SPTrans altera itinerários na região de Pinheiros para obras

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Devido à realização de obras na região de Pinheiros, nas Ruas Paes Leme, entre as Ruas Eugênio de Medeiros e Amaro Cavalheiro, e Sumidouro, entre as Ruas Eugênio de Medeiros e Gilberto Sabino, a São Paulo Transporte (SPTrans) informa alteração nos itinerários de seis linhas, a partir das 10h deste domingo, 19 de agosto.
Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.
Linhas e itinerários:
8171/10 Perus – Pinheiros
Ida: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior.
Volta: Sem alteração.
8171/21 Perus – Pinheiros
Ida: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior.
117Y/10 COHAB Antartica – Pinheiros
Ida: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior.
Volta: Sem alteração.
5100/10 Pinheiros – Term. Pq. D. Pedro II
Ida: Sem alteração.
Volta: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior.
719P/10 Pinheiros – Metrô Armênia
Ida: Normal até a Rua Eugênio de Medeiros, Rua Pascoal Bianco, Rua Amaro Cavalheiro, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior.
7228/10 Pinheiros – Praça Ramos de Azevedo
Sentido Único: Normal até a Rua Sumidouro, Rua Eugênio de Medeiros, acesso, Av. das Nações Unidas, Rua Prof. Frederico Herman Júnior
Assessoria de Imprensa - SPTrans
READ MORE - SPTrans altera itinerários na região de Pinheiros para obras

Duas novas linhas de ônibus urbano entram em operação neste domingo (19) em Rio Claro

Duas novas linhas de ônibus urbano entram em operação neste domingo (19) em Rio Claro. Jardim São Paulo – Sest/Senat (linha 13) e Jardim Novo – Direto (linha 21) são os novos itinerários.
 
Também nesse domingo passam a valer alterações em algumas outras linhas já existentes. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana e Sistema Viário, são adequações para melhorar o atendimento aos usuários.
 
As mudanças acontecem nos itinerários Arco-íris – Mãe Preta (linha 2), Santa Elisa (linha 4), Vila Aparecida – Jardim Progresso (linha 5), Jardim das Paineiras (linha 9), Vila Olinda (linha 11, que passa a ter dois ônibus fazendo o itinerário), Jardim Boa Vista – Centro (linha 20, também dois ônibus), Jardim Novo – Rodoviária (linha 23) e Jardim Novo – Inocoop (linha 24).
 
De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a linha que atende o Distrito da Assistência permanece sem nenhuma mudança, uma vez que não está sendo feita a retirada de linhas, apenas acréscimo de novos itinerários.
 
Como orientação, está sendo distribuído entre os usuários do transporte coletivo um folheto com informações sobre as linhas que estão passando por adequações.
 
A iniciativa dá continuidade ao processo de melhoria do transporte coletivo urbano do município, que começou com a troca de toda frota de ônibus urbano, no mês passado, mediante novo contrato de concessão assinado entre a prefeitura a empresa Rápido São Paulo.

Fonte:
Jornal Cidade

READ MORE - Duas novas linhas de ônibus urbano entram em operação neste domingo (19) em Rio Claro

Em Jaboatão dos Guararapes, Avenida Ayrton Senna ganha faixa exclusiva para ônibus

Na próxima segunda-feira (20) serão alterados os pontos de parada de 11 linhas que trafegam na avenida Ayrton Senna, em Jaboatão dos Guararapes. A mudança ocorrerá devido ao início da operação da faixa exclusiva de ônibus no centro da via, no trecho entre a rua Osório Borba e a avenida Barreto de Menezes. O corredor foi construído pela Prefeitura do município.

As linhas envolvidas na modificação (lista abaixo), que hoje utilizam cinco pontos de paradas nas calçadas do lado direito da avenida, passarão a parar nos abrigos da pista central. Dos cinco pontos existentes nas calçadas, três continuarão ativos, para atender os usuários das linhas 044-Massangana (Boa Vista) e 161-Brigadeiro Ivo Borges, que passam em frente ao Shopping Center Guararapes. Já as duas paradas restantes serão removidas.

Divulgação – Para orientar os usuários sobre as mudanças, o Grande Recife irá colocar cartazes nas paradas e nos coletivos de todas as 11 linhas envolvidas. O órgão também estará com uma equipe de divulgação nas paradas durante três dias. Em cada um dos cinco pontos de embarque que sofrerão modificações, um divulgador estará a postos para esclarecer todas as dúvidas sobre qual linha e ponto de parada deve ser utilizada pelo usuário.

Dúvidas também podem ser retiradas, através da Central de Atendimento ao Cliente, pelo número 0800.081.0158. Todos os atendentes foram treinados para orientar os usuários. Os itinerários das linhas afetadas poderão ser consultados no site do órgão (
www.granderecife.pe.gov.br).

Linhas:
011-Piedade/Derby
020-Candeias/Dois Irmãos
061-Piedade
062-Jardim Piedade
063-Jardim Piedade (Bacurau)
069-Conjunto Catamarã
070-Candeias/Joana Bezerra
071-Candeias
072-Candeias (Opcional)
073-Candeias (Bacurau)
910-Piedade/Rio Doce

Paradas envolvidas na mudança:
1 – Parada nº 010025 – Localizada após o cruzamento com a rua Osório Borba.
2 – Parada nº 010026 – Lado oposto ao restaurante Tigela de Barro.
3 – Parada nº 010027 – Lado oposto à baia que fica entre as ruas Barra de Amaragi e Cel. Francisco Galvão.
 4 – Parada nº 010028 – Em frente ao Shopping Center Guararapes.
5 – Parada nº 010029 – Em frente ao Colégio Conviver
OBS: Os abrigos 1,2 e 3 continuarão ativos. Já os 4 e 5 serão removidos.

Informações: GRCT

READ MORE - Em Jaboatão dos Guararapes, Avenida Ayrton Senna ganha faixa exclusiva para ônibus

Transporte de Maceió está entre os piores do Nordeste

Um Seminário reuniu candidatos, assessores e técnicos interessados em discutir Mobilidade Urbana: Política de Transporte X Política com Transporte, na capital alagoana. De acordo com Eudo Laranjeiras, presidente da Fetronor - Federação das Empresas de Transporte do Nordeste, o transporte coletivo de Maceió é considerado ruim se comparado a outras capitais do Nordeste, como, por exemplo, Recife e João Pessoa.
Segundo ele, embora a frota de ônibus na capital seja nova peca na infra-estrutura. “O transporte coletivo de Maceió está sem prioridade, não existe uma política voltada para este sistema. Os candidatos têm que perceber que os passageiros são eleitores e a culpa não é somente dos empresários das empresas de viação”, frisou Eudo Laranjeira.
“Os ônibus nunca terão chance de competir com um carro, enquanto um coletivo transporta cerca de 100 pessoas há centenas de carros com apenas uma pessoa dentro, tomando espaço de diversos passageiros. Ações planejadas são fundamentais para que o transporte coletivo flua. A competição do transporte público é jogada em cima dos empresários, mas não são eles que designam linha e itinerário e sim o poder público”, explicou.
O representante da Fetronor comparou o transporte público de Maceió com o de outras cidades nordestinas, como João Pessoa onde ações de governo têm ocorrido para beneficiar o usuário de ônibus. Por lá, segundo ele, existem vários terminais e corredores específicos; em Recife do mesmo modo onde foram construídos vários terminais de transferência de ônibus-passageiros.
Melhoria do transporte coletivo
“Maceió e Natal ainda estão muito aquém no que diz respeito a transporte coletivo de qualidade, agora é que estão em processo de licitação, pois não existe uma política de melhoria no transporte de qualidade. Em Maceió se deve fazer uma faixa exclusiva para ônibus, escalonamento de horários onde o comércio da capital deveria abrir mais tarde por conta do horário de pico de escolas, por exemplo, para não se chocar e haver congestionamento, recomposição tarifária digna, entre outros”, ressaltou.
Ele afirmou ainda que se todos pagassem a passagem não haveria porque manter uma tarifa de R$ 2,30 ou R$ 2,10. Eudo Laranjeira recordou uma frase fixada em um metrô de Londres que diz: “Quando todos pagam, pagam menos”. Segundo ele, se não houvesse tanta gratuidade na passagem o valor cobrado pelo transporte coletivo de Maceió seria menor.
A passagem de ônibus em Natal e Maceió está entre as mais caras se comparada ao valor de outras capitais como João Pessoa e Recife, R$ 2,30 e R$ 2,20, respectivamente.
Para Eurico Galhardi, presidente do Conselho Diretor da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU), que fez uma analogia dos últimos 40 anos de transporte público mundial, o problema de congestionamento do trânsito não se restringe apenas a Maceió. Ele lembrou que o Brasil está em 5º lugar com 203 milhões de habitantes quando em 1900 eram só 17 milhões, isto é, a população cresceu significadamente, mas a infra-estrutura não acompanhou.
Ele afirmou que parte do problema do transporte público se resolveria por meio de corredores de ônibus, rede integrada e uma política de uso de solo. Em comparação ao custo de infraestrutura, Eurico Galhardi informou que para construir um quilometro para metrô seria necessário um investimento de R$ 201 milhões; monotrilho R$ 130 milhões e VLT R$ 40 mi.
Durante a discussão sobre Mobilidade Urbana: Política de Transporte X Política com Transporte, apenas dois candidatos a prefeitura de Maceió apareceram e demonstraram preocupação com o tema, Alexandre Fleming e Sérgio Cabral.

Informações: Tribuna Hoje
READ MORE - Transporte de Maceió está entre os piores do Nordeste

Novos trens do Metrô SP terão grafite na lataria

Um concurso cultural aberto nesta quinta-feira é a nova aposta do Metrô para reduzir críticas quanto à "feiura" que o projeto do monotrilho da Linha 2-Verde pode levar à zona leste da cidade.
 
A companhia vai escolher grafites ou outros desenhos para enfeitar os 54 trens que circularão pelas vias que estão sendo construídas entre a Vila Prudente e a Cidade Tiradentes.

O monotrilho precisa andar em vias elevadas, sustentadas por vigas de até 10 metros de altura. Moradores da zona leste e, principalmente, do Morumbi, na zona sul, que também vai receber obra parecida, temem que o novo meio de transporte se transforme em um "minhocão", prejudicando a paisagem dos bairros e degradando áreas do entorno.

Os grafites não vão retirar esse risco, mas podem deixar os trens - que serão brancos - mais coloridos.

O concurso para embelezar as composições foi aberto ontem e as inscrições podem ser feitas até o próximo dia 3 pela internet. O site é o
www.tapintandoumnovometro.com.br.

Uma comissão formada por integrantes do Metrô, do governo do Estado, da Bombardier (empresa que está fabricando os trens) e por profissionais de arte e design vai escolher 20 finalistas. Os trabalhos serão submetidos então a votação popular no mesmo site.

Segundo o Metrô, o primeiro carro de cada composição vai receber o desenho. Para participar, o interessado precisará baixar um croqui do envelope que será usado no trem, fazer seu desenho e enviá-lo de volta ao Metrô. Só pessoas com mais de 18 anos podem participar do concurso.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo
READ MORE - Novos trens do Metrô SP terão grafite na lataria

No Rio, Embora aprovado pela população, BRT Transoeste tem sérios riscos de atropelamentos

Isoladas no meio do canteiro central da Avenida das Américas e distantes das faixas de pedestres dos sinais de trânsito, algumas estações do BRT Transoeste (Barra-Santa Cruz) passaram a ser um convite ao risco de atravessar a perigosa avenida em qualquer ponto.

A equipe de reportagem percorreu todo o corredor expresso, inaugurado há pouco mais de um mês, e constatou que pelo menos quatro estações - Guignard, Gelson Fonseca, Pedra de Itaúna e Santa Mônica, todas no trecho entre a Barra e o Recreio - estão mais distantes dos sinais do que as demais. Da estação Santa Mônica até a faixa de pedestres mais próxima, por exemplo, o passageiro dos "ligeirões" tem que caminhar 120 metros.

A reportagem flagrou não só pedestres arriscando a travessia fora das faixas como ciclistas pedalando no corredor exclusivo dos ônibus, também por falta de opção: não há ciclovias. A empregada doméstica Marilene Coelho, que trabalha próximo à estação Nova Barra, admite que, quando está com pressa, atravessa fora da faixa: "Os pontos de ônibus tinham que ser mais perto da faixa. Essa distância acaba incentivando as pessoas a atravessarem longe do sinal", declarou.

Desde a sua implantação, o sistema de ônibus articulados registrou nove acidentes, sendo três atropelamentos. No dia 6 de julho, o jardineiro Paulo Sérgio de Macedo foi atropelado quando caminhava na faixa exclusiva do BRT, no sentido Recreio. Atingido por um ônibus próximo à estação Novo Leblon, chegou a ser levado para o Hospital municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. No dia 26 de junho, Marlon Martins Barbosa, de 23 anos, caminhava sobre a divisória da pista exclusiva, também na altura da estação Novo Leblon, no sentido Alvorada, quando foi atingido por um dos ônibus articulados. O rapaz foi levado para o Lourenço Jorge com ferimentos leves. No dia seguinte, um operador da CET-Rio que estava numa motocicleta foi atingido por um coletivo em Mato Alto, em Guaratiba. Ele orientava motoristas no momento do acidente.

A svenida das Américas ocupa o primeiro lugar no ranking das vias da cidade com mais acidentes. Só entre 17 de maio e 12 de julho, ela registrou 232 casos, com cinco mortes.

Para o professor de Engenharia de Transportes da Coppe/UFRJ Paulo Cézar Ribeiro, o ideal seria que as faixas de pedestres ficassem o mais próximo possível das estações do BRT, de modo a não encorajar as pessoas a atravessarem fora delas: "O sujeito dificilmente vai andar cem metros, o que é quase um quarteirão, até o sinal de trânsito"

Para o corretor Raul Cardoso, os atropelamentos são uma questão de educação no trânsito, mas alguma medida deveria ser tomada para minimizá-los. "O acesso a todas as estações poderia ser por uma passagem subterrânea, igual à da estação Novo Leblon", sugere.

Para a Secretaria Municipal de Transportes, as distâncias de caminhada entre as faixas de pedestres e os acessos às estações estão dentro das normas de conforto e acessibilidade.
"Não há registro de atropelamento no acesso às estações, ou seja, as vítimas não são usuárias do BRT. Vale dizer que ninguém foi atropelado acessando ou saindo dos ligeirões", alega o secretário Alexandre Sansão.

Ele explicou que não é permitida a instalação de passarelas em vias arteriais com cruzamentos, como a Avenida das Américas. O Plano Lúcio Costa não permite passarelas na via. Além disso, Sansão acredita que passarelas não eliminariam o problema da travessia irregular. Ele destacou que não houve variação no número de acidentes na via, incluindo atropelamentos, após a implantação do BRT.

Em vez de gradis, plantas espinhosas
A secretaria, no entanto, informou que serão plantadas mudas de coroa-de-Cristo, com espinhos, nos canteiros centrais da avenida, para impedir a travessia irregular. A vegetação formaria uma cerca viva, alternativa melhor do que a instalação de gradis, que costumam ser depredados. A medida já está em fase de execução pela Fundação Parques e Jardins.

A CET-Rio informou que intensificará a campanha de esclarecimento ao público lançada antes da implantação do BRT. O objetivo é fazer com que as normas de trânsito sejam respeitadas também por pedestres e ciclistas.

Com relação à ausência de ciclovia no trecho, o secretário municipal de Meio Ambiente, Altamirando Moraes, disse que a prefeitura não tem planos de instalar um sistema paralelo ao BRT para não concorrer com ele. A ideia é incentivar o tráfego de bicicletas nas áreas internas do bairro, alimentando o BRT. Ele adiantou que o serviço Bike Rio para a Barra e o Recreio já está em fase de licitação e será implantado até o fim do ano.
"Há ciclovia no trecho da Grota Funda porque ali é uma região mais rural. Não vamos instalar na Avenida das Américas, antes do túnel, porque vamos fazer ciclovias nas ruas transversais, para que haja conexão entre os dois sistemas", explicou.

Na falta de uma ciclovia na avenida, muitas pessoas preferem correr o risco de usar a faixa exclusiva dos ônibus articulados a encarar o tráfego pesado nas pistas laterais. Apesar de pedalar corretamente pelo meio-fio da pista comum, Sandro Conceição, escapou por pouco de um atropelamento: "Eu tenho medo, mas não vou me arriscar e andar na faixa do BRT. Ali, com certeza, é mais perigoso".

Rafaella Barros |  Fonte: O Globo


READ MORE - No Rio, Embora aprovado pela população, BRT Transoeste tem sérios riscos de atropelamentos

Parecer técnico do governo de MT estima tarifa do VLT de Cuiabá em R$ 1,75


Um parecer técnico do governo do Estado de Mato Grosso juntado na ação civil pública do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) estima o custo da tarifa do modal em R$ 1,75 (um real e setenta e cinco centavos). Nesta quinta-feira, o juiz federal Julier Sebastião da Silva autorizou a continuidade da obra  licitada de R$ 1,477 bilhão para a Copa 2014, da qual Cuiabá é cidade-sede.

"O Estado de Mato Grosso fez juntar o Parecer Técnico nº 031/ASTEC/SAINFRA/SECOPA/2012, onde demonstra uma projeção do custo operacional do VLT, cuja tarifa gira em torno de R$ 1,75, próximo ao estimado ao BRT", consta na decisão do magistrado.

Justiça Federal suspende contrato para obras do VLT 

O documento é de autoria da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo Fifa 2014 (Secopa). Em audiência de esclarecimento de informação com o juiz na quarta-feira, o secretário Maurício Guimarães informou que o valor seria próximo ao praticado atualmente.

O secretário esclareceu que com os recursos aplicados pelo governo na obra haverá subsídio na construção e implantação do sistema e, desta forma, não há custo embutido para o cálculo tarifário quando da sua operação. 

O custo operacional do modelo de transporte urbano foi um dos itens insistentemente perguntados pelo procurador da República, Rodrigo Golívio, e pelo próprio magistrado na audiência da ação civil pública movida pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual (MPF e MPE) para barrar a obra do VLT. O motivo seriam irregularidades na escolha do sistema viário e qualidade dos estudos técnicos. 

Mudança

Os membros do MP questionavam, entre outros pontos, o valor da tarifa como acima do proposto inicialmente pelo sistema Bus Rapid Transit (BRT). O MP questionava o valor de R$ 3,67 para o modal VLT. Atualmente, o valor do sistema de ônibus urbano convencional em Cuiabá é de R$ 2,70. 

A mudança do modal, conforme uma nota técnica do Ministério das Cidades, foi uma das motivações para o MP ajuizar ação. A escolha do VLT pelo governo abriu debate social e de autoridades sobre valor da obra, prazo de entrega e custo da tarifa. Os argumentos também foram questionados pelo MP na ação civil pública.

Na semana passada, o juiz federal substituto Marllon Sousa concedeu liminar ao pedido feito. O juiz Julier ouviu autoridades do governo estadual e empresário responsável pelo consórcio construtor na quarta-feira para decidir. Os representantes do governo incluíram também documentos no processo.

Fonte: Olhar Direto

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Parecer técnico do governo de MT estima tarifa do VLT de Cuiabá em R$ 1,75

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960