Greve dos ônibus em Fortaleza será decidida na sexta

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Nesta sexta (08/07), motoristas, cobradores e fiscais de ônibus terão nova rodada de negociações com os empresários do transporte público na Superintendência Regional do Trabalho, em Fortaleza (CE).

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro-CE), além de melhorias salariais, a categoria reivindica cesta básica, vale alimentação e plano de saúde. O sindicato pretende visitar terminais de integração de Fortaleza e distribuir uma carta aberta aos passageiros, em que explicam os motivos de uma possível paralisação.

Na semana passada, motoristas e cobradores decidiram decretar estado de greve por conta de um impasse em relação ao reajuste de salário anual. Segundo o Sintro, a categoria pediu 25% de aumento e vale refeição de R$ 8,50. Porém, o sindicato patronal ofereceu 6,3%, de acordo com a inflação.


Fonte: O Povo Online

READ MORE - Greve dos ônibus em Fortaleza será decidida na sexta

SMTT promove audiência pública para edital de licitação do transporte coletivo de Maceió

Amanhã, sexta-feira (08), a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) realizará audiência pública para discutir o processo licitatório das empresas que atuarão no transporte coletivo de passageiros em Maceió.
O evento acontecerá no Auditório da Faculdade Integrada Tiradentes (FITS), localizada na Avenida Comendador Gustavo Paiva, 5017, no bairro de Cruz das Almas, a partir das 8h.
O objetivo da audiência, que será aberta ao público em geral, é a coleta de sugestões da população para a conclusão do Edital de licitação do transporte coletivo de passageiros em Maceió.
.
A audiência pública será presidida pelo superintendente da SMTT, José Pinto de Luna, que administrará os procedimentos adotados durante o evento. A mesa será composta, também, pelo grupo de trabalho responsável pelo acompanhamento dos trabalhos de execução do procedimento licitatório, formado por técnicos da SMTT, da Procuradoria Geral do Município e das secretarias municipais de Finanças e de Planejamento.

Assessoria da SMTT - Fonte: O JornalWeb

READ MORE - SMTT promove audiência pública para edital de licitação do transporte coletivo de Maceió

Prefeitura de São Paulo pode tirar táxis dos corredores de ônibus

A prefeitura criou uma comissão para avaliar os impactos do uso dos corredores exclusivos de ônibus pelos táxis e sugere até a proibição da circulação.

O objetivo principal é encontrar uma forma de aumentar a velocidade dos coletivos nos corredores. O grupo, formado por integrantes de CET, SPTrans, DTP (Departamento de Transportes Públicos) e DSV (Departamento de Operação do Sistema Viário), terá 40 dias para elaborar um relatório que irá apontar se os táxis podem continuar circulando, se a autorização será cancelada ou se haverá alguma outra alteração.

Em vários horários do dia, os ônibus rodam mais lentos nas faixas exclusivas do que os demais veículos fora delas. Ontem, por volta das 17h30, a velocidade média nos corredores era de 19 km/h no sentido centro e 16 km/h no sentido bairro. Nas demais vias, era de 20 km/h e 17 km/h, respectivamente.

O corredor mais lento era o que liga o Jardim Ângela a Santo Amaro, com velocidade de 11 km/h às 17h30.

Prejuízo

O presidente do Sindicato dos Taxistas, Natalício Bezerra, avalia que, se o relatório apontar o cancelamento, quem sairá perdendo será o usuário.

"O taxista poder usar o corredor de ônibus é benéfico para toda a população, pois impede que mais um carro saia às ruas", disse.

Ele admite que alguns taxistas usam o corredor mesmo vazios, o que é proibido.

Mais Notícias de São Paulo

READ MORE - Prefeitura de São Paulo pode tirar táxis dos corredores de ônibus

Em São Paulo, Monotrilho vai revolucionar o sistema de transporte público da cidade

Autorizada pela Justiça de São Paulo na semana passada, a construção do monotrilho que irá ligar a Estação Jabaquara do Metrô até o Morumbi, também na Zona Sul, passando pelo aeroporto de Congonhas, é motivo de muita polêmica na região. Enquanto moradores da Vila Inah entraram na Justiça para tentar impedir a obra, quem vive em Paraisópolis comemora a perspectiva de mais transporte.
A obra ainda não começou porque um grupo de moradores moveu uma ação alegando que o projeto vai destruir a paisagem da cidade. O Metrô apresentou as licenças ambientais e garantiu que o novo transporte público irá atender 100 mil pessoas por dia. O trem de superfície que circula em trilhos suspensos é moderno e não polui o ambiente.
A Linha 17-Ouro terá 17,9 km e passará por avenidas importantes da cidade, como Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e a Marginal Pinheiros. Ela também vai chegar a Paraisópolis e à futura Estação São Paulo-Morumbi do Metrô.
O veículo irá circular em uma via elevada e será bem mais silencioso que os outros tipos de trem. “É um sistema de transporte muito moderno, adotado em várias cidades do mundo, como Tóquio, Kuala Lampur na Malásia, e silencioso, esta é uma grande vantagem. Ele é mais barato de implantar, mais rápido, e como ele funciona, com rodas de borracha em vigas de concreto, é como um carro andando na rua, só que com motor elétrico”, afirmou Sérgio Avelleda, presidente do Metrô
A notícia animou quem vive em Paraisópolis. “O monotrilho representa uma revolução no que diz respeito ao transporte público na nossa região. Vem atender uma demanda importante da nossa região, que é garantir a integração dos bairros à cidade de São Paulo”, afirmou Gilson Rodrigues, presidente da União dos Moradores de Paraisópolis. “O que importa é o benefício que está trazendo para a população”, disse a balconista Luanna de Melo.




Fonte: G1 SP


READ MORE - Em São Paulo, Monotrilho vai revolucionar o sistema de transporte público da cidade

Tarifa do metrô de Salvador será gratuita em fase inicial

De acordo com o secretário da Casa Civil da Prefeitura, João Leão, o percurso de seis quilômetros deve começar a funcionar em dezembro deste ano, com tarifa gratuita.
“A parceria com o Ministério das Cidades prevê que, nos primeiros meses, as passagem sejam de graça para que a população se acostume com este tipo de transporte. Foi assim no Rio de Janeiro, em São Paulo e em todas as cidades que adotaram o sistema”, afirma.
As obras do metrô de Salvador estão em pauta há onze anos. Até o momento, foram gastos mais de R$ 700 milhões para o que será o menor metrô do Brasil. O projeto inicial pretendia a construção de doze quilômetros de percurso, entre a Estação da Lapa e a de Pirajá.
Reduzido pela metade, o Tribunal de Contas da União exigiu que o Exército brasileiro acompanhasse o desenvolvimento das obras em março deste ano. A previsão é de que o Exército entregue um relatório, que deve constar informações sobre superfaturamento e custo para a conclusão, ainda nesta semana. A data exata, no entanto, não foi informada. Para a conclusão das obras do metrô, a Prefeitura pretende buscar mais recursos e fazer nova licitação.
“Além de ampliar e duplicar o sistema viário, vamos criar uma rede multimodal envolvendo o trem do subúrbio, metrô e BRT, além do transporte convencional”, explica o coordenador da Secretaria de Transportes, Francisco Ulysses.
De acordo com João Leão, ainda não há noção da tarifa a ser paga apenas para o metrô, apenas o valor do transporte integrado, que deve ficar em torno de R$ 3.


Fonte: G1 BA


READ MORE - Tarifa do metrô de Salvador será gratuita em fase inicial

Trem-bala do Brasil será deficitário

A China não vai participar da licitação para o trem de alta velocidade no Brasil porque "certamente" o projeto vai operar no vermelho, afirmou o professor Zhao Jian, especialista em ferrovias da Universidade de Transportes da China. "Não importa quem o construa, o trem rápido será deficitário", disse.

Zhao é um crítico dos investimentos da China em uma malha de trens rápidos que tinha 8.300 km no fim de 2010 e chegará a 13 mil km em 2012. Segundo ele, as linhas já inauguradas operam bem abaixo da capacidade e sua construção criou uma dívida impagável.

O débito do Ministério das Ferrovias já está em US$ 309 bilhões e vai dobrar em quatro anos. Como os trens rápidos não são lucrativos, o ministério não terá receita suficiente, o que levará a uma crise da dívida. Na opinião do professor, o Brasil deveria optar por trens de velocidade de 200 km/h, que custam à metade do preço. A seguir, trechos da entrevista:

A China precisa desse megainvestimento em trens rápidos?

A China deveria construir mais ferrovias. Conforme o planejamento do governo, o país terá 123 mil quilômetros de linhas em 2020 e deveria ter pelo menos 160 mil. A China não deveria construir trens de alta velocidade, porque o custo é alto. Os custos de construção e operação são tão altos que o preço da passagem também tem que ser. A decisão de construir ou não trens rápidos depende da vantagem na economia de tempo, que tem que ser maior que o custo. Outra questão é a diferença entre países pequenos e grandes. A distância entre grandes cidades da China é superior a 1.000 quilômetros, enquanto no Japão, Alemanha e França está em 500 quilômetros.

Qual padrão de velocidade é aconselhável nessa distância? Durante o dia, se você viaja menos de 500 quilômetros, vai gastar entre duas a três horas. Portanto, a vantagem é grande. Mas à noite, o mais rápido não é o melhor. A maioria dos trens de longa distância na China sai à noite e chega ao destino pela manhã, em uma velocidade de 200 km/h. No novo trem Pequim-Xangai, que anda a 300 km/h, quem viajar às 22h chegará às 3h. O que você faz a essa hora? Para longas distâncias, o melhor são 200 km/h.

Qual a viabilidade econômica das linhas de trem rápido que já estão em operação?

As linhas estão em uma situação muito difícil e o governo dá subsídios. A linha entre Zhengzhou e Xian, por exemplo, tem 500 quilômetros, distância na qual o trem de alta velocidade tem vantagens em relação ao avião. Mas a renda da população é baixa e a densidade populacional não é tão alta como no Japão. Apesar de ter capacidade para operar com 160 composições a cada dia, a linha trabalha com apenas 11. No Japão, a linha Tóquio-Osaka tem 500 quilômetros e cerca de 160 composições de trens por dia. A cada ano, é utilizada por 150 milhões de pessoas, logo tem lucro.

Mesmo nos países em que a distância entre as cidades é inferior a 500 quilômetros os governos têm de dar subsídios?

Sim, porque o custo é alto e a densidade populacional não é grande. A região entre Tóquio e Osaka concentra 60% da população do país e 64% do PIB é gerado ao longo dos 500 quilômetros da linha. Mas outras linhas do Japão não são lucrativas.

Qual será a conseqüência do investimento chinês em trens rápidos no longo prazo?

Uma crise de dívida. O nível de endividamento já é muito alto. O débito do Ministério das Ferrovias está em 2 trilhões de yuans (US$ 309 bilhões) e chegará a 4 trilhões de yuans (US$ 618 bilhões) em quatro anos. É uma situação difícil, porque o ministério não tem receita, já que não há muitos trens e passageiros nessas linhas. Se não há receita suficiente, como vão pagar o serviço da dívida? O governo terá que arcar.

Faz sentido um país como o Brasil construir um trem de alta velocidade?

Não, porque a concentração e a densidade populacional são muito mais baixas do que no Japão. Acredito que uma velocidade de 200 km/h é suficiente. O custo de construção de um trem de 350 km/h é o dobro de um de 200 km/h. Se a opção é pelo de 200 km/h, é possível construir mais linhas. O governo brasileiro gostaria que a China participasse da concorrência para o projeto. A China não vai participar desse projeto, porque certamente será deficitário. Se fosse possível apenas construir a linha ou vender equipamentos, as empresas chinesas participariam. Mas se a intenção é que operem o projeto, isso é impossível, porque terá perdas. Não importa quem o construa, será deficitário. O governo brasileiro quer que os participantes não apenas construam, mas operem a linha. Ele não quer assumir nenhum risco e por isso o governo chinês não vai participar.
Autor(es): Cláudia Trevisan
O Estado de S. Paulo




READ MORE - Trem-bala do Brasil será deficitário

Sistema de transporte no Recife agora tem 03 horários de picos

Ao todo, 1,8 milhão de pessoas usam diariamente ônibus na Região Metropolitana do Recife.
O sufoco enfrentado pelos passageiros não se resume apenas à superlotação, mas refere-se também à longa espera nas paradas, principalmente à noite.

“A superlotação no sistema de transporte coletivo é identificada sobretudo nos horários de pico, das 6h até as 8h30 e entre 17h e 19h30.. Mas existe agora um terceiro pico, que se dá a partir das 21h30 até às 22h30, sobretudo nos arredores das universidades e das escolas e dos centros comerciais, onde há uma concentração de pessoas saindo ao mesmo tempo.

CGRT

Temos reprogramado as linhas e intensificado as 26 mil viagens ao longo do dia sempre nos horários de pico. Isso tem sido um trabalho contínuo e que será intensificado nesse segundo semestre. E estamos trabalhando para minimizar o tempo de espera dos usuários e também para dar uma maior velocidade no tempo de viagem desses usuários”, afirma a diretora de Operações do Grande Recife Consórcio de Transporte, Taciana Ferreira.

O número do Grande Recife Consórcio de Transporte é 0800 081 0158. A ligação é gratuita.





READ MORE - Sistema de transporte no Recife agora tem 03 horários de picos

Atualização do Google Maps mostra rotas de ônibus e trem

O Google lançou nesta terça-feira a versão 5.7 do aplicativo Google Maps para o Android, que traz ótimas notícias para quem anda de ônibus, trens e metrô. Agora, o app conta com instruções passo a passo para rotas de transporte público, indicando quais ônibus pegar e em qual ponto descer.
Alguém pode estar se perguntando qual a grande novidade, já que já há um bom tempo o Google Maps conta com as rotas de transporte público. Porém, agora estas rotas poderão ser acompanhadas com instruções em tempo real, assim como as navegações em automóveis.
No blog oficial da companhia, o Google revela que o Google Maps Navigation conta com quase 20 bilhões de quilômetros de rotas de GPS e que agora possui mais uma versão, o "Transit Navigation". De acordo com a publicação, os usuários do sistema terão instruções detalhadas dos caminhos de ônibus, com indicações, por exemplo, de que ponto descerem ou quando é preciso fazer uma conexão.
Para utilizar o serviço, basta traçar uma rota por transporte público e clicar no ícone de navegação (a seta azul no canto superior direito). O aplicativo funciona mesmo em background, enviando notificações para o usuário sobre os próximos passos, como por exemplo "Desça na próxima parada", e inclusive vibra quando este próximo passo está muito perto.
Existem, no entanto, duas ressalvas quanto ao app. É preciso lembrar que o serviço ainda é beta - assim como a navegação para automóveis. Isso quer dizer que existe a possibilidade de erros. Em outras palavras, é melhor não confiar cegamente na navegação. É melhor olhar bem onde está descendo do ônibus. Além disso, como o sistema é baseado em GPS, muito dificilmente o sinal funcionará dentro dos túneis do metrô.
O aplicativo já está disponível para atualização no Android Market. Um vídeo de divulgação no YouTube (goo.gl/vKd2l) dá uma pequena amostra de como funciona o app.
Entre as cidades brasileiras com as rotas estão Porto Alegre (somente linhas de trem), São Paulo, Brasília (somente trem), Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Recife (somente trem).

Fonte: Terra

READ MORE - Atualização do Google Maps mostra rotas de ônibus e trem

SPTrans começa a testar ônibus híbrido em São Paulo

A São Paulo Transporte S.A. (SPTrans) está testando desde ontem um ônibus híbrido - movido a diesel ou a eletricidade - nas ruas da capital paulista. O objetivo é reduzir a poluição do ar e economizar combustível não renovável.

O veículo fabricado na Suécia foi trazido ao Brasil para passar por testes de adaptação pela Fundação Clinton. O ônibus ficará em testes na Empresa Transppass, por 90 dias, prorrogáveis por mais 90 dias, e irá circular na linha 7904 - Jardim Maria Luiza-Clínicas, na zona oeste da cidade. O desempenho será monitorado pela Gerência de Desenvolvimento Tecnológico da SPTrans.

O novo sistema híbrido foi projetado para um ônibus com dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente. O motor elétrico é utilizado para dar partida no veículo e acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 km/hora, e também como gerador de energia durante as frenagens.

Essa tecnologia pode proporcionar uma redução no consumo de combustível de até 35%. Já a diminuição das emissões de poluentes que saem do escape pode variar de 80% a 90%, na comparação com motores a diesel convencionais.









READ MORE - SPTrans começa a testar ônibus híbrido em São Paulo

"Expressinho", Uma nova opção de transporte coletivo de Criciúma

Inicia em Criciúma, nesta sexta-feira, a operação do "Expressinho", uma nova opção de transporte coletivo urbano. O lançamento do novo serviço será também na sexta-feira, às 8h30min, na prefeitura de Criciúma, incluindo uma primeira viagem de demonstração para a imprensa e convidados. Em seguida, o "Expressinho" já inicia as operações normais.

O ônibus executivo com ar condicionado transitará em caráter experimental, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, na área central da cidade, por um período de 12 meses. O valor da tarifa será de R$ 1.

O itinerário seguirá pelas ruas do Anel Viário Central, das faixas azuis, e também percorrerá as vias próximas ao Hospital São José, que são Hercílio Luz, Felipe Schmidt, Antônio De Luca, João Cechinel, Coronel Pedro Benedet, retornando ao Anel Viário Central.
“O serviço será em caráter experimental, no qual os passageiros embarcarão e desembarcarão onde preferirem, sem paradas de ônibus. Não será integrado aos terminais, ele ficará rodando nestas vias”, ressalta a engenheira da ASTC (Autarquia de Segurança, Trânsito e Transporte de Criciúma), Caroline Paim Zanette.
Segundo a engenheira, a implantação do serviço de transporte, denominado Expressinho, contribuirá para uma maior democratização dos estacionamentos de veículos na cidade, o que resultará na sobra de vagas de estacionamento no centro da cidade. “Na medida em que poderão ficar mais afastados da área central, os condutores poderão fazer seu deslocamento com este serviço”, argumenta Caroline.


Fonte: A Tribuna Net

Share |
READ MORE - "Expressinho", Uma nova opção de transporte coletivo de Criciúma

Em Montes Claros, Motoristas e cobradores de transporte coletivo urbano reclamam da falta de segurança e ameaçam paralisação

Na noite da última quinta-feira, 30, um ônibus de transporte coletivo urbano da empresa Pássaro Verde Princesa do Norte foi incendiado na Avenida Perimetral, 2089, no bairro Vilage do Lago II.
Segundo informações passadas aos bombeiros militares que atenderam à ocorrência, o ônibus (linha 2601 – Vilage do Lago / Maracanã) foi invadido por três homens que ordenaram que o motorista, Carlos Rodrigues de Oliveira, 34 anos, e o cobrador, Carlos José dos Santos, 36 anos, descessem do veículo e, em seguida, atearam fogo no ônibus e tomaram rumo desconhecido. Depois deste fato o presidente do Sindicato dos trabalhadores nas empresas de transporte urbano de Montes Claros e Norte de Minas. Carlos Henrique Lacerda, falou a O Norte da preocupação desta entidade quanto à continuidade da prestação de serviço ao usuário do transporte coletivo e a segurança dos motoristas e cobradores. O líder sindical ameaça propor a paralisação das atividades, se porventura não houver segurança para a categoria, especialmente motoristas e cobradores no exercício da profissão.
De acordo com Carlos Henrique Lacerda a questão da insegurança por parte de motoristas e cobradores se dá principalmente na parte da noite, onde a vulnerabilidade é maior.
- Como dirigente de uma entidade que representa a categoria daqueles que trabalham no transporte coletivo a situação é preocupante, estes são pais de família e precisam do emprego. Este fato foi o primeiro e esperamos ser o último. O desejo é de que possam trabalhar em paz com a comunidade -frisa.
Carlos Henrique Lacerda lembra que ante a violência que tem se instaurado por toda a cidade, em conversa com muitos motoristas e cobradores vários estão temendo pela segurança e por conseqüência temem não voltar para a casa com vida.
- O que acontece nas grandes cidades e não poderia ser diferente em Montes Claros é que o trabalhador sai de casa e não sabe se volta para o encontro de sua família. É preocupante a situação da violência e esperamos que as autoridades possam criar métodos para oferecer mais segurança a população, sugere.

DIFICULDADE
O sindicalista afirma que outra dificuldade vivenciada atualmente pelos trabalhadores no transporte urbano diz respeito ao salário. Neste contexto, conforme ele afirma que a entidade tem objetivado defender uma melhor remuneração para os trabalhadores.
- O salário do motorista de lotação atualmente é de R$ 1.113,45 e o de cobrador R$ 556,72. Ambos recebem ticket de R$ 180,00. Vamos lutar para que o cobrador de lotação ganhe o equivalente a 60% do que recebe o motorista e não a metade, como é atualmente - relata.
- O trabalhador nas empresas de transporte urbano pode ter a certeza de que não mediremos esforços para que ele seja cada vez mais valorizado, não somente nas questões salariais, mas também no que se refere às condições de trabalho. Neste momento principalmente quanto à segurança, onde diante dos últimos fatos não somente os trabalhadores, mas as famílias estão extremamente preocupadas, - conclui.


READ MORE - Em Montes Claros, Motoristas e cobradores de transporte coletivo urbano reclamam da falta de segurança e ameaçam paralisação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960