Governo de São Paulo anuncia publicação do edital da extensão da Linha 2-Verde

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Foi publicado nesta quinta-feira, 10, o edital da obra civil para a extensão da Linha 2-Verde do Metrô, que vai de Vila Prudente até Dutra, na cidade de Guarulhos.

Para suprir a demanda da linha, que deverá beneficiar um milhão de usuários por dia, 35 novos trens serão adquiridos, com investimento estimado de R$ 10,1 bilhões. "[A linha] tem capacidade para um milhão de passageiro por dia. Será uma das grandes linhas de Metrô de São Paulo saindo da capital. Começa na Vila Prudente, com treze estações e 15,5km a mais de metrô", disse o governador Geraldo Alckmin.

A licitação foi divida em oito lotes e contempla o projeto executivo, a obra civil e a via permanente. A publicação do edital já está disponível no Diário Oficial do Estado e no site do Metrô.

A extensão será feita seguindo o mesmo padrão existente na Linha 2-Verde entre Vila Prudente e Vila Madalena, em sistema de metrô convencional. O novo trecho contemplará 13 estações: Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva, Penha, Penha de França, Tiquatira, Paulo Freire, Ponte Grande e Dutra. No total são 14,4 km do trecho Vila Prudente - Dutra e mais 1,1 km de extensão operacional à oeste da estação Vila Madalena.Com o prolongamento, a Linha 2-Verde vai interligar com a Linha 3-Vermelha do Metrô, na estação Penha, e com a futura Linha 6-Laranja, na estação Anália Franco, além de três linhas da CPTM: 11-Coral, na estação Penha, 12-Safira e a futura 13-Jade, na estação Tiquatira.

O projeto funcional e o projeto básico para a obra civil já foram concluídos, e os quatro primeiros Decretos de Utilidade Pública, que correspondem aos trechos Vila Prudente-Aricanduva e Aricanduva-Paulo Freire também já foram publicados. Esses decretos não contemplam o trecho de Guarulhos, que terá as estações Ponte Grande e Dutra.

Terminal Vila Galvão

Ainda nesta quinta-feira, 10, o governador Geraldo Alckmin visitou as obras do Terminal Vila Galvão, que faz parte do trecho entre Cecap e Vila Galvão do Corredor Metropolitano Guarulhos/São Paulo.

O terminal fica em Guarulhos e, quando concluído, terá capacidade para cerca de 20 linhas municipais e metropolitanas, e movimentação de frota de 80 ônibus por hora, atendendo cerca média de 15 mil passageiros por dia.

A obra tem 250 homens trabalhando e o terminal já está com 45% dos trabalhos executados. "É uma obra de grande ganho para São Paulo, Guarulhos e toda região metropolitana", disse Alckmin.

O terminal terá quatro plataformas de embarque e desembarque com equipamentos de serviço ao usuário como bancos, lixeiras, painéis de informes e telefones, além de contar com todos os itens de acessibilidade universal para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. O local ainda contará com prédio para as áreas administrativa e operacional, guarita, bilheteria, banheiros públicos adaptados para pessoas com deficiência e lanchonete.

READ MORE - Governo de São Paulo anuncia publicação do edital da extensão da Linha 2-Verde

Viagem teste do Metrô de Salvador chama a atenção

Muitos que passaram na manhã desta quarta-feira, 9, perto da estrutura da linha 1 do metrô de Salvador foram surpreendidos pela movimentação sobre os trilhos.

Após 14 anos de obras, uma composição completa (quatro carros) passou por testes de tração e frenagem ao longo de todo o circuito da linha 1, entre o Acesso Norte e a Estação da Lapa.

Segundo a assessoria de comunicação da CCR Metrô Bahia, responsável pela obra e por operar o sistema nos próximos 30 anos, também foram avaliadas pelos técnicos as medições das estações e dos túneis, visando a eventuais adequações do sistema.

Expectativa
A previsão da concessionária é que a operação assistida do primeiro trecho da linha 1 do metrô (roteiro Lapa-Retiro) tenha início em 11 de junho deste ano.

Já a operação comercial deve começar em 15 de setembro, com número restrito de passageiros e sem intervalos regulares entre as viagens. Até lá, outros testes e vistorias serão realizados nos trens, conforme informações fornecidas pela concessionária do sistema.

A entrega definitiva da linha está programada para acontecer em janeiro do ano que vem. A expectativa  da CCR é que, quando estiver em pleno funcionamento, o trecho atenda  cerca de 470 mil passageiros  diariamente. Já em 2042,   cerca de 800 mil passageiros deverão utilizar  o metrô entre o Acesso Norte e a Lapa.

Segundo o diretor-presidente do Grupo CCR, Harald Zwetkoff, cada trem tem capacidade para mil passageiros, mas as primeiras operações irão acontecer com um limite de 500 pessoas.

A tarifa do metrô ficou definida em R$ 3,10. Os usuários poderão pagar R$ 3,90, caso queiram utilizar metrô e ônibus integrados.

Linha 2
Sobre a linha 2 do sistema metroviário soteropolitano, a CCR Metrô Bahia informa que ainda este mes terão início um trabalho de sondagem e estudos do terreno da avenida Luiz Viana Filho (Paralela), onde será erguida uma nova estrutura.

A primeira etapa desta fase tem prazo de entrega fixado em outubro de 2015. Nesse período, será entregue a estação Detran. Seis meses depois, em abril de 2016, está prevista a conclusão das estações Rodoviária, Imbuí e Pituaçu.

Em outubro do mesmo ano, o metrô deve chegar a Mussurunga, Flamboyants e Bairro da Paz. A estação do aeroporto será última a ser entregue. A conclusão está prevista para abril de 2017.

No teste desta quarta, a composição cumpriu trajeto pela via 1 da estrutura, no sentido Lapa, e retornou ao Acesso Norte  utilizando a via 2, na direção inversa. Levava a bordo funcionários e técnicos da CCR Metrô Bahia.

Por Yuri Silva
READ MORE - Viagem teste do Metrô de Salvador chama a atenção

No Recife, Seis obras de mobilidade estão inacabadas a dois meses da Copa

Seis das 19 obras de mobilidade para a Copa do Mundo em Pernambuco só devem entrar em operação no mês de maio, possivelmente, menos de um mês antes do início dos jogos. O balanço sobre o andamento das construções foi divulgado, nesta quarta (9), durante reunião para alinhamento de metas e planos entre os governos federal, estadual e municipal, além de parceiros envolvidos na operação do mundial. O encontro ocorre em um hotel na Zona Sul do Recife.

A 64 dias do início do mundial, a expectativa é grande em torno das obras ainda não concluídas: os corredores de ônibus Norte-Sul e Leste-Oeste, o Terminal Integrado Cosme e Damião, a Via Mangue, a passarela de ligação do metrô ao Aeroporto do Recife e o ramal externo da Cidade da Copa. A lista de obras de mobilidade para Copa conta com ainda com 13 itens já entregues e em operação

“A questão da mobilidade, que é a nossa principal preocupação, nosso principal sinal de alerta, na verdade, vem sendo monitorada desde a época da Copa das Confederações. Como nós prevíamos, algumas obras estão entrando em operação agora no mês de maio, a exemplo do BRT (corredores para ônibus)", afirmou o secretário-executivo da Copa em Pernambuco, Gilberto Pimentel.

O G1 circulou por parte das obras nesta quarta (9). Operários trabalhavam na passarela de acesso do Aeroporto do Recife ao metrô. Um grupo retirava entulhos da passarela na altura do terminal aéreo. Nas obras da Via Mangue, técnicos atuavam na ponte do corredor viário que, quando estiver pronto, promete dar mais fluidez ao trânsito da Zona Sul.
No final da Avenida Caxangá, Zona Oeste da capital, é possível ver uma das estações do BRT já pronta, mas ainda não há sinalização para a faixa que separa os coletivos dos demais veículos, uma das premissas para que os ônibus possam seguir mais rapidamente pela via. O Túnel da Abolição, que integra as obras do Corredor Leste-Oeste, já teve parte da estrutura coberta. Era possível ver escavadeiras trabalhando no local, na manhã desta quarta.

O Corredor Norte-Sul ainda espera a construção de estações e pistas exclusivas para coletivos. “O grande objetivo é que dia 22 de maio todas as obras de mobilidade entrem em fase operacional. Algumas já começaram a ser testadas, outras ainda vão entrar em teste. O foco nessa reta final é maior naquelas vias que convergem para os polos oficiais, como a Arena Pernambuco. Então nosso foco é basicamente nesses pontos, como o Corredor Leste-Oeste", apontou Pimentel. O primeiro jogo da Copa no Recife está previsto para 14 de junho. Japão e Costa do Marfim se enfrentam na Arena Pernambuco.

Últimos ajustes
A reunião no Recife ainda visa observar quais ajustes são necessários para o mundial. “Nós aqui no Recife estamos construindo sobre o sucesso da Copa das Confederações. Estamos analisando cada detalhe da operação da Copa do Mundo, sabendo que a Copa das Confederações foi um sucesso, mas tendo aqui novos desafios, porque temos uma presença maior de turistas estrangeiros do que na das Confederações", apontou o secretário-executivo do Ministério dos Esportes, Luís Fernandes.

Apesar dos atrasos de partes das obras de mobilidade, Fernandes afirma estar tranquilo para a realização do mundial em Pernambuco. "O principal problema que temos que atacar é a integração de todos os planos, porque temos vários planos sendo desenvolvidos, mas a operação é uma só e uma área influencia a outra. Por exemplo, mobilidade urbana conecta com aeroporto, que conecta com acomodação. O sucesso de uma área é essencial para o sucesso da outra", destacou o representante do governo federal.

Pimentel acrescentou que apenas pequenos ajustes devem ser feitos agora para a Copa, inclusive em áreas como a segurança. "A Copa das Confederações foi um grande aprendizado. Nós percebemos que era importante distribuir melhor o fluxo de torcedores. Então, neste ano não vamos ter o foco exclusivo no metrô, vamos ter outras opções, a exemplo do BRT via ramal externo da Cidade da Copa. Além disso, vamos ampliar os estacionamentos periféricos", afirmou.

A Arena Pernambuco vai ser entregue oficialmente à Fifa no dia 22 de maio, quando o estádio passa a ser gerenciado exclusivamente pela organização do mundial. A devolução deve acontecer em 4 de julho, após a realização dos cinco jogos previstos no estado.

Informações: G1 PE
READ MORE - No Recife, Seis obras de mobilidade estão inacabadas a dois meses da Copa

Comil fornece 70 veículos para BRT de Belo Horizonte

A cidade de Belo Horizonte acaba de inaugurar seu Sistema MOVE para o transporte rápido de passageiros por corredores de BRT. Considerado como um dos mais modernos do País, o projeto conta com a participação da Comil, que entregará até este mês 70 unidades do seu Doppio BRT – modelo desenvolvido especialmente para atender a sistemas de transporte rápido. Alguns desses veículos já estão rodando nas linhas do circuito que ligam o Centro às regiões periféricas da capital mineira.

Foram seis as empresas que adquiriram os veículos da marca gaúcha: SM Transportes (26 unidades), Viação Millenium (17), Bettania Ônibus (10), Expresso Unir (8), São Dimas Transportes (7) e Viação Sandra (2). Elas operam as linhas que percorrem os dois corredores do sistema, que compreendem as avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado. A estruturação do serviço em BH ocorre em função dos preparativos e melhorias para receber a Copa do Mundo em junho deste ano, o que valoriza ainda mais a conclusão do negócio, como explica Fabriccio Tascine, representante da Comil em Minas Gerais. “Será uma excelente vitrine para exibirmos nosso Doppio BRT e toda sua qualidade ao público”.

Segundo o representante da Comil, com a participação no Sistema MOVE de Belo Horizonte, a empresa espera aumentar sua presença no cenário mineiro de transporte de passageiros. “Desejamos principalmente ampliar a presença da Comil para veículos urbanos produzidos em nossa nova fábrica de Lorena, pois a planta se enquadra no perfil da demanda mineira”, comenta. Até o final deste ano, a companhia espera ampliar as parcerias com as empresas operadoras do sistema urbano da Capital.

READ MORE - Comil fornece 70 veículos para BRT de Belo Horizonte

Em São Paulo, Cobrança de multa para taxistas em corredores de ônibus começa nesta segunda-feira

A Prefeitura começa a aplicar multas, nesta segunda-feira (14), aos motoristas de táxis que invadirem os corredores de ônibus em horário de pico.

Pela nova norma, os táxis ficam proibidos de circular nos corredores nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 20h) dos dias úteis (de segunda a sexta-feira).

Ainda nos dias úteis, das 16h às 20h, os taxistas só poderão utilizar os corredores se estiverem com passageiros.

Nos demais horários e nos finais de semana, os táxis poderão circular nas vias de ônibus mesmo sem passageiros.

A regra vale para nove corredores: Pirituba-Lapa-Centro; Inajar-Rio Branco-Centro; Campo Limpo-Rebouças-Centro; Santo Amaro-Nove de Julho-Centro; Jardim Ângela-Guarapiranga-Santo Amaro; Capelinha-Ibirapuera-Centro; Parelheiros-Rio Bonito-Santo Amaro; Itapecerica-João Dias-Centro; e Paes de Barros.

Sem película no vidro

De acordo com a norma, os táxis que circularem no corredores nos horários permitidos não poderão ter película de escurecimento nos vidros.

O embarque e o desembarque de passageiros nas faixas ou pistas à esquerda dos corredores também estão proibidos.

READ MORE - Em São Paulo, Cobrança de multa para taxistas em corredores de ônibus começa nesta segunda-feira

Licitação de projeto do VLT de Natal fica para maio

Apontado como parte da solução na mobilidade urbana da Grande Natal, o sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) ainda não tem data prevista para começar a funcionar. A licitação do projeto executivo, que tinha sido anunciada para este mês, ficou para maio. Ontem, o assunto foi debatido em uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) deve começar a receber, no próximo mês, os 12 VLTs e as duas locomotivas adquiridos com R$ 154 milhões do PAC Equipamentos, do Governo Federal. O superintendente da CBTU,  João Maria Cavalcanti, vai hoje (8) ao Ceará, para acompanhar a montagem dos equipamentos. Todo mês, dois veículos devem ser entregues. Eles fazem parte da primeira das quatro etapas.

Outros R$ 311 milhões já foram garantidos pelo PAC Mobilidade para readequação das linhas férreas que já existem, além de reforma de construção de estações (serão 30) e construção de três viadutos, para evitar maior interferência dos trens sobre o trânsito. 

Exaltado pela CBTU e lideranças políticas, o projeto sofreu críticas do professor da Universidade Federal do RN (UFRN), especialista em trânsito, Rubens Ramos.  “Natal terá uma tecnologia 50 anos atrasada. Um trem urbano deve conviver com a  sociedade, parar no sinal, como os carros e ônibus, e estar interligado a bicicletários. Natal, no passado, era uma cidade de vanguarda, mas hoje está atrasada. A Europa não compraria mais VLTs como esse”, afirmou Ramos.

O professor ainda questionou o fato dos veículos usarem diesel como combustível.  Técnica da CBTU responsável pelo projeto, a arquiteta Dulce de Albuquerque afirmou que os trens comprados para as próximas fases podem ser elétricos, dependendo dos projetos com as prefeituras. “Por agora, estamos aproveitamos parte da estrutura que já temos, que é da União”, pontuou.

Apontado como parte da solução na mobilidade urbana da Grande Natal, o sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) ainda não tem data prevista para começar a funcionar. A licitação do projeto executivo, que tinha sido anunciada para este mês, ficou para maio. Ontem, o assunto foi debatido em uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) deve começar a receber, no próximo mês, os 12 VLTs e as duas locomotivas adquiridos com R$ 154 milhões do PAC Equipamentos, do Governo Federal. O superintendente da CBTU,  João Maria Cavalcanti, vai hoje (8) ao Ceará, para acompanhar a montagem dos equipamentos. Todo mês, dois veículos devem ser entregues. Eles fazem parte da primeira das quatro etapas.

Outros R$ 311 milhões já foram garantidos pelo PAC Mobilidade para readequação das linhas férreas que já existem, além de reforma de construção de estações (serão 30) e construção de três viadutos, para evitar maior interferência dos trens sobre o trânsito. 

Exaltado pela CBTU e lideranças políticas, o projeto sofreu críticas do professor da Universidade Federal do RN (UFRN), especialista em trânsito, Rubens Ramos.  “Natal terá uma tecnologia 50 anos atrasada. Um trem urbano deve conviver com a  sociedade, parar no sinal, como os carros e ônibus, e estar interligado a bicicletários. Natal, no passado, era uma cidade de vanguarda, mas hoje está atrasada. A Europa não compraria mais VLTs como esse”, afirmou Ramos.

O professor ainda questionou o fato dos veículos usarem diesel como combustível.  Técnica da CBTU responsável pelo projeto, a arquiteta Dulce de Albuquerque afirmou que os trens comprados para as próximas fases podem ser elétricos, dependendo dos projetos com as prefeituras. “Por agora, estamos aproveitamos parte da estrutura que já temos, que é da União”, pontuou.

Informações: Tribuna do Norte
READ MORE - Licitação de projeto do VLT de Natal fica para maio

Primeiro vagão do VLT deixa Valência, na Espanha, rumo ao Porto de Santos

O primeiro vagão do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) deixa a cidade de Valência, na Espanha, onde estava sendo fabricado, nesta terça-feira, rumo ao Porto de Santos. Antes de chegar ao Município, a composição deverá seguir para o Porto de Amberes, na Bélgica. O veículo deverá chegar a região até 22 de maio.

No total, 22 VLTs circularão no trecho a ser implantado pelo Governo do Estado de São Paulo entre Barreiros, em São Vicente, e o Terminal Porto, em Santos. Todo o sistema custará cerca de R$ 250 milhões ao Estado. A Vossloh venceu a licitação ao propor melhores preço e condições técnicas.

Na segunda quinzena de abril, o presidente da EMTU/SP, Joaquim Lopes da Silva Junior, realizou vistoria técnica à fábrica da Vossloh, acompanhado por autoridades da Baixada Santista.

Os visitantes conheceram o sistema construtivo da empresa, as instalações e o VLT da Baixada Santista. Além disso, experimentaram o VLT em operação em Valência, uma das cidades mais antigas do mundo (fundada há cerca de dois mil anos) e que possui um sistema de transporte considerado referência na Europa.

O primeiro VLT iniciará testes no início do segundo semestre. O período experimental se estenderá até o primeiro trimestre de 2015, quando começará a operação comercial. A entrega dos 22 veículos será concluída em maio de 2015.

A primeira composição é formada por sete vagões e será mostrada à população na estação da Praça Nossa Senhora das Graças, em São Vicente. Dali, o sistema fará testes para entrar em operação experimental.

O VLT entre os dois municípios é inédito no País. Será composto por 22 composições, três delas fabricadas em Valência e outras 19 na fábrica com a qual a Vossloh se consorciou – por força da licitação – em Três Rios, no Rio de Janeiro.

Cada composição transportará 400 passageiros, dos quais 72 sentados. O trajeto levará 30 minutos entre os dois pontos limites do trajeto. E correrá de forma silenciosa sobre os trilhos, podendo desenvolver até 70 km/h, sincronizado com a abertura dos sinais em cruzamentos com outros veículos nas cidades.

O VLT vai operar das 5 horas à meia-noite e, de madrugada, passará por manutenção. Será integrado a linhas de ônibus e bicicletários.

READ MORE - Primeiro vagão do VLT deixa Valência, na Espanha, rumo ao Porto de Santos

Em Campo Grande, Faixa exclusiva na Getúlio Vargas deve sair nesta semana

Após adiamentos nas adequações da via e alterações no prazo de entrega, a faixa exclusiva para ônibus e táxis na Avenida Getúlio Vargas deve ficar pronta ainda nesta semana.

A expectativa é da própria Prefeitura da Capital, que alertou, via Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), que uma outra alteração no cronograma pode ocorrer, caso as chuvas permaneçam fortes pela noite, quando as reformas são feitas.

Até o momento, a pista do lado direito sentido Centro-Goiabeiras passou por perfilamento do asfalto (retirada das ondulações), recapeamento, podas de árvores e sinalização vertical (placas).

Para ser entregue, o trecho ainda precisa ter sinalização horizontal (pintura no asfalto e indicação de trecho exclusivo de ônibus) e colocação de tachões (sinalizadores com refletivo).

Atrasos seguidos

Desde novembro do ano passado, quando foi implantada a faixa exclusiva de ônibus e táxis na Avenida Isaac Póvoas, a Prefeitura vem prometendo o corredor também na Avenida Getúlio Vargas.

À época, a primeira data informada pelo município foi dia 20 de novembro. Desde então, porém, adiamentos foram sendo feitos.

A última data informada pela Prefeitura é que o trecho seria entregue em meados de março.

Adaptação

Assim como foi feito na Avenida Isaac Póvoas, os motoristas terão um período de adaptação na Avenida Getúlio Vargas.

Após esse tempo, aqueles que trafegarem na faixa exclusiva ou estacionarem do lado direito poderão arcar com multa de R$ 52 e perder três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Caso não retire seu carro, os motoristas poderão ter os veículos guinchados e levado para o pátio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTU). 

Por Isa Souza
Informações: Mídia News
READ MORE - Em Campo Grande, Faixa exclusiva na Getúlio Vargas deve sair nesta semana

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960