Em Marília, Prefeitura emperra projeto do transporte

sexta-feira, 18 de junho de 2010


Anunciado para quarta-feira pela prefeitura, o projeto que dá fim ao monopólio da Circular e modifica a lei do transporte em Marília ainda não ficou pronto e a informação é de que só será encaminhado à Câmara na próxima semana.
Enquanto o texto não for votado pelos vereadores, a Circular segue explorando de forma exclusiva o transporte coletivo na cidade, praticando tarifa de R$ 2,30, uma das mais caras do estado.
Ainda na quarta-feira o secretário municipal da Administração, José Carlos da Silva, garantiu que faltava apenas a assinatura do prefeito e que o projeto seria protocolado na manhã de ontem, o que não aconteceu. Em nota, a prefeitura justificou que a suspensão do envio se deu para evitar “equívocos”.
A população que faz uso do transporte coletivo, grande interessada na questão, pede agilidade nos procedimentos e alguns temem que o projeto acabe não saindo no papel.
É o que observa o pintor Edson dos Santos Costa. “Estamos há tantos anos aguardando por isso e já ouvimos tantas promessas que chego a duvidar que dará certo quando anunciam. Mas que a concorrência seria positiva seria”.
A secretaria da Administração acredita ser possível que o projeto entre na pauta da Câmara antes do início recesso, daqui a 12 dias. É o tempo que o legislativo teria para cumprir os dois dias para apresentação de emendas, avaliar nas comissões e votar o projeto.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960