Prefeitura discute implantação de Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) que ligará Várzea Grande a Cuiabá

terça-feira, 3 de julho de 2012

Discutir a implantação do novo modal de transporte público para a Copa do Mundo. Com este objetivo, membros da Prefeitura de Várzea Grande estiveram reunidos, nesta segunda-feira (02.07), na Secopa. Parte do projeto de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014, o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) ligará Várzea Grande a Cuiabá. O primeiro passo será a elaboração de um estudo de impacto de vizinhança nas regiões atingidas pelas obras. 
“Hoje, tivemos uma prévia do que é o projeto para implantação do VLT. Muito válida a reunião de trabalho porque, além de termos conhecimento de quais serão nossas responsabilidades, poderemos informar, com mais exatidão, os empresários sobre as mudanças futuras”, explica a secretária de Desenvolvimento Urbano, Flávia Petersen Moretti.
Ela afirma que todo o trabalho será realizado em conjunto entre prefeitura e Secopa. Inclusive, adianta que a próxima discussão já tem data marcada: 10 de julho, na própria Secopa. “Estamos apenas no começo. Até a execução da obra, propriamente dita, serão realizados outros encontros técnicos e audiências públicas”, completa Flávia Petersen Moretti.
O assessor de Mobilidade Urbana da Secopa, Rafael Detoni, detalhou o projeto do VLT, apresentando o trajeto e estudos técnicos acerca de licença ambiental e urbanística, e possíveis áreas de desapropriação e reintegração de posse no percurso das avenidas João Ponce de Arruda e FEB.
Ele conta que serão necessárias construções de viadutos (aeroporto), trincheiras (FEB e Zero Quilômetro) e ponte. Além disso, Várzea Grande abrigará sete estações de embarque e desembarque de passageiros do VLT: aeroporto, Avenida Couto Magalhães, Auto Shopping Fórmula, Trevo de acesso ao Cristo Rei, Avenida Dom Orlando Chaves, Rua Abelardo Azeredo e Vila Mariana.
O Executivo Municipal esteve representado pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, de Infraestrutura e Guarda Municipal.

Fonte: O Documento

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960