Nova tarifa de ônibus entra em vigor em Araucária e deixa população revoltada

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Entrou em vigor nesta quinta-feira (19) o novo valor da passagem de ônibus em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. A nova tarifa, de R$ 5,80, será paga por passageiros que precisam se deslocar até a capital paranaense. Já o valor para circular dentro da cidade é de R$ 2,50 para pagamento com o cartão transporte do município e R$ 3,30 para quem paga a passagem com dinheiro.

Com a diferença nos valores, algumas mudanças precisaram ser feitas no terminal central de Araucária. O local, que até o início dessa semana possuía uma única entrada, passou a ter duas após o fim da integração das redes urbana e metropolitana.

Os passageiros que chegam ao terminal, precisam sair e passar por uma nova catraca para pegar, em outra ala, os ônibus que levam a Curitiba. Para isso, é necessário pagar o novo valor da passagem, de R$ 5,80. No primeiro dia após as alterações, um grupo protestou em frente ao terminal.

“Vamos deixar bem claro que isso é uma tremenda palhaçada que estão fazendo com o trabalhador. Não só em Araucária, mas com a população da Região Metropolitana inteira”, disse o vigilante Jean Xavier.

Os passageiros, que até quarta-feira (18) pagavam R$ 3,30 para usar tanto os ônibus urbanos quanto os metropolitanos, agora precisam desembolsar mais dinheiro para seguir até a capital paranaense. Isso significa que aqueles que gastavam R$ 6,60 para ir e voltar de Curitiba vão desembolsar, no mínimo, R$ 11,60 para fazer o mesmo trajeto, são R$ 5 a mais por dia.

Para o presidente de uma associação de bairros de Araucária, Nelson Moreira, que paga as passagens com dinheiro, o transporte custará o dobro. “Como é que nós vamos pagar? Eu tenho uma filha que estuda em Curitiba e vai pagar R$ 13,20 por dia e eu vou pagar o mesmo valor para ir trabalhar. Eu ganho R$ 1.300 por mês, você acha que eu vou ter condições de pagar?”, questiona Moreira.

Além da mudança nas entradas, foi colocada uma tela para separar os dois terminais. De acordo com a Prefeitura de Araucária e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), a mudança foi necessária por causa da administração das duas redes de transporte.

“Hoje nós temos que administrar o nosso próprio sistema urbano e a Comec, a rede metropolitana”, disse o presidente da Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC), Sandro Martins.
Para o diretor-presidente da Comec, Omar Akel, as alterações também tem um lado positivo. “O transporte municipal deve ser fortalecido para incentivar o uso e as atividades no próprio município, mas será mantida a integração com a rede metropolitana através das linhas metropolitanas”, relatou Akel.

A Comec também vai estudar mudanças no sistema de outras cidades da Região Metropolitana de Curitiba, como São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande.

Fim da integração
Para garantir ao usuário de ônibus um preço único de passagem, o Governo do Paraná – por meio da Comec – e a Prefeitura de Curitiba mantinham um convênio que venceu em dezembro de 2014 e não foi renovado. Sem acordo entre as partes, a unificação das linhas de transporte urbano de Curitiba e Região Metropolitana acabou.

A partir de fevereiro, as responsabilidades sobre o gerenciamento do transporte passaram a ser divididas entre as esferas municipal e estadual. Os valores praticados na capital paranaense são de R$ 3,15 para pagamento com o cartão transporte e R$ 3,30 para quem pagar a passagem em dinheiro.

Os preços da passagem de ônibus para as linhas metropolitanas, que compõem a Rede Integrada de Transporte (RIT), é o mesmo de Curitiba – R$ 3,30. Porém, segundo a Comec, os valores são variáveis de acordo com as linhas, e não necessariamente seguem o mesmo preço estipulado para as linhas da RIT.

Informações: G1 PR, com informações da RPC Curitiba

READ MORE - Nova tarifa de ônibus entra em vigor em Araucária e deixa população revoltada

Tarifa do transporte público de Valinhos (SP) passa de R$ 3,30 para R$ 3,50

O valor da tarifa do transporte público de Valinhos (SP) passa de R$ 3,30 para R$ 3,50 a partir sábado (21), reajuste de 6,06%. Segundo a Prefeitura, o novo reajuste ocorre mesmo sem a Rápido Luxo cumprir promessas feitas para justificar outra mudança no preço, aplicada em agosto, de R$ 3 para R$ 3,30. O compromisso era adicionar novos veículos à frota.

A principal explicação para o novo aumento é o reajuste do diesel. A decisão será publicada na edição desta sexta-feira (20) do Diário Oficial, informou a administração municipal. O aumento foi definido em uma reunião do Conselho Municipal de Transportes Públicos, no último dia 10.

O orgão recebeu a proposta de reajuste enviada pela empresa Rápido Luxo Campinas, responsável pelo transporte em Valinhos, e analisou a planilha de custos. De acordo com a Secretaria de Transportes, o segundo maior gasto da empresa é com o combustíveis dos ônibus.

O conselho tem poder deliberativo e é composto pelo secretário de Transportes e Trânsito, José Almeida Sobrinho, por um membro da empresa Rápido Luxo, Gerson Rossi, além de representantes dos funcionários do transporte público e da Associação de Moradores de Valinhos.

Promessas
A aquisição de mais quatro ônibus no sistema público e a implatação do Bilhete Único para que os usuários façam integração em qualquer ponto da cidade, propostas da Rápido Luxo para justificar a reajuste de agosto do ano passado, ainda não foram colocadas em prática, segundo a Prefeitura.

Na época, a administração municipal incluía, ainda, a promessa da empresa de substituir os coletivos com mais de dez anos por carros novos. Dos 36 veículos da frota, sete estão acima da idade máxima permitida.

Agora, com o anúncio de um novo aumento no valor da tarifa, a Prefeitura informou que voltou a cobrar a empresa para que as promessas sejam cumpridas. O G1 contatou a Rápido Luxo na noite desta quinta-feira, mas ninguém foi localizado para responder sobre promessas mencionadas pela Prefeitura.

Informações: G1 Campinas e Região

Leia também sobre:
READ MORE - Tarifa do transporte público de Valinhos (SP) passa de R$ 3,30 para R$ 3,50

Prefeitura de Uberaba confirma novos ajustes em linhas de ônibus

Adequações em algumas linhas do transporte coletivo de Uberaba serão realizadas a partir do próximo sábado (21). As mudanças foram confirmadas pela Secretária de Planejamento, por meio da Superintendência de Planejamento de Trânsito e Transporte. Além dos ajustes nas linhas, foram iniciadas, nesta quarta-feira (18), as obras para a ampliação das estações 3A e 3B do Sistema Vetor/BRT nas proximidades do Calçadão, conforme determinação do prefeito Paulo Piau.

As linhas que sofrerão ajustes no sábado serão:
Para atender aos usuários dos bairros Copacabana, Morada du Park, Morumbi, Pacaembu e Beija Flor, a linha D25 – Jardim Copacabana (via Prefeitura/ Uniube) seguirá o itinerário da antiga linha 28 – Rui Barbosa – Mercado Municipal. A linha partirá da Praça Rui Barbosa e vai interligar os bairros Planalto, Ozanã, Morada du Park, Copacabana, Morumbi, Pacaembu e Beija Flor.

A linha D26 – Terminal Oeste/Girassóis será mantido e terá o itinerário seguindo direto para o Terminal Oeste (via Avenida da Saudade), sendo uma opção rápida para quem tiver de ir ao Centro da Cidade. A linha D27 – Terminal Oeste/Jardim Copacabana passará a ser denominada D27 – Terminal Oeste/Beija-Flor (via Avenida da Saudade) e fará o antigo itinerário do ônibus Gameleira atendendo os bairros Morada du Park, Morumbi, Pacaembu e Beija-flor.

Já nas regiões dos bairros Elza Amui, Uberaba 1 e Primavera as alterações serão: as linhas Interbairros 1 e 2 passarão a circular nos bairros Elza Amui, Uberaba 1 e Primavera. A linha H54 – Jardim Primavera- não passará mais pelo bairro Elza Amui. A partir de sábado, o ônibus sairá do Terminal Leste e irá direto aos bairros Uberaba 1 e Primavera, seguindo pela Avenida Nossa Senhora do Desterro e a Avenida Djalma de Castro. Essa passará a ser uma linha rápida e direta entre esses bairros e o Terminal Leste. Foi feito um desmembramento da linha. Para atender ao Bairro Elza Amui será criada a linha H51 – Elza Amui (via Cidade Nova), que será uma linha direta entre o Terminal Leste e o bairro.

A mesma coisa será feita nas linhas que atendem as regiões dos bairros, Buritis, Maringá, Antônio Barbosa e Jardim Califórnia, elas serão desmembradas e que passarão a ter linhas específicas para atender a cada região.

A linha 53 – Valim de Melo passará a ter mais um carro circulando no horário de pico.

Vale destacar que outras mudanças podem vir a ser implantadas por meio de pesquisas e sugestões dos usuários. 

Informações: G1 Triângulo Mineiro

READ MORE - Prefeitura de Uberaba confirma novos ajustes em linhas de ônibus

Novos ônibus integram sistema de transporte coletivo de Campos dos Goytacazes

A chegada dos primeiros ônibus novos, do Consórcio Planície, que integram o novo sistema de transporte coletivo Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, vem agradando moradores, principalmente, dos bairros Jóquei Clube, Santa Rosa, Cidade Luz e Jardim Carioca, primeiros a serem contemplados.  Cada consórcio terá uma cor diferente, de acordo com o itinerário, o que vai facilitar a identificação pelos passageiros.  

A expectativa é de que, em março, mais ônibus cheguem reforçando a nova frota. Ao todo, serão cerca de 385 novos ônibus operando nos três consórcios. Os novos ônibus contam com acessibilidade e cerca de 40% terão ar condicionado.

Através do Fundo de Desenvolvimento de Campos (Fundecam), a prefeitura também está financiando mais 85 ônibus zero quilômetro para as empresas que fazem parte dos consórcios vencedores da licitação, iniciada no ano passado. Mais 45 estão sendo financiados pelas empresas, que fazem parte dos consórcios, diretamente com os bancos.

"Estamos aumentando a frota existente atualmente e, consequentemente, estaremos atendendo maior número de pessoas. Outra boa notícia é que os ônibus estarão ligando novos bairros e farão a ligação de um bairro a outro", informa Álvaro Oliveira.

Informações: G1 Norte Fluminense

READ MORE - Novos ônibus integram sistema de transporte coletivo de Campos dos Goytacazes

Binário muda sentido de avenidas nesta sexta-feira em Porto Alegre

Começa na manhã desta sexta-feira (20) a operação do binário das avenidas Praia de Belas e Borges de Medeiros, na região central de Porto Alegre. As obras ainda estão recebendo os ajustes finais e o trânsito deve ser liberado a partir das 9h.

A expectativa da prefeitura é de que mais de 15 mil veículos sejam beneficiados pelas mudanças nos horários de pico.

Quando for liberado, a Avenida Borges de Medeiros terá sentido único, em direção à Zona Sul, a partir do Viaduto dos Açorianos em direção à Padre Cacique, e a Avenida Praia de Belas funcionará no sentido oposto, em direção ao Centro, no mesmo trecho. Ao todo serão seis faixas de circulação de veículos de cada lado.

O binário também provoca mudanças no transporte público da capital. Cerca de 30 linhas de ônibus que circulavam na Borges de Medeiros, em direção ao Centro, serão deslocadas para a Praia de Belas. Já 12 linhas que acessam o corredor de ônibus da Cascatinha pela Praia de Belas, no sentido Centro-bairro, passarão a utilizar a Borges de Medeiros para acessar a faixa exclusiva.

As linhas 176 – Serraria/rodoviária, 176.1 – Serraria/Ouriques e 178 – Praia de Belas terão mudanças mais significativas em seus itinerários. A partir da Avenida Loureiro da Silva, elas vão acessar diretamente a Borges de Medeiros, não circulando mais pelas ruas José do Patrocínio e República.

A linha T7, sentido Norte-Sul, após o Viaduto dos Açorianos, seguirá pela Borges de Medeiros, e não mais pela Praia de Belas, até o terminal Sul. No sentido Sul-Norte, passará a utilizar a Praia de Belas, ao invés da Borges de Medeiros. Os ônibus T2, T2A e T5 acessarão a Praia de Belas, não mais a Borges de Medeiros, e seguirão no mesmo terminal, na Rua Peri Machado.

As linhas de lotação, sete ao todo, apenas acompanharão as mudanças de sentido das vias, passando a atender a avenida Borges de Medeiros, no sentido Centro/bairro, e Praia de Belas, no sentido bairro/Centro.

Informações: G1 RS


READ MORE - Binário muda sentido de avenidas nesta sexta-feira em Porto Alegre

Aprovada tarifa zero para estudantes em trens e Metrô de São Paulo‏

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sancionou nesta quinta-feira (19) lei que garante tarifa zero aos estudantes nos transportes públicos metropolitanos. Os estudantes já circulam nos ônibus municipais desde o início do ano sem pagar.
Alunos dos ensinos fundamental, médio e superior da rede pública terão direito ao passe livre no Metrô, nos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e nos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). Os estudantes da rede privada que tiverem renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa também terão direito.

Os estudantes poderão usar 48 passagens gratuitas por mês. Se não usarem, as passagens não ficam acumuladas para o mês seguinte. O passe livre será concedido mediante cadastro enviado pela instituição de ensino e declaração de comprovação de renda do aluno.

A gratuidade passa a valer imediatamente nos trens do Metrô e da CPTM e em 30 dias nos ônibus da EMTU. O governo diz que o prazo é necessário para ser implantado o sistema para a operação. Cerca de 615 mil estudantes serão contemplados na região metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba e Litoral Norte.

"Hoje os estudantes tem meia passagem e passam a ter gratuidade total. Essa é uma medida socialmente justa, de grande estimulo a educação. Vai facilitar muito a vida dos estudantes, evitar uma despesa para o aluno, para o seus pais e para quem precisa", afirmou Alckmin durante cerimônia de sanção do projeto de lei.

Aprovação na Assembleia
Os deputados estaduais aprovaram o projeto de lei 1/2015, enviado pelo Executivo, que autoriza a gratuidade aos estudantes, na semana passada. As tarifas de trens, ônibus e metrô aumentaram de R$ 3 para R$ 3,50 em 6 de janeiro.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos estima que cerca de 65% dos estudantes que usam CPTM e Metrô terão direito ao benefício. A medida vai beneficiar todos alunos de escolas públicas do estado, incluindo os alunos das universidades públicas, Etecs e Fatecs.

Alunos de escolas particulares que comprovarem renda de até R$ 1.182 por pessoa também serão beneficiados com a tarifa zero. De acordo com o governo, também terão direito à gratuidade alunos de baixa renda cadastrados em programas estaduais que dão bolsas a universitários, como o Escola da Família e o Ler e Escrever, e os federais Prouni e Fies.

Projeto
Na justificativa do projeto, o governo estadual argumenta que a gratuidade total aos estudantes nos transportes públicos objetiva, além do atendimento aos comandos e princípios constitucionais, atender demandas sociais emergentes.

Também argumenta que município de São Paulo está autorizado desde dezembro de 2014, pela lei 16.097, a conceder isenção integral do pagamento da tarifa aos estudantes do ensino fundamental, médio e superior, e que os serviços de transportes operados pela CPTM e pelo Metrô se utilizam do Bilhete Único do município.

O custo de operação do Metrô e da CPTM, juntos, é de R$ 4,9 bilhões ao ano. Sem o reajuste para R$ 3,50, a receita dos sistemas com a venda de passagens chegaria a R$ 3 bilhões, sobrando R$ 1,8 bilhão de despesas, pagas por meio de subsídios do Estado.

Com o reajuste da tarifa para R$ 3,50, a receita obtida com a venda de passagens subiu para R$ 3,5 bilhões, reduzindo em 23% os subsídios pagos pelo Estado.

A tarifa zero para estudantes vai gerar um impacto de R$ 53 milhões na receita dos sistemas de Metrô e CPTM. Com o reajuste da tarifa, a receita do sistema aumentará em 15%, de R$ 3 bilhões para R$ 3,5 bilhões – aumento suficiente para cobrir os descontos com a tarifa zero e reduzir em 8,2% os subsídios pagos pelo Estado de R$ 1,8 bilhão para R$ 1,4 bilhão.

Informações: G1 SP

Leia também sobre:
READ MORE - Aprovada tarifa zero para estudantes em trens e Metrô de São Paulo‏

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960