Leilão de concessão do projeto do Trem Bala vai ser adiada mais um vez

domingo, 27 de março de 2011

Diante de pressões de empresas interessadas que pedem mais prazo para analisar a viabilidade econômico-financeira do projeto, o governo deve adiar, pela segunda vez, a data do leilão de concessão do projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV), mais conhecido como trem-bala, que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. Ontem, fabricantes internacionais encaminharam à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um pedido formal de adiamento do leilão. A proposta é que a licitação seja adiada em até seis meses. A solicitação também será analisada pelo Ministério dos Transportes.

Um técnico do governo ligado ao assunto admitiu que um segundo adiamento é uma “tendência forte” em Brasília. A primeira data do leilão foi marcada para 16 de dezembro, mas a falta de adesão de interessados levou à remarcação para 29 de abril. O investimento no trem-bala é estimado em R$ 33 bilhões e a linha terá mais de 500 quilômetros de extensão. A presidente Dilma Rousseff é entusiasta do projeto, uma obra prioritária dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O governo está analisando o pedido de diversos investidores, entre eles a espanhola Talgo, que nesta semana fez apresentações em São Paulo e Brasília sobre seu projeto de trem-bala.



READ MORE - Leilão de concessão do projeto do Trem Bala vai ser adiada mais um vez

Transcarioca dá origem a novo subúrbio para o Rio

Nos nove bairros por onde vai passar, o corredor BRT exclusivo para ônibus Transcarioca (Barra-Galeão) promete mais que encurtar percursos. Iniciadas no dia 17, intervenções como alargamento de ruas, construções de terminais de embarque, mergulhões e viadutos vão dar novo visual à cidade, principalmente, ao subúrbio carioca, que ganha um novo traçado. Pontes estaiadas (suspensas por cabos ) prometem se tornar novos cartões-postais e iluminar a noite do Rio.

Só em Campinho, duas ruas, uma avenida e um largo tiveram quase todos os seus imóveis postos abaixo para dar passagem ao BRT, que é esperança para quem não via mais chances de o bairro crescer. “Isso estava parado no tempo. Com a movimentação de veículos, vamos trazer vida, gente para o bairro”, elogiou a comerciante Adelaide Couto, 65.
Mudanças à vista também no Viaduto Negrão de Lima, que corta Oswaldo Cruz e Madureira. Além de duplicado, ele vai ganhar a Estação Madureira — para BRT —, que terá integração com o ramal Deodoro da SuperVia. Quem descer o viaduto vai deparar com outra novidade: o terminal Mercadão, que fará integração com o ramal Belford Roxo.

“O corredor vai até a Av. Ministro Edgard Romero, que será alargada. Não vai acabar com o Mercadão de Madureira. Desapropriamos lojas próximas, mas ele fica intacto”, garantiu o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto.

A Transcarioca vai provocar, ainda, série de desapropriações da Rua Monsenhor Alves da Rocha, na Penha, até a Rua Uranos, em Ramos. Nesse percurso, o corredor acompanhará o trajeto da SuperVia, com faixa de tráfego exclusiva até o terminal Olaria, onde será construído viaduto de 500 m, cruzando as linhas férreas e seguindo pela Estrada Engenho da Pedra em direção à Avenida Brasil.

Das 9 pontes previstas, uma já começa a sair do papel: a sobre a Lagoa de Jacarepaguá. Serão duas pistas para o Transcarioca e mais duas para o tráfego vindo da Linha Amarela. Na Barra, também terá mudanças em breve: em um ano, todos os sinais de trânsito da Av. Ayrton Senna serão retirados.




Fonte: O Dia Online

READ MORE - Transcarioca dá origem a novo subúrbio para o Rio

Empresa capixaba ganha licitação de Transporte em Sorocaba

A empresa Expresso Santa Paula Ltda, com matriz no Espirito Santo, foi a vencedora da licitação do lote 1, de R$ 432 milhões, do transporte coletivo em Sorocaba.

O valor da tarifa técnica ofertado pela empresa foi de R$ 2,253, o menor entre as concorrentes: Consórcio Sorocaba: R$ 2,374; Consórcio Sorocaba de Transportes: R$ 2,388; e Consórcio Nova Transporte Sorocaba: R$ 2,449.

Com a saida da TCS após intervenção da URBES (empresa pública que controla o tranporte público local), as empresas Rosa, São João, Jundiá e Reunidas Paulista estavam operando as linhas do lote 1 em caráter emergencial.

Outra novidade em relação ao transporte público local foi a prorrogação por mais 8 anos do contrato de R$ 560 milhões com empresa STU - Sorocaba Transporte Urbano.



READ MORE - Empresa capixaba ganha licitação de Transporte em Sorocaba

Sistema de transporte em Manaus terá gestão da prefeitura

A Prefeitura Municipal de Manaus vai publicar nesta segunda-feira (28), o edital para a implantação do Sistema Integrado de Gestão Inteligente em Transporte na capital. De acordo com a assessoria,  com o novo sistema será possível controlar e fiscalizar o transporte coletivo.

O modelo será implantado quando os 858 ônibus novos, a serem trazidos pelas empresas vencedoras da licitação, estiverem circulando em Manaus. Com a implantação do novo sistema, a prefeitura pretende reaver a gestão do transporte público em Manaus, já que que o modelo atual é gerido pelos empresários do setor.

Segundo o prefeito Amazonino Mendes e o superintendente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos, Marcos Cavalcante, o sistema, denominado Sigit,  tira das mãos dos empresários o “controle total do sistema”. A Prefeitura poderá monitorar em tempo real se as empresas estão cumprindo  o contrato.

Os novos ônibus serão equipados com GPS e quatro câmeras de vídeo em cada coletivo. Com estes equipamentos, o Centro de Controle poderá monitorar quantos ônibus estão em circulação, tempo de percurso, quilometragem percorrida, como os ônibus estão influindo no trânsito, velocidade e o cumprimento do horário.

“Hoje a SMTU tem uma grande deficiência de fiscais para fiscalizar ônibus, táxis, mototáxis, ônibus alternativos e executivos. Para controlar o sistema o fiscal tem de estar de madrugada nas garagens para monitorar a saída dos ônibus e depois por volta das oito horas tem que voltar ao órgão para elaborar relatórios. Com isso uma empresa pode recolher carros ao longo do dia deixando a população desprovida de transporte e ainda ser remunerada”, afirmou Marcos Cavalcante. Pela nova metodologia a empresa só ganha por quilômetro efetivamente rodado.

Além de monitorar e fiscalizar, o Sigit vai oferecer pela primeira vez na história do transporte coletivo de Manaus, informações em tempo real sobre as linhas de ônibus, em 24 horas.

Segundo explica Marcos Cavalcante, o usuário através da Internet e até mesmo do celular, saberá os horários dos ônibus e a que momento ele passa em cada parada.

“O usuário de qualquer parte de Manaus poderá a partir do seu computador, da sua casa, do escritório ou do próprio Celular, saber em qual ponto de ônibus ele vai pegar o transporte e daquele local saberá  a distância e o tempo que o ônibus levará para chegar àquela parada”, revelou o superintendente da SMTU.



READ MORE - Sistema de transporte em Manaus terá gestão da prefeitura

Em Ribeirão Preto, Transurb quer fim de estacionamento em vias principais

Um mapeamento feito pela Transurb (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Ribeirão Preto) aponta que a proibição de estacionamento de carros em pelo menos cinco ruas do Centro abriria espaço para um corredor de ônibus ou mesmo para que o tráfego fluísse melhor em horários de pico. O presidente da Transurb, Roque Felício, diz que um ofício com a sugestão foi enviado há 15 dias para a Transerp.

"Ainda não tivemos um retorno sobre o caso. Não basta apenas investimento por parte das empresas para tornar o transporte público mais atrativo. É preciso também contrapartida da Transerp com projetos viáveis para adequar toda a malha viária."

A restrição é recomendada para as ruas Américo Brasiliense, Barão do Amazonas, Visconde de Inhaúma, Cerqueira César e para a avenida Nove de Julho. É nessas principais vias que, além do fluxo intenso de carros e de ônibus, o estacionamento em um dos lados contribui para o atraso dos itinerários em até meia hora.

Felício afirma que o estacionamento de carros no canteiro central da avenida Nove de Julho deve ser proibido com urgência e seria um pontapé inicial na implantação de faixa exclusiva para os ônibus.

Com a existência do estacionamento na avenida hoje, carros e coletivos dividem apenas duas faixas livres para passagem. O motorista da Transcop Aparecido Augusto Vieira, de 59 anos, afirma que, com o estacionamento na avenida Nove de Julho, leva mais de 15 minutos para percorrer quatro quarteirões em horários de pico.

Agressão
Já o vice-presidente do Sindicato dos Motoristas de Ônibus, Alcides Lopes de Souza Filho, aprova a sugestão da Transurb e afirma que muitos motoristas são agredidos pelos passageiros que ficam irritados com o atraso dos ônibus.
"Como o motorista é o primeiro a encontrar o usuário, recebe todos os tipos de xingamentos", afirma. O sindicalista diz que os corredores específicos reduziriam os atrasos.

Transerp
Por meio de nota, a Transerp informou que as sugestões estão em análise da empresa de consultoria contratada para elaborar um projeto que vai nortear a nova licitação para o transporte público, em junho. O caso também é debatido pelo órgão para o desenvolvimento do Plano de Mobilidade Urbana, que prevê melhorias na malha viária de Ribeirão nos próximos dez anos.
A Transerp havia recebido, em audiências públicas em janeiro, as mesmas sugestões.



READ MORE - Em Ribeirão Preto, Transurb quer fim de estacionamento em vias principais

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960