Em Porto Alegre, Viaduto da avenida Bento Gonçalves deve abrir até o fim do ano

quarta-feira, 23 de julho de 2014

“A principal obra de mobilidade urbana da Capital.” Assim o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, definiu o viaduto da avenida Bento Gonçalves, no cruzamento com a Terceira Perimetral. Ele realizou ontem, junto com secretários e técnicos de diversas pastas, uma vistoria à obra, que conta com dois andares – um para a circulação de veículos particulares e outra onde passarão os ônibus BRTs. A previsão de abertura para o trânsito nas duas vias, dada pelo secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, é o final deste ano. Já Fortunati é menos otimista e acredita que ocorrerá apenas no início de 2015. Conforme a prefeitura, a estrutura viária está 70% concluída.

Segundo Schmitt, o viaduto é considerado de extrema importância, visto que a área possui um dos maiores pontos de conflito no trânsito da Capital. “Será uma grande solução, tanto para a Terceira Perimetral quanto para a avenida Bento Gonçalves. Todo o fluxo ficará extremamente facilitado e não teremos mais nenhuma dificuldade nesse sentido naquela região”, afirma o secretário.

O investimento de R$ 69 milhões veio dos recursos destinados à Copa do Mundo e faz parte das obras de mobilidade urbana de Porto Alegre. O Consórcio Nova Bento (Construtora Cidade Ltda. e Sultepa Comércio e Construções Ltda.) é quem está executando a obra. O viaduto, que liga as avenidas Doutor Salvador França e Coronel Aparício Borges, sobre a Bento Gonçalves, terá 540 metros de extensão, tamanho maior do que o normal, em função de ser duplo. Atualmente, está com aproximadamente 70% das obras concluídas.

Segundo Fortunati, a obra foi idealizada para priorizar o transporte coletivo. “Passará por aqui o BRT e, no futuro, também teremos na avenida Bento Gonçalves a linha 2 do metrô. Isso fará uma integração fantástica entre todos os modais do transporte coletivo”, projeta o prefeito. A região deve se transformar em um dos principais pontos de integração entre os passageiros da Capital e da Região Metropolitana, em especial pessoas que vêm de Viamão e do bairro Lomba do Pinheiro e se deslocarão para as zona Sul ou Leste, fazendo ali a baldeação.

Quanto ao prazo de entrega do viaduto, Fortunati ressaltou que pode atrasar. “Queremos entregar até o início do ano, mas o importante não é o tempo, mas sim que a obra mudará a vida da cidade. Essa é uma das obras mais modernas do Brasil e visa à qualificação do transporte”, define.

Informações: Jornal do Comércio


READ MORE - Em Porto Alegre, Viaduto da avenida Bento Gonçalves deve abrir até o fim do ano

Manifestação de rodoviários paralisou linhas T3 e T4 em Porto Alegre

Uma paralisação de um grupo de rodoviários afeta as linhas T3 e T4 da Carris, no início da tarde desta quarta-feira (23), em Porto Alegre. De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), os trabalhadores reivindicam mais segurança. Os ônibus faziam trajetos que englobam bairros da Zona Sul e Zona Norte da capital gaúcha.

Ao todo, 45 veículos deixaram de circular. São 24 veículos do T3 e 21 do T4. A Carris ressalta que não há linhas de ônibus semelhantes. A alternativa é integrar com uma segunda no Centro.

De acordo com a Carris, a empresa foi pega de surpresa e ainda não tem um posicionamento. A assessoria de comunicação da concessionária informa que a manifestação ocorre próxima à parada do Barra Shopping Sul.

Informações: G1 RS


READ MORE - Manifestação de rodoviários paralisou linhas T3 e T4 em Porto Alegre

Tarifa de ônibus em Natal sobe para R$ 2,35

O reajuste da tarifa de ônibus para R$ 2,35 não satisfez o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn). Em nota divulgada nesta quarta-feira (23), o sindicato afirma que empresas continuarão a trabalhar "no vermelho" com o novo valor da passagem. De acordo com o Seturn, o reajuste de R$ 0,15 é insuficiente para acabar com o desequilíbrio econômico e financeiro.

O aumento foi anunciado na manhã desta quarta pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) após reunião com o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito Urbano. Para que a nova tarifa entre em vigor é preciso que o prefeito Carlos Eduardo publique no Diário Oficial a portaria autorizando o aumento. A expectativa da Semob é que o novo valor comece a ser cobrado no fim de semana.

Atualmente, a tarifa de ônibus em Natal custa R$ 2,20, O valor não é reajustado há 43 meses. A proposta inicial da Prefeitura de Natal era de que a tarifa fosse de R$ 2,30, mas, de acordo com a titular da Semob, Elequicina Santos, foi levado em consideração o aumento salarial concedido aos motoristas de ônibus para chegar ao valor de R$ 2,35.

Incialmente o Seturn pediu uma passagem de ônibus a R$ 2,80, no entanto na nota divulgada nesta quarta o sindicato afirma que chegou a sugerir uma tarifa de R$ 2,70 ou a desoneração de impostos para as empresas. Na mesma nota, o sindicato diz torcer para que a licitação dos transportes aconteça o mais rápido possível. O projeto promete reestruturar o transporte público da cidade.

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal, a capital potiguar é atendida por 646 ônibus que circulam diariamente com 86 linhas. Em média, 530 mil pessoas utilizam o transporte público na cidade.

Informações: G1 RN

READ MORE - Tarifa de ônibus em Natal sobe para R$ 2,35

Rodoviários decretam estado de greve no Recife

Após duas assembleias, motoristas, fiscais e cobradores de ônibus decretaram estado de greve e adiantaram que vão parar a partir da 0h da próxima segunda-feira (28). As reuniões da categoria aconteceram pela manhã e durante a tarde desta quarta (23), no Marco Zero, região central do Recife. O grupo rejeitou a proposta dos patrões e também a sugerida pelo Ministério Público do Trabalho, em audiência, nessa terça (22). 

Nesta quinta (24), em uma nova audiência, às 14h, o presidente (eleito, mas ainda não empossado) do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Pernambuco, Benilson Custódio, entregará ao procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, José Laízio, a petição oficializando a rejeição das duas propostas oferecidas para a categoria.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana/PE) apresentou uma proposta de reajuste linear de 5% sobre os valores salariais e ticket de alimentação. Além disso, teriam se comprometido a instituir banco de horas e intervalo intrajornadas de até quatro horas, com pagamento de um terço da hora normal, mais a manutenção das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de 2013. A convenção prevê, entre outras coisas, auxílio funeral e horas extras. Por sua vez, o mediado, MPT, sugeriu aumento linear de 10%, no salário e no ticket, e a manutenção das cláusulas sociais para motoristas, cobradores e fiscais.

"A rejeição foi unânime nas duas assembleias. A categoria está muito indignada. Até o procurador-chefe entendeu que 5% era pouco. Queremos os 10% no salário, como eles falaram, mas queremos mais para o ticket", explicou Benilson Custódio. Atualmente, o vale-alimentação dos trabalhadores é de R$ 171, equivalente a R$ 5,60 por dia. "O menor vale do Nordeste é o do Piauí, que é de R$ 320. Não vamos fazer acordo enquanto não mudarem isso", adiantou.

O valor do salário dos motoristas é de R$ 1.605 e dos cobradores, R$ 783,30. Com o aumento de 10%, ficaria, em média, R$ 1.765,50 e R$ 861,63, para cada função, respectivamente. Já os fiscais, que recebem R$ 1.037, passariam para R$ 1.140,70.

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Rodoviários decretam estado de greve no Recife

Justiça quer 60% da frota de ônibus rodando em Campina Grande

Diante dos prejuízos que estão sofrendo e dos transtornos causados a população, com a greve dos motoristas de ônibus de Campina Grande, os empresários do sistema de transportes coletivos da cidade apresentaram uma contra proposta a categoria. Ele se reuniram no final da manhã para tentar encontrar uma saída para o impasse e por fim na greve que já dura mais de 15h. A reunião foi mediada pela a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) e contou com a presença dos representantes dos empregados e da classe patronal.

Durante a reunião, houve uma nova proposta dos empresários, concedendo um reajuste salarial de 8%, e que será colocada em votação pelo sindicato dos motoristas em uma nova assembleia. Um novo encontro acontece agora a tarde na sede da STTP, para o reinício das negociações entre patrões e empregados. A perspectiva é que a greve termine ainda hoje. De acordo com o superintendente da STTP José Marques, o movimento grevista, é danoso para a sociedade, o comércio, a indústria, prejudicando segundo ele, toda a cadeia produtiva.

"Esperamos que o bom senso prevaleça nas negociações entre os sindicatos de trabalhadores e das empresas concessionárias, e que o percentual negociado e ajustado não venha recair demasiadamente sobre a tarifa", disse José Marques, solicitando também o percentual mínimo de 30% da frota veicular para atender a população. Justiça – Agora a pouco uma decisão proferida pelo desembargador Ubiratan Moreira Delgado, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT 13ª Região), obriga aos motoristas de ônibus de Campina Grande a manterem pelo menos 60% dos profissionais trabalhando.

O juiz considerou a greve abusiva por não respeitar a lei que determina a manutenção de um percentual mínimo de motoristas trabalhando.

Segundo a decisão, caso a decisão não seja cumprida, o Sindicato dos motoristas poderá sofrer multa diária de R$ 50 mil. O magistrado também proibiu que o acesso aos prédios e garagens das empresas sejam bloqueados por grevistas.

por Severino Lopes 
Informações: PBAgora

READ MORE - Justiça quer 60% da frota de ônibus rodando em Campina Grande

Mais um dia de vergonha do transporte público do Recife

Pelo menos uma pessoa ficou ferida e outra foi detida durante o protesto no Terminal Integrado da Macaxeira, na Zona Norte do Recife, na manhã desta quarta-feira (23). O Batalhão de Choque da Polícia Militar chegou ao local por volta das 9h30, atirando bombas de efeito moral e balas de borracha nos passageiros de ônibus que se manifestavam contra a demora dos coletivos. O homem ferido trabalha como pedreiro e foi atingido por bala de borracha no pescoço e na mão, enquanto estava dentro do terminal.
Foto: Wagner Sarmento/TV Globo
Segundo os PMs do 11º Batalhão, o rapaz que foi detido teria tentado atirar pedras em um ônibus e teria desrespeitado os policiais. Ele foi levado para prestar depoimento na Central de Flagrantes. A delegada Maria Helena Couto informou que, como não há provas que incriminem o homem, ele foi liberado no começo da tarde. Em depoimento, o rapaz informou que se assustou com a chegada da polícia ao terminal e, por isso, entrou em um dos ônibus pela janela. Ele negou ter depredado qualquer veículo ou oferecido risco aos PMs. Com a chegada do Batalhão de Choque, alguns ônibus voltaram a circular no itinerário costumeiro, e o protesto foi encerrado.

Por volta das 6h30, um grupo de passageiros bloqueou a entrada do terminal, impedindo a entrada e saída de ônibus. Segundo a Polícia Militar, a mobilização foi espontânea e os manifestantes reclamam, entre outras coisas, do atraso e ineficiência do ônibus Barro/Macaxeira (BR-101). Muitos ônibus que chegaram ao local não conseguiram entrar pela garagem. Eles ficaram estacionados no entorno do terminal, gerando engarrafamentos na BR-101 e na Avenida Norte. Ao todo, circulam 60 mil passageiros por dia na Macaxeira, utilizando 13 linhas, com 153 veículos.

O Consórcio Grande Recife informou que os ônibus que trafegam pela BR-101 enfrentam dificuldades por causa do congestionamento na rodovia. Por causa disso, os ônibus que saem do Terminal do Barro não conseguem chegar dentro do tempo previsto no Terminal da Macaxeira. O consórcio também afirmou que representantes do Grande Recife se reuniram com os manifestantes para coletar as reivindicações e estudar uma maneira de minimizar os problemas.

Segundo o consórcio, existe um projeto, em fase de elaboração, que prevê a construção de um novo Terminal Integrado da Macaxeira. A obra é parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, que também contempla a requalificação da BR-101.
O Barro/Macaxeira (BR-101) conta com 13 veículos fazendo 192 viagens diárias, com intervalos de cinco a oito minutos. O número de coletivos é estudado  de acordo com a demanda, mas ainda assim, os passageiros reclamam da falta de conforto, das filas tumultuadas e da demora entre um ônibus e outro.

Informações: G1 PE
READ MORE - Mais um dia de vergonha do transporte público do Recife

Em Salvador, Nova Estação da Lapa terá shopping e wi-fi, diz secretário

A Estação da Lapa, uma das maiores da América Latina em número de passageiros, ganhará ainda mais importância após a integração com o metrô e o projeto Corredores de Transporte Público Integrado de Salvador (BRT). Esta é a afirmação do secretário municipal de Urbanismo e Transportes, Fábio Mota, que anunciou o lançamento do edital de concessão do terminal para até 30 de agosto.

A empresa vencedora da licitação terá de investir R$ 13 milhões na reestruturação do espaço. "Será necessária a substituição de todas as escadas rolantes, a climatização do local, wi-fi e questões que envolvem a arquitetura. Enfim, será uma nova Estação da Lapa", ressalta.

Além do investimento inicial, a nova concessionária terá uma despesa mensal de R$ 300 mil para a manutenção do terminal que, atualmente, é de responsabilidade da prefeitura. Em contrapartida, a empresa poderá construir o novo shopping no primeiro andar da Estação, onde hoje funciona o abrigo para os ônibus. Não haverá construções no subsolo, que permanece com o trânsito de ônibus e passageiros.

Via expressa

A reestruturação da Lapa estará intimamente relacionada à construção da Ligação LIP-Lapa, via expressa com 8,7 km de extensão que ligará a Estação até a praça Newton Rique, na região do Iguatemi, de onde será feita a integração com o metrô. Do terminal à praça, a via será construída nos canteiros centrais das avenidas Vasco da Gama, ACM e Juracy Magalhães.

Antes da via propriamente dita, segundo Fábio Mota, serão construídos complexos de viadutos nas regiões da Lucaia, Parque da Cidade e na avenida ACM, na altura do hiperposto, com o objetivo de diminuir a quantidade de semáforos e melhorar a fluidez no tráfego. Além disto, será criado um "mergulho" para ligar a Praça Newton Rique à avenida Tancredo Neves.

"Todas as pesquisas mostram que o trecho entre a Lucaia e o Iguatemi é o de maior congestionamento, com o maior número de veículos que passam diariamente. A ideia é começar a obra ao mesmo tempo que a da Estação da Lapa, pois são complementares, assim como à licitação dos ônibus", explica o secretário.

Nesta quinta-feira, 22, o Conselho de Meio Ambiente do Município de Salvador (Comam) se reúne na sede da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut) para apreciar o processo de Licença Prévia do BRT. Após a aprovação, a prefeitura inicia o processo de licitação das obras, cujo orçamento é estimado em R$ 1 bilhão.

Por Thaís Seixas
Informações: A Tarde Online


READ MORE - Em Salvador, Nova Estação da Lapa terá shopping e wi-fi, diz secretário

Maioria das ocorrências do Move BH envolve falhas mecânicas

Como todo novo sistema de transporte em implantação, o que requer ajustes, o Move tem apresentado problemas desde o início de operação, em 8 de março – na Estação São Gabriel. A maioria das ocorrências, entretanto, envolve falhas mecânicas de carroceria ou chassi dos ônibus, conforme levantamento elaborado pelo blog com o auxílio do colega Landercy Hemerson. O que confirma eficiência da BHTrans na implantação do transporte rápido por ônibus em fases, com o objetivo de reduzir o tempo de viagem em 50% entre a Região Norte e o Hipercentro, beneficiando cerca de 700 mil usuários. Não foram registradas ocorrências graves envolvendo a transição entre as antigas e novas linhas, situação diferente à implantação do Move metropolitano, marcada pela desorganização. A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte tem, por outro lado, um grande desafio pela frente: reduzir os acidentes na região central por invasão da faixa exclusiva, o que já levou a pelo menos uma morte por atropelamento. 

As falhas na frota acendem o alerta para os fabricantes dos ônibus, em especial a Mercedes-Benz. O principal fornecedor dos quatro consórcios operadores do transporte coletivo de Belo Horizonte soma dois casos graves com o modelo articulado Mercedes-Benz O-500 MA: um incêndio e uma perda de freios, além de outras ocorrências. 

O O-500 MA é o mesmo modelo que levou à paralisação de parte da frota do Transoeste, no Rio de Janeiro, por superaquecimento na parte traseira. O episódio levou, inclusive, a um teste de refrigeração da Marcopolo para o Move, embora a Mercedes-Benz tenha alegado que as razões foram a contaminação do motor pelo corte da grama ao longo da pista exclusiva do Transoeste (corrigida com a aplicação de uma chapa lateral) e o compressor do ar-condicionado. 

Ônibus Marcopolo equipado com o chassi Mercedes-Benz O-500 MA 

Todos os fornecedores do BRT de BH tiveram prazo curto para iniciar a entrega da nova frota de 428 coletivos. O primeiro lote de ônibus, articulados (o que inclui o Move que pegou fogo na Pedro I), foi entregue em fevereiro, semanas antes do início da operação. Os consórcios só fecharam a encomenda dos ônibus no fim do ano passado, por incertezas com o prazo de conclusão dos corredores Cristiano Machado, Antônio Carlos/Pedro I/Vilarinho, adiado sucessivas vezes. 

Fotos: Marcos Michelin/EM/D.A Press 
READ MORE - Maioria das ocorrências do Move BH envolve falhas mecânicas

Aplicativo facilita a vida de usuário do transporte em Ribeirão Preto

Quem nunca acordou atrasado e ficou em dúvida se dava tempo de tomar banho antes de esperar o ônibus no ponto? Quantas vezes você foi para ponto de parada achando que estava no horário certo, mas teve que esperar muito tempo?

Com a ajuda de tabletes e celulares, esses dois cenários, em breve, vão fazer parte do passado. Em cumprimento ao TAC (termo de ajustamento de conduta) assinado há três meses, a Transerp (Empresa de Transporte e Trânsito de Ribeirão Preto) e o Consórcio PróUrbano, vão disponibilizar, a partir de 6 de agosto, dois aplicativos para os usuários do transporte coletivo terem informação de itinerário e de localização dos ônibus em tempo real.

Bem-vindos
Os usuários do transporte coletivo já comemoram a nova tecnologia. “O celular está sempre na minha mão e com certeza vou usar os aplicativos. Vou poder ir para o ponto só na hora que o ônibus vai passar”, comemorou Emanuelly Saes, de 16 anos, que utiliza diariamente a linha Marincek.

Francine de Souza Lopes, de 17 anos, também é usuária do transporte coletivo urbano e adepta dos aplicativos. “Pretendo usar [os aplicativos] sim. A gente vai para o ponto de parada sem saber a hora exata que o ônibus vai chegar. Às vezes até na chuva”, lembrou a jovem.

O auxiliar de administração Carlos Santos, de 19 anos, vai ser outro adepto da tecnologia. “Tem dia que acordo atrasado e deixo de tomar banho ou de tomar café para correr para o ponto porque não sei se o ônibus está para passar. Com os aplicativos vou poder me programar e não perder mais tempo”, explicou.

Gratuito
Os aplicativos, que de acordo com o TAC precisam estar disponíveis até o dia 7 de agosto, ainda não têm nomes definidos.

“Estamos na fase final de testes e depois vamos escolher os nomes”, explicou José Mauro de Araújo, gerente de transportes da Transerp.

Os programas serão gratuitos e devem ser disponibilizados pelos portais da prefeitura e da Ritmo (Rede Integrada do Transporte Municipal por Ônibus). As plataformas compatíveis são a IOS (iPhone) e Android. 
Futuramente, o aplicativo também deve ganhar plataforma para o Windows Phone.

Programa é usado em outras cidades
O aplicativo (APP) que vai informar os 100 mil usuários do transporte coletivo de Ribeirão Preto é semelhante aos que estão em funcionamento nas cidades de Sorocaba-SP, Recife-PE e Colatina-ES.

“Estamos realizando todos os testes necessários, mas o programa já é utilizado em outras cidades com sucesso”, disse José Mauro de Araújo, gerente de transportes da Transerp. “Ele [o APP] é simples. Ele mostra o nome e o número da linha e o tempo que demora para o ônibus passar. Assim que o veículo deixa o ponto, já aparece o seguinte”, acrescentou.

Além do aplicativo, a partir de 1º de outubro de 2014, os ônibus do transporte coletivo urbano não vão vai mais aceitar dinheiro. Tudo será feito com Cartão Cidadão. A meta é acabar com os assaltos e facilitar a tarefa dos motoristas, que hoje trabalham como cobradores.

Tecnologia ajuda no dia a dia da população

O uso de aplicativos (APP) para facilitar a vida da população não é novidade. Em abril, o A Cidade mostrou várias tecnologias que caíram no gosto dos ribeirão-pretanos.

O WikiCrimes e o QAP Mobile mostram quais regiões da cidade são perigosas e quais os tipos de crime mais comuns. O banco de dados é atualizado pelos usuários e por dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP).

O Checkplaca é um aplicativo desenvolvido pelo Ministério da Justiça para combater furtos e roubos de veículos, o sistema engloba os dados do Denatran e das polícias civis de todos os estados.

O Detran.SP também tem o aplicativo Consultas Detran, para apontar débitos e restrições de veículos registrados no Estado de São Paulo. 

O aplicativo é voltado para o cidadão que pretende comprar um veículo usado e deseja saber se o veículo está regular.

Informações: EPTV

Leia também sobre:
READ MORE - Aplicativo facilita a vida de usuário do transporte em Ribeirão Preto

Bilhete Único em Salvador terá terceira etapa após fim da licitação

A terceira etapa do programa Bilhete Único, que prevê a ampliação de duas para três horas do intervalo de tempo para usuários do sistema de ônibus pagarem o valor de uma passagem para utilizar duas linhas, será implantada após a finalização do processo de licitação do transporte coletivo em Salvador.

A informação foi divulgada pela prefeitura que, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transportes (Semut), que conduz o processo licitatório.

De acordo com o subsecretário da Semut, Orlando Santos, a medida só será implantada após a reformulação do sistema, o que está previsto na licitação.

"A ampliação do benefício terá um impacto grande, pois aumenta o número de viagens e reduz a arrecadação. Para evitar essa perda, é preciso que o sistema atual, extremamente defasado, seja racionalizado, tanto nas linhas como nos trajetos e tempo de viagem. Essa racionalização é uma das exigências do edital de licitação, que prevê, ainda, a integração com modais como o metrô", explicou Santos.

Os programas Bilhete Único e Domingo é Meia (que determina a cobrança de 50% do valor da tarifa aos domingos), implantados em 2013, totalizaram mais de 25 milhões e 54 milhões de passagens, respectivamente, segundo dados da Semut.

O Bilhete Único foi implantado em duas etapas. A primeira contemplava quem se deslocava de uma das regiões da cidade para outra: subúrbio, orla, Itapagipe e centro. Quem precisava passar de uma região para outra pagava R$ 2,80 ao pegar dois ônibus no intervalo de duas horas.

Na segunda etapa, em vigor atualmente, os usuários pagam R$ 2,80 ao pegar dois ônibus, independentemente da região, dentro de um período de duas horas.

A medida vale para quem utiliza o Salvador Card, que corresponde aos cartões para estudantes, trabalhadores que recebem vales-transporte e proprietários do cartão para bilhete avulso. A Semut planeja que a terceira etapa seja implantada após a conclusão da licitação, no prazo máximo de um ano.

Consórcios

Três consórcios - Jaguaribe, Plataforma e Salvador Norte - apresentaram propostas, segunda-feira passada, e o resultado da concorrência tem previsão de ser divulgado em até oito dias após a entrega das proposições.

Apesar das vantagens apontadas pela prefeitura, o processo da licitação do sistema vem sofrendo críticas.

As mais contundentes partem do governo estadual, que chegou a oficializar pedido para adiamento do início, o que não foi atendido pela prefeitura. O Movimento Passe Livre também é contrário.

READ MORE - Bilhete Único em Salvador terá terceira etapa após fim da licitação

Tecnologia em teste permite comprar passagem pelo celular em Curitiba

Foi-se o tempo em que era preciso carregar fichas para andar de ônibus ou metrô. Mesmo o pagamento em dinheiro é preterido por grande parte dos usuários, que prefere utilizar o cartão-transporte. Para facilitar ainda mais a vida de quem usa transporte coletivo, muitas empresas de bilhetagem eletrônica estão investindo no desenvolvimento de tecnologias que otimizem o tempo dessas pessoas, e o futuro parece estar na tela do celular. Em São Paulo, a SPTrans implantou um sistema de recarga de créditos que é feito inteiramente pelo aparelho.

Quem desenvolveu o sistema foi a Rede Ponto Certo, que fornece a tecnologia do Bilhete Único, usado na capital paulista. De acordo com o presidente da rede, Nelson Martins, foram cerca de nove meses de desenvolvimento do produto. O sistema é simples (veja no gráfico desta página): basta baixar um aplicativo no celular para efetuar a compra de novos créditos. O próprio aparelho fará a recarga no cartão. “Atualmente, você precisa ir em loja ou entrar na fila para fazer uma recarga do bilhete único. Com o aplicativo, todo mundo tem um encriptador para fazer as transações”, conta.

Como a tecnologia já foi desenvolvida, pode ser replicada rapidamente por todo o país. A Rede Ponto Certo atua em cerca de 300 cidades brasileiras, que já poderiam receber um sistema igual. Por enquanto, cerca de 100 mil pessoas já baixaram o aplicativo na Google Play e as avaliações são positivas. Segundo Martins, o próximo passo é transformar o próprio celular em cartão e usá-lo para liberar as catracas.

Curitiba

Embora a Ponto Certo seja a única empresa que tenha recebido a homologação da SPTrans para operar essa tecnologia em São Paulo, outras companhias também realizam projetos semelhantes. Esse é o caso da curitibana Dataprom, que desenvolveu o sistema de bilhetagem eletrônica em operação na Rede Integrada de Transporte (RIT).

A empresa está criando duas soluções para pagamento utilizando o celular, conforme explica o gerente de integração, João Franqueto. A primeira é substitui o chip SIM CARD de celulares por um modelo compatível com a tecnologia dos validadores. “Isto permitirá que qualquer celular possa se tornar um meio de pagamento, dispensado o usuário da necessidade de utilizar o cartão-transporte, pois o mesmo estará incorporado ao celular”, explica.

Outra é a Comunicação por Campo de Proximidade (NFC, na sigla em inglês), similar ao que já é realizado pela Rede Ponto Certo no sistema Bilhete Único, em São Paulo. “Esta tecnologia, apesar de não ser recente, ainda é muito pouco associada ao transporte público, pois os celulares compatíveis são relativamente caros”, pondera. Ele também acredita que esse modelo não é tão difundido porque não é usado pela Apple, detentora dos iPhones.

Reconhecimento facial será usado em Araucária

As inovações na bilhetagem não servem apenas para facilitar a vida do usuário do transporte coletivo, mas também são aliadas da gestão pública. Como em muitas cidades há registro de fraude com o cartão-transporte, especialmente aqueles que são isentos de pagamento, a empresa curitibana Dataprom desenvolveu um sistema biométrico por imagem. A tecnologia está presente nas cidades de São José dos Campos (SP) e Manaus (AM) e será testada em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, em 30 ou 40 dias.

De acordo com Sandro José Martins, diretor presidente da Companhia Mu­nicipal de Transporte Coletivo de Araucária (CMTC), a ideia da biometria facial surgiu da necessidade de melhoramento do transporte urbano e também para ajudar a conter os custos do sistema. “Em Araucária, a utilização de cartões com isenção custa em torno de R$ 360 mil a R$ 380 mil por mês. O interesse em implantar o sistema é diminuir a fraude, porque nas fiscalizações pegamos muitos casos de uso indevido do cartão. Tenho certeza de que esse custo vai cair pela metade”, explica.

Na cidade, a fiscalização já percebeu que os cartões de isentos circulam pelas mãos de filhos, netos e companheiros dos verdadeiros donos do benefício. Por isso, há cerca de cinco meses o município já vem recadastrando esses usuários. A medida, que é periódica, agora é acompanhada de uma foto, que vai servir de comparação com o que for registrado nos validadores, que já foram instalados em toda a frota.

O gerente de integração da Dataprom, João Fran­­queto, explica como o sistema funciona. Ele registra três fotos do usuário no momento do embarque: um segundo antes de encostar o cartão, ao encostá-lo no validador, e um segundo depois. Assim, são obtidas três imagens que são usadas para identificar uma possível fraude. A comparação entre a foto tirada no validador e a registrada no cadastro é feita automaticamente, por meio de algoritmos.

“Se confirmarmos a frau­­de, o cartão é bloqueado no dia seguinte”, explica Martins. Ele conta que o sistema custou cerca de R$ 900 mil para implantação – só falta realizar o treinamento para os motoristas. A estimativa da prefeitura é de que em até cinco meses seja recuperada essa verba, só com o que for economizado em fraudes. Na cidade, o valor da passagem é de R$ 2,70, assim como na rede integrada.

Por Fernanda Trisotto
READ MORE - Tecnologia em teste permite comprar passagem pelo celular em Curitiba

Usuários do transporte coletivo de Teresina disputam sombra nas paradas

Faz sol ou faça chuva, os teresinenses já sabem que se precisarem das paradas de ônibus para se protegerem contra um desses fatores climáticos, ficarão apenas na vontade. Isso porque as estruturas deixam a desejar e expõe os usuários do transporte público às intempéries.
Marcela Pachêco/O Dia
Quando o ponto de ônibus conta com a estrutura, muitas vezes, de nada protege. Com uma cobertura pequena, impedindo que a luz solar avance até os assentos, os usuários precisam subir nos bancos para evitar que fiquem expostos. Outros, apenas possuem uma placa indicando que o local é uma parada de coletivo. Para esses usuários, a única solução é se esconder atrás da mínima sombra do poste.

O estudante Robert Fernando Melo, de 19 anos, disse que disputar a sombra dos postes de energia elétrica ou subir nos bancos dos pontos de ônibus é algo comum em sua rotina. “Eu sempre faço isso para tentar me proteger do sol ou em período de chuva. Essas paradas não protegem nada, porque a cobertura é muito curta”, aponta. 

Ainda segundo ele, muitos pontos estão instalados em locais inadequadas, deixando as pessoas, diariamente, expostas e sem qualquer tipo de proteção. “Deveriam pensar em pontos que tivessem árvores para amenizar o clima, além de paradas que oferecessem um pouco mais de conforto”, sugere.Robert disse que as únicas paradas de ônibus que são um pouco mais adequadas e que protegem os usuários são as da Praça da Bandeira e da Praça do Fripisa, por apresentarem uma cobertura maior.

O aposentado Mauro Roberto, de 43 anos, sofre de problemas renais e constantemente faz visitas ao médico. Sem ter um transporte particular, ele precisa aguentar as altas temperaturas nos pontos de ônibus. “Eu não posso pegar sol porque sou doente, mas essas paradas não protegem nada. Deveriam mudar essas e colocar umas maiores, que protegessem mais. Quando chove também não resolve, porque molha todo”, lamenta.

READ MORE - Usuários do transporte coletivo de Teresina disputam sombra nas paradas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960