Ministério oficializa VLT como transporte de massa em Cuiabá

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Em meio a crise que envolve a Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo do Pantanal – Fifa 2014, o Governo Federal oficializou a implantação sistema Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) como principal obra de mobilidade urbana para Cuiabá. O aval foi dada na quinta-feira, 8, ao governador Silval Barbosa pelo Ministério dos Transportes em comunicado feito pelo ministro dos Esportes, Orlando Silva. Agora, o Governo deverá correr contra o tempo e provar que existe tempo hábil para implantação integral do projeto.

Fonte: 24 Horas News


O aval do Governo Federal significa, na prática, ter aceitado sobstituir o modal de transporte coletivo de passageiros. Anteriormente, esse modal previsto era o Bus Rapid Transport, o BRT,  operado por ônibus articulado, considerado antigo e, também de gastos mais elevados para Cuiabá em função do número elevado de desapropriações na sua faixa de operação. O VLT é tido como mais moderno, confortável e ecologicamente correto.

Além de Cuiabá, a cidade de Salvador, capital da Bahia, também obteve aval do Governo Federal para implantação do VLT. Assim como Cuiabá, a população soteropolitana se manifestava contrária a implantação do BRT e exigiam um sistema de transporte mais ágil e moderno.

Silval garante que o projeto fica pronto até o fim deste mês e que vai entregar o VLT no prazo estipulado - dezembro de 2013. O VLT é parte das obras previstas no Plano de Mobilidade Urbana das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

O anúncio coloca fim as eventuais divergências que havia entre dirigentes da Agecopa sobre o sistema modal, pivô de um “racha” na diretoria.  Ao se debater o sistema de mobilidade urbana para a Copa em audiência pública, semana passada, na Assembléia Legislativa, o presidente da agência, Eder Moraes, e o de Infraestrutura, Carlos Brito, travaram um duro “bate-boca”. Brito disse desconhecer o projeto do VLT e que o assunto vinha sendo tratado exclusivamente pelo presidente da agência.

A discussão descambou para temas de ordem pessoal e Moraes chegou a pedir a demissão de Brito do cargo por entender que o diretor estaria se posicionando a favor do BRT e contra a proposta do Governo Silval Barbosa.

A decisão do Governo Federal em aceitar mudar a matriz de responsabilidade do Governo brasileiro perante a Federação Internacional de Futebol Associados para implantar o VLT nas duas capitais, por outro lado, deve provocar ainda mais a ira do promotor Domingos Sávio de Barros, de Meio Ambiente. Polêmico, anunciou que poderia até ingressar com medidas judiciais, na condição de cidadão, pelo fato de ter sido descartado pelo Governo a proposta do BRT.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960