Grande Recife: Ônibus BRTs estão parados nas garagens, à espera da conclusão dos Corredores Norte-Sul e Leste-Oeste

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Os dois consórcios que venceram a licitação para operar o sistema de BRT pernambucano, o Conorte e o Mobibrasil, estão com as garagens abarrotadas de veículos novinhos em folha – e caros: cada um comprado por R$ 700 mil – parados, esperando que o governo do Estado conclua os Corredores Norte-Sul e Leste Oeste, atrasadíssimos, para entrar em operação. Mais do que o prejuízo financeiro das operadoras, que assumiram financiamentos, cujas prestações não esperam a lentidão das obras e começaram a ser pagas, a visão dos BRTs parados nos pátios incomoda por privar a população de um transporte mais confortável.

São 88 BRTs do Consórcio Conorte, dos quais apenas 14 estão rodando na linha PE-15-Centro. Já no Consórcio Mobibrasil são 54 BRTs adquiridos e 22 nas ruas, operando a linha Camaragibe-Centro.  Ou seja, são 106 BRTs parados dos 142 adquiridos. Ônibus refrigerados, com suspensão moderna, motor traseiro e sistemas tecnológicos de primeira linha, que deveriam estar rodando no lugar de veículos já usados e desconfortáveis. O governo diz que em dezembro os dois corredores estarão completamente concluídos e operando integralmente.

Sofre a população, privada do conforto com os novos BRTs, mas sofrem também os empresários, já que, o governo ainda não fez nenhum repasse do recurso previsto para a aquisição dos veículos, como é previsto no novo contrato de concessão do sistema. A transferência deveria ser a cada quinzena e, segundo informações de bastidores, o sistema já está na quarta quinzena de operação sem que o Grande Recife Consórcio de Transporte tenha se pronunciado sobre o pagamento. Os novos contratos foram assinados no dia 16 de julho deste ano.

Por Roberta Soares
Informações: De Olho no Trânsito

READ MORE - Grande Recife: Ônibus BRTs estão parados nas garagens, à espera da conclusão dos Corredores Norte-Sul e Leste-Oeste

BRT Transcarioca chega à Penha neste sábado

Em cumprimento ao plano operacional da Prefeitura, o Consórcio BRT inicia no próximo sábado, dia 13, a operação de dois novos serviços no eixo troncal do corredor Transcarioca.

O Serviço Expresso Alvorada x Vicente de Carvalho será substituído pelo Expresso Alvorada x Penha, que vai circular diariamente das 5h às 23h com paradas no Terminal Alvorada e nas estações expressas Rio 2, Santa Efigênia, Taquara, Tanque, Praça Seca, Madureira/Manaceia, Vicente de Carvalho e Penha.

A outra novidade é o Serviço Parador Madureira x Penha, com funcionamento de segunda a domingo, 24h por dia, com paradas nas estações Madureira/Manaceia, Mercadão, Otaviano, Vila Queiroz, Vaz Lobo, Marambaia, Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Pedro Taques, Praça do Carmo, Guaporé, Pastor José Santos e Penha.

O corredor Transcarioca, que liga a Barra da Tijuca ao Aeroporto do Galeão cruzando importantes bairros da Zona Norte, é o segundo de uma rede de quatro corredores exclusivos para ônibus projetados para a cidade e está sendo implantada por etapas. 

Criado em Curitiba, nos meados dos anos 70, o BRT consiste num sistema tronco - alimentado, em cujo corredor segregado operam linhas troncais (serviços expressos e paradores) servidas por ônibus articulados e sendo alimentado nas suas estações por um sistema operado por ônibus convencionais que atendem a demanda dos bairros próximos ao corredor. No Rio, esses veículos são equipados com motores do tipo Euro 5 (menos poluentes) e serão movidos a biodiesel (S50, S10 e diesel de cana). Este sistema racionaliza a rede municipal de transporte porque elimina ou reduz linhas convencionais para que elas não se sobreponham ao BRT. O que se obtém disso é um transporte mais rápido, confiável e confortável capaz de tanto melhorar o transporte público para quem já o utiliza quanto para atrair novos usuários.

Informações: BRT Rio

READ MORE - BRT Transcarioca chega à Penha neste sábado

Com 565 ônibus, Mercedes-Benz é destaque na renovação de frota na cidade de São Paulo

A marca Mercedes-Benz tem grande destaque numa expressiva renovação da frota de ônibus urbanos na cidade de São Paulo: 565 chassis da família O 500 foram adquiridos para várias empresas de capital paulista, num lote que chega a 600 unidades, que operam em todas as regiões do município. Isso permite uma melhor qualidade na prestação de serviços à população, com mais agilidade, conforto e acessibilidade. 

"Assim como reafirma a confiança das empresas de São Paulo nos produtos da nossa marca, essa renovação de frota consolida especialmente o êxito do chassi superarticulado O 500 no complexo e exigente transporte coletivo urbano de São Paulo", afirma Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. "Do total de 565 chassis adquiridos pelo cliente, 342 unidades são do O 500 superarticulado, sendo 250 com ar condicionado, o que é uma grande novidade no mercado".

Os 342 superarticulados, do modelo O 500 UDA de piso baixo receberam carroçaria Millennium BRT da Caio Induscar. O lote adquirido pelo cliente junto à Mercedes-Benz engloba mais 50 chassis articulados e 173 chassis para ônibus do tipo padron, igualmente da linha O 500 e também com carroçarias Caio Induscar.

"Os veículos da linha O 500, amplamente reconhecidos no mercado por seu elevado padrão de qualidade e conforto, contribuem muito para a melhoria do transporte público e a mobilidade urbana, conquistando a satisfação dos usuários", diz Walter Barbosa. "Eles se destacam pela consagrada suspensão totalmente pneumática, que proporciona um elevado nível de conforto a bordo, bem como pelo piso baixo e pelo sistema de ajoelhamento, que facilitam notavelmente o embarque e o desembarque de passageiros. A segurança dos usuários fica a cargo de um eficiente sistema de freios, que inclui ABS, Top Brake e freios a disco".

Além da força, robustez e resistência para operações severas, como na cidade de São Paulo, os ônibus O 500 da Mercedes-Benz se caracterizam por um baixo custo operacional, com reduzido consumo de combustível, maiores intervalos de manutenção, alta produtividade, longa durabilidade e uma excelente relação custo/benefício. Isso garante a confiabilidade e rentabilidade para o cliente.

Mais de 400 superarticulados Mercedes-Benz vendidos no Brasil

Com as primeiras unidades comercializadas em outubro de 2012, a Mercedes-Benz superou, no mês de julho, a marca de 400 superarticulados vendidos no Brasil. "Isso confirma o amplo sucesso deste produto, uma solução especialmente concebida para os sistemas de transporte coletivo urbano, como BRT e corredores exclusivos, devido a sua alta capacidade de transporte", diz Walter Barbosa.

O êxito comercial do superarticulado contribui para que a Mercedes-Benz mantenha sua destacada liderança de mercado no segmento de ônibus urbanos, com cerca de 60% de participação. A marca também é tradicional líder nas vendas totais de ônibus no Brasil, com aproximadamente 50% de participação de mercado.

Superarticulado tem capacidade para mais de 200 passageiros

O superarticulado O 500 da Mercedes-Benz é oferecido ao mercado nas versões UDA (piso baixo) e MDA (piso normal). O principal destaque do veículo são seus 4 eixos, sendo o último eixo na parte traseira direcional, o que possibilita a instalação de carroçarias de até 23 metros, para o transporte de mais de 200 passageiros no modelo O 500 MDA, dependendo da configuração interna do ônibus.

Outro grande diferencial dos superaticulados Mercedes-Benz é que eles são operacionalmente rentáveis durante todo o período de sua utilização e não apenas nos horários de pico, aumentando assim as vantagens para os operadores, gestores e planejadores dos sistemas de transporte urbano de passageiros.

Mercedes-Benz oferece quatro modelos de ônibus articulados

Com os superarticulados, a Mercedes-Benz oferece mais opções para os clientes. Às já conhecidas versões de articulados O 500 MA e UA (piso baixo), a marca agregou os O 500 MDA e UDA (piso baixo).

Os modelos O 500 UA e UDA são indicados para pontos de embarque ao nível da calçada. Já os O 500 MA e MDA são mais adequados para corredores que utilizam plataformas de embarque elevadas. Todos esses chassis Mercedes-Benz são indicados para corredores exclusivos e para o sistema BRT (Bus Rapid Transit), ficando a cargo dos gestores e operadores a escolha do modelo que melhor atenda ao dimensionamento da capacidade do seu sistema de transporte.

Informações: Agência WT Press

Leia também sobre:
READ MORE - Com 565 ônibus, Mercedes-Benz é destaque na renovação de frota na cidade de São Paulo

Em BH, Implantação do MOVE nas Estações Venda Nova e Vilarinho é concluída

A implantação do sistema MOVE nas Estações Vilarinho e Venda Nova será concluída neste sábado, 16/08, quando mais linhas passam a ser oferecidas aos usuários. Nessa etapa, há novos ganhos significativos para os usuários, que poderão contar com mais possibilidades de destinos através da troca entre linhas nas Estações de Integração e de Transferência, sem pagar mais por isso.
Foto: Portal R7.com
Com as novas linhas que passarão a fazer parte do sistema MOVE, usuários da Estação de Integração Vilarinho ganham opção mais rápida de acesso ao Centro da cidade e, com as demais linhas incorporadas, é possível chegar, pelo MOVE, por exemplo, à Avenida Carlos Luz, à Praça Raul Soares, ao bairro Santo Agostinho, ao Barreiro, à Assembleia Legislativa e ao Buritis, pela Raja Gabaglia. Além disso, os usuários terão, ainda, à disposição veículos mais modernos, com ar condicionado, que passarão a trafegar nas pistas exclusivas do MOVE, com mais agilidade e melhorando o tráfego misto com a saída dos ônibus convencionais.

Estação Vilarinho

Na Estação Vilarinho, a atual linha 65 será modificada, oferecendo aos usuários um serviço direto até o centro, a partir da região da Pampulha. A linha 65 (Estação Vilarinho/Centro), a partir deste sábado, 16/08, será paradora somente na Avenida Pedro I, e seguirá pela Avenida Antônio Carlos sem paradas até as Estações de Transferência Tamoios (na Avenida Paraná) e São Paulo (na Avenida Santos Dumont), na Área Central. Essa modificação reduzirá o tempo de viagem dos passageiros oriundos das regiões atendidas pela Estação Vilarinho e Avenida Pedro I com destino no centro da cidade.

A nova linha 68 (Estação Vilarinho/Lagoinha), criada nesta etapa, irá operar com ônibus articulado, atendendo aos usuários que têm os bairros do entorno do corredor Antônio Carlos como destino. Ela circulará pelas pistas exclusivas das Avenidas Pedro I e Antônio Carlos, parando em Estações de Transferência ao longo do itinerário e retornando na região da Lagoinha, sem entrar na Área Central.

A linha 6350 (Estação Vilarinho/Estação Barreiro via Anel Rodoviário) será integrada ao sistema MOVE, circulando com ônibus padron, em corredores exclusivos em parte do itinerário, proporcionando mais agilidade no trajeto. Com isso os usuários da região do Barreiro passam a ter acesso aos benefícios do sistema MOVE, como a possibilidade de integração com um número maior de linhas e redução de custos. A linha 6350 terá parada também na Estação Pampulha, ampliando a acessibilidade dos usuários com destino ao Anel Rodoviário e à região do Barreiro.

Também a linha 66 (Estação Vilarinho/Centro/Hospitais via Cristiano Machado) passará a fazer parte do sistema MOVE. Ela operará com ônibus articulados e circulará na pista exclusiva da Avenida Cristiano Machado, o que permitirá mais agilidade no trajeto. A linha será paradora ao longo da Cristiano Machado, fazendo, assim, o atendimento aos usuários nos pontos de embarque e desembarque entre a Estação Vilarinho e o Anel (faixa exclusiva) e nas Estações de Transferência (corredor exclusivo) até chegar às Estações Rio de Janeiro e Tamoios e à área hospitalar. Já o atendimento aos usuários com destino à Floresta e à Savassi passará a ser feito pela linha 62 (Estação Venda Nova/Savassi via Hospitais), sem o pagamento de nova passagem. Outra opção para acesso à Floresta é a linha 85 (Estação São Gabriel/Centro via Floresta). Os usuários da linha 66 poderão fazer o transbordo para a linha 62 ou 85 em qualquer Estação de Transferência da Avenida Cristiano Machado.

A linha 67 (Estação Vilarinho/Santo Agostinho via Carlos Luz) também será integrada ao sistema MOVE, o que amplia ainda mais as possibilidades de destino aos usuários que, com ela, poderão chegar a diversos pontos da Avenida Carlos Luz, como a Usiminas ou o Shopping Del Rey, da Avenida Pedro II, além da Praça Raul Soares, do Shopping Diamond Mall e do bairro Santo Agostinho. A linha 67 irá parar também na Estação Pampulha, aumentando a acessibilidade dos usuários da região de alimentação. Essa linha circulará com ônibus padron e terá pontos de embarque e desembarque nas Estações de Transferência da Avenida Pedro I, na Estação Pampulha e em duas Estações da Avenida Antônio Carlos (Santa Rosa e Mineirão), o que permite, por exemplo, que os usuários façam a troca entre linhas e cheguem a novos destinos, sem o pagamento de nova tarifa. Com o ponto na Estação Pampulha, o acesso de todos os usuários ali integrados será mais facilitado.

A partir deste sábado, os pontos finais das linhas 66 e 67 serão transferidos da Cidade Administrativa para a Estação Vilarinho e o atendimento à Cidade Administrativa será feito pela linha 642 (Estação Venda Nova/Estação Vilarinho/Cidade Administrativa).

Estação Venda Nova

A linha 64 (Estação Venda Nova/Assembleia via Carlos Luz) também será incorporada ao sistema MOVE, operando com ônibus padron. A linha terá parte de seu itinerário adequado à nova rede do MOVE, passando pela Avenida Olegário Maciel, com retorno pelas Avenidas do Contorno e Álvares Cabral, proporcionando a ampliação do atendimento até a região da Assembleia e Cidade Jardim. Os usuários da Estação Venda Nova com destino às Avenidas Augusto de Lima e Álvares Cabral poderão descer da linha 64 em qualquer estação de transferência da Avenida Dom Pedro I, na Estação de Integração Pampulha ou nas Estações de Transferência Santa Rosa ou Mineirão, na Antônio Carlos, e embarcar, sem pagamento extra, na linha 67, que continua fazendo o atendimento a esse destino. Outra opção para o usuário é pegar a linha 63 (Estação Venda Nova/Lagoinha), descer em uma das Estações de Transferência das Avenidas Dom Pedro I ou Antônio Carlos (Santa Rosa ou Mineirão) e embarcar na linha 67 (Estação Vilarinho/Santo Agostinho via Carlos Luz), sem pagar outra passagem. A linha 64 irá parar também na Estação Pampulha, ampliando a acessibilidade dos usuários da região de alimentação.

A linha 62 (Estação Venda Nova/Savassi via Hospitais) passará também a fazer parte do sistema MOVE, operando com veículos padron, e oferecendo aos usuários mais agilidade no trajeto ao operar em corredores exclusivos. Ela atenderá às Estações de Transferência das Avenidas Vilarinho e Cristiano Machado, passando, ainda, pela Região Hospitalar, pela Rua Rio Grande do Norte, Avenida Getúlio Vargas e Professor Morais, chegando, assim, à Savassi.

Linhas alteradas

Algumas linhas semi-expressas serão substituídas e, para informar aos usuários sobre as mudanças e os novos atendimentos, foram realizadas reuniões com as comunidades envolvidas e serão distribuídos materiais gráficos informativos. Os quadros de horários das linhas que atenderão aos usuários das linhas transformadas serão reforçados visando mais agilidade e conforto.

A alimentadora 601 (Nova York/Juliana) será substituída pelas linhas 634 (Estação Vilarinho/Nova York via Jardim Comerciários), 735 (Estação Vilarinho/Juliana A) e 736 (Estação Vilarinho/Juliana B). Os usuários da alimentadora 607 (Esplendor/Jaqueline) contarão com as linhas 607 (Estação Vilarinho/Esplendor), 738 (Estação Vilarinho/Conjunto Zilah Sposito) e 739 (Estação Vilarinho/Conj. Zilah Spósito via Frei Leopoldo).

Redução do volume de ônibus

Com as implantações desta fase, haverá nova redução no volume de tráfego de ônibus municipais nas pistas mistas das Avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado. Nas pistas mistas da Avenida Antônio Carlos, no trecho entre a Avenida Portugal e o Anel Rodoviário, o número ônibus que circulam durante o horário de pico passa de 74 para 14, com uma redução de 81%, e no trecho entre o Anel e a Lagoinha esse volume passa de 129 para 78 em hora pico.

Já nas pistas mistas da Avenida Cristiano Machado, também haverá redução. No trecho entre o Anel Rodoviário e a Lagoinha, o volume de ônibus municipais passa dos atuais 213 para 135, uma redução de 37%, e no trecho entre a Avenida Vilarinho e o Anel, esse volume passa de 105 para 66.

Outras novidades no sistema MOVE

A atual linha 5201 (Dona Clara/Buritis) também passa a fazer parte do sistema MOVE, ampliando, assim, as possibilidades de destinos aos usuários, que poderão utilizar o MOVE para chegar à vários pontos da Área Central, à Raja Gabaglia e ao bairro Buritis. Ela operará com ônibus padron, parando, no itinerário entre as regiões Pampulha e oeste, em oito Estações de Transferência ao longo do corredor Antônio Carlos (da São Francisco à SENAI).

No Corredor Cristiano Machado, a atual linha 8550 (Estação São Gabriel/Zoológico), que opera apenas aos domingos e feriados, também passará a circular com ônibus padron, no sistema MOVE, parando na Estação Pampulha.
READ MORE - Em BH, Implantação do MOVE nas Estações Venda Nova e Vilarinho é concluída

Em Campinas, Campanha incentiva uso do Bilhete Único Comum

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) lançou nesta quarta-feira, dia 10 de setembro, a campanha “Faça o seu Bilhete Único Comum”, composta por peças que serão veiculadas em diversas mídias, entre as quais televisão, emissoras de rádio, internet, jornais, panfletos, busdoors, indoors e cartazes. “A campanha é dividida em duas fases. A primeira começa hoje e se estende até o dia 30 deste mês. A segunda etapa começa no dia 1º de outubro, data que marca o início do pagamento das viagens no transporte coletivo urbano de Campinas apenas com cartões eletrônicos”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

Toda a campanha foi criada pela agência Solo Propaganda, com sede em Campinas, mas de atuação nacional. Foram desenvolvidas peças como um filme comercial de 30 segundos, tipo plano-sequência, gravado em 4k, no qual atores falam sobre as vantagens do Bilhete Único Comum. “É importante salientar que, a partir de 1º de outubro, o BU Comum possibilitará ao usuário, mesmo que não tenha saldo, fazer até duas viagens, ficando com um saldo negativo. Quando ele for fazer a recarga, o valor negativo será descontado”, explica Barddal.

Todas as peças publicitárias enfatizam as vantagens da integração temporal de duas horas, a rapidez no embarque e desembarque, a maior segurança, além da facilidade no uso e também no cadastro, já que isso é feito de graça. “Com o pagamento de viagens por meio de cartões, os ônibus de Campinas não transportarão mais dinheiro, como ocorre hoje. Transportarão apenas vidas e com mais segurança”, diz Barddal.

A campanha, além do filme para TV, tem cartazes que serão colados no interior dos ônibus e nos terminais, busdoors, indoors, spots, testeiras, adesivos e móbiles para pontos de venda, testemunhais para rádio, anúncios para jornais e banners para portais de internet. “Hoje, mais de 80% dos passageiros de Campinas já utilizam algum tipo de cartão eletrônico. Nos últimos meses, o número de assaltos cresceu muito, colocando em risco os passageiros e funcionários. Isso nos motivou a incentivar ainda mais o uso do Bilhete Único Comum”, argumenta Barddal.

Mais ações
A Transurc, para facilitar o cadastro de novos usuários, desde o final de setembro está com uma equipe composta por 20 agentes uniformizados nos pontos de ônibus mais movimentados da região central. Além disso, abrirá mais um novo ponto, a Loja do Bilhete Único Comum, no Centro de Campinas, na Av. Anchieta, 55.

Economia e benefícios
Quem tem o cartão Bilhete Único pode usar até três ônibus no período de duas horas e o Passe Lazer dois domingos por mês. O usuário ainda tem a vantagem de poder avisar à Transurc se perder ou tiver o cartão roubado e, dessa forma, bloquear o saldo de crédito existente.

Além de proporcionar a integração e agilidade, o cartão BU também é mais seguro para os usuários. A utilização do cartão diminuirá o volume de dinheiro em circulação dentro dos ônibus, o que acabará reduzindo o risco de assaltos. A partir de 1º de outubro, também oferecerá a vantagem extra de permitir que o beneficiário possa fazer até duas viagens mesmo se o cartão estiver com o saldo zerado.

Recarga fácil e rápida
O cartão pode ser recarregado em um dos pontos de vendas da Transurc localizados nos terminais de ônibus Central, Mercado, Barão Geraldo, Ouro Verde, Campo Grande e no Poupatempo Centro ou ainda em um dos 290 estabelecimentos que fazem parte da Rede Credenciada. A localização dos estabelecimentos comerciais da Rede de Credenciados pode ser obtida no site da Transurc (www.transurc.com.br, telefone 0800 014 0204) ou nos guias de bolso que são distribuídos nos pontos de venda da associação.

Informações: EMDEC

READ MORE - Em Campinas, Campanha incentiva uso do Bilhete Único Comum

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960