Em BH, Expansão do BRT atingirá mais bairros e estações do metrô

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O novo sistema de transporte por ônibus de Belo Horizonte, previsto para ser inaugurado no dia 15, segundo anúncio da BHTrans, será expandido pelas principais vias da capital mineira até 2020, fazendo conexões com estações do metrô e conectando bairros esquecidos pela primeira fase do projeto, como os da Região do Barreiro. A reportagem do Estado de Minas teve acesso ao plano de expansão do Move, o BRT de BH, no qual constam pelo menos mais 81,5 quilômetros de linhas do sistema. Um planejamento amplo que contempla uma expansão duas vezes e meia maior se comparada ao conceito original da primeira fase, já que os corredores inaugurais, das avenidas Santos Dumont/Paraná (1,3 km), Presidente Antônio Carlos (14,6 km) e Cristiano Machado (7,1 km) se estendem por um total de 23,1 quilômetros. O investimento para o metrô de BH será de R$ 3,1 bilhões. As obras da linha 3 (Savassi-Lagoinha) têm previsão de começar em setembro e durar quatro anos. A licitação deve ser lançada em maio. A revitalização da linha um e construção da linha 2 devem durar dois anos cada uma.

 Até a entrada em operação do BRT serão feitas mais 13 alterações em ruas e avenidas de BH
Nesse novo planejamento, o Move se ramifica por outras 10 grandes vias, mas ainda não há definição sobre se serão implantadas faixas de tráfego exclusivo, as vias demarcadas onde só ônibus trafegam, como ocorre hoje na Avenida Amazonas, ou se corredores onde apenas BRTs circulam, como ocorrerá na Cristiano Machado, Antônio Carlos e Dom Pedro I. A BHTrans adiantou que as próximas vias a receber linhas do Move serão a Avenida Amazonas e o Anel Rodoviário. Pelo plano de expansão ainda serão contempladas as avenidas Dom Pedro II, Nossa Senhora do Carmo, Raja Gabaglia, Carlos Luz, Américo Vespúcio, dos Andradas, Tereza Cristina, Waldir Soleiro Emrich, Mem de Sá e a Rua Patagônia.

A conexão com as linhas de metrô futuramente implantadas se dará por vias importantes e complexos de transferência de passageiros que comportarão maior fluxo, como a Estação Lagoinha, que receberá ônibus das avenidas Dom Pedro II e Antônio Carlos, e as estações Vista Alegre, Salgado Filho, Silva Lobo, Rio Negro, do Contorno, Barbacena, Raul Soares e Praça 7, que seguem contíguas à Avenida Amazonas. A maior extensão circulada pelo BRT será no Anel Rodoviário, onde os ônibus terão de rodar até 22,5 quilômetros, do acesso à BR-356, no Bairro Olhos D’Água, à Estação São Gabriel, na Região Noroeste de BH. O Anel Rodoviário comportará principalmente os ônibus vindos do Barreiro, que nesta primeira fase terá duas linhas do Move, a 6350 e a 8350, que são baseadas na Estação Barreiro. 

Trajeto
Os quatro corredores mais extensos a serem abertos na última fase do Move serão o da Avenida Presidente Carlos Luz, que se estende por 16 quilômetros da Estação Calafate da linha 2 do metrô até a Estação de Integração Pampulha do BRT; o da Avenida Nossa Senhora do Carmo/BR-356, que terá 12 quilômetros e vai do Olhos D'Água, no Barreiro, até a Estação Praça Diogo de Vasconcelos, na Savassi, e Avenida Afonso Pena, no Centro; o da Avenida dos Andradas até a Avenida Silviano Brandão; e da Avenida Tereza Cristina até a Avenida Amazonas, ambos com 10 quilômetros.

O projeto prevê que, além das estações de Integração Venda Nova, Vilarinho, Pampulha, São Gabriel e Santos Dumont/Paraná, serão ampliadas as estações José Cândido da Silveira (Cidade Nova), Barreiro (Átila de Paiva) e Diamante, e construída a do São José (Jardim Inconfidência), entre as avenidas João XXIII e Dom Pedro II.


Para o mestre em engenharia de transportes e professor da Universidade Fumec Márcio Aguiar, o grande desafio do plano da BHTrans é a implantação das vias para a circulação do Move. “Para criar as canaletas de tráfego exclusivo seria preciso desapropriar grandes extensões. No caso de faixas exclusivas, o problema é a interferência com comércios e residências, além do conflito com o tráfego no momento de ultrapassagens”, disse. Ele cita o monotrilho como uma alternativa mais barata e reforça a necessidade de expandir o metrô. 

A BHTrans informou que trabalha inicialmente com os recursos já previstos pelo governo federal no valor de R$ 377 milhões. Entre as obras acertadas está o programa Pró-ônibus, de R$ 166 milhões, o Expresso Amazonas, de R$ 149 milhões, e o Complexo do Vilarinho, de R$ 50 milhões. Além dessas, os recursos serão utilizados para a elaboração do projeto do BRT do Anel Viário, que tem custo de R$ 12 milhões. Do total, R$ 194,5 milhões são do Orçamento Geral da União e R$ 182,5 milhões de financiamentos. No dia 17, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e a Caixa Econômica Federal assinaram um contrato de financiamento público do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Grandes Cidades no valor de R$ 140,4 milhões para obras de mobilidade urbana, encostas, pavimentação e drenagem. Esses recursos também poderão financiar parte da expansão do Move até 2020.


Informações: Estado de Minas
READ MORE - Em BH, Expansão do BRT atingirá mais bairros e estações do metrô

Presidente da EMTU SP garante primeira viagem de teste do VLT para junho

Apesar dos 22 dias de embargo no trecho santista do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) ,  Joaquim Lopes, garantiu que não houve “grandes atrasos” ao volume total de obras e que a primeira viagem de testes do novo sistema está mantida para o final de junho. Lopes esteve em São Vicente nesta terça-feira para apresentar a arte que estampará as primeiras composições desse modelo de transporte.

A composição de teste do VLT vai circular por seis meses adesivada com a arte desenvolvida pelo paulistano João Eduardo Watanabe Pinhata, 26 anos. O educador e estudante de design foi o vencedor do concurso VLT na sua Onda, promovido pela EMTU à escolha da melhor arte para estampar o trem do novo modal. Dos 1.126 trabalhos inscritos, 169 passaram por votação dos internautas de todo o Brasil. Para escolher o vencedor, a comissão levou em conta a criatividade, aderência ao tema, harmonia e originalidade.

A pedido do Ministério Público, uma liminar da Justiça paralisou as obras do VLT no final de janeiro por conta das discussões sobre o traçado do projeto na Avenida Francisco Glicério, em Santos, onde a Prefeitura quer implantar o transporte no canteiro central.

“O nosso cronograma está mantido: para final de junho (2014) faremos a primeira viagem de teste. (Até lá) boa parte da estrutura estará finalizada”, assegura Lopes.  Ainda neste semestre, segundo ele, dois grandes entraves ao sistema devem ser concluídos: o túnel do José Menino e viaduto da Avenida Antônio Emmerick. Depois, as ações se concentrarão em 11 pontes sobre canais santistas.

Lopes acrescenta que as composições do sistema sobre trilhos devem começar a desembarcar no País a partir de maio. Os três primeiros veículos serão produzidos na Espanha e os demais no Brasil. Os equipamentos são os pioneiros com tração elétrica e custarão cerca de R$ 209 milhões. Cada composição terá sete carros em aço inoxidável, bidirecionais, com de 43,7 metros de comprimento e capacidade para 400 passageiros.

Ainda em maio, se dará a conclusão de sete das 13 estações de embarque e desembarque do sistema a reorganizar o transporte público regional. Seis em São Vicente e uma em Santos. “Em fevereiro vamos inaugurar a primeira estação, na Vila Valença. Apesar dos transtornos no trânsito, São Vicente vive um momento importante por conta do VLT”, anuncia o prefeito vicentino, Luis Claudio Bili (PP).

Com a entrega do espaço, a estação modelo e o protótipo do VLT, na praia do Itararé, serão desativados. Em pouco mais de 80 dias de exibição, a atração foi visitada por mais de 20 mil pessoas.

Lopes declarou ainda que a EMTU levará 30 dias para calcular o prejuízo provocado com a paralisação das obras.

Informações: A Tribuna

Leia também sobre:
READ MORE - Presidente da EMTU SP garante primeira viagem de teste do VLT para junho

Greve de ônibus em Manaus é confirmada para próxima segunda

A reunião entre os representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário em Manaus (STTRM) e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) na manhã desta quarta-feira (5) não surtiu o efeito desejado e a greve geral da categoria, sinalizada para a próxima segunda-feira (10), está mantida.
Foto: Luiz Vasconcelos
A informação foi confirmada à reportagem de A Crítica pelo presidente do sindicato, Givancir Oliveira. De acordo com ele, problemas relacionados ao plano de saúde oferecido para os funcionários é um dos pontos principais na pauta de reivindicações.

No documento, o Sindicato dos Rodoviários alega que tentou negociar, sem sucesso, com o patronal para a “assinatura do comum acordo para ajuizar ação anulatória cumulada com o dissídio coletivo 2012/2013, assim como a retirada da Financeira Caruana da mediação do contrato com os bancos associados da mesma, junto aos empregados da empresa Líder e terminar com qualquer compensação de horas ou utilização de banco horas”.

O assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, ao sair da reunião, disse estranhar os motivos apontados pelos rodoviários.  “Todas as questões entre funcionários e patrões devem ser debatidas somente a partir de 1º de maio, que é quando vencer a convenção da categoria”, declarou.

A greve deve acontecer com 70% dos coletivos parados nas garagens das empresas a partir das 4h de segunda. A paralisação afetará todas as zonas da capital amazonense.

Informações: A Critíca

READ MORE - Greve de ônibus em Manaus é confirmada para próxima segunda

Edital para licitação do transporte coletivo de Salvador será publicado até dia 26

O edital de licitação para a concessão do serviço público de transporte coletivo de Salvador será publicado até o dia 26 e a estimativa é que o novo consórcio comece a atuar ainda em junho. A informação foi confirmada, ontem, pelo subsecretário de Urbanismo e Transporte (Semut), Orlando Silva, durante a última audiência pública para discussão do edital de licitação do Sistema de Transporte Coletivo. 

O evento ocorreu no auditório do Ministério Público da Bahia (MP-BA), em Nazaré. Atualmente não há contrato formal que regulariza o serviço entre o município e as 18 empresas que atuam no sistema. O debate durou cerca de cinco horas e teve a participação de representantes dos movimentos sindical, popular, estudantil, além do MP–BA, Tribunal de Contas dos Municípios  e vereadores. Silva divulgou o cronograma para implementação do sistema.

Depois do edital publicado no Diário Oficial do Município, os envelopes com as propostas serão abertos até o dia 15 de abril. Então, entre os dias 15 e 31 do mesmo mês deverá ser assinado o contrato com o consórcio vencedor.

Durante a audiência, Silva apresentou ainda alguns itens referentes às modificações do edital após a audiência pública de 4 de dezembro de 2013 e da consulta pública feita na internet, como a ampliação dos dispositivos legais sobre acessibilidade, a exigência de aproveitamento de percentual mínimo de 80% da mão de obra, podendo chegar a 100% — anteriormente era de 70% — e previsão de adequação dos serviços com base no novo PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano) – este último item exigido pelo MP–BA.

Outra mudança feita no edital foi a redução do prazo para a concessão — de 35 para 25 anos. “Esperamos uma redução ainda maior”, disse a promotora de Habitação e Urbanismo, Hortência Pinho. O subsecretário informou que vai submeter os pedidos do MP-BA à Procuradoria do município.

Por Bruno Wendel
READ MORE - Edital para licitação do transporte coletivo de Salvador será publicado até dia 26

Greve em Porto Alegre chega ao 10º dia com ônibus apedrejado

A greve dos rodoviários em Porto Alegre (RS) chega nesta quarta-feira ao 10º dia com um saldo de 46 ônibus vandalizados. Pela manhã, um veículo da empresa VTC - responsável pelo transporte na Zona Sul da capital gaúcha - foi apedrejado por passageiros que estavam em uma moto. Oito ônibus voltaram às garagens para proteção de funcionários e passageiros, segundo informou a prefeitura de Porto Alegre.

A prefeitura disponibilizou esta semana vans escolares e transporte hidroviário entre a Ilha Pintada e o Cais Mauá enquanto a circulação de ônibus não é totalmente reestabelecida. No entanto, a passagem sai mais cara para a população: 4 reais pelo transporte hidroviário e 4,20 reais pelas vans.

Devido à rejeição pelos rodoviários da proposta de acordo feita em assembleia nesta terça-feira, voltaram a valer nesta quart duas liminares deferidas anteriormente, segundo informações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS). Uma das liminares declara a ilegalidade da greve, consequentemente autorizando empresas a descontarem os dias parados da folha de pagamento dos funcionários. A outra liminar determina a manutenção de 70% da circulação de ônibus nos horários de pico e 30% no restante do dia. Se essa determinação não for cumprida, a empresa deverá pagar multa, que passou de 50.000 reais para 100.000 reais.

Duas multas já foram aplicadas aos rodoviários: uma de 100.000 reais, referente aos dias 28 e 29 de janeiro, e outra de 150.000 reais, correspondentes a 30 e 31 de janeiro.

Outra tentativa de agendar uma nova mediação ocorrerá nesta quarta-feira. A vice-presidente o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), desembargadora Ana Luiza Kruse, fará contato com o Sindicato dos Rodoviários e o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) para marcar a mediação. 

Informações: Veja Abril


READ MORE - Greve em Porto Alegre chega ao 10º dia com ônibus apedrejado

Belo Horizonte não terá ônibus gratuito para os jogos da copa

Diferentemente do que ocorreu na Copa das Confederações, o torcedor não terá transporte público gratuito na Copa do Mundo, mesmo que se apresente para embarcar com o ingresso em mãos. A exemplo de outras cidades-sede, a Prefeitura de Belo Horizonte e o governo do Estado informaram, ontem, que não vão mais arcar com o serviço. Apenas o transporte de voluntários será gratuito.

No ano passado, um perfil socioeconômico traçado nos usuários deste transporte indicou que eles têm condições de comprar o próprio bilhete, que custa, na maioria das linhas, R$ 2,65. O plano de mobilidade para o evento, assim como o preço das tarifas, serão divulgados nas próximas semanas.

“Serão criadas linhas especiais de ônibus no município, nos chamados Terminais Copa, para operação nos dias de jogos, estando uma delas sob responsabilidade do Estado, a que fará o percurso do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins) ao Mineirão”, adiantou as secretarias de Estado de Turismo e Esportes (Setes) e Municipal Extraordinária para a Copa do Mundo, em nota conjunta.

Na Copa das Confederações, foram colocados 300 coletivos à disposição do torcedor, alguns executivos, que saíram de cinco pontos da cidade.

O Comitê Organizador Local (COL) já foi avisado da decisão. “O COL foi comunicado da decisão, que é uma prerrogativa de cada sede. No entanto, é de praxe, em grandes eventos internacionais, que seja fornecido o transporte gratuito para os portadores de ingressos, inclusive, como forma de motivar o uso do transporte público”, explicou o COL.

O contrato da Fifa com as sedes estabelece que cada cidade deve “desenvolver e implementar, às suas próprias custas, um plano para gerenciamento de transportes durante a competição”.

Debandada. Belo Horizonte não é a primeira cidade a evitar esse tipo de custo. São Paulo, Recife e Distrito Federal também disseram não à gratuidade no transporte para a torcida. No Rio de Janeiro, em Cuiabá, em Natal e em Fortaleza, os usuários terão transporte de graça. Porto Alegre, Curitiba, Salvador e Manaus estão trabalhando no detalhamento do plano e ainda não se posicionaram quanto à cobrança da tarifa.

Reflexo Político 
A gratuidade de ônibus para torcedores durante a Copa pode ser um incentivo a mais para manifestações, já que os preços salgados do transporte público são, justamente, uma das críticas nos protestos.

Posicionamento
“Durante a Copa do Mundo não será oferecida gratuidade no transporte público aos portadores de ingressos. Serão criadas linhas especiais de ônibus para operação nos dias de jogos. O plano de mobilidade para o evento, a localização dos terminais e o preço das tarifas das linhas, serão apresentados posteriormente.”
Secretarias da Copa - Em nota

READ MORE - Belo Horizonte não terá ônibus gratuito para os jogos da copa

Tarifa do transporte público em Uberlândia aumenta para R$ 2,85

A tarifa do transporte coletivo em Uberlândia foi reajustada para R$ 2,85. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (5), pela Secretaria de Trânsito e Transportes (Settran) e a nova tarifa passa a valer no sábado (8). Atualmente, o valor é de R$ 2,70 e o reajuste foi de 5,5%. Durante a coletiva de imprensa foi anunciado também a criação de uma comissão para acompanhar os serviços de transporte na cidade.

Segundo o secretário Alexandre Andrade, foram feitos vários cálculos até chegar à nova tarifa. A princípio, o pedido das empresas era de R$ 3,11. A fórmula utilizada leva em conta o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), o índice de preço do óleo diesel e lubrificantes, e a variação de preço por atacado de material de transporte. Segundo ele, esse era o menor valor possível.

O secretário disse ainda que o aumento deve ser encarado como uma correção tarifária e que antes dela, o município ampliou os benefícios para idosos e estudantes.  No caso dos alunos, ele reforçou que em dezembro de 2013, com o valor de tarifa de R$ 1,70 e passe estudantil com desconto de 40%, o valor pago era de R$ 1,62. Agora com o desconto de 50%, mesmo com a nova tarifa de R$ 2,85, os estudantes vão pagar R$ 1,42 pela passagem.

Mais novidades
Para melhorar a qualidade, a Settran anunciou também a criação da comissão de acompanhamento do serviço público de transporte de passageiros por ônibus. Segundo Alexandre, será uma espécie de auditoria.

O presidente da Associação dos Usuários do Transporte Público de Uberlândia, Frank Barroso, avalia que essa comissão é um grande ganho. Ainda de acordo com o secretário de Trânsito, estão previstas para fevereiro a operação de crédito para os novos corredores de ônibus e a renovação da frota.


Informações: G1 Minas

READ MORE - Tarifa do transporte público em Uberlândia aumenta para R$ 2,85

Grande Cuiabá pode enfrentar greve de ônibus na próxima segunda-feira (10)

Na tarde dessa quarta-feira (05), trabalhadores e autoridades ligadas ao transporte coletivo da Grande Cuiabá estão reunidos, em busca de uma conciliação para que a próxima semana não comece com um colapso no sistema viário. 

Isso porque, na manhã de hoje, o Sindicato dos Motoristas Profissionais e Trabalhadores em Empresas de Transportes Terrestres de Cuiabá e Região anunciou uma greve da categoria para a próxima segunda-feira (10). 

A paralisação se confirmará caso os trabalhadores da empresa Expresso Norte e Sul não recebam os salários até o quinto dia útil do mês, ou seja, a próxima sexta (07). 

De acordo com o secretário geral do sindicato, Edval Luís, a decisão extrema foi tomada, pois no mês passado os trabalhadores da empresa receberam os provimentos com atraso e de forma parcelada.

“A demora no pagamento criou um clima de insegurança nos trabalhadores da empresa e já existe o boato de que os pagamentos atrasarão esse mês de novo”, explica o secretário.

Assim, todo o sistema de transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande deve parar em solidariedade aos funcionários da companhia Expresso Norte e Sul.  

Outro Lado 

A reportagem tentou contato com um representante da empresa, mas a informação é que a responsável em se manifestar sobre o assunto não estava. Na Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos também ninguém se posicionou. O titular e o secretário adjunto de Trânsito e Transporte de Cuiabá também estavam em reunião. 

Por Aline Coelho - Da Redação
Informações: Circuito MT

READ MORE - Grande Cuiabá pode enfrentar greve de ônibus na próxima segunda-feira (10)

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960