Em São Paulo, Requalificação do corredor Campo Limpo - Rebouças - Centro chega à Av. Eusébio Matoso

sexta-feira, 8 de julho de 2011

A Secretaria Municipal de Transportes inicia às 10h deste sábado, 9 de julho, a etapa da Av. Eusébio Matoso das obras de requalificação do corredor Campo Limpo – Rebouças – Centro. O piso do corredor entre a Rua Cardeal Arcoverde e a Avenida Faria Lima será trocado por concreto. A previsão de conclusão da intervenção deste trecho é de 50 dias.

As obras serão divididas em duas frentes, enquanto os trabalhos continuam na Av. Prof. Francisco Morato, onde o trecho entre as ruas Aparaó e Edmundo Scanapieco foi liberado ao tráfego no dia 29 de junho. As obras continuam no sentido centro a partir do trecho liberado.

Requalificação

Durante as obras de requalificação, o piso do corredor será trocado de asfalto para concreto, pavimento de melhor qualidade e maior vida útil, de baixa manutenção, o que proporcionará o aumento da velocidade dos ônibus que trafegam pelo corredor e maior conforto e segurança aos usuários. A SMT, através da SPTrans, está empenhada em aumentar a velocidade média dos coletivos entre 10% e 15%, o que equivale ao acréscimo de 1.500 a 2.250 ônibus no sistema. A requalificação de todo o corredor tem conclusão prevista para maio de 2012 com um investimento total de R$ 22,9 milhões.

Alterações de trânsito e transporte

A partir deste sábado, às 10h, será interditada a faixa da esquerda da Av. Eusébio Matoso, entre a Rua Cardeal Arcoverde e a Avenida Faria Lima. Os ônibus de 22 linhas que circulam pelo trecho passarão a transitar pela faixa da direita. A parada Eldorado, no sentido Centro, será desativada temporariamente e os passageiros embarcarão em um ponto provisório instalado no lado direito da via.

Na Parada Jorge de Lima, os ônibus das 22 linhas que operam com direção à região central da Cidade, via Viaduto Bernardo Goldfarb, passarão a operar em um ponto provisório instalado à direita da via. Já os veículos de 14 linhas que seguem sentido Pinheiros continuarão operando normalmente.

Rotas alternativas e desvios

•    As faixas de rolamento destinadas ao tráfego de veículos serão compartilhadas com a circulação dos ônibus nos trechos interditados.

•    Os veículos provenientes das avenidas Corifeu de Azevedo Marques, Eliseu de Almeida, Francisco Morato e da Rodovia Raposo Tavares devem utilizar as pontes Cidade Jardim e Cidade Universitária, evitando a Ponte Eusébio Matoso.
•    Os veículos que circulam na Avenida Rebouças, no sentido Bairro, e na Avenida Brigadeiro Faria Lima devem utilizar a Rua Cardeal Arcoverde para acessarem a Avenida Eusébio Matoso, evitando o trecho em obras.

Alteração de pontos de parada


- Linhas que utilizarão a Parada Vital Brasil:

6206/21 Jd. D'Abril - Pinheiros
6206/41 Jd. D'Abril - Hosp. das Clínicas
6245/10 Vila Sônia - Hosp. das Clínicas
6250/10 Jd. Jaqueline - Term. Bandeira
6250/21 Jd. Jaqueline - Pinheiros
701T/10 Jd. Paulo VI - Center Norte
714C/10 COHAB Educandário - Lgo. da Pólvora
7241/10 Jd. Colombo - Pça. Ramos de Azevedo
724A/10 Cidade Universitária - Aclimação
7458/10 Jd. Boa Vista - Estação da Luz
778J/41 COHAB Raposo Tavares - Metrô Barra Funda
809C/10 Term. Campo Limpo - Hospital das Clínicas
809P/10 Term. Campo Limpo - Pinheiros
857A/10 Term. Campo Limpo - Metrô Santa Cruz

- Linhas que utilizarão os pontos provisórios da faixa da direita nas paradas Vital Brasil e Eldorado:

577T/10 Jd. Mirian – Vila Gomes
6206/10 Jd. D'Abril - Term. Bandeira
702C/10 Jd. Bonfiglioli - Metrô Belém
702U/10 Butantã/USP – Term. Pq. D. Pedro II
715M/10 Jd. Maria Luiza – Lgo. da Pólvora
7411/10 Cid. Universitária – Praça da Sé
7454/10 COHAB Educandário - Term. Princesa Isabel
7458/21 Metrô Butantã - Estação da Luz
7545/10 Jd. João XXIII - Pça. Ramos de Azevedo
7545/21 CDHU Butantã - Pça. Ramos de Azevedo
7598/10 Pq. Continental – Anhangabaú
7598/41 Rio Pequeno – Anhangabaú
775P/10 Jd. Guarau - Metrô Ana Rosa
778R/10 COHAB Raposo Tavares – Term. Princ.Isabel
778R/21 COHAB Raposo Tavares – Term. Princ.Isabel
7903/10 Jd.João XXIII/Educ. - Pça.Ramos de Azevedo
857P/10 Term. Campo Limpo - Paraíso
857P/21 Campo Limpo - Paraíso
857R/10 Term. Campo Limpo - Aclimação
8700/10 Term. Campo Limpo - Pça.Ramos de Azevedo
8700/21 Largo do Taboão - Pça. Ramos de Azevedo
8700/51 Term. Campo Limpo - Estação da Luz



 Assessoria de Imprensa - SPTrans

READ MORE - Em São Paulo, Requalificação do corredor Campo Limpo - Rebouças - Centro chega à Av. Eusébio Matoso

Em Goiânia, Metrobus promete novos ônibus para agosto

A Metrobus, estatal que tem a concessão do Eixo Anhanguera, vai abrir no próximo dia 14 as propostas técnicas para a compra de 90 ônibus para a renovação da frota do Eixo Anhanguera. O edital do pregão presencial foi lançado na última segunda-feira. A empresa optou por esse tipo de modalidade de licitação, explica seu presidente, Carlos Maranhão, por ser mais rápido. "Essa modalidade também tem a figura do pregoeiro, que pode negociar com os participantes, aumentando as vantagens para o Estado", diz Maranhão.

A empresa vai adquirir 90 ônibus para a renovação completa da frota, dos quais 60 são articulados, semelhantes aos atuais, com capacidade para transportar 180 passageiros, e 30 biarticulados, que levam até 270 passageiros. O gasto estimado é de R$ 92 milhões com a aquisição dos veículos. Maranhão espera que os primeiros novos ônibus entrem em circulação no Eixo Anhanguera na segunda quinzena de agosto. "Até o fim de outubro, queremos já ter renovado 100% da frota", definiu Maranhão ao POPULAR.

O presidente adiantou que a Metrobus deve abrir na segunda quinzena deste mês a licitação para a reforma dos cinco terminais do Eixo Anhanguera - Padre Pelágio, Dergo, Praça A, Praça da Bíblia e Novo Mundo. Também será um pregão presencial e a estatal deverá investir R$ 7 milhões na reforma. Os primeiros serão os que, segundo levantamento da empresa, precisam de obras com maior urgência: Padre Pelágio e Praça da Bíblia. A previsão de Carlos Maranhão é de que até dezembro deste ano eles estarão completamente reformados.

Serão ampliadas as áreas de embarque e os banheiros, além de passar por reforma, terão o número duplicado. A Metrobus investirá R$ 3 milhões na estrutura de pista do Eixo.



Fonte: O Popular

READ MORE - Em Goiânia, Metrobus promete novos ônibus para agosto

Primeira ciclovia do Pedala BH é inaugurada na região Norte

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTRANS, inaugurou neste sábado, dia 2, a primeira Rota Cicloviária do Pedala BH, programa de incentivo ao uso da bicicleta que irá implantar seis novas ciclovias na cidade em 2011. A ciclovia da avenida Risoleta Neves liga a ciclovia da avenida Saramenha à Estação BHBus São Gabriel, tem 2,2 quilômetros de extensão e 2,4 metros de largura.

Implantada na calçada da avenida Risoleta Neves (Via 240), na região Norte, a ciclovia opera em mão dupla e foi pintada de verde ao longo do trajeto e de vermelho nas interseções. O investimento do projeto foi de R$ 300 mil. A Estação BHBus São Gabriel conta com um bicicletário no Setor Leste com vagas para 58 bicicletas.

O prefeito Marcio Lacerda destacou a importância do programa Pedala BH e falou sobre a utilização da ciclovia como um instrumento de transporte. “Este programa vai ter um impacto muito importante na qualidade de vida das pessoas, além da ciclovia agir como um importante instrumento de transporte. Estamos conectando as principais estações de embarque às ciclovias para que as pessoas possam usar as bicicletas como meio de se locomover para o trabalho e para outras atividades”, disse.

Na interseção das avenidas Risoleta Neves e Saramenha, foi implantada sinalização semafórica específica para ciclistas, permitindo aos usuários mais segurança nas travessias.

Pedala BH

O programa Pedala BH tem como objetivo promover ou resgatar o uso da bicicleta na capital, criando facilidades para quem optar por esse meio de transporte. Para isso, o programa propõe ações que abrangem, desde a definição e implantação de rotas cicloviárias e estacionamentos para bicicletas, até campanhas de educação e segurança no trânsito.

Como veículo de transporte, os usuários poderão, por exemplo, utilizar a bicicleta em seu primeiro deslocamento até uma estação de integração, onde poderão deixá-la com segurança em um bicicletário, utilizando, em seguida, o ônibus ou o metrô para completar a sua viagem.

Para o ano de 2011, está prevista a implantação de aproximadamente 18 quilômetros de ciclovias, em seis rotas cicloviárias. Confira abaixo a lista completa das ciclovias que serão inauguradas até o final deste ano.

Em Belo Horizonte, existem atualmente 22 quilômetros de ciclovias. Onze ficam na avenida Otacílio Negrão de Lima, na orla da Lagoa da Pampulha, entre a Igreja São Francisco e o Museu de Artes. Os demais trechos são os da avenida Tereza Cristina, trecho próximo à Via Leste/Oeste até o final da própria avenida, avenida dos Andradas, com início na avenida Silviano Brandão até a avenida do Contorno, e avenidas Doutor Álvaro Camargo e Vilarinho, em Venda Nova.

A população ciclista conta também com paraciclos e bicicletários localizados na Savassi, na rua Pernambuco, que está temporariamente desativado em função das obras da Praça da Savassi, na Pamulha, em frente ao Parque Guanabara, na região hospitalar, próximo ao Restaurante Popular, e nas estações BHBus. Mais 33 quilômetros de ciclovias estão em fase de elaboração de projetos e outros 84 estão na etapa de seleção das empresas para a elaboração de projetos.

A BHTRANS ressalta os benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte para a cidade e para os cidadãos. Além de desafogar o trânsito, a bicicleta não polui, promove a melhoria da saúde de quem pedala, é um veículo de baixo custo de aquisição e de manutenção, e silencioso e flexível em seus deslocamentos.

Ciclovias do programa

• Rota Risoleta Neves - Inaugurada neste sábado
• Rota Savassi - Começa na rua Professor Moraes, no cruzamento com a rua Antônio de Albuquerque, segue pela avenida Bernardo Monteiro, avenida Carandaí, rua Piauí e avenida do Contorno, quando irá se conectar com a Ciclovia Andradas, próximo ao Centro de Especialidades Médicas. As obras da Rota Savassi já estão em andamento.
• Rota avenida Américo Vespúcio - Entre avenidas Antônio Carlos e Carlos Luz. Implantação em andamento.
• Rota Norte - Ligação da ciclovia da avenida Vilarinho à futura Estação Pampulha
• Rota Leste - Liga a região Leste à rota da Savassi pela avenida dos Andradas
• Rota Estação Barreiro


Fonte: BHTrans

READ MORE - Primeira ciclovia do Pedala BH é inaugurada na região Norte

Passageiros reclamam de motoristas de ônibus em Manaus

As reclamações contra motoristas de ônibus são frequentes. Casos de agressões verbais e até físicas de motoristas aos usuários do transporte público, e vice-versa, são  levados à Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), que só em maio deste ano (último mês computado)  registrou 365 reclamações.

Segundo o SMTU, em maio de 2010 foram registradas 270 reclamações, quase 100 a menos que no mesmo período de 2011. Desse total, 221 foram feitas por telefone e 46 presencias. Das 365 queixas feitas contra os motoristas em maio deste ano, somente 11 foram presenciais. A SMTU acredita que a mudança se deve à crescente divulgação do número para reclamações.

“Já sofri inúmeras vezes com motoristas que costumam passar fora do ponto, ou quando veem um idosa ou deficiente, fecham as portas e não param”, disse Madalena Soares, 53, moradora do Bairro da União, Zona Centro-Sul. Ela afirmou que não sabe de números ou procedimentos para fazer reclamações aos órgãos competentes.

Diferente de Madalena, a autônoma Estrela Silva, 58, conhece os números para fazer as reclamações e até já as fez. Porém, segundo ela, “não adianta, fica o dito pelo não dito.”
O carteiro Mário Coelho, 30, diz que depende do transporte para trabalhar e que já foi humilhado algumas vezes por motoristas que fingiram que não o viram esperando no ponto de ônibus. “Talvez por saber que eu tenho acesso livre. A gente faz a parada e eles não param, a gente faz o sinal e eles viram o rosto. É humilhante”, disse.

Casos mais graves envolvendo agressões físicas  e ameaças também existem.

Há três anos, o corretor de imóveis  Rodrigo Almeida tentou registrar o número de identificação localizado na lateral dos ônibus, mas foi ameaçado pelo motorista da linha 505 com um extintor de incêndio. “Resolvi denunciar o motorista, que estava andando em alta velocidade”, lembrou.
defesa

Os motoristas alegam não serem compreendidos pelos passageiros. Raimundo Nonato, 50, trabalha há 26 anos como motorista e já se conformou. “Acredito que não adianta falar, pois nós sempre estaremos errados aos olhos dos passageiros”, apontou Nonato.

Ao lado dele, a também motorista Lene Machado, 36, seis anos na profissão. “Já fui agredida verbalmente e até perdi as contas. Os passageiros também não entendem que não podemos parar fora do ponto e que temos um horário pra sair e voltar. Eles não entendem que há trânsito e engarrafamentos, por isso nos atrasamos”, finalizou.


Fonte: A Critica

READ MORE - Passageiros reclamam de motoristas de ônibus em Manaus

Prefeitura de João Pessoa lança obras para 'desafogar' trânsito; veja detalhes

A cidade de João Pessoa deve viver uma revolução no seu trânsito já a partir deste segundo semestre. A informação foi repassada pelo superintendente de transportes e trânsito, Nilton Pereira de Andrade,durante entrevista ao programa Rede Verdade de ontem, quarta-feira (06). Segundo Andrade, as licitações para as obras da Epitácio e Beira Rio já estão em curso e as obras devem começar mesmo ainda este ano e terminar no próximo ano.
As mudanças serão profundas. Entre elas, a alteração no trânsito do Centro, com  a retirada de canteiros centrais, diminuição de áreas para estacionamento, alargamento de calçadas e proibição de circulação de veículos de passeio, num primeiro momento (os ônibus também serão proibidos depois), no anel interno da Lagoa.

CONFIRA AS MUDANÇAS:
Melhorias no trânsito do Centro – Diminuir o fluxo de veículos que convergem para a Lagoa, melhoria da circulação na área central, remoção do tráfego no anel interno da Lagoa sendo destinado apenas para passagem de ônibus. Já o anel externo terá 3 faixas para tráfego e mais 45 áreas receberão disciplinamento da oferta de estacionamentos e também haverá ampliação do espaço para os pedestres visando melhorar a qualidade ambiental da área. A Prefeitura pretende diminuir o espaço para estacionamento e aumentar as calçadas para melhorar o acesso aos pedestres.

Vias que vão sofrer intervenções na área central:
Avenida Monsenhor Walfredo Leal, Pedro I, Almirante Barroso, Desembargador Souto Maior, Rua Santo Elias, Rua Barão do Abiai, Avenida Duque de Caxias, Visconde de Pelotas, anel externo da Lagoa e Pedro II.

Ampliação da Avenida Epitácio Pessoa – Redução dos congestionamentos com o aumento da capacidade da via, melhorando a circulação dos veículos e diminuição do tempo de viagem do transporte público. Ao longo da via haverá intervenção em diversos cruzamentos com objetivo de dar fluidez ao tráfego. No entroncamento da Av. Ruy Carneiro com a Epitácio até Av.  N. Sra. dos Navegantes passará a ter três faixas. A ideia é diminuir a calçada e o canteiro central da Epitácio Pessoa para aumentar a pista.

Ampliação da Avenida José Américo de Almeira (Beira Rio) – Alargamento da avenida para aumentar a capacidade de circulação dos veículos  e melhorar as condições de circulação dos pedestres. O trecho da Avenida Duarte da Silveira (a partir da Igreja Batista) até a Avenida Rui Barbosa, bastante congestionada, com apenas duas faixas de rolamento em cada lado do canteiro, passará a ter três faixas, aumentando em 50 por cento a capacidade da via. A alteração será feita com a diminuição das calçadas, segundo o coordenador da STTrans, o canteiro central não será alterado.

Alteração no trânsito do Castelo Branco e Bancários – Implantação de um binário no bairro do Castelo Branco para redução dos congestionamentos e tempo de viagem do transporte público.  Implantação de binário no bairro do Castelo Branco para reduzir congestionamentos. A Av. Castelo Branco sentido Miramar/UFPB passará a ser mão única e a via de retorno sentido UFPB/Miramar será pela Rua Matos Cardoso.
Implantação de faixa exclusiva para o transporte público na principal dos Bancários e melhoria das condições de circulação nas vias paralelas, criando vias alternativas para que o condutor possa trafegar pelo conjunto sem ter que utilizar a via principal. Como haverá uma via exclusiva para ônibus a principal dos bancários deverá ser utilizada prioritariamente para quem mora no bairro. Aqueles que desejam avançar para Mangabeira deverão utilizar as vias paralelas que serão melhoradas.

Duplicação da Via do Altiplano – A duplicação da Av. João Cyrilo da Silva se estenderá da Av. Beira Rio até as proximidades da Av. Antonio Mariz, aumentando a segurança e facilitando o acesso ao Altiplano, Estação Cabo Branco e bairros adjacentes.
Luciano Agra também anunciou outras medidas que vão compor o conjunto de melhorias para o setor para os próximos meses. Na lista, estão inclusas a implantação de uma via principal no Alto do Mateus, uma em Nova Mangabeira, uma interligação entre o bairro do Valentina Figueiredo e a PB-008, e a pavimentação em primeiro momento de 74 vias em vários bairros.
“A ciclovia é hoje parte integrante em nosso projeto maior para a cidade. Não vamos também deixar de reforçar nosso propósito de criar novas ciclovias para facilitar a vida de quem diariamente utiliza esse meio de transporte”, completou.

Câmeras -  Outra boa notícia anunciada pelo prefeito é a de que o serviço de câmeras de monitoramento da PMJP já está disponível também à população pelo site oficial do governo municipal: www.joaopessoa.pb.gov.br. Agora, antes de sair de casa, o motorista vai poder conferir como está o trânsito nas principais vias da Capital. “Esta é uma maneira que o governo municipal encontrou de contribuir mais ainda, disponibilizando à população um serviço de orientação quanto à circulação de veículos nas nossas principais ruas e avenidas”, concluiu.

Caminho Livre - Luciano Agra ressaltou que o projeto, orçado em cerca de R$ 10 milhões, está inserido em um plano maior de obras e ações para o trânsito de João Pessoa, que deverá ter continuidade com o Projeto de Mobilidade Urbana (PAC da Mobilidade). O projeto anunciado nesta quarta prevê mudanças de resultados mais urgentes no sistema viário da Capital. “Vamos ter mudanças completas na maneira de utilização dos ônibus coletivos e os pessoenses vão ganhar mais agilidade em seus trajetos diários pelos bairros da cidade”, disse.


READ MORE - Prefeitura de João Pessoa lança obras para 'desafogar' trânsito; veja detalhes

Mauá mostra horários de ônibus em tempo real

Sistema de GPS (Global Positioning System) colocado nos ônibus de Mauá permite que passageiros tenham acesso em tempo real à localização dos veículos e ao tempo estimado de chegada ao ponto de parada. Para acessar o serviço, os internautas devem utilizar computador ou celular com acesso à internet. Cada uma das empresas - Leblon e Cidade de Mauá - será responsável pelas informações das próprias linhas.
O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos, afirmou que a Prefeitura pretende implementar painéis eletrônicos nos pontos de parada para facilitar a divulgação das informações das viagens em tempo real. "A parcela da população que tem acesso rápido à internet é pequena, então buscamos outras alternativas. Já estamos fazendo um levantamento para ver quais locais seriam propícios para a colocação desses painéis", explicou o secretário.
Segundo o titular da Pasta, os equipamentos serão colocados apenas em locais com grande demanda. "Não vamos por em locais ermos para evitar furtos e vandalismos."
Na opinião de Moreira dos Santos, a ferramenta auxiliará o trabalho de fiscalização das linhas, já que a Prefeitura terá acesso a informações sobre atrasos e velocidade média dos coletivos. "Isso também vai nos fornecer subsídios para eventuais mudanças nas linhas", acrescentou.

FUNCIONAMENTO
Dotada de um computador portátil, a equipe do Diário foi às ruas de Mauá na manhã de ontem para testar a eficácia do serviço. O sistema utilizado pela viação Cidade de Mauá, operadora do lote 1, é mais simples de ser compreendido e, portanto, mais eficaz. A reportagem acompanhou os trajetos das linhas 125, 132, 133 e 134 e constatou que a informação do site correspondia com a localização exata do veículo.
O sistema da Leblon é mais sofisticado, baseado no Google Maps. Por conter imagens, a página demora mais para carregar e ser atualizada, o que atrasa a informação ao usuário. A reportagem cruzou com um veículo da linha 44 sobre o Viaduto da Saudade. O site, no entanto, mostrava que o coletivo ainda estava na Avenida Queirós Pedroso.

População ainda desconhece o serviço

Passageiros ouvidos pela equipe do Diário ainda não têm conhecimento do serviço de localização dos ônibus em tempo real na cidade. Apesar de estar em funcionamento há pouco mais de 20 dias, falta divulgação do sistema.
"Eu nem estava sabendo disso. Costumo usar ônibus todos os dias e nunca ouvi ninguém comentando nada a respeito", relatou o vendedor Rodrigo Krisan, 21 anos. O passageiro afirmou que irá procurar o serviço para evitar atrasos e desperdício de tempo.
O também vendedor Diego Régis de Oliveira, 26, elogiou a iniciativa, mas avalia que o transporte municipal tem outras prioridades. "A intenção é boa, mas acho que eles deveriam primeiro colocar mais ônibus nas ruas e investir na qualidade da frota e dos pontos", sugeriu. Ele disse que também não conhecia a novidade.
Na opinião do aposentado Ailton Nogueira, 55 anos, o monitoramento tem pouca utilidade no dia-a-dia dos passageiros. "É pouca gente que tem internet ou que pode ficar acessando toda hora para ver onde está o ônibus."

COMO ACESSAR
O internauta que quiser acompanhar o trajeto das linhas municipais em tempo real deve acessar o site www.maua.sp.gov.br/onibus, selecionar o lote desejado e, em seguida buscar o itinerário a ser utilizado.

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC


READ MORE - Mauá mostra horários de ônibus em tempo real

Jaboatão terá frota de micro-ônibus modernizada e com bilhetagem eletrônica

“Os pequenos juntos poderão ser grandes e eficientes!” A frase dita pelo prefeito Elias Gomes resume o simbolismo da cerimônia realizada na noite desta terça-feira (05/06), na sede da Prefeitura. No momento, representantes da Cooperativa dos Profissionais de Transportes Públicos e de Passageiros de Jaboatão (Cootrape) e do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) assinaram um convênio que prevê a modernização da frota de micro-ônibus que atendem a população jaboatanense.

O valor estimado em R$ 20 milhões será repassado para os permissionários que circulam em todo o município. Desse valor, R$ 3,5 milhões serão investidos na bilhetagem eletrônica de todos os micro-ônibus, e R$ 16,5 milhões serão utilizados para a aquisição de novos carros que substituirão a frota já existente.

“Precisamos nos adequar à nova Lei da Acessibilidade, por isso estamos tomando essa medida de substituir a frota de micro-ônibus. Os novos carros terão o elevador para o cadeirante; local apropriado dentro do micro-ônibus para esse cadeirante; cadeira especial para o obeso; e espaço para a gratuidade”, explicou o presidente da Cootrape, Alex Sandro da Silva.

Além da renovação da frota, a bilhetagem eletrônica, que será feita até o final deste ano, dará mais acessibilidade ao transporte público local. Jaboatão tem 404 permissionários cadastrados no município. De acordo com o permissionário Joseildo Joaquim de Santana, é comum ver os passageiros caminharem muitos metros para pegarem os ônibus convencionais.

“Essa mudança será excelente para todos nós. Hoje, perdemos, em média, 38% dos passageiros. É um percentual muito alto. Com a bilhetagem eletrônica, teremos mais segurança, já que nossos cobradores ficarão com menos dinheiro em mãos; teremos um controle maior no número de passageiros que utilizam o sistema; e o próprio passageiro terá mais opções de transporte”, comemorou o permissionário.

Para a gerente executiva da Superintendência do Banco do Nordeste em Pernambuco, Andréa Guimarães, essa parceria traz benefícios para toda a população. “Estamos subsidiando os permissionários com taxas abaixo do mercado e com prazos maiores. É marca de nosso banco investir no aspecto social. Essa parceria enfatiza ainda mais nesse aspecto. Afinal, toda a população vai ganhar com a melhoria do transporte público”, enfatizou a gerente.

O prefeito Elias Gomes não escondia a alegria com a assinatura deste convênio. “Estamos muito satisfeitos com esse momento. Afinal, encontramos um transporte sem crédito com os bancos e com a população e totalmente desorganizado. Estamos investindo na mobilidade urbana e este é o primeiro passo para melhorar a qualidade de vida de todos”, destacou.

BILHETAGEM ELETRÔNICA

Desde o mês de maio, 31 micro-ônibus já utilizam o novo sistema de bilhetagem eletrônica. A previsão, é que até o final deste ano os outros carros recebam o equipamento. Milhares de jaboatanenses já utilizam o sistema de bilhetagem eletrônica porque as empresas adotam esse sistema. Além dos trabalhadores, estudantes também garantem o direito à meia passagem através da utilização do bilhete eletrônico.

Todo o sistema de bilhetagem eletrônica é gerido pelo Consórcio Grande Recife. Assim, como o município ainda não tem um posto de carregamento do bilhete, os usuários deverão se dirigir ao Recife para repor as passagens ou fazê-lo pela internet.


Fonte: Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes

READ MORE - Jaboatão terá frota de micro-ônibus modernizada e com bilhetagem eletrônica

Transporte coletivo de Novo Hamburgo tem licitação suspensa pelo TCE

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu, em caráter cautelar, o edital de licitação de transporte coletivo de Novo Hamburgo. Na próxima semana, a decisão do conselheiro Iradir Pietroski, relator do processo, será analisada pelo pleno do TCE. Até lá, a Prefeitura hamburguense está impedida de dar segmento ao tema. Conforme o chefe de gabinete do Ministério Público de Contas (MPC), Roberto Ponsi, o relator solicitou, além da suspensão, uma auditoria para verificar o edital.
No início do mês, um documento de Representação do MPC foi encaminhado ao TCE dando conta de possíveis irregularidades no processo. O material foi elaborado pelo procurador-geral do Estado, Geraldo da Camino.
O procurador-geral do Município, Reginaldo Parnow Ennes, afirmou que a prefeitura já começou a elaborar o documento com as respostas ao TCE. Segundo ele, o ofício deve ser finalizado e entregue até amanhã ao órgão. Depois disso, Ennes acredita que o processo de licitação deva ser retomado normalmente.  Ele ressaltou ainda que o edital foi suspenso e não cancelado.



READ MORE - Transporte coletivo de Novo Hamburgo tem licitação suspensa pelo TCE

Cidadão vai opinar sobre trânsito de Belo Horizonte

As promessas de melhoria no trânsito de Belo Horizonte com a implantação do BRT (bus rapid transit), do Sistema de Controle Inteligente de Tráfego (CIT) e das primeiras ciclovias terão um “termômetro” que vai medir o impacto de cada uma na vida do cidadão. A BHTrans lançou nessa quarta-feira o Observatório da Mobilidade, um espaço para a população acompanhar o resultado e a eficiência das apostas para reduzir congestionamentos e aumentar a qualidade do transporte público na capital.

O observatório terá três linhas de atuação. A primeira vai reunir estudos e pesquisas sobre projetos implantados na cidade. A segunda terá um espaço de análise e discussão para que cidadãos, acadêmicos e especialistas em trânsito acompanhem os resultados e proponham ações voltadas para a melhoria do deslocamento. E, por último, o observatório vai reunir iniciativas com foco na mobilidade sustentável.

A ferramenta, inspirada em modelos já implantados em Paris (França) e Bogotá (Colômbia), foi lançada nessa quarta-feira no seminário final do Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte (PlanMOB-BH). “Nosso objetivo é ver se os projetos alcançam o resultado esperado. Vamos criar indicadores, enquetes e pesquisas para medir a eficiência dos trabalhos. Na prática, vamos avaliar se o BRT realmente vai permitir dobrar a velocidade média dos ônibus; se as ciclovias vão incentivar o uso de meios de transporte sustentáveis, entre outros”, disse o diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor César.




READ MORE - Cidadão vai opinar sobre trânsito de Belo Horizonte

Settran altera linhas de ônibus em Uberlândia

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran) implantou a partir desta sexta-feira (1º) algumas alterações em determinadas linhas de ônibus para melhor atender aos usuários do Sistema Integrado de Transportes (SIT).

Linha A230 – Dom Almir – Terminal UmuaramaO itinerário será estendido para melhor atender aos moradores do conjunto Jardim Sucupira.

Linha A115 – Terminal Central – SaraivaAjuste no horário de 5h35 para 5h40, conforme solicitação dos usuários da linha, viabilizando a integração com outras linhas.

Linha T126 – Algar Tecnologia – Terminal UmuaramaAcréscimo de uma viagem nos dias úteis, entre 9h e 10h, garantindo maior agilidade aos usuários.

Linha A215 – Terminal Umuarama – Setor Industrial (Anel Viário)Esta linha visa atender aos usuários do Setor Industrial, nas proximidades da avenida Airton Borges, Anel Viário Ayrton Senna e BR 050.

Linha A107 – Pacaembu – Terminal CentralAjuste nos dias úteis no tempo das viagens entre 16h e 19:15h, para melhor atender aos usuários do Bairro Pacaembu e evitar atrasos.

Linha A330 – Terminal Santa Luzia – Dom AlmirAlteração do itinerário para a rua Otair Guimarães Naves.



READ MORE - Settran altera linhas de ônibus em Uberlândia

Em Braslía, Especialista espanhol se assusta com incontáveis carros, excesso de velocidade, tímida fiscalização, pouco acesso ao transporte público e quase nenhuma facilidade para o pedestre

Quando se descreve Brasília, é quase impossível dissociar a cidade do conceito de modernidade. Mas sob a ótica da engenharia e segurança do trânsito, a capital federal está longe do que é considerado moderno atualmente. Passados 51 anos desde que foi erguida, a cidade criada por Juscelino Kubitschek adquiriu problemas típicos de lugares que não tiveram a mesma chance de se planejar. A cada dia, o que se vê são mais engarrafamentos e vias manchadas pelo sangue das vítimas que perderam a vida no trânsito. Só no ano passado, foram 413 acidentes que terminaram em 461 mortes.

Nem Brasília nem o Brasil podem se dar ao luxo de contar tantos mortos e evitar discutir mudanças fundamentais para melhorar o transporte e torná-lo mais seguro. A visão é de Pere Navarro Olivella, diretor-geral de Trânsito da Espanha, que recentemente esteve na cidade para explicar como conseguiu reduzir em 57% o número de mortes em estradas espanholas. A convite do Correio, o especialista conheceu alguns pontos críticos do Distrito Federal. Ficou surpreso com o que viu pelas vias da capital: incontáveis carros, excesso de velocidade, tímida fiscalização, pouco acesso ao transporte público e quase nenhuma facilidade para o pedestre.

“No século passado, o carro era o protagonista; portanto, as cidades eram desenhadas para ele. Hoje, o protagonista é o pedestre, o cidadão. O projeto de Brasília não é moderno nesse sentido”, decreta. Para que o DF se enquadre no aumento substancial de veículos nas ruas — que já somam mais de um milhão — a decisão de sucessivos governos tem sido a criação de novas vias e o alargamento de outras, a exemplo da Estrada Parque Taguatinga (EPTG), que se tornou um martírio principalmente para os pedestres. “Se você planta pistas, colhe carros. Esse plano não resolve nada. É preciso repensar o modelo de transporte e dar alternativas para que a população nem sequer queira pegar o carro”, argumenta Olivella.


Projetos
O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) desenvolve uma série de propostas para tentar desafogar pontos nevrálgicos como a Saída Norte, que liga o Plano Piloto a Planaltina e Sobradinho e dá acesso ao Lago Norte. Diariamente, centenas de motoristas enfrentam congestionamentos quilométricos para sair de casa e voltar do trabalho. Está sendo elaborado um projeto de um anel de triagem próximo à Ponte do Braguetto, que contará com mais duas novas pontes paralelas. Como o local é uma junção entre uma rodovia distrital e uma federal, o projeto é feito em parceria com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e deve ser orçado até o fim do ano.

A EPTG foi reformada com o adicional de faixas exclusivas para ônibus especiais com abertura pelos dois lados para operar conforme aprovado no Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade. A licitação de 1,2 mil novos ônibus, incluindo 900 de modelo especial, foi anunciada no início do mês passado. O mesmo modelo de faixa exclusiva será usado na Linha Amarela — entre o Gama e Santa Maria — e na Saída Norte, entre Sobradinho e Planaltina. As obras de adaptação são financiadas pelo governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento 2.

Ainda assim, a compra de carros e obras de infraestrutura impressionam pouco os especialistas. “Comprar mil ônibus não resolve”, diz Otávio Cunha, que comanda a diretoria executiva da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU). Para ele, as pistas exclusivas são boas opções, mas precisam fazer parte de um sistema integrado de transporte.

“Falta decisão política de priorizar o transporte público. Vivemos uma grave crise de mobilidade no país. Mas temos condições especiais para resolver isso sem maiores traumas. É preciso reformular toda a rede de transporte atual. Aplicar um plano diretor de transporte que envolva o Entorno”, avalia Cunha. “Brasília tem uma situação especial, privilegiada, para não ter que chegar ao caos. A cidade está perdendo a oportunidade de se tornar uma vitrine”, afirma.

MEDIDAS ACERTADAS
O diretor Pere Navarro Olivella conta que a série de ações que reduziram o número de fatalidades na Espanha partiu da fiscalização rigorosa, tanto por meio de radares como por patrulhamento, e da abertura de espaço para dar voz às famílias de vítimas de trânsito. Um dos pilares para a queda do número de mortos no trânsito naquele país foi o aumento significativo dos testes de alcoolemia em motoristas. “Em 2003, cerca de 2 milhões de pessoas fizeram o teste (de alcoolemia). No ano passado, 5,5 milhões de condutores passaram pelo exame de consumo de álcool”, afirma Olivella. A ideia é reduzir o sentimento de impunidade.

Risco diário nas travessias

A empregada doméstica Sandra dos Santos, 33 anos, mora no Recanto das Emas e há um ano trabalha em uma apartamento na 411 Sul. Para chegar ao serviço, ela pega um ônibus lotado até a parada da 111 Sul, no Eixo W, e atravessa 15 faixas de rolamento nas pistas para chegar ao Eixo L. “Fico preocupada todas as vezes que passo por aqui, mas é o jeito. As passagens subterrâneas ficam longe e não existe segurança”, completou.

Assim como Sandra, outros brasilienses tentam driblar a falta de infraestrutura para pedestres nas vias do Distrito Federal. O Correio percorreu ontem o Eixo Monumental, a Estrada Parque Taguatinga (EPTG), a avenida comercial do Sudoeste e flagrou várias pessoas que arriscam a vida na travessia dessas pistas. No início da tarde, a reportagem também encontrou uma mulher atropelada na Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), na altura da Quadra 6 do Setor de Indústrias Gráficas (SIG).

Segundo o sargento da Polícia Militar Genival Sorares, a empregada doméstica Sueli Divino Garcia, 41 anos, tentou cruzar a via enquanto o semáforo para pedestres estava vermelho. O motorista do carro, Angelo Cleto, 28, acionou os bombeiros e ela foi transportada consciente para o Hospital de Base.

Somente nos quatro primeiros meses do ano, o Departamento de Trânsito (Detran) registrou 49 atropelamentos fatais no Distrito Federal — dois casos a cada cinco dias. A imprudência parte dos motoristas e também dos próprios pedestres. Ontem, por exemplo, no Eixo Monumental, sentido Congresso Nacional, um motociclista furou a sinalização e quase atingiu algumas pessoas que saíam da Rodoviária do Plano Piloto.

Infraestrutura
Para Paulo César Marques, especialista em engenharia de tráfego e professor da Universidade de Brasília (UnB), os governantes precisam começar a pensar nos pedestres, pois Brasília foi planejada prioritariamente para o deslocamento de veículos. “Se as autoridades tivessem o hábito de andar a pé e não de carro, certamente boa parte dos problemas seria solucionado. Quem planeja e toma as decisões costuma perceber a cidade pela janela do automóvel”, disparou.

Na avaliação de Marques, existe pouca infraestrutura construída para os pedestres. Ele menciona como exemplo a falta de calçadas. Segundo o especialista, nos casos em que existem mecanismos de segurança, a distância é um fator que tem atrapalhado. “As passagens subterrâneas do Eixão estão a 700 metros uma das outras e são inseguras. O Código Brasileiro de Trânsito diz que o cidadão é obrigado a usar uma faixa de pedestres se estiver a 50 metros de distância do ponto onde ela está. Nesses casos, as pessoas preferem se expor ao risco das pistas porque podem ser socorridas.”
Críticas de todos os lados
O especialista Pere Olivella se surpreendeu com a ausência de patrulhas nas rodovias que cortam o DF. “A presença da polícia nas ruas é imprescindível. Para efeitos de segurança e de fiscalização”, frisa. Em rodovias distritais, o monitoramento é função do DER. O diretor do órgão, Fauzi Nacfur, garante que novos radares devem ter instalados em breve nas estradas.

Este ano, 156 pessoas morreram em 140 acidentes no DF. Os problemas detectados pelo espanhol são percebidos facilmente por quem utiliza todos os dias as vias locais. A auxiliar de administração Bruna Almeida, 25 anos, moradora de Samambaia, não poupa críticas ao sistema de transporte coletivo. “É caótico, o preço é abusivo e o serviço, de péssima qualidade. Por isso tem tantos carros nas ruas”.

Como motorista, o servidor público Luís Moura, 39 anos, que reside no Guará, concorda e vai mais além. Diz perceber que os condutores brasilienses estão mais imprudentes e cada vez respeitando menos os pedestres “Isso é reflexo da falta de investimento na fiscalização”, acredita.



READ MORE - Em Braslía, Especialista espanhol se assusta com incontáveis carros, excesso de velocidade, tímida fiscalização, pouco acesso ao transporte público e quase nenhuma facilidade para o pedestre

Projeto ‘Caminho Livre’ vai implantar um novo sistema viário na cidade de João Pessoa

O prefeito Luciano Agra lançou na manhã desta quarta-feira (6), no auditório da Estação Cabo Branco-Ciência, Cultura e Artes, o projeto ‘Caminho Livre’ que vai implantar na cidade João Pessoa um novo sistema de fluxo nas principais vias e avenidas da Capital. Entre as principais intervenções está o alargamento da Avenida Epitácio Pessoa, alteração da passagem de veículos no Centro e aumento do espaço para pedestres, ampliação do binário no Castelo Branco, criação de faixas exclusivas no bairro dos Bancários e a duplicação da via do Altiplano.
Essas obras, com recursos próprios da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) estão orçadas no valor de pouco mais de R$ 10 milhões e serão realizadas através da Superintendência de Transporte e Trânsito (STTrans). O início dos serviços está previsto para acontecer ainda neste segundo semestre. A expectativa é que as obras sejam concluídas em dezembro de 2012.
O objetivo do projeto ‘Caminho Livre’ é aumentar a fluidez, dar mais mobilidade e organização ao trânsito na cidade, principalmente nos corredores de ônibus contemplando um conjunto de obras viárias a serem realizadas em curto prazo com objetivo de dar mais rapidez, conforto e segurança no trânsito e transporte à população.
Para o prefeito Luciano Agra esta é mais uma ação ousada da prefeitura da Capital e que implanta um novo conceito de transporte e tráfego na cidade. “Estamos preparando a cidade para o futuro. Melhorando nossa estrutura viária sem esquecer as pessoas. Nosso objetivo é promover uma Capital mais dinâmica, com vias mais ágeis e que também possa promover mais segurança para motoristas e pedestres”, ressalta o prefeito.
Entre as intervenções apresentadas estão: a melhoria da circulação do trânsito na área central, remoção do tráfego no anel interno da Lagoa, disciplinamento da oferta de estacionamentos e aumento do espaço para os pedestres; ampliação da Avenida Epitácio Pessoa, ampliação da Avenida Beira Rio, alteração no trânsito do Castelo Branco e Bancários, duplicação da via Altiplano e outras intervenção que estão em estudo como a interligação entre o bairro Miramar e o Jardim Luma e no Viaduto do Cristo.
O superintendente de transportes e trânsito, Nilton Pereira de Andrade, explicou o detalhamento das obras. Em mais pouco mais de uma hora, o engenheiro mostrou os problemas existentes no trânsito da cidade, fez resumo do plano de mobilidade urbana e falou como serão feitas as intervenções para melhorar o trânsito em áreas de grandes congestionamentos.
Segundo Nilton Pereira, essas intervenções foram pensadas para ingressar o projeto de Mobilidade Urbana. “Essas são ações interligadas e que fazem parte do plano de reestruturamento e que vai projetar a cidade de João Pessoa dentro do cenário nacional”, acrescentou o superintendente.

PAC da Mobilidade- De acordo com o prefeito Luciano Agra essas intervenções viárias já fazem parte da primeira etapa de ações para concretizar o que foi proposto pelo município ao PAC da Mobilidade Urbana.  João Pessoa apresentou o plano em maio ao Ministério das Cidades, e concorre com outros municípios do país aos recursos do PAC Mobilidade Urbana Grandes Cidades.
O planejamento de mobilidade urbana da capital paraibana está focado em modernizar a rede de transporte público e melhorar substancialmente sua qualidade, priorizando a circulação dos ônibus em quatro corredores da cidade, elevando a qualidade do serviço para o usuário.
Ações do projeto ‘Caminho Livre’:
Melhorias no trânsito do Centro – Diminuir o fluxo de veículos que convergem para a Lagoa, melhoria da circulação na área central, remoção do tráfego no anel interno da Lagoa sendo destinado apenas para passagem de ônibus. Já o anel externo terá 3 faixas para tráfego e mais 45 áreas receberão disciplinamento da oferta de estacionamentos e também haverá ampliação do espaço para os pedestres e melhorar a qualidade ambiental da área.
Vias que vão sofrer intervenções na área central:
Avenida Monsenhor Walfredo Leal, Pedro I, Almirante Barroso, Desembargador Souto Maior, Rua Santo Elias, Rua Barão do Abiai, Avenida Duque de Caxias, Visconde de Pelotas, anel externo da Lagoa e Pedro II.

Ampliação da Avenida Epitácio Pessoa – Redução dos congestionamentos com o aumento da capacidade da via, melhorando a circulação dos veículos e diminuição do tempo de viagem do transporte público. Ao longo da via haverá intervenção em diversos cruzamentos com objetivo de dar fluidez ao tráfego. No entroncamento da Av. Ruy Carneiro com a Epitácio até Av.  N. Sra. dos Navegantes passará a ter três faixas.
Ampliação da Avenida José Américo de Almeira (Beira Rio) – Alargamento da avenida para aumentar a capacidade de circulação dos veículos  e melhorar as condições de circulação dos pedestres. O trecho da Avenida Duarte da Silveira (a partir da Igreja Batista) até a Avenida Rui Barbosa, bastante congestionada, com apenas duas faixas de rolamento em cada lado do canteiro, passará a ter três faixas, aumentando em 50 por cento a capacidade da via.

Alteração no trânsito do Castelo Branco e Bancários – Implantação de um binário no bairro do Castelo Branco para redução dos congestionamentos e tempo de viagem do transporte público.  Implantação de binário no bairro do Castelo Branco para reduzir congestionamentos. A Av. Castelo Branco sentido Miramar/UFPB passará a ser mão única e a via de retorno sentido UFPB/Miramar será pela Rua Matos Cardoso.
Implantação de faixa exclusiva para o transporte público na principal dos Bancários e melhoria das condições de circulação nas vias paralelas, criando vias alternativas para que o condutor possa trafegar pelo conjunto sem ter que utilizar a via principal

Duplicação da Via do Altiplano – A duplicação da Av. João Cyrilo da Silva se estenderá da Av. Beira Rio até as proximidades da Av. Antonio Mariz, aumentando a segurança e facilitando o acesso ao Altiplano, Estação Cabo Branco e bairros adjacentes.

Fonte: Orçamento Democrático

READ MORE - Projeto ‘Caminho Livre’ vai implantar um novo sistema viário na cidade de João Pessoa

Em Camaçari, Sistema de bilhetagem eletrônica entra em vigor ainda este ano

No intuito de promover um maior ordenamento do sistema de transporte público de Camaçari, a STT (Superintendência de Trânsito e Transporte) do Município, iniciou o planejamento para a implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE) na cidade.
Sancionado através da Lei Municipal 1.163/2011, o Sistema oferece vários benefícios, dentre eles a diminuição do risco de assaltos em função do menor volume de dinheiro circulando nos veículos, a redução de 30% no tempo do percurso da viagem, uma vez que os passageiros passarão com mais agilidade pela catraca, além do controle mais efetivo da utilização da gratuidade.
Além das catracas, os veículos que prestam o serviço de transporte público na cidade contarão com os validadores, equipamento de leitura dos cartões, bem como dos sistemas de posicionamento global (GPS), e o GPRS, responsável pela transmissão de dados.


Foto: Adeilson Carvalho
De acordo com o superintendente de Trânsito e Transporte, Anderson Souza, através da referida tecnologia será possível também acompanhar, em tempo real, o número de veículos circulando na cidade, o percurso realizado, o tempo e o cumprimento das rotas de cada um.
A expectativa da STT é de que após a assinatura do decreto, prevista para acontecer até o final deste mês, a implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica aconteça no prazo de seis meses.


Fonte: Prefeitura de Camaçari

READ MORE - Em Camaçari, Sistema de bilhetagem eletrônica entra em vigor ainda este ano

Em BH, Seminário de Mobilidade Urbana busca soluções para melhoria da qualidade de vida da capital

Discutir as ideias de mobilidade urbana sustentável, que se apresenta como um dos principais desafios das grandes metrópoles no Brasil e no mundo, é o objetivo do seminário do Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte (Planmob BH), realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte e a BHTRANS. O encontro, no dia 6 de julho, foi no auditório da Prefeitura e reuniu técnicos, gerentes analistas, consultores de trânsito, acadêmicos, operadores e usuários do transporte coletivo de Belo Horizonte, associações de classe, entidades sindicais, etc. Entre os temas em debate ressalta-se como tornar o transporte coletivo mais atrativo frente ao transprte individual, bem como o estímulo a utilização dos modos de transporte não motorizados.

Na abertura, o prefeito Marcio Lacerda destacou que Belo Horizonte tem uma boa qualidade de vida e a Prefeitura tem nas mãos os instrumentos técnicos e políticos para que possa preservar melhor essa qualidade. Segundo o prefeito, numa previsão de futuro, Belo Horizonte passará dos atuais 2,4 milhões de habitantes, para 3 milhões até 2030. Mesmo a cidade não tendo um taxa de crescimento acelerada, a Região Metropolitana vai crescer muito nos últimos anos e vai exigir mais serviços de qualidade, com produção intelectual de alto valor agregado. Para superar os desafios do transporte público e do trânsito, a cidade vai ter que contar com investimentos, planejamento intregrado com visão metropolitana e o  plano de mobilidade de médio e longo prazos para resolver as questões urbanas. O prefeito afirmou que, para isso, a BHTRANS conta com profissionais com capacidade técnica e gerencial que já coloca em prática um planejamento estratégico de atuação para a melhoria da mobilidade urbana na capital nos próximos anos.

O diretor presidente da BHTRANS, Ramon Victor Cesar, destacou que a estratégia de atuação da BHTRANS na melhoria da mobilidade urbana da capital está plenamente alinhada com o Plano Estratégico de Belo Horizonte para 2030, traçado pela Prefeitura, na qual a mobilidade urbana foi destacada como um dos principais desafios a serem superados. Para isso, a BHTRANS conta com um Plano Estratégico alinhado com o novo ordenamento estratégico da Prefeitura.

No Plano Estratégico 2030 de Belo Horizonte, qualquer que seja o caminho a seguir, a mobilidade terá um papel decisivo, pois influenciará os padrões de desenvolvimento tanto no campo social como no econômico. Ramon esclarece que, para isso, a BHTRANS estabelece seis grandes objetivos finalísticos e, através do Observatório da Mobilidade pretende verificar a evolução dos problemas e o alcance dos resultados em virtude da implantação de projetos. Para o Coordenador do Planmob BH, Marcelo Cintra, o seminário marca o início de uma nova e importante etapa, que é acompanhar e garantir que o planejamento alcance, de fato, os resultados propostos.


Fonte: BHTrans

READ MORE - Em BH, Seminário de Mobilidade Urbana busca soluções para melhoria da qualidade de vida da capital

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960