Projetos de corredores de ônibus em Goiânia são aprovados pelo Ministério das Cidades

quinta-feira, 24 de julho de 2014

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, anunciou ontem que os projetos dos corredores preferenciais de ônibus apresentados pela Prefeitura de Goiânia foram aprovados pelo Ministério das Cidades, que divulgou portaria incluindo as obras no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Pacto pela Mobilidade. Após a análise técnica bem-sucedida, a administração municipal está apta a iniciar o processo burocrático junto à Caixa Econômica Federal para a realização das licitações.
Foto: Rede Integrada de Transporte Coletivo
Neste ano, o prefeito Paulo Garcia fará um dos maiores investimentos em obras de mobilidade da história da Capital. Somente em corredores preferenciais de ônibus, ele aplicará R$ 145.323.461,00.

Os projetos beneficiam as avenidas T-7, T-9, 85, 24 de Outubro, Independência e T-63. Paulo Garcia diz que a administração está investindo em projetos que vão garantir a mobilidade futura da população. "O planejamento do trânsito é prioridade para a Prefeitura de Goiânia, que está promovendo obras estruturais que vão dar fluidez ao transporte coletivo e organizar o trânsito, garantindo uma melhor mobilidade urbana para as próximas décadas".

A presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Patrícia Pereira Veras, afirma que este é um trabalho inédito para a Capital e o País, que está recebendo recursos vultosos para os corredores preferenciais de ônibus. "Essas obras vão permitir uma estruturação viária com espaços democráticos para pedestres, transporte coletivo, ciclistas e veículos particulares".

Patrícia explica que, com esses corredores preferenciais, a Capital terá 46,5 km destinados à circulação dos ônibus, que vão promover a integração de 66 linhas, beneficiando 601.164 usuários do transporte coletivo por dia.

Liberação dos recursos

A presidente da CMTC afirma que os técnicos da companhia e da Caixa Econômica Federal já estavam com diálogo adiantado sobre os procedimentos que serão necessários para a liberação dos recursos. Segundo ela, o ingresso com os documentos na Caixa é prioridade e acontecerá nos próximos dias.

O coordenador dos Corredores Preferenciais de Goiânia, Sávio Afonso, diz que, após essa etapa, a CMTC vai aguardar apenas o aval da Caixa para a abertura de licitações. A previsão é de que a concorrência pública para as obras do corredor da Avenida T-7 seja aberto no segundo semestre.

"A implantação desses corredores é fundamental para que tenhamos melhorias efetivas para o cidadão, que deixará de enfrentar longo tempo de espera, e no serviço prestado pelas empresas concessionárias", afirma.

Novas licitações

Ainda no segundo semestre, a Prefeitura de Goiânia também deve realizar os outros processos licitatórios contemplando as outras cinco obras dos corredores, o que vai garantir agilidade na execução das seis faixas preferenciais. Sávio reforça que Goiânia é uma das cidades brasileiras que receberam recursos neste ano, e deve iniciar as obras com mais agilidade porque os projetos de tráfego dos corredores estão todos concluídos.

Ele se recorda que depois do anúncio dos recursos para a mobilidade urbana pela presidente Dilma Rousseff, em 13 de março deste ano, o governo federal publicou a decisão no Diário Oficial da União, em 23 de abril. A partir desta data, o Ministério das Cidades abriu prazo para as cidades enviarem as cartas-consultas dos projetos. "Os projetos de Goiânia foram encaminhados de forma quase que imediata e a administração municipal teve a aprovação do Ministério das Cidades e agora já pode iniciar os trâmites de liberação dos recursos junto à Caixa Econômica Federal".

Por Hemilton Prateado
Informações: Diário da Manhã

READ MORE - Projetos de corredores de ônibus em Goiânia são aprovados pelo Ministério das Cidades

Greve de motoristas de ônibus começa 2ª no Grande Recife

A reunião de negociação entre motoristas, cobradores e fiscais do Grande Recife e os representantes das empresas de ônibus, realizada nesta quinta (24), na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), Zona Norte da capital, terminou sem acordo. Com isso, a categoria entra greve por tempo indeterminado a partir da 0h da próxima segunda (28). A paralisação deve afetar cerca de dois milhões de passageiros que utilizam o transporte diariamente na Região Metropolitana.

Os trabalhadores não aceitaram a proposta de reajuste de 5% nos salários e no tíquete-refeição, feita pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana/PE). Eles querem aumento de 10%, proposto pelo MPT, e elevação no valor do tíquete-refeição de R$ 171 para R$ 320.

O procurador-chefe do MPT, José Laízio Pinto Júnior, disse que recebeu nesta quinta o comunicado de indicativo de greve, aprovado pela categoria em assembleia realizada na quarta (23). “Nessa última reunião de negociação, nesta quinta, não houve nova contraproposta do sindicato patronal. Os trabalhadores não aceitam os 5% de aumento. Vamos avisar as secretarias de Defesa Social e das Cidades sobre a paralisação, que começa segunda”, afirmou.

Segundo ele, os sindicatos das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) e das Empresas de Transportes Rodoviários de Passageiros do Estado de Pernambuco (Serpe) também não chegaram a um acordo sobre o percentual mínimo de frota que irá circular durante a greve. “Os trabalhadores sugeriram 30%. Já o sindicato patronal pediu 100% da frota nos horários de pico e 50% fora desse horário. Os trabalhadores dizem que esse percentual não representa uma paralisação. Portanto, também não foi possível consenso chegar a esse consenso”, explicou.

Procurado pela reportagem, o Sindicato dos Rodoviários informou que o movimento está mantido para a próxima segunda (28) e que vai fechar o calendário de mobilização. Em nota, a Urbana-PE afirmou que conduziu as negociações tendo em vista o equilíbrio econômico-financeiro do sistema e a garantia de prestação de um serviço essencial à população. “O setor tem passado, ao longo dos últimos anos, por um processo de aumento dos custos não acompanhado pela arrecadação de receita. E tem ainda realizado investimentos para proporcionar melhorias no sistema de transporte público na RMR e nas condições de trabalho dos operadores. A Urbana-PE informa que não medirá esforços para evitar a interrupção do serviço de transporte e minimizar eventuais transtornos aos usuários.”

Procurado pela reportagem, o Grande Recife Consórcio de Transporte, que gerencia o sistema de transporte na Região Metropolitana, ainda não informou se haverá esquema especial a partir de segunda. Atualmente, o sistema conta com aproximadamente 3.000 veículos integrando a frota, distribuídos em 385 linhas e 18 empresas operadoras de ônibus. São feitas, em média, 25 mil viagens por dia. O sistema conta também com mais de 15 terminais integrados.

Informações: G1 PE

READ MORE - Greve de motoristas de ônibus começa 2ª no Grande Recife

Entrega de ônibus novos atrasa mais uma vez em Brasília

O cronograma de entrega dos ônibus novos que farão parte da frota de transporte público não foi cumprido mais uma vez.
Foto: Blog Rede Integrada de Transporte
A previsão inicial do governo era colocar os 2.628 coletivos novos para rodar até o fim do ano passado, mas apenas 1.034, cerca de 40% do total, estavam em circulação na data. Em maio deste ano, o governo fez uma nova promessa: que 98% dos veículos novos estariam nas ruas até o fim de junho. Até agora, contudo, apenas 90% dos ônibus foram entregues.

Ontem mais 14 ônibus entraram em operação. Os veículos fazem parte da frota da empresa São José e atenderão cinco linhas que ligam o Setor O, em Ceilândia, ao Plano Piloto.

Ainda restam, contudo, 250 ônibus novos para serem colocados à disposição da população. Segundo o Transporte Urbano do DF (DFTrans), cem fazem parte do Expresso DF e já estão circulando. Mas como ainda estão em fase de testes, ainda não entram na conta oficial. Outros 126 fazem parte de uma reserva técnica prevista na licitação que só será acionada caso a demanda aumente ao longo dos dez anos de contrato com as empresas vencedoras da licitação. Ou seja, desde o começo a entrega deles para a população não estava programada para ser realizada agora.


READ MORE - Entrega de ônibus novos atrasa mais uma vez em Brasília

Em São José dos Campos, Corredor de ônibus têm 1.600 multas em apenas um ano

Às vésperas de completar um ano de implantação, os corredores de ônibus na região central de São José dos Campos foram responsáveis por 1.600 autuações a motoristas infratores até o mês de junho. A fiscalização no local teve início em setembro do ano passado e a via com o maior número de multas é a avenida Adhemar de Barros.
Foto: Carlos Santos/G1
O levantamento foi realizado pela secretaria de Transportes e mostra que houve queda significativa no número de autuações após o primeiro mês de fiscalização, quando foram registradas 1.220 multas pelas vias exclusivas. Já no primeiro semestre deste ano, foram 115 autuações.

Segundo a pasta, as principais irregularidades cometidas pelos motoristas foram transitar pelo corredor sem mudar de faixa e circular pelo corredor sem efetuar conversões.

Recordista
Na Adhemar de Barros, foram aplicadas 1.045 multas até o final do ano passado. Na avenida, o corredor foi implantado na faixa central e gerou reclamação de motoristas e comerciantes da região. O número de infrações no local neste ano não foi informado pela prefeitura.

A secretaria informou que apesar da redução nas infrações, a fiscalização não foi reduzida e é feita diariamente por agentes de trânsito nos principais cruzamentos. Apesar de ter anunciado a instalação de radares nos corredores, a prefeitura informou que não há previsão para que isso ocorra, uma vez que o edital para contratação do serviço foi suspenso para ser revisto.

Motoristas
Quem trafega pela região diariamente, diz estar mais acostumado com as mudanças, mas mesmo após quase um ano, ainda há reclamações em alguns pontos. Para o taxista Marcos Figueira Jajá, de 41 anos, o corredor na Adhemar de Barros faz com o que o motorista mude de faixa constantemente, atrapalhando a fluidez do tráfego.

"Na José Longo, também, tem um hospital em frente ao corredor, onde não tem ponto de embarque e desembarque. Alguns taxistas que trabalham comigo já levaram multa por esperar passageiros por ali", afirmou.

Implantação
Os corredores exclusivos para coletivos foram implantados no dia 27 de julho em 10 avenidas da região central. Por esses corredores trafegam cerca de 70% das linhas de transporte público que circulam na cidade. Com a medida, as viagens foram reduzidas entre 8 e 15 minutos em média.

Daniel Corrá
Informações: G1 Vale do Paraíba e Região

Leia também sobre:
READ MORE - Em São José dos Campos, Corredor de ônibus têm 1.600 multas em apenas um ano

Estação de Metrô Sé recebe painel digital

Um painel de LED gigante foi instalado no vão da Estação Sé do Metrô em São Paulo. O painel é composto por 60 monitores, ocupando 70 metros quadrados. Ele foi montado em uma plataforma curva de 270 graus.

Operando desde maio, o telão é uma parceria com o G1 e o Globo Esporte, e veicula 800 notícias diárias, além de 400 anúncios publicitários e 400 inserções de conteúdo do próprio Metrô.

A sinalização também vai informar a condição de operação das linhas em tempo real. A iniciativa é parte do projeto de revitalização das estações do Metrô.

Por Camila Nardini
Informações: Digital Signage Brasil

Leia também sobre:
READ MORE - Estação de Metrô Sé recebe painel digital

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960