Em Uberlândia, Termina a paralisação dos trabalhadores do transporte público

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O fim da greve parcial dos trabalhadores do transporte coletivo foi aprovado na noite desta terça-feira (26), em assembleia geral realizada pelo sindicato da categoria (Sindttrans). Os grevistas acataram a proposta feita pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que, dentre outros itens, determina a criação de uma comissão para resolver problemas ligados à jornada de trabalho.
A comissão, formada por trabalhadores e agentes públicos, deverá acompanhar a readequação de escalas nas empresas de ônibus. Em até 30 dias, a jornada de trabalho deverá ser de sete horas, sem direito a hora extra, ou de dupla pegada, que se refere à carga horária de seis horas seguidas com intervalo de duas a três horas e direito a folga aos domingos e feriados.
O presidente da Sindttrans, Célio Moreira, afirmou que as empresas seguiam um padrão próximo ao estabelecido pela Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), permitindo a alguns até 12 horas de trabalho com apenas uma hora de intervalo. “Se, em 30 dias, não for acatada a proposta do Ministério Público, nós podemos parar novamente a qualquer momento”, disse.
Representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sindett) afirmaram que seguiram a jornada estabelecida por determinação judicial, podendo ser punidos com multa diária de até R$ 35 mil em caso de descumprimento. “As empresas vão seguir a decisão do Ministério Público e readequar os horários, desde que isto não interfira no estabelecido pela determinação judicial”, disse Miguel Soares, gerente da empresa de transporte São Miguel.
Os trabalhadores também tiveram reajuste salarial de 7,36% baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

70% da frota não circulou hoje

Cerca de 70% da frota de ônibus da empresa São Miguel, o que corresponde a 91 veículos, não circulou no início da manhã de hoje (26), segundo o Sindttrans. Já a São Miguel informou que apenas 30% dos 130 veículos ficaram parados. Os trabalhadores das empresas Sorriso de Minas, com 133 veículos, e Turilessa, com 131, não aderiram ao movimento.
Os trabalhadores reivindicavam reajuste salarial real de 15% mais 7,5% com base no INPC, aumento do valor do tíquete-alimentação de R$ 159 para R$ 264, melhoria da cesta básica e garantia das coberturas atuais dos planos de saúde e de odontologia, além da readequação da jornada de trabalho.
Pelos menos 11 bairros de Uberlândia tiveram o transporte coletivo prejudicado na manhã de hoje por causa da greve parcial. No Morumbi, zona leste, os pontos estavam cheios. A reportagem do CORREIO flagrou uma van com usuários do transporte coletivo que deixava o ponto na avenida Santos Reis.
A operadora de caixa Helena Melo de Souza chegou por volta de 5h50 e só conseguiu embarcar às 7h55 em um ônibus praticamente lotado. Por volta de 8h30, outro ônibus vazio passou pelo local, mas muitos passageiros preferiram não embarcar. Eles justificaram que podia não ter ônibus para trazê-los de volta para casa no fim do dia. No bairro Custódio Pereira, a paralisação causou indignação. “É injusto com quem depende deste meio de transporte”, disse a vendedora Fabiana Souza.

Empresa alega que dois ônibus foram apedrejados

De acordo com o gerente-geral da São Miguel, Miguel Soares, dois ônibus de transporte coletivo da empresa foram apedrejados na manhã de hoje por manifestantes do movimento grevista do transporte coletivo de Uberlândia. A ação seria uma represália aos funcionários que não aderiram à greve. Um dos veículos ficou com o para-brisa destruído. O outro teve uma janela lateral quebrada. Soares informou que os motoristas dos dois ônibus disseram que viram quando dois homens numa uma moto arremessaram pedras contra os veículos. “Eram pessoas ligadas ao movimento”, disse.

Fonte: Correio de Uberlândia




0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960