SPTrans insere mais 100 veículos movidos a diesel de cana de açúcar na Ecofrota

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

No mês de dezembro, os representantes da SPTrans, João Carlos Fagundes e Pedro Rama, estiveram presentes no evento sobre o aumento da utilização do combustível de Diesel de Cana de açúcar na frota da Viação Santa Brígida. O evento contou também com os representantes das empresas:Petrobrás Distribuidora, AMYRIS, MAN e Viação Santa Brígidaempresas estas que contribuem para que esta parceria se mantenha e evolua.

Com o novo plano de mobilidade urbana da atual gestão, o transporte público esta cada vez mais evidenciado. Com as novas faixas e corredores de ônibus, o objetivo é aumentar o número de usuários do transporte coletivo. Com isso, faz-se necessário o aumento da frota dos ônibus. Porém, há uma grande preocupação com o meio ambiente. O Diesel de Cana entrou no mercado como uma solução renovável encontrada para o setor de combustíveis para o transporte público. É totalmente brasileiro e para que seja utilizado não é necessária qualquer alteração ou adaptação nos tanques dos coletivos. A utilização biocombustível também representa a redução de até 82% na emissão dos gases de efeito estufa. Além, da diminuição de aproximadamente 3.800 toneladas de CO2 emitidas na atmosfera, por ano. 

A parceria da SPTrans com a Viação Santa Brígida, dá-se desde 2011, tornando-as descobridoras da utilização do Diesel de Cana. A frota atual abastecida com este biocombustível na cidade de São Paulo, conta com 395 veículos, três deles já operam com 100% e o restante com 10% do biocombustível. Segundo Fagundes "Essa expansão é parte de um plano, que poderá contar nos próximos anos com uma frota de ônibus ainda maior que utilize o combustível renovável, que tem como finalidade diminuir a emissão de gases poluentes e, consequentemente melhorar a qualidade do ar para os paulistanos".

Vale lembrar que este novo biocombustível de Diesel de Cana de açúcar também é utilizado na frota das empresas viárias Transpass e Viação Gato Preto. O projeto visa que em breve, todas as empresas credenciadas pela São Paulo Transporte, utilize este método de abastecimento. Fazendo assim, com que o aumento da frota dos coletivos não afete a qualidade do ar de São Paulo.

Assessoria de Imprensa - SPTrans

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960