No Grande Recife, Passe Livre para estudantes da rede pública estadual é implantado

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O Governo de Pernambuco, assumindo o compromisso firmado no início do ano, começa a implantar o Passe Livre: benefício que, a partir do primeiro dia letivo do segundo semestre de 2015, garante passagem gratuita a estudantes da Rede Pública Estadual de Ensino da Região Metropolitana do Recife (RMR). Terão direito ao benefício alunos dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico, além dos cotistas da Universidade de Pernambuco (UPE).

Para ter direito, deve-se morar e estudar exclusivamente em instituições localizadas na RMR. Ao todo, 260 mil alunos de 399 escolas, além de 1,5 mil cotistas da UPE, estão aptos a tirar o Passe Livre Estudantil. A partir da próxima segunda-feira, dia 25 de maio, os interessados já poderão agendar o atendimento, no site www.atendimentovem.com.br ou pelo número 3125-7575, de segunda a sábado, das 7h às 19h.

Retirada do cartão - A retirada do cartão começará a ser realizada no dia 8 de junho, no posto do VEM, localizado na Rua da Soledade, nº259, no bairro da Boa Vista. Os cartões são impressos na hora. No dia do atendimento, os estudantes devem levar documentos originais com foto, CPF e comprovante de residência.

O passe será carregado com 44 créditos por mês, concedidos pelo Governo do Estado, válidos de segunda a sexta, durante o período letivo. Além disso, o estudante permanecerá com o benefício da meia passagem, podendo carregar até 26 créditos, totalizando 70 passagens por mês.

Mais informações podem ser obtidas na Central de Atendimento ao Cliente, no 0800 081 0158.

Informações: GRCT

READ MORE - No Grande Recife, Passe Livre para estudantes da rede pública estadual é implantado

Empresas de ônibus de Manaus querem mais 'faixas azuis' para melhorar serviço ao público

Em relatório apresentado ao Programa Estadual de Proteção ao Consumidor do Amazonas (Procon-AM), as empresas de transporte coletivo de Manaus apontaram a criação de mais corredores exclusivos de ônibus como uma das soluções para os problemas do setor na capital amazonense. 
Foto: Jair Araújo

O documento foi entregue na última quinta-feira, quinze dias após uma reunião entre o Procon-AM e as empresas, na qual foram apresentadas pelo órgão as principais reclamações feitas pelos usuários.  As empresas  têm até a próxima segunda-feira (3), para fazer alterações no relatório entregue, de acordo com a coordenadora do Procon-AM, Rosely Fernandes.

Após esse último prazo, Fernandes disse que as propostas serão encaminhadas, na próxima segunda-feira, à Promotoria Especializada na Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor  (Prodecon) do Ministério Públicodo Estado do Amazonas (MPE-AM).  "Abrimos um processo administrativo preliminar pelas denúncias que recebemos dos usuários do serviço. Precisamos esperar até o dia final da entrega da defesa para podermos encaminhar, pois eles podem querer fazer alguma alteração. Já destinamos esse primeiro ofício para o nosso setor de fiscalização e vamos fazer uma análise detalhada das soluções apresentadas", destacou.

Conforme Rosely, no documento, os empresários apresentaram problemas com o sistema viário da cidade, onde pediram a implementação de corredores exclusivos para o aumento da velocidade média dos veículos. “Podemos perceber no relatório, diversas reclamações quanto ao sistema viário da nossa cidade, por isso faremos também uma fiscalização em todas as vias e prometemos que as solicitações serão estudadas por nós, pois pensamos em oferecer um melhor serviço para o consumidor”, finalizou.

Segundo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), entre as estratégias já apresentadas para a melhoria do serviço, estão a extensão do monitoramento através do Centro de Controle Operacional dos veículos, renovação das frotas, manutenção diária da estrutura dos elevadores de acesso à pessoa deficiente e a suspensão de profissionais notificados com mau comportamento.

A assessoria de comunicação do Sinetram informou, que o documento conta com um relatório das operações do transporte urbano e de providências que estão sendo tomadas pelas empresas para a melhoria contínua do atendimento aos usuários, sendo feito por uma ação conjunta da Rondônia Ltda, Açaí Transportes, Viação São Pedro, Nova Integração, Via Verde, Expresso Coroado, Global GNZ, Transtol Ltda, Lider Ltda e Vega.

Determinação

A entrega do documento foi uma determinação do Procon-AM durante uma reunião com representantes das empresas de transporte urbano de Manaus, no último dia 8. A ação foi tomada pelo aumento no número de reclamações recebidas pelo órgão, onde constatou um crescimento de 25 para 30 ligações só no mês de junho.

Segundo ainda a assessoria do Sinetram, os problemas abordados no relatório sempre foram objeto de atenção dos empresários. No entanto, agora desenvolveram diversas estratégias para ajudar a solucionar os problemas e dar mais conforto aos usuários que dependem do transporte coletivo.

Por Amanda Guimarães
Informações: d24am.com

READ MORE - Empresas de ônibus de Manaus querem mais 'faixas azuis' para melhorar serviço ao público

EMTU/SP acelera as obras do novo Terminal Metropolitano de Americana

Desde a última quarta-feira (22) começaram a ser içados e instalados os primeiros arcos da cobertura do novo Terminal Metropolitano de Americana. Cada um dos seis arcos pesa aproximadamente 36 toneladas e sua instalação mobiliza 43 profissionais, apoiados por dois guindastes gigantes que podem suportar até 130 toneladas.  

Na próxima semana os arcos passarão por um travamento e será iniciado o processo de construção da laje do piso superior, um misto de concreto e aço que vai receber lojas e serviços de apoio aos usuários. A concessão desses espaços com lojas, quiosques e restaurantes passará por concorrência pública, como a publicada nesta semana para a concessão comercial dos terminais de Santa Barbara d’Oeste, Campinas e Hortolândia. 

No início de julho, o governo do Estado liberou R$ 3,8 milhões para acelerar a conclusão do novo Terminal. A obra faz parte do trecho Nova Odessa – Americana – Sta. Bárbara D’Oeste do Corredor Biléo Soares, que terá 24,3 km, sendo 13,6 km de faixas exclusivas para ônibus. A previsão é de atender a 35 mil passageiros / dia. O investimento nesse trecho, que está cerca de 60% concluído, é de R$ 167,1 milhões.  

Foram liberados também R$ 6,5 milhões para  a continuidade das obras do Corredor Biléo Soares em Santa Barbara d’Oeste. Serão aplicados em trabalhos de drenagem, implantação de guias e pavimentação da Avenida São Paulo, para que o trecho seja liberado ao tráfego. 

Outra melhoria, solicitada pela Associação Comercial de Americana e atendida pela EMTU/SP foi a implantação de uma parada de ônibus provisória na Avenida Antonio Lobo, bem em frente ao local onde está sendo construído o novo Terminal. O ponto foi instalado em 15/07 e 18 linhas já estão operando no local - 13 ligando Americana a Santa Barbara, três seguindo para Sumaré e outras duas linhas atendendo a Nova Odessa. 

O Corredor Metropolitano Biléo Soares terá 47,4 km. Os 20 km já implantados entre Campinas e Hortolândia trouxeram rapidez, conforto e segurança para mais de 100 mil usuários que o utilizam diariamente em uma das 2.300 viagens realizadas entre os municípios de Campinas, Hortolândia e Sumaré, o principal eixo do transporte intermunicipal na região.  

São dois terminais já em operação – em Campinas e Hortolândia -, 7km de faixas exclusivas para ônibus, três Estações de Transferência na av. Lix da Cunha, em Campinas, integração das redes municipais e metropolitana, redução média de 15 minutos no tempo de viagem e acréscimo de velocidade média dos ônibus no Corredor de 17%.  

Otrecho completo entre Nova Odessa e Santa Barbara d’Oeste, passando por Americana, deve ser liberado para a operação em 2016. 

Informações: Portal Novidade

Leia também sobre:
READ MORE - EMTU/SP acelera as obras do novo Terminal Metropolitano de Americana

Prefeitura de Maricá-RJ luta por continuidade do transporte gratuito para a população

O prefeito de Maricá, no litoral do Rio, Washington Quaquá, determinou neste fim de semana que a frota da Empresa Pública de Transportes (EPT), responsável pelo transporte gratuito no município, continue em circulação. A decisão foi tomada após a Justiça proibir a circulação dos ônibus conhecidos como "vermelhinhos", e fixar multa diária de R$ 20 mil em caso de descumprimento.
Foto: Fernando Silva / Divulgação

Segundo a Prefeitura, a decisão de manter a frota em circulação "tornou-se necessária face aos graves prejuízos que uma eventual paralisação completa acarretaria à população e à ordem pública, uma vez que a EPT é a única forma que a população maricaense tem de se deslocar dentro do município durante a noite". Apenas os ônibus da EPT transportam passageiros que deixam o trabalho após as 23h.

O governo alega ainda que a interrupção também causará transtornos aos moradores de localidades contempladas por linhas concedidas cuja operação não é realizada pelas empresas à revelia do poder público. Desde dezembro do ano passado, mais de um milhão de pessoas utilizaram o serviço.

"Decidi isso devido ao péssimo serviço prestado pelas concessionarias, inclusive com evidente sobrepreço cobrado por anos e anos nas passagens, conforme demonstram nossas planilhas", afirma o prefeito, salientando que a Prefeitura vai recorrer da decisão judicial.
Além do recurso, o prefeito promete deflagrar uma série de ações de fiscalização às empresas que operam o transporte coletivo na cidade.

Empresas alegam prejuízo
A decisão da Justiça de suspender a circulação dos ônibus da EPT foi tomada após um pedido do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj). A entidade alega que a entrada da EPT no mercado promove concorrência deslegal e implicou em desequilíbrio econômico-financeiro das empresas prestadoras do serviço. O sindicato afirma ainda não haver demonstração, por parte da Prefeitura, de má prestação do serviço pelas empresas concessionárias.

A decisão de proibir a circulação dos ônibus da EPT foi tomada pelo desembargador Pedro Raguenet, da 21ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Como os ônibus continuaram circulando, a juíza Luciana Estiges Toledo, da 1ª Vara Cível de Maricá, estipulou multa diária de R$ 10 mil para a Prefeitura e R$ 10 mil para a EPT.

Informações: G1 Região dos Lagos

READ MORE - Prefeitura de Maricá-RJ luta por continuidade do transporte gratuito para a população

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960