São Paulo: Manifestantes da M'Boi Mirim querem reunião com Prefeitura

segunda-feira, 17 de maio de 2010


O grupo de moradores da Zona Sul de São Paulo que realiza desde 6h desta segunda-feira (17) uma manifestação na Estrada do M'Boi Mirim por melhores condições de transporte público quer uma reunião com o secretário Municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, para tratar do problema na região. Os manifestantes seguem em passeata interditando o corredor de ônibus no sentido Centro com destino à Subprefeitura do M'Boi Mirim.
Segundo um dos organizadores do movimento, os manifestantes farão um ato em frente à subprefeitura até que o secretário os atenda. “O subprefeito não resolve mais. Já tivemos uma reunião com ele, mas nada melhorou. Queremos falar com o secretário dos Transportes. Queremos metrô do Jardim Ângela ao Capão Redondo e a duplicação da M’Boi Mirim [no trecho em que ela tem pista simples]”, disse o eletricista Rosevaldo Caetano Alves, de 36 anos.
Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Transportes, o secretário Alexandre de Moraes não recebeu até o início da manhã desta segunda-feira nenhum pedido de reunião.
Durante a passeata – escoltada pela Polícia Militar, que contém a manifestação apenas pela faixa de ônibus -, os manifestantes convocam as pessoas que estão nas ruas a participar do movimento, distribuem panfletos, cantam gritos de guerra pedindo mais transporte e avisam nos pontos de ônibus que nesta segunda será difícil chegar ao trabalho. “Hoje não tem ônibus!”, disse uma das manifestantes em um ponto cheio de passageiros.

Os veículos coletivos são obrigados a seguir a manifestação, na velocidade dos pedestres. Apesar de outras duas faixas estarem liberadas, ônibus que tentam passar são impedidos – um micro-ônibus que tentou furar o bloqueio foi cercado por manifestantes e teve, com a ajuda da polícia, que seguir por uma via local. Na altura do número 700 da estrada, todos os veículos passaram a ser desviados para a Rua José Barros Magaldi.

Para quem participa do protesto, causar mais problemas em uma avenida já saturada é um mal necessário. “Não tem outra maneira, é um mal necessário. Estamos chamando as pessoas para lutar. Nada foi feito para melhorar a situação do trânsito definitivamente”, contou o gari Antonio da Silveira, que, apesar de estar participando da manifestação, ainda vai tentar trabalhar nesta segunda. “Liguei no trabalho e avisei que estou chegando. Mas só vou sair depois que tiver uma posição da prefeitura. ”

Fonte: G1

3 comentários:

Dridrao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dridrao disse...

Só quem mora na regiao sabe o que passa, vai por exemplo eu moro no jardim Capela e sabado eu sai da minha casa para ir sentido Santo Amaro, ou seja só tenho uma opção logo que a estrada da Baronesa esta fechada, eu gastei 40 minutos para andar pouco mais de 3 kilometros, se eu nao tivesse marcado um comprimisso eu teria voltado para casa, pois estava o caos total na estrada do M'Boi Mirim, tinha carro passando em alta velocidade em cima da calçada, passava duas rodas na rua e duas na calçada, abasurdo, isso para ultrapassarem dois ou tres carros... eu ja nao tenho vontade nenhuma de sair de casa aos sabados e domingos, pois eu perco facil 3 a 4 horas dentro do carro no transito, imagina para quem depende de onibus.

Está mesmo uma vergonha o transporte na Zona Sul, precisamos de mobilização popular e interesse do governo local em resolver esta situação de uma vez por todas.

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960