Em Fortaleza, Corredor expresso do Antônio Bezerra / Centro será entregue em novembro

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

As estações para embarque e desembarque do primeiro corredor exclusivo para ônibus serão entregues em novembro pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf). A conclusão das obras, que seguem em ritmo acelerado, vai facilitar e agilizar o deslocamento dos usuários de transporte coletivo que realizam o percurso de 8,2 km do Novo Terminal Antônio Bezerra ao Centro.

De acordo com o secretário de infraestrutura, Samuel Dias, o projeto de implantação das estações, que antes contava com 10 unidades, agora contará com onze estações exclusivas nesta primeira fase. “São dez estações na Avenida Bezerra de Menezes e, a partir de estudos realizados, incluímos mais uma em frente ao mercado São Sebastião”. As estações vão contar com piso elevado, o que vai permitir o embarque e desembarque de passageiros nos ônibus em mesmo nível. Com isso, haverá um ganho na agilidade de embarque/desembarque, resultando na velocidade de deslocamento do transporte coletivo. Segundo Samuel Dias, a previsão é de que a velocidade dos ônibus aumente 40%.

Além das estações, o corredor contará, na fase inicial de implantação, com oito novos ônibus articulados que vão circular apenas no corredor. Os novos veículos terão ar condicionado para melhorar o conforto dos usuários e do motorista e capacidade para mais passageiros, sendo 40 passageiros sentados, 100 em pé e mais duas vagas para cadeirantes.

Com investimento de cerca de R$ 3 milhões, oriundos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), a intervenção faz parte do corredor exclusivo de ônibus Antônio Bezerra / Centro, que ligará o Terminal de Antônio Bezerra ao Centro, num percurso total de 8,2 km, com previsão de conclusão para o mês de novembro deste ano. Quando o corredor expresso estiver concluído, as quatro faixas (duas em cada sentido) ao lado do canteiro central da Av. Bezerra de Menezes serão utilizadas apenas pelo transporte público e as quatro faixas junto aos passeios (duas em cada sentido), que hoje funcionam como faixas exclusivas para o BRS (Bus Rapid System), serão restituídas para o trânsito de veículos particulares.


O corredor Antônio Bezerra / Centro é a primeira etapa do corredor Antônio Bezerra / Papicu, que terá extensão de 17,4km, com investimento total de R$ 187 milhões. O objetivo é priorizar e dar maior qualidade ao transporte público e coletivo na Capital. As obras fazem parte do plano da Prefeitura de implantação de 130 quilômetros de corredores de ônibus, com um montante de aproximadamente R$ 1,5 bilhão.

Antônio Bezerra / Papicu

Os viadutos do cruzamento das Avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior também fazem parte do corredor exclusivo para ônibus que ligará o Novo Terminal Antônio Bezerra ao Terminal Papicu. De acordo com o secretário da Seinf, os viadutos serão entregues ainda no mês de outubro.

E para dar continuidade às obras, quatro passarelas serão construídas na área. “Foram feitos vários estudos viários para observar quais as melhores alternativas para os pedestres na região”, explica Samuel Dias. Uma passarela será construída na Avenida Antônio Sales, na altura da Rua São Gabriel, e as outras três serão na Avenida Engenheiro Santana Júnior, próximas às ruas Israel Bezerra, General Tertuliano Potiguar e Bento Albuquerque.

Informações: Etufor

READ MORE - Em Fortaleza, Corredor expresso do Antônio Bezerra / Centro será entregue em novembro

No Recife, Projeto regulamenta função de motorista e cobrador de ônibus

As empresas que prestam serviços de transporte coletivo no município do Recife serão proibidas de exigirem que motoristas exerçam sua função cumulada com a de cobrador caso seja aprovado o projeto de lei número 192/2014, de autoria do vereador Aderaldo Pinto (PRTB). O texto está sendo analisado pelas comissões de Legislação e Justiça; de Finanças e Orçamento; e de Meio Ambiente, Transporte e Trânsito da Câmara Municipal do Recife.

Como as empresas concessionárias e permissionárias de transporte coletivo urbano não poderão exigir que motoristas exerçam função de cobrador, caberá ao poder público concedente, através de seus órgãos competentes, fiscalizar e aplicar penalidades a quem descumprir a determinação.  As penalidades são advertência, multa de R$ 20 mil por reincidência,  e diante da continuidade do descumprimento, após caso de reincidência com aplicação de multa, a cassação da concessão e permissão da empresa infratora.

“Este projeto de lei tem por objetivo a regulamentação da função de motorista e função de cobrador de empresas concessionárias do serviço de transporte público do Recife. A dupla função coloca em risco o motorista, os usuários, os pedestres e os outros motoristas no trânsito, além de elevar a um grau insuportável o estresse dos profissionais rodoviários”, disse Aderaldo Pinto. Ele lembrou que a dupla função também fere as condutas lícitas do motorista conforme os artigos 28, 169 e 252 do Código de Trânsito Brasileiro.

Informações: Câmara dos Vereadores


READ MORE - No Recife, Projeto regulamenta função de motorista e cobrador de ônibus

Quatro linhas de ônibus coletivo foram suspensas em Aracaju

Das 15 linhas de ônibus que sofreram alteração de percurso durante o período de 2013 e 2014, quatro delas foram suspensas e deixaram de funcionar, segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Smtt).

A linha São Carlos /Centro, que tem como percurso o Bairro Olaria, na Zona Oeste da capital não funciona desde ano passado. A rua estreita foi um dos motivos apontados pelo órgão para a retirada do serviço.

A medida gerou insatisfação por parte de alguns moradores. “Tem sido cada vez mais alto o número de assaltos principalmente à noite porque é preciso andar mais de 300m até a minha casa”, reclama a moradora Maria de Lourdes Silva.

Já este ano, foram retiradas mais três linhas que circulam na cidade, com um total de 13 veículos. 
“Eram linhas da empresa São Pedro que faziam um trajeto diferenciado, como a parada em pontos específicos pela região do Bairro Augusto Franco, na Zona Sul da cidade”, detalha Milton Pereira, técnico operacional da Smtt.

Substituições

Durante esse período sete linhas do transporte coletivo também foram substituídas. Entre elas estão a do Sanatório/Dia, com trajeto pelo Bairro Cidade Nova, na Zona Oeste da capital que antes contava com oito veículos.

Com a modificação, foram incluídas nove ônibus para atender a demanda do local. “Antes o atraso era de quase 50 minutos durante os horários de pico. Isso gerava um número alto de reclamações”, completa Milton.

Quatro trajetos de ônibus também foram desativados, sem substituições. Sendo eles Pousada Verde/Maracaju, Sol Nascente/Dia, Inácio Barbosa/Centro e Circular/Hermes Fontes.

“As alterações tiveram como base a constatação de vias congestionada, o que gerava um trajeto cada vez mais longo”, diz Milton.

Diálogo aberto

Um dos representantes do Bairro Olaria se reuniu com representantes da Smtt às 16h da terça-feira (15) para rever a retirada do micro-ônibus. Mas foram informados que a empresa Atalaia ainda não tem uma solução para a comunidade. 

“Já fizemos um abaixo-assinado em 2013 solicitando uma solução para a comunidade. A única resposta que ouvimos são lamentações que as ruas são estreitas. Eles deveriam traçar outro roteiro pelo bairro, ao invés de retirar o único transporte da comunidade”, observa Maria.

Informações: G1 SE

READ MORE - Quatro linhas de ônibus coletivo foram suspensas em Aracaju

Linha 4 Metrô do Rio: Tatuzão é religado em Ipanema após 5 meses parado

Cinco meses após deixar de operar devido a um acidente que abriu duas crateras na Rua Barão da Torre, em Ipanema, o tatuzão, equipamento que perfura o subsolo nas obras do metrô, foi religado ontem. Foram acionados os sistemas elétrico, eletrônico, mecânico e hidráulico da máquina, que tem 2,7 mil toneladas e 120 metros de comprimento. Responsável pela construção do trecho do metrô entre Ipanema e a Barra, o Consórcio Linha 4 Sul informou, no entanto, que a retomada das escavações ainda não tem data. O trabalho só será retomado após a "realização de testes”.

Enquanto o tatuzão esteve desligado, o consórcio fez obras de reforço estrutural do solo na região, para evitar novos afundamentos. O simples fato de o equipamento ter sido religado já deixou moradores apreensivos. A professora Claudia Chaves, da PUC, moradora da Rua Farme de Amoedo, diz que está preocupada:

— Eu não tinha medo, mas agora, depois de ficar dez dias sem telefone e sem internet devido às obras do metrô, temo pelo que pode vir. Quando eles estavam perfurando sob a Rua Barão da Torre com o tatuzão, eu ouvia, do meu apartamento, que fica a uma quadra e meia da obra, barulho de explosão. Imagina agora. Tenho medo de que a rua volte a afundar. Acredito que outros moradores de Ipanema também estejam com medo.

Já o engenheiro civil José Antônio Pessoa Araújo, de 70 anos, que mora na Rua Barão da Torre, contou que é grande a expectativa para o reinício das escavações com o tatuzão:

— Espero que agora as escavações transcorram sem problemas. Acompanhei tudo de perto, desde o início. Há pessimismo entre os moradores, mas também esperança.

Desde o acidente, apenas as escavações com o tatuzão foram interrompidas, não as demais obras da linha 4 do metrô.

Circulação está restrita em trecho da Barão da Torre

Moradora diz que equipamentos fazem toda a casa tremer

Os moradores de Ipanema e Leblon receberam um comunicado sobre o religamento do tatuzão. No aviso, o consórcio informou ainda que, devido à utilização de equipamentos pesados, a circulação de pedestres entre os número 133 e 145 da Rua Barão da Torre ficará restrita por aproximadamente 15 dias.

Morador de Ipanema há mais de 40 anos, o psicanalista Paulo Próspero, de 65, espera que os técnicos responsáveis pelos trabalhos não cometam erros. Na opinião dele, se a obra não for retomada com segurança, será um caos.

— Sou otimista. Espero que os responsáveis estejam cientes da gravidade da situação. Principalmente depois do tempo em que a obra esteve parada. A responsabilidade é grande — disse Próspero, ressaltando que não é técnico para avaliar o trabalho que vem sendo feito.

Informações: O Globo

READ MORE - Linha 4 Metrô do Rio: Tatuzão é religado em Ipanema após 5 meses parado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960