Rio de Janeiro apresenta seu ônibus hibrido com tecnologia 100% brasileira

sábado, 23 de junho de 2012

Ônibus movidos a hidrogênio, que não emitem gases poluentes, podem estar circulando pelas ruas do Rio de Janeiro a partir da Copa de 2014.
Dirigida pelo engenheiro de produção José Lavaquial, a Tracel foi licenciada pela Coppe/UFRJ para comercializar o "H2+2", primeiro modelo de ônibus movido a hidrogênio desenvolvido no Rio de Janeiro. O protótipo do veículo estará em funcionamento durante a Rio+20, fazendo traslados entre os equipamentos usados pela conferência, na Barra da Tijuca.
O H2+2 é o único com tecnologia 100% brasileira, desenvolvida no Laboratório de Hidrogênio da Coppe/UFRJ, em parceria com a Tracel, responsável também pela criação de componentes do sistema de gerenciamento de energia. O maior benefício desse tipo de transporte é a emissão zero de poluentes no meio ambiente.
Pronto para comercialização, o H2+2 pode fazer uso de três tipos de energia: da pilha a combustível alimentada por hidrogênio; da rede elétrica, que carrega baterias de íon lítio a bordo; e da regeneração da energia cinética.
De acordo com José Lavaquial, o H2+2 é o mais econômico da categoria: Nosso veículo consome metade do combustível dos outros ônibus a hidrogênio em operação no mundo”, garante. Para o passageiro, o primeiro grande benefício do ônibus percebido em relação àqueles movidos a diesel será o silêncio nas viagens. Além de confortável e acessível a portadores de necessidades especiais, o ônibus sustentável conta com um atrativo a mais: uma tomada em cada banco, permitindo aos passageiros conectar e recarregar seus aparelhos eletrônicos.Chefe do Laboratório de Hidrogênio da Coppe/UFRJ, o professor Paulo Emilio de Miranda conta que o H2+2 é muito eficiente "A maior inovação do ônibus está nos avançados sistemas de engenharia, desenvolvidos para o manejo eficiente da energia a bordo do veículo”.



Por Flávia Flores / Tracel

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960