São Paulo: Quatro municípios (Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande) poderão receber recursos do PAC

quinta-feira, 19 de julho de 2012

A presidente Dilma Rousseff lança hoje, no Palácio do Planalto, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades, na presença de ministros e outras autoridades. Pela medida, serão liberados R$ 7 bilhões, por meio de financiamento público, para atender a 75 municípios, que tenham de 250 mil a 700 mil habitantes.

Na região, os quatro municípios mais populosos (Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande) poderão ter acesso aos recursos da União, que propiciarão realizar obras e projetos para melhorar o sistema de transporte público.

A verba poderá ser utilizada para melhoria ou criação de infraestrutura de ônibus e trens, assim como aquisição de equipamentos para controle, integração e modernização de sistemas. Os recursos podem ainda ser usados em obras, desde que estejam integradas com o sistema de transporte.

Cada município pode apresentar até duas propostas. A inscrição deverá ser feita em formulário eletrônico, disponível na página do Ministério das Cidades na internet, a partir do dia 23 de julho até 31 de agosto. Haverá uma pré-seleção no período de 3 de setembro a 1º de outubro, para o enquadramento das propostas, além de reuniões presenciais para entrevistas e análise final até o dia 29 de novembro. As cidades selecionadas serão divulgadas no dia 30 de novembro.

Para participar do processo seletivo a fim de obter o financiamento público, os responsáveis pelos municípios interessados deverão elaborar o projeto executivo para obras como construções de estações e linhas de metrô, aquisição de veículo leve sobre trilho (VLT) e construção de corredores de ônibus.
Os recursos disponíveis aos municípios serão concedidos por meio de empréstimo. O financiamento pode ser feito em até 20 anos, com prazo de carência de quatro anos.

Fonte: Jornal A Tribuna

READ MORE - São Paulo: Quatro municípios (Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande) poderão receber recursos do PAC

Olinda, Caruaru e mais 75 cidades brasileiras beneficiadas com o PAC Mobilidade Médias Cidades

A presidenta Dilma Rousseff lançou hoje, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades, na presença de ministros e outras autoridades. Serão liberados R$ 7 bilhões, por meio de financiamento público, para atender a 75 municípios, que tenham de 250 mil a 700 mil habitantes.

De acordo com dados do Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as 75 cidades estão distribuídas em 18 estados brasileiros, e 51% ficam em regiões metropolitanas. Serão beneficiadas cidades como Joinville, em Santa Catarina, Uberaba e Juiz de Fora, em Minas Gerais, Ribeirão Preto e Sorocaba, em São Paulo, Niterói e Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, e Olinda e Caruaru, em Pernambuco.

Cada município pode apresentar até duas propostas. A inscrição deverá ser feita em formulário eletrônico, disponível na página do Ministério das Cidades na internet, a partir do dia 23 de julho até 31 de agosto. Haverá uma pré-seleção no período de 3 de setembro a 1º de outubro, para o enquadramento das propostas, além de reuniões presenciais para entrevistas e análise final até o dia 29 de novembro. As cidades selecionadas serão divulgadas no dia 30 de novembro.

Para participar do processo seletivo a fim de obter o financiamento público, os responsáveis pelos municípios interessados deverão  elaborar o projeto executivo para obras como construções de estações e linhas de metrô, aquisição de veículo leve sobre trilho (VLT) e construção de corredores de ônibus.

Há dois meses, Dilma anunciou a seleção de 51 municípios com mais de 700 mil habitantes, que receberão R$ 32 milhões em recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidade. O programa financia projetos de metrô, VLT e corredores de ônibus. Do valor total, R$ 22 bilhões são do governo federal.

 O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, a ministra do Planejamento Miriam Belchior, o secretário nacional de Mobilidade Urbana, Júlio Eduardo dos Santos, e a diretora do Departamento de Mobilidade Urbana, Luiza Gomide, também participarão da cerimônia de lançamento do programa, no Planalto.

READ MORE - Olinda, Caruaru e mais 75 cidades brasileiras beneficiadas com o PAC Mobilidade Médias Cidades

Terminais de ônibus de Curitiba recebem câmeras de monitoramento

Começaram a funcionar, nesta terça-feira (17), as câmeras de segurança instaladas em dois terminais de ônibus em Curitiba. No Terminal Campina do Siqueira, onde circulam diariamente 50 mil pessoas, foram colocados oito aparelhos, nas áreas de embarque, desembarque e na passagem subterrânea que liga um lado a outro. Já no Terminal do Boqueirão, são dez câmeras alojadas nas áreas onde circulam em média 80 mil passageiros por dia.

A partir de agosto, o monitoramento chega a outros quatro terminais de ônibus, nos bairros Capão da Imbuia, Capão Raso, Hauer e Fazendinha. A expectativa é que até 2013, todos os 21 terminais da cidade, além do Terminal Guadalupe, que atende à Região Metropolitana, recebam o sistema de segurança por vídeo. As imagens captadas são observadas de uma central de monitoramento.

Para os usuários, a vigilância traz mais tranquilidade. “Evita muitos roubos e furtos, porque a polícia consegue identificar as pessoas pela câmera”, acredita um passageiro. Segundo o diretor de Transportes da URBS, Antônio Carlos Araújo, o monitoramento traz ainda outras vantagens. “Qualquer problema que o terminal tenha, não só policial, mas no caso de alguma emergência, quando for preciso chamar uma ambulância, fica mais fácil”, argumentou.

Informações: G1 Paraná


READ MORE - Terminais de ônibus de Curitiba recebem câmeras de monitoramento

Implantação do Sistema BRT na Grande Vitória só em 2016

O governo do Estado anunciou que já está em andamento o projeto executivo do sistema BRT - os corredores exclusivos para ônibus. A assinatura da ordem de serviço para contratação do consórcio responsável pelo projeto ocorreu há cerca de um  mês.

O consórcio, formado por três empresas, receberá R$ 26,3 milhões para executar projeto em até um ano e meio. “O consórcio tem experiência internacional, dos principais países do mundo que já implantaram o sistema BRT. As três empresas são responsáveis pelos BRTs implantados na Colômbia, Peru, Guatemala, China e África do Sul”, afirma o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno.

O sistema BRT terá a primeira etapa implantada até 2016, mas, segundo o governo, à medida que as partes do projeto ficarem prontas, algumas intervenções serão executadas. De acordo com Damasceno, serão várias obras de mobilidade na Região Metropolitana em um curto prazo.

“Algumas entregas vão acontecer ainda em 2012, como o projeto do Portal do Príncipe, da Praça do Cauê e dos túneis da Rodovia Norte-Sul, em parceria com a Prefeitura da Serra. São projetos que já estão em elaboração dentro do BRT e que terão implantação imediata, já que os recursos  já temos”, garantiu.

A primeira etapa de implantação dos corredores exclusivos para ônibus vai custar R$ 740 milhões, financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Serão 32 quilômetros de vias com faixas separadas para o transporte coletivo, interligando os terminais da Serra, Vila Velha e Cariacica.

“O BRT é um novo conceito de corredores de ônibus, com mais conforto, segurança e rapidez para os usuários. E, assim como o projeto da Quarta Ponte, será financiado com recursos do BNDES, no Programa de Mobilidade Metropolitana”, destacou.

Como vai funcionar

BRT: Projeto executivo
Consórcio de três empresas que farão o projeto executivo da primeira etapa do BRT já foi contratado. Grupo receberá R$ 26,3 milhões para executar projeto em até um ano e meio

Custos da obra
A primeira etapa de implantação dos corredores exclusivos para ônibus vai custar R$ 740 milhões, financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)

Implantação
O sistema BRT terá a primeira etapa implantada até 2016 mas, à medida que as partes do projeto forem liberadas, algumas intervenções serão tocadas

Intervenções
Serão 32 quilômetros de vias com faixas separadas para o tráfego do transporte coletivo

Corredores exclusivos
No corredor exclusivo, os ônibus serão articulados, com portas em ambos os lados e com piso na altura das plataformas, o que facilita e agiliza o embarque e o desembarque dos passageiros

Projeto
Projeto também prevê faixas exclusivas centrais; estações de embarque e desembarque de passageiros; cobrança de tarifa nas estações, com ampliação da bilhetagem eletrônica; nova rede de linhas; controle da operação pelo ITS (Sistema de Transporte Inteligente)

Extensão
A primeira etapa dos corredores exclusivos para ônibus vai interligar os terminais da Serra, a começar por Carapina, até os de Vila Velha e Cariacica

Adaptações
Em Vila Velha, a Avenida Carlos Lindenberg e o Canal Bigossi já estão em obra para implantação do BRT. O projeto também prevê a ampliação em duas faixas do cruzamento entre a Avenida Nossa Senhora da Penha e a Rua Desembargador Santos Neves.



READ MORE - Implantação do Sistema BRT na Grande Vitória só em 2016

Ônibus municipais de São Caetano terão integração gratuita entre os oito itinerários da cidade

Em setembro, os 20 mil passageiros de ônibus municipais de São Caetano terão integração gratuita entre os oito itinerários da cidade. Usuários que tiverem o cartão Sits (Sistema Integrado de Transporte de São Caetano) poderão fazer transferência em até uma hora, em moldes semelhantes aos do bilhete único, utilizado na Capital.

Atualmente, o cartão só permite transferência sem custos entre as linhas 1 (Santa Maria/Osvaldo Cruz) e 6 (Nova Gerty), além das linhas 4 (Santa Paula) e 5 (Bairro Mauá) com a 7 (Boa Vista). Passageiros do trajeto Prosperidade/Fundação podem fazer conexão gratuita com todos os outros itinerários.

A previsão é de que o bilhete único comece a valer no momento em que for iniciada a integração tarifária entre o sistema municipal e os trens (leia ao lado). O secretário de Mobilidade Urbana, Iliomar Darronqui, estima que a ampliação das conexões não irá gerar custos para a Prefeitura. "Essa é uma responsabilidade que cabe à concessionária (Vipe) e isso está previsto no edital de concessão do serviço", explica.

O titular da Pasta avalia, no entanto, que a empresa não terá acréscimo significativo de gastos. "A cidade é pequena, e a maioria das transferências não são entre linhas municipais, mas do municipal para o trem ou para os ônibus intermunicipais." A Prefeitura ainda não tem os números exatos de quantas pessoas fazem as conexões diariamente.

Com o início da operação, São Caetano será o quarto município da região a oferecer bilhete único. A primeira cidade a disponibilizar o benefício, em março do ano passado, foi São Bernardo. Lá, o Cartão Legal pode ser utilizado para integrações gratuitas em período de até 90 minutos. Em Mauá, o usuário pode fazer conexão sem custo adicional em até uma hora, usando o cartão DaHora. Diadema adotou neste ano o Sou (Sistema de Ônibus Urbano). Com ele, o usuário pode fazer baldeação gratuita em parte das linhas por até 50 minutos. Os demais municípios não têm sistemas semelhantes.

INTERMUNICIPAIS - O secretário de Mobilidade Urbana afirmou que apresentará neste mês à EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) o projeto para construção de duas estações de conexão nas entradas do município. O objetivo é fazer com que as linhas intermunicipais que têm São Caetano como destino passem a utilizar os terminais como ponto final. Dessa forma, menos coletivos circulariam pela cidade. "Vamos organizar o transporte e diminuir os congestionamentos", explica Darronqui. Das 43 linhas intermunicipais que passam por São Caetano, apenas 13 utilizam a cidade como passagem.

Prefeitura negocia integração tarifária com trens

O convênio para a criação de integração tarifária entre o sistema municipal e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) deve ser finalizado em cerca de 15 dias, informa o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Iliomar Darronqui. A celebração do acordo, que já foi autorizada pela Câmara Municipal, ainda tem detalhes pendentes como a adaptação das catracas e a porcentagem do desconto.

Darronqui estima que o sistema será semelhante ao que já é adotado em Barueri, Jandira e Itapevi, na Grande São Paulo. Nesses locais, quem sai do sistema municipal para o trem paga R$ 4,40, sendo R$ 2,90 do ônibus e mais R$ 1,50 do trem. Sem a integração, o gasto seria de R$ 5,90. Atualmente, a tarifa municipal de São Caetano é de R$ 2,75.


READ MORE - Ônibus municipais de São Caetano terão integração gratuita entre os oito itinerários da cidade

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960