Curitiba vai testar ônibus híbrido elétrico articulado na Linha Verde

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A Prefeitura de Curitiba e a Volvo Bus Latin América firmaram nessa terça-feira (28) um protocolo para desenvolvimento do ônibus híbrido elétrico articulado a ser testado no primeiro semestre de 2016 na Linha Verde, no trajeto entre o Pinheirinho e a Praça Carlos Gomes. O documento, que prevê o projeto de eletromobilidade na Linha Verde foi assinado pelo prefeito Gustavo Fruet e pelo presidente da Volvo Bus, Luis Carlos Pimenta. Também estava presente na solenidade o vice-presidente mundial da Volvo, Hakan Karlsson.

A parceria envolve também a Urbs, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), a empresa operadora do transporte coletivo Cidade Sorriso e o Sindicato das Empresas de ônibus do Transporte Coletivo (Setransp). O ônibus híbrido elétrico articulado será desenvolvido pela Volvo em Curitiba, atendendo a demanda da cidade por veículos com baixa emissão de poluentes e alta capacidade de transporte. O projeto não terá custos para o município. 

”Este é um momento importante, no qual o poder público, a iniciativa privada e universidade se unem no esforço pela inovação, pelo avanço tecnológico. Curitiba está buscando inovação porque temos o desafio de preservar as conquistas e ao mesmo tempo assegurar o avanço”, disse o prefeito.

Fruet diz que este esforço passa pelo investimento em transporte público e preservação do meio ambiente. ”Nossa gestão tem buscado alternativas para melhoria da qualidade de vida da população de Curitiba em todas as áreas. Neste sentido, firmamos com a Volvo esta parceria que, esperamos, possa render frutos em um futuro próximo e servir de modelo para outras cidades. Mais uma vez, Curitiba sai na frente", disse o prefeito.

O presidente da Volvo Bus Latin América, Luis Carlos Pimenta, afirma que é motivo de orgulho que Curitiba tenha aceitado o convite para ser uma das primeiras cidades do mundo a testar o projeto de eletromobilidade da empresa. ”Temos uma longa história com Curitiba no desenvolvimento de soluções que contribuam com a eficiência do sistema de transporte da cidade, com veículos de alta capacidade e sustentáveis, tanto do ponto de vista ambiental quanto econômico”, disse Pimenta.

Além de Curitiba, participam do projeto as cidades de Estolcomo (Suécia); Londres (Inglaterra); Edimburgo (Escócia); Luxemburgo (Bélgica); Hamburgo (Alemanha); Montreal (Canadá); Bogotá (Colômbia); Santiago (Chile); Xangai (China); Bagalore (Índia); Iskandar (Malásia).

”Este é o início de um novo momento na história do transporte coletivo de Curitiba que está entre os melhores do mundo”, disse o presidente da Urbs, Roberto Gregorio da Silva Junior. ”Estamos dando um passo importante na modernização e sustentabilidade no momento em que a Prefeitura de Curitiba estabelece uma parceria que envolve quem fabrica ônibus, quem opera os ônibus e envolve a academia, a nossa Universidade Tecnológica do Paraná. Não tenho dúvida de que este é o melhor caminho”, afirmou.

O ônibus elétrico híbrido articulado que a Volvo vai desenvolver para Curitiba vai operar 70% no modo elétrico e 30% no modo híbrido. O veículo possui tecnologia plug-in, que permite recargas rápidas da bateria nos pontos de embarque e desembarque de passageiros.

“Estamos customizando um projeto global da Volvo Bus para Curitiba. O modelo articulado será desenvolvido para atender a necessidade de transporte da cidade, de ônibus de alta capacidade para circular nos corredores do BRT (Bus Rapid Transit)”, reforça Pimenta.

O modelo convencional do elétrico híbrido foi lançado em outubro deste ano, em Hannover (Alemanha), na feira internacional de veículos comerciais IAA. A tecnologia plug-in foi testada em Gotemburgo, na Suécia, e os resultados demonstram uma redução no consumo de combustível e de emissões de CO2 em até 75% em relação ao ônibus convencional movido a diesel.

Lançado no ano passado, o City Mobility é um projeto global de eletromobilidade da Volvo Bus envolvendo esforços do poder público, iniciativa privada e universidades no desenvolvimento de ações sustentáveis de transporte Urbano.

Também estavam presentes no evento a vice-prefeita de Curitiba e secretária do Trabalho  e Emprego, Mirian Gonçalves, o reitor da UTFPR, Carlos Eduardo Cantarelli, o presidente do Setransp. Maurício Gulin, o empresário Donato Gulin, da empresa de ônibus Cidade Sorriso, além do vereador Bruno Pessuti e secretários municipais.

Linha Verde

Os testes de operação com o ônibus elétrico híbrido articulado deverão ser feitos na linha Pinheirinho/Carlos Gomes, que liga o terminal Pinheiro ao Centro da cidade, pela Linha Verde e eixo Boqueirão.

A princípio, serão colocados dois veículos em teste. “Nosso grande desafio é provar que a tecnologia é viável do ponto de vista econômico, ambiental e operacional”, destacou Rafael Nieweglowski, coordenador do City Mobility da Volvo Bus Latin America. 

Além do consumo e emissões, o objetivo será comprovar e eficiência econômica e operacional da tecnologia. “A meta é que custo por quilômetro seja igual ao de um veículo articulado movido a diesel, incluídos o investimento na aquisição do veículo e gastos operacionais, como combustível e manutenção”, explica Nieweglowski.

No trajeto em que o veículo será testado também será criada uma área chamada de zona ambiental e de segurança, onde são definidos limites de velocidade e de emissões. Nestes trechos, o veículo vai circular apenas no modo elétrico e com velocidade pré-estabelecida. “É um veículo inteligente, que vai operar dentro do que for programado. Mesmo que o motorista queria dirigir numa velocidade superior à estabelecida, não vai conseguir”, diz Nieweglowski.

O projeto, preparação da infraestrutura e estudo do trajeto para os testes serão realizados em conjunto pela Volvo, URBS, Setransp, Copel, UTFPR e Cidade Sorriso. As estações de recarga da bateria devem ser instaladas no Terminal  Pinheirinho e na estação-tubo Carlos Gomes.

Informações: Bem Paraná

READ MORE - Curitiba vai testar ônibus híbrido elétrico articulado na Linha Verde

Transporte coletivo de Florianópolis pode entrar em greve no início de novembro

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano (Sintraturb) está realizando mini-assembleias nesta terça (28) e quarta-feira (29), em Florianópolis, para preparar uma possível greve de ônibus no início de novembro.

De acordo com o comunicado distribuído nos terminais e divulgado nas redes sociais, o sindicato é contra o aumento do período de intervalo na jornada de trabalho. Eles afirmam ainda que o salário baixaria R$ 182 em alguns casos, além do Sistema Integrado de Mobilidade comandado pela empresa Fênix não oferecer estrutura suficiente para os motoristas e cobradores, como banheiros, refeitórios e áreas de descaso.

A direção do Sintraturb quer reivindicar agora uma antiga solicitação da categoria, que é a adoção da jornada de seis horas com 15 minutos de intervalo.

Informações: Notícias Dia

READ MORE - Transporte coletivo de Florianópolis pode entrar em greve no início de novembro

Paradas de ônibus de Porto Alegre terão placas com indicação de linhas

A Prefeitura de Porto Alegre inicia nesta quinta-feira (30) a implantação de um novo projeto de identificação das linhas de ônibus nas paradas da capital. Responsável pelo projeto, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) vai instalar placas informando quais os ônibus que atendem aos pontos de embarque e desembarque.

Os primeiros modelos de placas informativas serão instalados às 11h, em uma parada na Avenida Cristovão Colombo, próximo a Benjamin Constant, com a presença do diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari e técnicos da empresa pública.

Foram criados três modelos de placas: dois para as paradas comuns (40cm x 60cm e 60cm x 80cm), informando o nome e o número das linhas, com as cores respectivas dos consórcios; e um para as do tipo Parada Segura (90cm x 110cm), que terão as mesmas informações das comuns, mais o itinerário e o primeiro e último horário de funcionamento da linha.

“Em Porto Alegre, temos mais de 5,6 mil pontos de parada. Começaremos a implantação desse projeto em algumas avenidas, como Cristovão Colombo, Plínio Brasil Milano, 24 de Outubro, Érico Veríssimo, entre outras. Depois vamos seguir para o interior dos bairros. Nosso objetivo é facilitar a informação aos usuários”, disse Cappellari.

Informações por telefone e internet
Além das placas, quem utiliza transporte público em Porto Alegre também poderá seguir usando o fone 156, Fala Poa, e 118, da EPTC, para se informar sobre itinerários e tabela horária dos ônibus, 24 horas, todos os dias. Ano passado, os dois fones receberam 5,6 milhões de ligações, sendo a principal demanda consultas de transporte.

Para outras informações, também existem os sites da EPTC, PoaTransporte e Google Maps, opção Transporte, que podem ser acessados também por celular e tablets com acesso à internet. Neles, podem ser consultados os itinerários e tabelas horárias dos ônibus e lotações, assim como os pontos de táxi de Porto Alegre.

Informações: G1 RS


READ MORE - Paradas de ônibus de Porto Alegre terão placas com indicação de linhas

Projeto prova que nunca é tarde para começar a se equilibrar sobre duas rodas

“Não dá para descrever como é aprender algo, a fazer algo que você queria muito, mas achava que nunca conseguiria. É assim que a assistente administrativa Márcia Valéria Sica, de 43 anos, tenta explicar o sentimento de ter virado uma ciclista, um ano e meio atrás. Quando criança, ela era mais do tipo estudiosa e caseira e, por isso, acabou sem ter muitas oportunidades de andar de bicicleta com os amigos. Mas não perdeu a vontade de fazê-lo depois de adulta. “Num domingo, li no jornal um texto sobre o Bike Anjo e pensei ‘se esse pessoal consegue, também consigo’.”

O Bike Anjo foi criado em São Paulo, em 2010, quando um grupo de voluntários decidiu ensinar outras pessoas a andarem de bicicleta. A ideia conquistou instrutores e aprendizes em outras cidades, como Recife, Brasília e Belo Horizonte. Foi na capital mineira que Márcia encontrou o seu próprio anjo, Javert Denilson Bastos, de 47 anos. A estratégia do instrutor replica o modo como seu pai o ensinou, na infância. “O processo de aprendizado pode demorar mais ou menos, dependendo da pessoa, mas garanto que todos que persistem podem pedalar sem medo”, conta ele.

Em BH, os encontros da Escola Bike Anjo (EBA, como é conhecida) são realizados sempre no último domingo do mês, no cruzamento das avenidas Brasil e Carandaí – mais precisamente em frente ao Colégio Arnaldo. A programação de todas as capitais pode ser acompanhada na página oficial do projeto no Facebook.

Além de ensinar a pedalar, o Bike Anjo tem debatido questões ligadas ao ciclismo e à mobilidade urbana, por meio de oficinas de capacitação.   A próxima será nesta quinta, dia 30, com o tema “Como incidir em políticas públicas para promover o uso da bicicleta?”, , em São Paulo. Interessados em participar podem se inscrever pela internet. Quem não puder estar lá presencialmente pode assistir a atividade pela internet.

Para Márcia, ao aprender a pedalar, as pessoas desenvolvem um novo olhar para o local onde vive “Surge uma relação nova com a cidade e com outras pessoas. Conheci muita gente graças ao projeto”, explica a ciclista estreante, que agora pretende comprar seu primeiro modelo de bicicleta. Também para essa escolha, ela conta com o apoio dos bike anjos e afirma que o novo hábito veio pra ficar. “Agora que aprendi, quero praticar todos os dias”, conclui.

Informações: Catraca Livre

Leia também sobre:
READ MORE - Projeto prova que nunca é tarde para começar a se equilibrar sobre duas rodas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960