Trem-bala terá rodada de audiências públicas em outubro

domingo, 11 de setembro de 2011

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) fará sete audiências públicas para discutir o novo modelo de concessão do trem-bala no mês do outubro.

As audiências ocorrerão em seis das cidades ou regiões onde estão previstas estações do projeto que ligará Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro. Também será realizada uma audiência em Brasília.

A primeira audiência será em 3 de outubro no Rio de Janeiro. No dia seguinte, haverá um novo encontro em Barra Mansa, no Vale do Paraíba Fluminense. Em 5 de outubro a cidade será Aparecida, em São Paulo. No dia seguinte, em São José dos Campos. Em 10 de outubro, o encontro acontece na capital paulista e, no dia 11, em Campinas. A última audiência, em Brasília, não tem data marcada.

As audiências públicas são obrigatórias e servem para que o poder público receba contribuições de moradores e entidades organizadas das cidades impactadas pelo projeto. O governo havia feito audiências públicas para a licitação anterior. Porém, como ela não teve interessados e o projeto foi reformulado, serão feitas novas audiências.

TRÊS ETAPAS
No novo modelo proposto pela ANTT, a concessão do trem-bala terá três etapas. A primeira será para escolher a tecnologia que vai operar os trens-bala no país. Depois, será feita uma segunda concorrência para escolher uma empresa que vai gerenciar a linha e as estações. Na terceira etapa, serão escolhidas as empresas que vão construir a linha e as estações.
A previsão do governo é que o leilão da primeira etapa aconteça em fevereiro do próximo ano.

Nesta semana, a ANTT terminou uma rodada de conversas com as empresas estrangeiras detentoras de tecnologia para receber sugestões e contribuições ao novo modelo. Houve encontros com representantes empresas francesas, coreanas, japonesas, espanholas, canadenses e alemães.



Fonte: Folha.com


READ MORE - Trem-bala terá rodada de audiências públicas em outubro

Em Natal, Duas empresas de consultoria disputam licitação do transporte público da cidade

A consultoria que será responsável pela produção do que deverá ser o primeiro edital de transporte público de Natal será escolhida até o fim deste mês. Duas empresas apresentaram à Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) suas propostas de serviço. A administração municipal criou um teto de R$ 1 milhão para o serviço a ser prestado, que teve que ser contratado pelo fato da Semob não dispor de recursos humanos suficientes para a confecção do edital. Após a contratação ser firmada, a empresa vencedora terá quatro meses para completar o estudo e apresentar o edital à prefeitura.

As empresas Oficina Consultores Associados, de Minas Gerais, e a Ruaviva - Instituto da Mobilidade Sustentável, com sede em São Paulo, foram as duas empresas que apareceram para a tomada de preços realizada na sede da Semob, na Ribeira, Zona Leste de Natal. Após a abertura dos envelopes com as especificações técnicas, jurídicas eadministrativas exigidas no edital, os representantes de ambas as empresas conferiram os documentos da outra e, previamente, foram todos aprovados.

"Nos próximos dias, os técnicos da secretaria irão analisar os documentos apresentados e, no mais tardar na próxima quarta-feira, o resultado da habilitação das duas empresas deverá ser publicado no Diário Oficial do Município", explicou Clênio Maciel, presidente da comissão especial de licitações do transporte público, que é composta por mais cinco integrantes da Semob.

Apenas após a publicação do resultado é que os envelopes com as propostas de preço da consultoria poderão ser abertos. Os envelopes foram todos lacrados, também com as assinaturas dos integrantes da comissão de licitações e dos representantes das empresas. Segundo Clênio, a expectativa é de que até o fim do mês tudo esteja acertado. "Após passados todos os trâmites da licitação, a abertura dos envelopes contendo os preços deverá ser feita até o dia 25 deste mês. Pelo menos essa é a expectativa", afirmou o presidente da comissão.

Sobre um possível impedimento da contratação da consultoria sinalizado pelo Ministério Público, por meio da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, Clênio Maciel afirma que a Semob não encontrou nenhum impedimento jurídico. "É normal essa decisão de contratar uma consultoria para o transporte público, até mesmo o preço pedido. Inclusive, o recurso para a contratação já está assegurado", disse ele.

As duas empresas são especializadas em consultorias em transporte público. A empresa paulista Oficina Consultores já presta serviços nesta área desde 1990, para prefeituras de Estados como São Paulo e Rio de Janeiro; da mesma forma que a mineira Ruaviva, que no entanto possui um menor tempo no mercado, tendo sido constituída em 1999. Após a contratação firmada, a empresa que for escolhida terá quatro meses para completar o estudo e apresentar o edital à prefeitura.





READ MORE - Em Natal, Duas empresas de consultoria disputam licitação do transporte público da cidade

Motorista que aderir ao Dia Mundial Sem Carro terá direito ao RioCard de graça

Para incentivar os motoristas do estado do Rio a deixarem o carro e a moto em casa no próximo dia 22 de setembro, quando ocorre a campanha mundial “Na cidade sem meu carro”. Cinco mil motoristas que cadastrarem o Renavam do seu veículo no site da Fetranspor (www.fetranspor.com.br) entre os dias 9 e 14 de setembro vão receber em casa um RioCard com R$ 10 em passagens para usar nos ônibus.


A novidade será divulgada pela Fetranspor em anúncios nos jornais e nas rádios, e com campanhas nas redes sociais e nos terminais rodoviários com a distribuição de cem mil adesivos alusivos à data com o slogan “Dia Mundial sem Carro – Orgulho de participar”. 



O evento “Na cidade sem meu carro” ou “Dia mundial sem carro” surgiu na França em 1997. Seu objetivo é conscientizar os cidadãos para os prejuízos do uso excessivo do transporte individual motorizado em detrimento de outros meios que promovem a sustentabilidade, como o transporte coletivo e a bicicleta. 



- A Fetranspor não poderia deixar de apoiar a iniciativa do Governo do Estado e da Prefeitura. É uma oportunidade de promover o conceito de sociedade sustentável e mostrar que o transporte coletivo é a alternativa lógica ao uso do automóvel.  O ônibus leva até 80 pessoas no mesmo espaço físico de três carros, que levariam no máximo 15 ocupantes. Ele não precisa de vagas para estacionar, que poderiam ser transformadas em praças e equipamentos comunitários – Defende Edmundo Fornasari, diretor de Marketing e Comunicação da Fetranspor.


Diesel de cana
Segundo Edmundo, o ônibus é injustamente responsabilizado pela poluição dos veículos individuais, pois gera 17 vezes menos emissões que um automóvel e 65 vezes menos que a motocicleta por passageiro transportado.

- Na Europa o diesel é entendido como um combustível cada vez mais limpo e é largamente utilizado. As emissões gasosas dos veículos diesel serão drasticamente minimizadas com as novas tecnologias de motorização Proconve 7, equivalente ao Euro 5, que os ônibus vão usar a partir de 2012 – acrescenta.

O diesel ainda pode ser “ecologicamente potencializado” pela adição de diesel de cana que está sendo testado pela Fetranspor nos ônibus do Rio. Ele pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa em mais de 90%, além de serem compensadas totalmente pelo crescimento da cana de açúcar.

As empresas de ônibus do estado do Rio de Janeiro têm o mais amplo programa de acompanhamento de emissões realizado no Brasil, com aprovação de 96% da frota no Selo Verde, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).



READ MORE - Motorista que aderir ao Dia Mundial Sem Carro terá direito ao RioCard de graça

Em Campinas, Prefeitura entrega 20 novos ônibus para o InterCamp

O prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra; o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), Sérgio Torrecillas; e concessionários do Sistema InterCamp participam da cerimônia de entrega de 20 novos ônibus para o município.

O evento será nesta segunda-feira, dia 12 de setembro, a partir das 10h, no Saguão do Paço Municipal. No Paço, estarão expostos oito veículos, sendo seis convencionais e dois articulados.

Os novos ônibus vão atender os usuários das regiões do Corredor John Boyd Dunlop, Campo Grande, Nova Europa e Corredor Santos Dumont.

Serviço: Cerimônia de entrega de novos ônibus para o Sistema InterCamp, com a participação do prefeito Demétrio Vilagra; do secretário de Transportes e presidente da EMDEC, Sérgio Torrecillas; e representantes das empresas concessionárias do transporte público coletivo municipal.

Local: Saguão do Paço Municipal, na Avenida Anchieta, 200.

Data: Dia 12 de setembro, segunda-feira, a partir das 10h.

Informações: Com o Departamento de Imprensa da EMDEC, nos telefones (19) 3772-4213 e 3772-4215.

    Campinas terá ônibus Mega BRT

Informações da EMDEC



READ MORE - Em Campinas, Prefeitura entrega 20 novos ônibus para o InterCamp

São Paulo: Expansão faz paulistano trocar ônibus por metrô

A ampliação no horário de funcionamento da Linha 4-Amarela e do trecho final da Linha 2-Verde (Estações Tamanduateí e Vila Prudente) está tirando passageiros de corredores de ônibus. Dados da São Paulo Transporte (SPTrans) indicam que o Corredor Campo Limpo/Rebouças/Centro, por exemplo, registrou, em agosto, queda de 25 mil usuários por dia útil em relação ao mesmo mês de 2010 - caiu de 400 mil para 375 mil passageiros.
A Prefeitura atribui a queda ao fato de a Linha 4-Amarela - paralela ao corredor - ter passado a fechar mais tarde, absorvendo, assim, parte da demanda do fim da tarde. Situação parecida ocorreu no Expresso Tiradentes, ex-Fura Fila. O serviço foi usado por 5 mil pessoas a menos na média de junho, ante igual período de 2010. A redução se explica pela extensão da Linha 2-Verde à Vila Prudente.
Segundo especialistas, a tendência é de que essa migração aumente a partir de segunda, quando o trecho entre as Estações Butantã e Paulista da Linha 4 passará a horário integral. Além disso, o ramal será ampliado ao centro. "Com o tempo, as pessoas passarão a usar os ônibus para os trajetos curtos e o metrô para os mais longos", diz Rogério Belda, diretor da Associação Nacional de Transportes Públicos.


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

READ MORE - São Paulo: Expansão faz paulistano trocar ônibus por metrô

Transporte público de Blumenau vai voltando ao normal depois das fortes chuvas,

Vinte e oito linhas do transporte coletivo de Blumenau começaram a funcionar no fim da manhã deste sábado. O atendimento ainda é precário. As linhas circulam em horário de sábado.

O pagamento da passagem é feito exclusivamente dentro dos ônibus. Nos terminais, não há bilheteria.

Pela manhã, foi anunciado que os terminais que foram alagados
começariam a ser lavados à tarde, para que o serviço fosse restabelecido domingo, mas parte da limpeza foi feita ainda pela manhã.

Confira a listagem e o itinerário de cada linha:
Terminal Garcia

Trocal 10 - Até Posto MC (bate e volta)
403 - Progresso
405 - Jordão
402 - Ruy Barbosa
244 - Rua Brusque

Terminal Aterro

Troncal 10 - até Senai (Rua São Paulo)
Troncal 11- Aterro até Ponta Aguda
Troncal 12- Escola. Agrícola (até Mini Preço)
122 - Margem Esqueda
104 - Vila Itoupava
106 - Itoupava Central
154 - Divisa Indial
153 - Salto do Norte
155 - Badenfurt
120 - Jardim Germânico
123 - Itoupavazinha
300 - Interbairros (via Rua Bahia)
112 - Botuverá
122 - Via Moinho
125 - Franz Volles
151 - Testo Salto (meio itinerário - Werner Duwe até Karsten)
Terminal Proeb

Troncal 30 - até Itapiranga
Troncal 31- até Vila Germânica
302 - Ristow
303 - Franz Muller
305 - Hermann Kratz
Linhas de apoio ao Terminal Fonte

704 - Passo Manso (Rua Bahia até Senai Rua São Paulo)
507 - Bela vista (posto Bela Vista, República Argentina, volta para Rua Itajaí até rede feminina)



READ MORE - Transporte público de Blumenau vai voltando ao normal depois das fortes chuvas,

Curitiba terá linha especial de ônibus para 2014

Curitiba terá o Circular Copa, uma linha especial de transporte coletivo para atender a região central da cidade durante os 30 dias da Copa do Mundo 2014. O Circular Copa faz parte do Plano de Mobilidade Urbana de Curitiba que está sendo preparado pela Prefeitura para atender as recomendações da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e as necessidades dos torcedores e da população durante o Mundial.

Uma prévia do plano e das operações de trânsito planejadas para a cidade foi apresentada em Belo Horizonte, em agosto, por um grupo de técnicos da Assessoria Especial da Copa, Urbs, Diretran e Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) que participaram do Seminário Técnico de Transportes e Tráfego, organizado pela Fifa. Esse grupo é responsável pelo Plano de Mobilidade que será avaliado pela Fifa.

A linha Circular Copa será uma linha especial no período da Copa do Mundo, atendendo a região central e as imediações do estádio Joaquim Américo (Arena da Baixada). Como a maioria dos hotéis fica na região central, consequentemente o torcedor hospedado em algum hotel na área central terá como opção, além de outras linhas da rede de transporte, o Circular Copa.

Em Curitiba, nos dias de jogos, cerca de 37 mil torcedores chegarão perto da Arena da Baixada usando transporte coletivo. A medida atende a um dos requisitos da Fifa. “Curitiba precisará de poucos ajustes, pois a experiência prática da cidade com o assunto casa perfeitamente com as determinações da Fifa”, destaca a engenheira Susana Lins da Costa, do Ippuc, responsável técnica pelo projeto.

Nos dias de jogos, a Prefeitura também reforçará a linha direta Aeroporto, que fará atendimento especial na Rodoferroviária e no estádio. O mesmo acontecerá com a linha Aeroporto Executivo. Os passageiros que saírem do aeroporto direto para o estádio poderão usar qualquer uma dessas linhas. Quem usar a linha direta Aeroporto vai desembarcar numa estação mais perto possível do estádio. O Executivo também terá essa extensão. “São detalhes que estão sendo avaliados pelas equipes da Urbs e do Ippuc”, diz Susana.

A equipe técnica também está mapeando as alternativas de acesso ao estádio via transporte coletivo. Esse mapa deverá ser estudado junto com as áreas de bloqueios de trânsito que serão aprovadas pela Fifa. São delimitados três perímetros para bloqueio em dias de jogos: de veículos credenciados pela Fifa, de segurança e do estádio.

A Urbs reforçará também as linhas que atendem a região do estádio, principalmente os expressos do eixo Norte/Sul e Boqueirão, pois o torcedor será direcionado a utilizar as estações Praça Osvaldo Cruz, distante aproximadamente 690 metros do estádio, e as estações Getúlio Vargas, distante 1.100 metros da Arena da Baixada.

Em todos os pontos de desembarque que dão acesso ao estádio as ruas serão bloqueadas ao trânsito de veículos, e o Ippuc desenvolverá um projeto urbanístico diferenciado que dará mais segurança e conforto à circulação dos pedestres. Um desses projetos ligará as ruas Buenos Aires e Pateur à caneleta de ônibus expresso da avenida Sete de Setembro; e a rua Engenheiros Rebouças e a avenida Getúlio Vargas à canaleta da Marechal Floriano Peixoto.

“Devido à proximidade da rede hoteleira (45% dos hotéia estão no entorno da Arena da Baixada), acreditamos que a maioria das pessoas optará pelo deslocamento a pé, devido as facilidades que a cidade proporcionará em termos de segurança, tais como a colocação de câmaras no entorno do estádio e nas principais rotas de acesso”, aposta a Guacira Civolani, gestora da área de Operação de Trânsito.



READ MORE - Curitiba terá linha especial de ônibus para 2014

Sistema VLT é uma vitória para o sistema de transporte coletivo de Cuiabá

Cuiabá tem que criar um sistema eficiente de transporte coletivo não somente para a Copa do Pantanal de 2014 que é evento manga curta, mas para assegurar condição digna ao cuiabano para sua locomoção. Por isso, a chancela do governo federal para a construção de linhas para Veículo Leve sobre Trilho (VLT) no aglomerado urbano tem que ser recebida como importante conquista do povo mato-grossense.

Praticamente tudo que se faz ou se tenta fazer na esfera institucional em Cuiabá perde sua identidade em nome do projeto da Copa do Pantanal. A nova matriz do transporte intermunicipal metropolitano que até então era discutida entre defensores do VLT e do BRT (ônibus rápido em corredor expresso na sigla em inglês) ficava desfigurada como se o mundial da Fifa fosse a razão para a modernização do sistema que no futuro responderá pelo embarque e desembarque dos passageiros entre os pontos extremos de seu trajeto e em suas estações intermediárias.

O sistema VLT tem reconhecimento internacional e no mesmo plano é considerado bem mais eficiente, seguro, econômico e ambientalmente mais correto que o similar BRT. Daí, a opção do governador Silval Barbosa por esse veículo.

A ineficiência do transporte coletivo em Cuiabá e Várzea Grande e nas linhas intermunicipais exigem a imediata construção da linha do VLT. O estrangulamento do trânsito em ambas as cidades também impõe com urgência alternativa para desafogar as ruas. Que estes e outros argumentos inspirem o governo estadual a usar o máximo de sua criatividade e profissionalismo na solução do problema que ora afeta diariamente milhares de usuários dos ônibus coletivos.

Que dezembro de 2013, a data limite estabelecida para a entrada em funcionamento do VLT não seja ultrapassada e, que num cenário mais otimista seja antecipada, porque Cuiabá e Várzea Grande realmente precisam solucionar o problema da precariedade do transporte coletivo.

O sistema VLT será um dos legados da Copa do Pantanal a Cuiabá e Várzea Grande. Quando o árbitro apitar o final da última partida que será disputada na arena Pantanal – ora em construção – a vida voltará ao seu ritmo normal e a conurbação unida pelo rio que empresta o nome à capital continuará com seu trabalho, suas demandas, gargalos, avanços e sonhos. É no cenário do pós-mundial que cuiabanos e várzea-grandenses efetivamente se encontrarão com a nova matriz de transporte urbano e passarão a contar com a mesma para o vaivém ora tão deficiente, inseguro e complicador do trânsito.

A escolha entre esse ou aquele sistema de transporte é página virada. Que a partir de agora o projeto Copa do Pantanal dedique suas atenções às obras de desbloqueio e da mobilidade urbana, porque as primeiras ainda permanecem no papel e as demais dependem da conclusão dessas para que sejam iniciadas. O VLT é uma das importantes conquistas cuiabanas e, sem dúvida, a maior em seu setor. Que ele seja o precursor de outras vitórias que o mundial proporcionará a Mato Grosso fora das quatro linhas do gramado do estádio.

O sistema VLT será um dos legados da Copa do Pantanal a Cuiabá e Várzea Grande.
 Diário de Cuiabá

Fonte:

READ MORE - Sistema VLT é uma vitória para o sistema de transporte coletivo de Cuiabá

Chuvas deixam o transporte coletivo em situação precária em Itajaí

O coordenador de tráfego da Empresa de Transportes Coletivo Itajaí, Nilson Isaías de Souza, afirmou na manhã deste sábado que apenas duas linhas – Costa Cavalcante e Cordeiros/Jardim Esperança – funcionam regularmente na cidade.
- A situação é precária – disse o coordenador.

A empresa liberou um ônibus para fazer a linha até o Bairro Itaipava, na Zona Rural, mas o veículo não conseguiu chegar ao destino em virtude dos alagamentos. O serviço também está prejudicado pela falta de funcionários, já que muitos deles foram atingidos pela enchente. Às 10h, um ônibus deverá sair do Terminal Urbano, no Bairro Fazenda, para atender ao bairro Salseiros. Às 10h55, outro veículo faz a linha Pedra de Amolar.

Não há previsão para a normalização do serviço.


Fonte: ClicRBS

READ MORE - Chuvas deixam o transporte coletivo em situação precária em Itajaí

Tarifa do transporte coletivo em Hortolândia sobe para R$ 2,60

A partir deste sábado, (10), aumentou R$ 0,30 a tarifa da passagem de ônibus, em Hortolândia, de R$ 2,30 para R$ 2,60.
Tal reajuste, de 13%, é dito pela Viação Boa Vista – concessionária que administra o transporte urbano na cidade -, que envolve a elevação dos salários pagos à categoria dos funcionários, através do dissídio, o alto custo da manutenção dos veículos e do combustível.


Informações do Portal de Paulínia

READ MORE - Tarifa do transporte coletivo em Hortolândia sobe para R$ 2,60

Licitação do transporte coletivo de Marília com seis empresas na disputa

Salvo alguma medida extraordinária, amanhã às 9h10 e às 15h serão abertos os envelopes da concorrência do transporte coletivo de Marília que pode acabar com o monopólio de mais de duas décadas da Circular. A concorrência milionária prevê a divisão da cidade em duas empresas.

A licitação acontece no setor de compras da prefeitura e tem onze empresas registradas. Cada uma depositou caução de R$ 197 mil para participar da concorrência. Segundo apurou o Diário, a Circular não entrou, mas duas empresas ligadas ao mesmo grupo instaladas em Belo Horizonte (MG) participam da licitação (veja infográfico).

O prefeito Mario Bulgareli disse estar ansioso com a licitação da concessão de transporte coletivo. “Desde o início sabíamos que o processo poderia ser moroso, como está sendo, e estamos na eminência de mais esta conquista para a população”, disse ontem.

A concorrência acontece após nove meses do lançamento do edital, várias impugnações e uma guerra travada nos tribunais. “Apesar de ser um período longo, a Administração está confiante no processo de licitação, e que vai marcar uma nova era no transporte público”, reitera Bulgareli.

As empresas vencedoras vão ganhar contratos de 15 anos podendo ser prorrogados pelo mesmo período. Haverá ainda mudanças nos sistema de atendimento a usuários e concessionárias terão de investir em novos veículos e infraestrutura que podem ultrapassar R$ 30 milhões por lote.
Apenas com ônibus novos a prefeitura prevê que empresas devam gastar cerca de R$ 17 milhões.

Com o fim do monopólio a cidade será dividida em dois lotes: norte e sul, além da criação de três alças diametrais que ligando os extremos da cidade.

A região norte que compreende a zona leste, segundo o edital, será atendida com 14 linhas e 60 veículos e tem média prevista de 26.500 passageiros por dia. Já o lote sul, que engloba a zona oeste, conta com 16 linhas, 60 veículos que vão transportar aproximadamente 27 mil passageiros diariamente.

A região central da cidade, onde fica o terminal urbano, será considerada neutra e atendida por ambas as empresas. Já uma das alças diametrais ligará as regiões norte e sul com intervalos de 15 minutos a cada parada sem passar pelo terminal urbano para integração.

Empresas que vencerem a licitação também terão de garantir passe livre para idosos a partir de 60 anos, crianças com até cinco anos, além de gratuidade para policiais militares e civis fardados ou não e carteiros quando em serviço e uniformizados. Para estudantes e professores continua a vigorar o passe reduzido de 50%.

Outra mudança positiva será o sistema de bilhete eletrônico que vai permitir além da integração no terminal urbano que usuários mudem de ônibus ou linha sem necessidade de pagar nova passagem dentro do lote atendido desde que a troca seja feita num espaço de tempo de até uma hora contado do registro da tarifa no veículo utilizado anteriormente.

Edital prevê passagem em até R$ 2,85
Os moradores de bairros mais afastados são os que mais sofrem com o transporte coletivo deficitário e caro de Marília. De acordo com edital de licitação o teto máximo da passagem será R$ 2,85. Mas esse valor pode ser menor, dependendo da concorrência das empresas.

Na opinião de Janet Shneider, presidente da associação de moradores do bairro Castelo Branco, caso o monopólio do transporte tenha fim a cidade só tem a ganhar e os moradores terão mais opção para seu transporte. “O dia do trabalhador deve começar com um transporte rápido e barato”, disse.

As dimensões da cidade foram diminuídas com a divisão em dois lotes, o trecho central que deverá ser compartilhado pelas empresas e o tempo de uma hora para fazer a integração de um ônibus para outro. São fatos vistos com bons olhos para quem precisa passar pelo centro no caminho para outra ponta da cidade.
“Se nada atrapalhar essa concorrência vai ser muito vantajoso e econômico”, afirma a presidente.

OPÇÕES
Para quem efetivamente precisa de ônibus o fim do monopólio é visto como uma luz no fim do túnel para melhoria do serviço prestado.

O pedreiro, Paulo de Toledo, 63, morador do bairro Santa Antonieta, acredita que com a uma nova empresa a população irá ganhar. “Além das altas tarifas, os horários dos ônibus nos bairros mais afastado é um grande problema, às vezes fico 40 minutos esperando no ponto embaixo do sol”, afirma.

Para o aposentado, Osiro de Lima, 66, uma única empresa em Marília não é suficiente, pois há abuso no preço de tarifas e atraso nos ônibus. “Nossa cidade é um dos locais com a passagem de ônibus mais caras”, afirma.

O vigilante Aparecido de Jesus, 50, também acredita que o fim do monopólio deve melhorar a qualidade dos serviços. “Aqui é muito precário, necessita de investimentos e melhorias”.




READ MORE - Licitação do transporte coletivo de Marília com seis empresas na disputa

Passagem de transporte coletivo fica mais cara em Maringá

A partir deste domingo (11), a passagem de ônibus do transporte coletivo ficará mais cara em Maringá. O reajuste de 6,8% fez com que o preço da passagem no cartão saltasse de R$ 2,20 para R$ 2,35. Para os passageiros que fazem o pagamento da tarifa em dinheiro, o valor passa a ser R$ 2,75. Os usuários dos micro-ônibus denominados Executivos pagarão através do Cartão Passe Fácil R$ 2,75. Já a passagem paga em dinheiro será de R$ 3,20.

Entre os horários de rush (das 8h30 às 11h e das 13h30 às 16h) o valor de R$ 2,20 só será mantido para aqueles que utilizarem o bônus de 15% do valor da passagem em crédito eletrônico.

O reajuste, inferior a inflação média de 8,99% no período dos últimos 13 meses – data do último aumento -, foi publicado na edição desta sexta-feira (9) do Órgão Oficial do Município.
Conforme Secretaria de Transportes (Setran), o edital de licitação publicado em 26/01/2011 no Órgão Oficial do Município usou como base de cálculo a tarifa vigente desde 25 de julho de 2010, já prevendo que o valor seria reajustado a cada 12 meses. Desta forma, a concessionária apresentou planilha de custos requerendo reajustes, a qual, após revisada, resultou nos novos valores apresentados.



Informações do Diário de Maringá


READ MORE - Passagem de transporte coletivo fica mais cara em Maringá

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960