No Recife, Corredor de ônibus da Conde da Boa Vista passará por mudanças nas paradas

sexta-feira, 16 de março de 2012

Foto: Blog Meu Transporte
Polêmica desde sua requalificação para receber o corredor de transporte Leste-Oeste, em março de 2008, a Avenida Conde da Boa Vista, principal via em volume de coletivos do Recife, vai voltar a ser palco de novas intervenções e, consequentemente, fortes embates. Para se adaptar ao projeto do Corredor Leste-Oeste desenvolvido pelo governo do Estado para a Copa do Mundo de 2014, a via vai receber três novas paradas de veículos BRT (Bus Rapid Transit), também chamado pelo governo de TRO (Transporte Rápido por Ônibus).

Inicialmente, a ideia do Grande Recife Consórcio de Transportes é construir novas estações de embarque e desembarque para o BRT na Avenida Conde da Boa Vista. Seriam três unidades, instaladas entre as paradas de ônibus convencionais, existentes na via. Essas estações seguiriam a concepção do restante do Corredor Leste-Oeste, que pelo projeto do governo do Estado, já em execução, se prolonga pelo Derby, Avenida Caxangá, chegando ao terminal integrado de Timbi, no município de Camaragibe, no Grande Recife. Nesse trecho, são 12,5 quilômetros. Incluindo a Conde da Boa Vista, passaria a ter um pouco mais de 14 quilômetros de extensão.

As futuras paradas terão os princípios básicos do BRT: serão estações fechadas e climatizadas, com pagamento antecipado da tarifa e embarque em nível, ou seja, na mesma altura dos coletivos. A diferença é que elas ficarão do lado esquerdo do veículo, embora permaneçam no centro da via, como são as convencionais. Isso porque, originalmente, os BRTs possuem portas do lado esquerdo.

Segundo o presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Nelson Menezes, a adequação da Avenida Conde da Boa Vista ao modelo do projeto em execução pelo Estado está sendo desenvolvida pela empresa Maia Melo, também responsável pela construção do corredor. "Por enquanto, é apenas um projeto conceitual. Estamos vendo as possibilidades. No primeiro desenho, serão paradas diferentes das existentes para os ônibus comuns. O projeto vai definir, exatamente, se há espaço para a construção delas. Acreditamos que seja uma intervenção fácil de ser executada", explicou.
MENOS LINHAS - Para receber o sistema de BRT, entretanto, a Conde da Boa Vista terá que sofrer uma redução no número de linhas e coletivos que hoje circulam por ela. São 664 ônibus, operando 91 linhas, que fazem ponto em 15 estações. De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, isso acontecerá naturalmente. "Essa redução é certa, não só por causa das linhas de BRT que vão operar no Corredor Leste-Oeste, mas também por causa dos terminais integrados que entrarão em operação nos próximos meses na Linha Sul do Metrô. No caso específico do Leste-Oeste, também serão erguidos dois TIs na III e IV perimetrais", informou Nelson Menezes.

Por Roberta Soares / JC Online

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960