemplo, temos hoje duas linhas que saem do bairro Três Lagoas a cada 40 minutos. Vamos eliminar uma que fará um outro itinerário e o transporte passará a cada 15 minutos. Os ônibus dividirão os trajetos circulando de forma mais ordenada dentro do bairro e com isso economizando tempo até chegar à área central. O deslocamento que hoje é de cerca de uma hora deve cair para vinte minutos”, destaca o superintendente.

Outra mudança que deve ser feita é a colocação de microônibus nas regiões onde a menor número de passageiros. Eles contarão com veículos mais confortáveis e também com freqüência maior. Na licitação, já serão estipuladas as rotas e os horários. Dessa forma, a empresa que tiver a concessão terá que cumprir o sistema planejado.


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Foz do Iguaçu: Licitação do transporte coletivo terá inclusão de mais ônibus

Centro de Resende ganhará três terminais rodoviários


O superintendente de Transporte e Trânsito da prefeitura, Roque Cerqueira, informou nesta semana que deverá ser inaugurado dia 29 o terminal rodoviário intermunicipal da Rua Pintor Nunes de Paula, localizado no Centro. Este será um dos três terminais rodoviários que serão construídos com o objetivo de desafogar o tráfego de veículos no Centro e promover mais conforto aos usuários de ônibus. Cerqueira explicou que o Terminal 1, localizado na Rua Pintor Nunes de Paula, ao lado do Campo do Resende Futebol Clube, será destinado aos coletivos que fazem as linhas intermunicipais, ou seja, que ligam Resende a Itatiaia, incluindo Penedo, Volta Redonda, Barra Mansa, Quatis e Porto Real, entre outros municípios. “Estamos na fase final das obras. Já está terminando a fase de infraestutura e nos próximos dias serão colocados os bancos, cujas coberturas são acopladas”, explicou o superintendente, acrescentando que esse terminal rodoviário foi construído em uma parceria com as empresas que operam o sistema de transporte intermunicipal. “Reunimos os empresários e firmamos uma parceria. Praticamente todo o terminal rodoviário intermunicipal está sendo construído com recursos desses empresários”, informa.

Cerqueira também disse que a construção de novos terminais rodoviários ajudará a diminuir o congestionamento de veículos que está ocorrendo com a mudança no transito de Resende. “Estamos trabalhando para entregar esses terminais rodoviários à população o mais rápido possível, pois, de acordo com nossos estudos, essa iniciativa, além de beneficiar os usuários dos ônibus, contribuirá para diminuir ainda mais os riscos de congestionamentos”, afirmou Roque, esclarecendo que de acordo com o projeto Urbano Humano, estabelecido pela prefeitura, os novos terminais rodoviários serão dotados de coberturas; bancos; placas indicando saídas das cidades e horários dos ônibus; além de sinais de trânsito, um deles supersensível, especial para cidadãos deficientes auditivos ou visuais.

Além do terminal 1, que será inaugurado na próxima semana, o próximo terminal rodoviário 2, que atenderá os usuários da região da grande Alegria. “Esse terminal será construído na rua lateral do antigo Fórum e o Mercado Popular. Para isso, vamos acabar com o estacionamento ali existente para instalar os pontos de ônibus e, consequentemente, para que os ônibus possam circular normalmente pelo local”, explicou Roque. O terminal rodoviário 3 será destinado aos passageiros dos ônibus que ligam o Centro às regiões da Grande Paraíso e da Fazenda da Barra, além da região do Surubi. “Estamos estudando a construção desse terminal em frente à antiga sede da Ampla, localizada na Avenida Gustavo Jardim.
READ MORE - Centro de Resende ganhará três terminais rodoviários

Usuários exigem melhorias no transporte seletivo da Grande Vitória


Muitos usuários dos transportes Seletivos que circulam na Grande Vitória afirmam que o serviço oferecido não é satisfatório para a população. Reclamações sobre atrasos, superlotação e má qualidade dos veículos são comuns nos pontos de ônibus. Pelo valor mais caro pago para circular nesses coletivos, que varia de R$ 3,40 a R$ 3,90, as pessoas exigem mais qualidade e soluções rápidas para os problemas existentes.

Quem está no ponto de ônibus não confia nos horários de circulação dos veículos, estipulados pela Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb) e com acesso disponível pela internet ou pelo celular. Atrasos de 30 a 50 minutos viraram rotina, segundo os passageiros.

A estudante, Jéssica Rodrigues, 16 anos, reclama que espera cerca de 40 minutos por um Seletivo, em Vila Velha. Nesta sexta-feira (22), a jovem optou por seguir para o Terminal do Transcol a ter que esperar pelo Seletivo, no bairro Coqueiral de Itaparica. "Os Seletivos demoram demais. A gente acaba optando em ir para o Terminal e pegar dois ônibus. É mais cansativo, mas é o jeito, já que a gente não pode esperar tanto tempo assim por um ônibus", diz.

Além da espera, quem embarca nos horários de rush, se depara com os ônibus lotados. O aposentado, Paulo Silva, 67 anos, fala que, principalmente, os idosos sofrem nesses casos. "O ônibus sempre está cheio, além do normal. A gente paga por uma passagem cara para ir em pé. Assim não compensa", diz.

Um motorista afirmou que é comum levar em pé mais do que o número de passageiros permitido pela Ceturb, que não pode ser maior do que 20% do número de assentos do veículo. Ele ressalta que é impossível não parar para os usuários, que acabam preferindo circular no ônibus cheio a ter que esperar quase uma hora por outro Seletivo. "Eles chegam a se jogar na frente do veículo se a gente não parar", afirmou o condutor do ônibus, que não quis se identificar.
Fonte:gazeta online
READ MORE - Usuários exigem melhorias no transporte seletivo da Grande Vitória

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960