Linha 17-Ouro do Metrô SP passará pela Imigrantes

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

A extensão da Linha 17-Ouro (São Paulo Morumbi-Jabaquara) para Diadema vai margear a Rodovia dos Imigrantes, passar pela Avenida Conceição, na Vila Élida, e encerrar no Terminal Diadema, no Centro. Com 5,6 quilômetros, o trajeto que terá como modal o monotrilho vai demandar R$ 1,4 bilhão de investimento.

A definição da ligação de Diadema com a rede metroviária e os valores envolvidos foram discutidos ontem à tarde em reunião do prefeito Lauro Michels (PV), da deputada estadual Regina Gonçalves (PV) e do titular de Transportes de Diadema, José Carlos Gonçalves (PR), com o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e o presidente do Metrô, Luiz Antonio Pacheco.


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Das seis paradas acertadas ontem, duas ficarão em Diadema, uma na Vila Élida e a do Terminal Diadema. Uma estação será construída ao lado do Centro de Exposição Imigrantes. Os bairros paulistanos Vila Encontro, Vila Fachini e Vila Clara receberão os demais pontos.

A Linha 17-Ouro terá início no bairro do Morumbi, passando em frente ao Estádio do São Paulo e desembocará na Estação Jabaquara, com integração na Linha 1-Azul. O trajeto também oferecerá interligação com o Aeroporto de Congonhas. Serão 18 estações, com custo estimado em R$ 3,2 bilhões (recursos do governo do Estado, da prefeitura de São Paulo e empréstimo da União) e previsão de entrega em 2016.

A interligação de Diadema com a rede de Metrô foi garantida pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) em outubro, em visita oficial ao Grande ABC.

Outros dois percursos estavam em análise na Secretaria de Estado de Transportes Metropolitanos e do Metrô. Um era aproveitando o modal de trólebus do Corredor Diadema-Brooklin, mas a hipótese foi rechaçada para não sobrepor o sistema já existente. A outra era atravessando o bairro Jabaquara, perto do Jardim Zoológico, passando pelo Jardim Campanário, porém, a alternativa foi descartada pelo alto impacto urbano e pelo alto valor em desapropriações.

“O trajeto pela Rodovia dos Imigrantes tem baixo impacto ambiental, pouca necessidade de desapropriações e se encaixa na linha política do PV de preservação do meio ambiente”, declarou Regina.

Secretário de Transportes de Diadema, José Carlos adiantou que, assim que houver publicação oficial do percurso da Linha 17-Ouro em Diadema, haverá remodelação do sistema de ônibus na cidade. “Vamos abastecer os terminais do monotrilho que ficarem em Diadema. Deixaremos as empresas (Mobibrasil e Benfica) avisadas sobre a possibilidade de adequação das linhas municipais de transporte coletivo.”

Informações: Diário do Grande ABC

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960