No Rio, Trem chinês muda o comportamento dos passageiros

domingo, 8 de julho de 2012

Esqueça aquele trem sujo e barulhento onde os passageiros não respeitam sequer os assentos preferenciais. Há quatro meses deslizando nos trilhos do ramal de Deodoro, os novos e modernos trens chineses mudaram o comportamento dos passageiros e já atraíram quase 20 mil novos usuários por dia só em junho, um recorde em 14 anos.

O lixo recolhido nas composições antigas chega a 200 litros a cada viagem. Nos vagões novos, é 1/4 disso: menos de 50 litros. O volume equivale à capacidade das lixeiras nos trens, ou seja, ninguém joga papel no chão do ‘geladão’ . “A limpeza e modernidade do trem obrigaram as pessoas a terem mais educação. Elas ficam constrangidas até de falar alto”, conta o designer Marcelo Happuk, 33 anos, que pega o trem chinês diariamente de Deodoro até a Central do Brasil.
Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia

A mudança de atitude já começou, mas para acelerá-la vale uma forcinha dos agentes. Eles viajam nos novos trens para ficar de olho nos maus exemplos. “Se alguém sentar no assento preferencial sem necessidade, peço para a pessoa levantar”, comenta um agente. No vagão das mulheres, na hora do rush, às vezes há dois para reprimir a entrada dos marmanjos.

O capricho nos 13 trens novos em circulação já se traduz em números. Nos últimos 4 meses, houve queda de 48% nas queixas à Ouvidoria. Dia 6 de junho, recorde de passageiros num único dia desde 1998: 569.109. A média nos meses anteriores estava estacionada em 540 mil.

“Tem gente trocando o carro e o ônibus para viajar de trem chinês”, comemora o diretor de Operações da SuperVia, João Gouveia. A meta é chegar a 600 mil passageiros por dia até o final do ano.

FRIO DE TERNO E GRAVATA

O corretor Gláucio Ferreira, 46, foi um dos que trocou o ônibus pelos trilhos da SuperVia. No dia em que saiu atrasado de casa, ele resolveu experimentar o trem e se surpreendeu. “Achei que seria uma aventura. Não acreditei quando senti frio vestindo terno e gravata. Troquei o frescão pelo chinês”, conta.

Das 13 composições, três saem pela manhã de Madureira e fazem o percurso do semidireto, parando somente em três estações até a Central do Brasil. No fim deste mês, chegam mais três trens chineses. Nos próximos meses, a frota asiática passará a atender também aos ramais paradores de Bangu e Campo Grande. A meta é chegar a 30 deles sobre os trilhos até o ano que vem.

Promessa de intervalo de 3 minutos entre as viagens

A promessa agora é de acabar com a irregularidade dos intervalos entre os trens. Um novo sistema de sinalização nos trilhos, que vai frear o trem automaticamente, está em fase final de testes e começa a operar em dezembro no ramal Deodoro. Na hora do rush, os trens vão sair a cada três minutos, a metade do intervalo atual.

“A viagem ficará mais rápida e por isso vai ter trem a todo instante. Será um metrô sobre trilhos”, explica João Gouveia. Até março de 2013, a nova sinalização vai beneficiar o ramal Santa Cruz, e as demais, em junho do ano que vem.

O novo sistema será monitorado 24 horas por dia pelo Centro de Controle Operacional da Supervia, local que concentra todos os serviços da concessionária.

Fonte: O Dia Online

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, Trem chinês muda o comportamento dos passageiros

No Dist. Federal, Greve de ônibus é cancelada pelos rodoviários

Uma reunião entre cobradores e motoristas de ônibus do Distrito Federal, na manhã deste domingo (8/7), no Conic, decidiu que os trabalhos não serão interrompidos na segunda-feira (9/7). Os ônibus devem circular normalmente amanhã.

Ainda sob ameaça de greve, os trabalhadores decidiram na reunião que vão esperar até o dia 5 de agosto para saber se o dia em que ficaram em greve foi descontado no salário. Caso tenha sido, eles prometem uma nova greve no dia útil posterior ao dia 5.

A reunião ocorreu mesmo com a afirmativa dos empresários de ônibus em cumprir o acordo coletivo e liberar os 7, 88% de reajuste. O valor cobre a inflação acrescido de mais 3% de ganho real. Os concessionários cederam após a paralisação de 24 horas dos funcionários, realizada na última quinta-feira (5/7).

De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal , Luiz Cláudio Galvão, eles ainda estão insatisfeitos porque os patrões anunciaram o desconto em folha pelo dia em que cruzaram os braços. “Esse é o nosso gargalo. Temos direito de greve e não podemos ter o dia cortado dos nossos salários”, anunciou.

Fonte: Correio Braziliense

READ MORE - No Dist. Federal, Greve de ônibus é cancelada pelos rodoviários

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960