Em Fortaleza, VLTs estão parados devido ao vandalismo

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Não deu tempo nem de aproveitar as melhorias na Linha Oeste do metrô de Fortaleza. A ação de vândalos quebrou os vidros e amassou parte das laterais dos seis veículos leves sobre trilhos (VLTs) colocados em circulação há pouco mais de três meses no percurso entre a Capital e Caucaia e obrigou a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) a retirá-los da operação para conserto. Com isso, o percurso entre Fortaleza e Caucaia, de 19,5 quilômetros, voltou a ser feito pelos veículos "Pidner" com locomotivas.

De acordo com o Metrofor, foram investidos R$ 120 milhões na compra e em melhorias dos veículos, que estão fora de circulação

Foto: Kid Júnior
De acordo com o assessor da presidência do Metrofor, Fernando Mota, foram mais de 100 pedradas que destruíram as janelas dos 24 vagões distribuídos nos seis VLTs. "É uma pena que o vandalismo de alguns prejudique tanta gente", lamenta. Ele informa que foram investidos, tanto nas benfeitorias estruturais quanto na compra dos veículos, cerca de R$ 120 milhões. "E tudo para oferecer maior comodidade aos passageiros da Linha Oeste", assegura.

O tempo de espera entre um trem e outro aumentou. Era de 30 minutos e, agora, é de 45 minutos, o que vem provocando muita reclamação por parte dos usuários. Na manhã de ontem, a reportagem embarcou em um dos dois veículos em circulação atualmente e conferiu a tranquilidade em alguns horários e o sufoco em outros com a lotação dos vagões. "Essa demora é complicada para quem usa o trem há 15 anos", lastima a professora Maria Lúcia de Moura.

"É triste sim, e lamentamos também, mas a redução foi em consequência da depredação nos veículos novos", rebate Fernando Mota, frisando que o tempo de espera antes dos "Pidners" chegou a ser de uma hora.

As duas locomotivas e oito carros que compõem a linha são responsáveis pelo transporte de mais de 12 mil pessoas por dia - a maioria formada por profissionais liberais, estudantes e operários - entre as estações João Felipe, Álvaro Weyne, Padre Andrade, Antônio Bezerra, São Miguel, Parque Albano, Conjunto Ceará, Jurema, Araturi e Caucaia. O primeiro horário é às 5h30, de segunda-feira ao sábado. Desde a semana passada, o trem não circula aos domingos e feriados pela baixa quantidade de passageiros.

Horários de pico

A exemplo dos ônibus, os horários de pico na manhã e fim de tarde e noite são os mais concorridos. "Tem hora que não dá nem para respirar direito de tanta gente", diz a dona de casa Margarete Vieira. Mesmo assim, ela não troca o trem pelo ônibus. "Moro em Caucaia e vou ao Conjunto Ceará. De trem, são 25 minutos e, de busão, chega a mais de uma hora", compara.

A dona de casa Raquel Pinto concorda. "Se for sair de ônibus do Centro para o Conjunto Ceará, gasto mais de uma hora e, de trem, são apenas 25 minutos sem engarrafamentos", destaca.

No horário normal, viajar de trem é sinônimo de tranquilidade. Que o diga a professora Jaqueline de Araújo. Ela faz o percurso Padre Andrade/Caucaia sentada e aproveita para ler. "São 30 minutos. Não dispenso uma boa leitura e a viagem de trem me dá esse prazer", afirma.

Outra questão observada pelos passageiros é que, nesses veículos, não existem mapas ou sinais sonoros para identificação das estações. "A gente tem que saber de cor e salteado as estações, senão passa reto", diz o aposentado Francisco de Assis de Oliveira.

A rapidez da viagem, o custo baixo - a tarifa custa R$ 1,00 (inteira) - e um conforto maior do que nos demais transportes públicos são as grandes vantagens da linha férrea.

Melhorias

Fernando Mota, ainda destaca que os trens em operação passaram por reforma e ganharam visual moderno, sendo totalmente revestidos em fibra de vidro reforçado e pintura automotiva, além de sistema de climatização usado em veículos ferroviários de última geração.

Também foram colocadas, nas novas composições, janelas em policarbonato, mais resistentes contra atos de vandalismo; pisos em PVC/PRFV, que apresentam uma resistência mecânica mais elevada; e bancos com assentos individuais. Foram realizadas, ainda, melhorias na iluminação e nas portas.
 
SAIBA MAIS

Linha Oeste Fortaleza/Caucaia
Percurso
19,5 quilômetros

Estações
João Felipe, Álvaro Weyne, Padre Andrade, Antônio Bezerra, São Miguel, Parque Albano, Conjunto Ceará, Jurema, Araturi e Caucaia

Número de passageiros
12 mil usuários por dia

Número de viagens
40 por dia

Valor da tarifa
R$ 1,00 (inteira) e R$0,50 (meia)

Horários
A partir das 5h30 em intervalos de 45 minutos até as 19h45. Devido ao pequeno número de passageiros, os trens não funcionam aos domingos e feriados

Fonte: Diário do Nordeste


READ MORE - Em Fortaleza, VLTs estão parados devido ao vandalismo

Prefeitura do Rio inaugura BRT Transoeste que circulará por 40 km no trecho entre a Barra da Tijuca e Santa Cruz

A quatro anos de sediar os Jogos Olímpicos na cidade, o Rio começa a tirar do papel um dos compromissos assumidos na área de mobilidade urbana. O primeiro corredor expresso de Bus Rapid Transit (BRT) começa a operar, de forma experimental, nesta quarta-feira. Espécie de metrô sobre rodas, com uma via exclusiva para os ônibus do sistema, o BRT circulará por 40 km de extensão da Transoeste, no trecho entre a Barra da Tijuca e Santa Cruz, na zona oeste. Ao todo, a Transoeste terá 56 km, com a ligação entre Santa Cruz e Campo Grande, que está prevista para ser inaugurada no segundo semestre.

É a primeira fase do projeto que promete ajudar a desafogar o trânsito em algumas regiões do Rio, com a retirada de muitas linhas de ônibus que hoje circulam por onde passará o BRT - somente na primeira fase do projeto, a previsão é que 26 linhas convencionais sejam eliminadas. Até 2015, a prefeitura promete implementar 150 km cobertos pelo sistema de transporte, com investimento previsto de cerca de R$ 5 bilhões. A expectativa é que o BRT esteja operando plenamente a partir do dia 4 de agosto, com 91 ônibus articulados, retirando de circulação de vias paralelas 251 coletivos. A projeção é que, em termos ambientais, haja uma redução de 65% na emissão de poluentes com a troca.

A partir do dia 23 de junho, o sistema entra em operação em 31 estações e, a cada 15 dias, uma nova etapa será implantada até meados de agosto quando o TransOeste chegará a Campo Grande e bairros próximos.

O Projeto
Com 56 km de extensão, o TransOeste ligará Santa Cruz à Barra da Tijuca. Nas vias exclusivas, ônibus articulados, com capacidade para 140 passageiros e ar condicionado, vão trafegar livres de congestionamentos, o que encurtará pela metade o tempo de viagem de que faz diariamente o trajeto entre Santa Cruz e o Terminal Alvorada.


Tarifas e integrações
A tarifa deste serviço será de R$ 2,75, a mesma dos ônibus convencionais, com direito às integrações do Bilhete Único Carioca. Dentro do período de duas horas, o passageiro poderá realizar até três viagens de ônibus ao custo de uma passagem se o BRT for o segundo deslocamento. A integração com os trens da Supervia será de R$ 3,95, com direito ao uso de uma linha alimentadora do BRT e a integração com os ônibus de linhas intermunicipais terá tarifa de R$ 4,95, incluindo ainda uma viagem em linha alimentadora do BRT.

Estações abertas a partir do dia 6 de junho
Pingo D´Água, Pontal, Recreio Shopping, Nova Barra, Gelson Fonseca, Pedra de Itaúna, Riomar, Novo Leblon e Alvorada.

Horário de funcionamento
A partir deste dia 6, as estações acima estarão abertas, diariamente, das 10h às 15h. Até o dia 23, outras estações serão abertas e os horários de atendimento serão estendidos. Essa ampliação gradual do atendimento será divulgada com antecedência.

Linhas Alimentadoras
O TransOeste terá 31 linhas alimentadoras, cuja finalidade será promover o acesso dos passageiros às estações BRT. Essas linhas terão a mesma identidade visual dos BRTs e terão uma letra A ao fim de seu número de identificação. Além disso, 4 linhas serão eliminadas para não se sobrepor ao sistema principal.

READ MORE - Prefeitura do Rio inaugura BRT Transoeste que circulará por 40 km no trecho entre a Barra da Tijuca e Santa Cruz

Curitiba terá frota de ônibus híbrido, ônibus é movido a eletricidade e biodiesel

A cidade que é considerada a mais sustentável do Brasil se prepara para anunciar na Rio+20 mais uma ação de “cidade verde”: o lançamento do ônibus Hibribus, que é movido a eletricidade e biodiesel. O veículo será incluído na frota de transporte público do município. O título de “cidade verde” que Curitiba ostenta acabou atraindo à capital do Paraná novos moradores. As favelas cresceram e a violência idem, mas a cidade continua sendo uma referência na América do Sul quando o assunto é sustentabilidade.

Apesar do crescimento populacional, Curitiba está entre as cidades com maior crescimento salarial médio entre as capitais brasileiras – o valor chegou, segundo o IBGE, a R$ 1.853,50 em 2011, superado apenas por São Paulo.
— Nossos problemas ambientais decorrem do aumento da população. Temos verificado altos índices de poluição sonora em alguns pontos da cidade, pois o volume de automóveis aumentou, o que acaba comprometendo a qualidade do ar. O aumento do esgoto sem tratamento também afetou a qualidade da água dos rios — comenta o coordenador de Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Paraná, Maurício Gobbi.

O prefeito da capital, Luciano Ducci, defende que não se pode avaliar se uma cidade é sustentável, se não for avaliado seu desempenho socioeconômico:
— Ser sustentável é trabalhar para a erradicação da pobreza e da miséria. Estamos trabalhando para reduzir as desigualdades e Curitiba é a cidade que mais diminuiu a pobreza entre as capitais brasileiras de 2003 a 2009, com queda de 65% apontada pela Fundação Getúlio Vargas, enquanto a média nacional no período foi de 42%. Curitiba apresentou uma queda de 10,7% na desigualdade social e a redução média no país foi de 4,45% no mesmo período.

Curitiba foi a primeira cidade brasileira a adotar o Bus Rapid Transit (BRT), na gestão de Jaime Lerner, nos anos 70. A frota é abastecida por biodiesel e emite 63,7% menos fumaça; 46% menos monóxido de carbono e 65% menos hidrocarbonetos totais.


READ MORE - Curitiba terá frota de ônibus híbrido, ônibus é movido a eletricidade e biodiesel

Em Florianópolis, Ticen terá mudanças nas plataformas de embarque

A partir desta quinta-feira irá haver mudanças  nas plataformas de embarque de ônibus do Ticen (Terminal de Integração do Centro) em Florianópolis. As linhas das empresas Insular e Canasvieiras, que estão na plataforma C, passarão para a B, e os ônibus intermunicipais que têm embarque e desembarque no setor B serão transferidos para a plataforma C. Por último, as linhas sociais serão levadas da plataforma B para a C. As alterações acontecem de amanhã até sábado.

A intenção da mudança é melhorar a organização dos embarques e desembarques, deixando em plataformas separadas os ônibus municipais dos intermunicipais e daqueles que são considerados linhas sociais. “Também vamos aproveitar essa alteração para deixar a plataforma B uma área pré-paga, assim como acontece na A”, observou o diretor da Secretaria de Transportes, Mobilidade e Terminais, Dárcio Gustavo Correia Filho.

Não serão alteradas as linhas municipais da Emflotur e Estrela, que continuarão na área B do Ticen. As mudanças começaram no dia 12 de maio, quando linhas das plataformas A e B foram modificadas. “Aproveitaremos o feriado desta quinta-feira para fazer as alterações, quando não há tanta movimentação no Ticen”, explicou Correia Filho.


READ MORE - Em Florianópolis, Ticen terá mudanças nas plataformas de embarque

Estado apresenta ônibus que será usado durante a Rio+20

O Governo do Estado do Rio e a MAN Latin America apresentaram, na manhã do dia 05 de junho (terça-feira),, o primeiro ônibus que fará o transporte das delegações durante a Rio+20. O veículo Volksbus tem tecnologia GNV/Diesel e pode rodar com 85% de gás e 15% de diesel, reduzindo em 20% as emissões de gás carbônico e 80% de material particulado. Ao todo, 17 ônibus com diferentes soluções alternativas à gasolina serão usados durante o evento.
De acordo com o secretário de Transportes, Julio Lopes, a sustentabilidade é um dos assuntos mais importantes para o Governo do Rio de Janeiro.
- Estamos sempre procurando estar um passo adiante. E com essa iniciativa estamos dando um exemplo para o mundo, porque é uma tecnologia brasileira, desenvolvida pela MAN e pela Bosch, para atender às demandas da sustentabilidade. Tenho certeza que esses ônibus vão ganhar as ruas do Brasil e do mundo - disse.
 
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno, destacou que o governo tem uma responsabilidade com o estado de investir em novas tecnologias para o setor.
- O Rio de Janeiro é um dos estados que mais se beneficia com as energias tradicionais, como petróleo e gás natural. E é exatamente por isso que temos que desenvolver novos projetos, pensar em renovação - afirmou.
 
A previsão é que os ônibus com a tecnologia GNV/Diesel comecem a ser produzidos em larga escala em setembro de 2013. A expectativa é que as empresas do setor invistam nos veículos.
- O projeto original é de um ônibus urbano. Agora estamos em busca de um custo operacional mais baixo para que eles possam servir a sociedade - explicou Marco Saltini, diretor de relações governamentais e institucionais da MAN Latin America.|.Danielle Moitas

Fonte: Portal Fator Brasil

READ MORE - Estado apresenta ônibus que será usado durante a Rio+20

Obras da linha 4 do metrô na zona sul do Rio começam em julho

As obras da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro começarão em julho deste ano na zona sul. Segundo informações do telejornal RJTV, da Rede Globo, o governo estuda um novo traçado para ligar o bairro da Gávea ao centro. A previsão inicial era para que as escavações tivessem início em fevereiro deste ano. Mas, por causa da decisão governamental de mudar o projeto original, a construção da infraestrutura para o metrô circular foi adiada.

Em cerca de 15 dias, a linha 4 deve, enfim, ganhar a licença ambiental para começar as escavações. Segundo o RJTV, a estação da Gávea será construída em um só nível, outra mudança do governo em relação ao primeiro traçado proposto. O estudo que está sendo analisado atualmente propõe que a Gávea seja ligada ao centro passando pelo Jardim Botânico, Humaitá, Laranjeiras e o Largo da Carioca.

Uma das exigências para conceder a licença ambiental para a linha 4 é preparar a estação da Gávea para essa possível expansão. A estação ganhará um túnel de 300 metros de extensão.

Fonte: Veja Abril

READ MORE - Obras da linha 4 do metrô na zona sul do Rio começam em julho

Em João Pessoa, Bilhetagem Eletrônica terá novos equipamentos

Os equipamentos de Bilhetagem Eletrônica (validadores) instalados nos ônibus de João Pessoa serão substituídos a partir desta quinta-feira (7). O serviço deve ser concluído no domingo (10). De acordo com a Superintendência Executiva da Mobilidade Urbana (Semob), o sistema de bilhetagem eletrônica continua o mesmo, a intervenção consiste apenas na mudança da empresa fornecedora do serviço e na troca de equipamentos.

Segundo o superintendente da Semob, Nilton Pereira de Andrade, a troca da empresa fornecedora da tecnologia da bilhetagem eletrônica é um procedimento normal. A operação deverá acontecer sem transtornos aos passageiros do transporte coletivo. “No caso de falha em qualquer cartão eletrônico, o usuário será transportado de graça”, disse.

Sistema -Atualmente, os equipamentos que fazem à leitura dos cartões de bilhetagem eletrônica são da Empresa1. A Associação das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (AETC-JP) vai fazer a migração para o sistema da empresa Transdata (Indústria e Serviço de Automação). Para isso, técnicos da Transdata já estão trabalhando, há mais de duas semanas, para que a troca dos equipamentos ocorra de maneira que não haja transtornos para os usuários do sistema de bilhetagem eletrônica da capital.

Apesar dos esforços para que a migração do sistema seja realizada sem problemas, se houver qualquer erro ou dificuldade na leitura dos cartões dos usuários dentro dos ônibus, durante o período de troca e ajuste dos validadores, o sistema já está programado para não descontar a tarifa. Não haverá qualquer prejuízo para o passageiro, pois este será transportado gratuitamente.

Substituição - Já a partir das 20h da quinta-feira (7), feriado de Corpus Christi, as equipes técnicas da Transdata irão substituir os validadores dos ônibus que forem retornando às garagens, para que às 4h da manhã da sexta-feira (8), quando os veículos saírem para a primeira viagem do dia, já estejam equipados com os novos validadores dotados da tecnologia oferecida pela empresa.

Nos primeiros dias de migração, técnicos estarão de plantão para ajustar e corrigir as possíveis falhas que venham a surgir durante a migração tecnológica do sistema e a troca dos equipamentos. Tanto a AETC-JP, quanto a Transdata, e as empresas de ônibus associadas, esperam que até a segunda-feira (11) o novo sistema de bilhetagem eletrônica já esteja totalmente ajustado e sem nenhuma pendência técnica.

Dúvidas - Em caso de dúvidas, os usuários terão à sua disposição funcionários da AETC-JP em pontos estratégicos, a exemplo do Terminal de Integração do Varadouro (TIV), Terminal Rodoviário, Parque Sólon de Lucena (Lagoa) e na própria sede da associação. A AETC-JP funciona na rua Treze de Maio, n°103, Centro. O telefone é 3221- 9092.

Fonte: PB Agora

READ MORE - Em João Pessoa, Bilhetagem Eletrônica terá novos equipamentos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960