Haddad libera R$ 1,43 bilhão para novos corredores de ônibus

terça-feira, 30 de abril de 2013

Na maior liberação de verbas em quase cinco meses de governo, o prefeito Fernando Haddad (PT) assinou R$ 1,43 bilhão em contratos para a construção de novos corredores de ônibus na periferia de São Paulo. Os contratos também contemplam algumas das maiores empreiteiras do país, como a OAS, a Andrade Gutierrez e a Construtora Gomes Lourenço.

As licitações começaram em dezembro de 2012, no último mês da gestão Gilberto Kassab (PSD), e foram concluídas no sábado. Um novo terminal de ônibus para o Jardim Ângela, na zona sul, novos corredores na Radial Leste, entre o Tatuapé e Guaianazes, e faixas exclusivas para coletivos na Avenida Inajar de Souza, na zona norte, estão entre as obras que as empreiteiras devem executar pelos próximos 36 meses.

Na zona leste, para a construção de 17 km de faixas exclusivas na Radial Leste, o governo municipal vai ter de desapropriar quadras inteiras em algumas regiões, além de alargar vias e calçadas. Ao todo, o plano do governo municipal é entregar 147 km de corredores e 12 terminais de ônibus até junho de 2016.

Nessa primeira etapa do projeto também serão feitos 12,1 km de corredores entre a região da Vila Sônia e o Campo Limpo e a reforma dos 14 km do corredor da Inajar de Souza. Também estão no pacote a construção de um complexo viário de acesso ao futuro terminal do Jardim Ângela, por R$ 154 milhões, e a construção do próprio terminal, em área de 74 mil metros quadrados, por R$ 307,6 milhões.

READ MORE - Haddad libera R$ 1,43 bilhão para novos corredores de ônibus

Tarifa de ônibus de Natal deverá ser reajustada

O reajuste salarial dos trabalhadores do sistema de transporte público deverá implicar diretamente na tarifa de ônibus. Caso a proposta apresentada de reajuste salarial e de vale-alimentação em 7,5% seja aceita, o preço da passagem poderá saltar dos atuais R$ 2,20 para até R$ 2,60. O impacto é calculado pelo   coordenador jurídico do Seturn, Augusto Maranhão Vale.

Desde o ano passado, o setor persegue um aumento. “Para se manter há três soluções: o reajuste tarifário, uma política de subsídios para as empresas ou fechar mais empresas”, pontua Vale. O sistema de transporte está sem reajuste na passagem há 27 meses. Entre as formas de subsídio, o Seturn já apresentou proposta para a redução do ICMS do óleo diesel, junto ao governo do Estado, e redução do ISS.

A secretária de Mobilidade Urbana de Natal, Elequicina Santos, admite a possibilidade de aumento, embora não tenha previsão de percentual ou prazo para ocorrer. “Estamos analisando as solicitações do setor para aumento da tarifa, bem como formas de subsídio para o transporte coletivo”, afirma. Enquanto a tarifa esteve “congelada”, acrescenta a secretária, o setor  teve três reajuste salariais e um de combustível. A licitação de concessão do transporte público deve ocorrer no 2º semestre.

Os trabalhadores e empresários do sistema de transporte público de Natal sentaram, pela terceira vez ontem, mas não chegaram a um consenso sobre o reajuste. A reunião na DRT/RN, teve a mediação Cláudio Gabriel de Macedo. A proposta representa a metade do valor pedido, mas também “um acréscimo real se considerada a inflação no período”, pondera o advogado. 

A categoria reivindica 15% de reajuste salarial, além da unificação do vale-alimentação em R$ 360,00 e melhorias em relação ao plano de saúde e a extinção da dupla função (motorista-cobrador).  O salário atual é de R$ 1.350 e o vale-alimentação de R$ 171,00 para motoristas e R$ 164,88, para cobradores. A contraproposta será apreciada em duas assembleias gerais, que serão realizadas hoje, às 9h e 16h, no Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários. Por ora, asseverou o presidente do Sintro, Nastagnan Batista, não há qualquer indicativo de greve. “Estamos abertos a negociação”, disse Batista. Uma nova audiência de conciliação está agendada para às 10 desta quinta-feira, dia 2.

READ MORE - Tarifa de ônibus de Natal deverá ser reajustada

Transporte coletivo de Goiânia em greve na quinta-feira

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Goiás (Sindittransporte) anunciou no último domingo (28) a paralisação dos motoristas de ônibus do transporte coletivo de Goiânia. A greve, que deve se iniciar à meia-noite de quinta-feira, 1º de maio, é motivada pelo impasse quanto ao reajuste salarial dos motoristas.

A proposta inicial era de reajuste de 19% enquanto a contraproposta oferecida pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp) foi de 6,75% no aumento salarial. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE-GO), que atua como mediadora no impasse, sugeriu índice de 10% para o reajuste de salário e 30% para os tickets alimentícios – os motoristas pediram inicialmente 35%.

De acordo com a assessoria de imprensa do Sindittransporte, os motoristas estão dispostos a aceitar os valores sugeridos pela SRTE-GO, mesmo que estes estejam abaixo do desejado. Já o Setransp, contudo, não se mostrou apto a aceitar o proposto, o que acarretou que o sindicato dos motoristas determinasse a paralisação.

Ainda nesta segunda-feira (29), será encaminhado um ofício para o Setransp e o Ministério Público, informando-os da greve, bem como o presidente do Sindittransporte, Alberto Magno, deverá se reunir com representantes do Setransp para determinar a frota que circulará no período.

Em nota enviada à reportagem, o Setransp, no entanto, afirmou que “se mantém determinado e dedicado a um entendimento com os representantes dos motoristas, de forma a garantir a continuidade dos serviços públicos de transportes de passageiros.” Para o sindicato das empresas, “manifestações sobre eventual paralisação da categoria são legítimas e comuns neste período de dissídio, mas não refletem o espírito de negociação e entendimento mantidos entre as partes”.

Cumprindo a legislação específica, que determina um intervalo mínimo de 72 horas entre o comunicado e o efetivo início da paralisação, para serviços considerados essenciais, os motoristas aguardam até o dia 1º de maio. A greve não tem tempo determinado para sua duração, mas pode ser suspensa inclusive neste prazo de 72 horas, caso o Setransp aceite as negociações.

READ MORE - Transporte coletivo de Goiânia em greve na quinta-feira

Novos trens de alta velocidade começam a ligar Moscou a Nizhny Novgorod

Começou a trafegar no domingo, 28, o novo trem de alta velocidade Lastochka (Andorinha) ligando Moscou a Nizhny Novgorod.  O tempo de viagem entre estas duas cidades a bordo deste veículo demora quatro horas.

Uma fonte da empresa Ferrovias da Rússia, operadora do transporte, revelou à agência de notícias Itar-Tass que as composições têm cinco vagões fabricados pela empresa alemã Siemens e que, nesta fase inicial de operações diárias, que irá até 30 de setembro, os horários de partida são 14h15, de Moscou, e 19h15, de Nizhny Novgorod.

Durante o percurso, o trem Lastochka faz três paradas: duas de um minuto, nas cidades de Dzerzhinsk e Kovrov; uma de dois minutos, na cidade de Vladimir. O preço da passagem é de 850 rublos, o que pela cotação atual da moeda russa, equivale a R$ 54,31.

De acordo com a empresa Ferrovias da Rússia, os russos estão habituados aos trens de alta velocidade, como, por exemplo, os que ligam as cidades de Velikiy Novgorod, Bologoye e São Petersburgo.

As próximas rotas dos trens Lastochka serão as ligações de Moscou com Kazan e Sochi. Estas duas cidades sediarão, respectivamente, os Jogos Olímpicos Universitários, em julho de 2013, e as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Inverno, em fevereiro e março de 2014.

Estes veículos se unirão às composições Sapsan (Falcão), também de alta velocidade, que ligam Moscou à Nizhny Novgorod em viagens de 3h55. Os trens Lastochka possuem assentos multicoloridos e telas digitais que indicam a duração da viagem e a rota percorrida. Cada composição de cinco vagões tem capacidade para transportar até 850 passageiros.

Informações: Diário da Rússia

READ MORE - Novos trens de alta velocidade começam a ligar Moscou a Nizhny Novgorod

Sistema de transporte de Uberaba passa a ter bilhetagem controlada por chip

Bilhetagem eletrônica do transporte coletivo na cidade será trocada por um sistema mais moderno. A informação é do superintendente de Planejamento de Trânsito e Transporte, Claudinei Nunes. Segundo ele, reunião realizada na manhã de hoje vai definir cronograma oficial da troca e quem serão os primeiros a utilizar o novo sistema.
Foto: Enerson Cleiton
Ele explica que o cartão será chipado, tipo smart card, que possui maior sensibilidade. “O usuário aciona o validador da própria carteira ou bolsa, sem precisar inserir, que é o que estraga os cartões”, pontua Claudinei. O superintendente acrescenta que serão mais de cem postos de vendas que poderão fazer as recargas. A novidade é que será possível adquirir créditos também pela internet.

A contratação da empresa Transdata Smart, que será a responsável pelo sistema de bilhetagem inteligente, está sendo oficializada por meio da Transube (Associação das Empresas do Transporte Coletivo de Uberaba). “Não haverá custos para a Prefeitura de Uberaba”, fecha Nunes.

Por Keyla Cristina
READ MORE - Sistema de transporte de Uberaba passa a ter bilhetagem controlada por chip

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960