Prefeitura de Salvador propõe ônibus padronizados e operando 24h por dia em edital

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Ônibus padronizados, operando 24 horas por dia e com videomonitoramento em tempo real. Essas são algumas das novidades propostas pelo edital de licitação do sistema de transporte público de Salvador, divulgado ontem para consulta pública, pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Transportes (Semut). 

O edital ficará disponível no site http://www.desenvolvimentourbano.salvador.ba.gov.br/ até o próximo dia 22, para que a população possa fazer críticas e sugestões. Em seguida, ainda este mês, deve ser realizada uma audiência pública, na sede do Ministério Público, ainda com data a ser definida. 

“O novo sistema tem uma integração entre as linhas, para que o transporte coletivo seja mais rápido, confortável e seguro. Nós queremos aumentar  o número de usuários de ônibus, então, é preciso melhorar os serviços”, afirmou o secretário municipal de Urbanismo e Transportes, José Carlos Aleluia, ao CORREIO. 


Ainda este ano, o edital deve ser lançado para a escolha dos três consórcios de empresas que devem operar o sistema, segundo o secretário. Atualmente, 18 empresas atuam no sistema.  “O modelo atual não é eficiente, porque há muita concorrência entre as empresas. Nós queremos trabalhar para o bem dos passageiros”.

O novo sistema dividirá a cidade em três grandes áreas: Subúrbio Península (A), Miolo (B) e Orla/Centro (C) - veja mapa ao lado. Essas áreas, por sua vez, terão linhas estruturais (alta demanda, nos principais corredores), auxiliares (média demanda, entre sub-regiões) e locais (pequena extensão). 

Tarifa e frota
Pelas novas regras do edital, os consórcios que vencerem a licitação poderão explorar o sistema durante 30 anos a partir da assinatura do contrato, sem possibilidade de prorrogação. “Elas terão que demonstrar capacidade financeira e operacional para assumir”, disse Aleluia. 

A tarifa vai custar R$ 2,80. Esse valor deve ser mantido até dezembro de 2014, quando ocorrerá o primeiro reajuste. Depois, o preço só será revisto a cada quatro anos. 

As empresas ainda devem adaptar os ônibus para que eles fiquem totalmente padronizados: cada área terá um modelo visual. Para completar, os veículos devem contar com uma estrutura interna e externa que possibilite o embarque de passageiros pela porta dianteira. Já o desembarque deve ser realizado pela porta traseira ou central. 

Além disso, a idade média da frota não pode passar dos 3,5 anos. Quando os ônibus completarem 7 anos, eles devem deixar de ser utilizados. A ideia é que a idade seja reduzida gradualmente: para chegar a esse índice, o edital indica que a frota tenha 20% de ônibus novos. Até o final do primeiro ano de concessão, as empresas devem fazer um acréscimo de mais 20% em veículos zero-quilômetro. 

Tecnologia
Ainda segundo o edital, os usuários também vão poder contar com a tecnologia a seu favor. As empresas terão um prazo de 12 meses para implantar um sistema de monitoramento que deve incluir equipamentos de GPS, computadores instalados nos ônibus e câmeras de segurança.

“Esses dados vão ser transmitidos para a central de operações da prefeitura. Assim, vamos acompanhar toda a frota. Isso vai ser útil porque, nos últimos acidentes de ônibus na cidade, tivemos dificuldade para ter acesso aos dados, porque tudo é analógico”, explicou o subsecretário, Orlando Santos. 

A implantação desse sistema deve auxiliar a divulgação de informações nos chamados Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs), que devem exibir  informações sobre horários de chegada dos veículos, nos terminais e pontos. 

O edital também prevê a construção de “módulos de conforto” para fiscais, motoristas e cobradores, com sanitários, salas de fiscalização e depósitos de materiais, nos pontos finais de linha. Para o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira, a mudança é positiva. “Vejo essa informatização como um avanço necessário, para dar conforto para operar o transporte”, afirmou. Colaborou Joice Vieira.

Por Thais Borges
Informações: Correio 24 Horas

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960