Tarifa de ônibus em São Paulo já custa R$ 3

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

A passagem de ônibus na cidade de São Paulo passou hoje a custar R$ 3. De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo, a nova tarifa teve reajuste de 11,11%, com base na planilha tarifária elaborada pelos técnicos da São Paulo Transporte S.A. (SPTrans). O valor do bilhete que faz integração com a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) também sofreu reajuste, e passa a custar R$ 4,29.
Segundo a Secretaria de Transportes, o aumento na tarifa de ônibus permitirá uma série de benefícios aos usuários do transporte público. Um deles é a extensão da validade do Bilhete Único de 2 horas para 3 horas. Outro benefício é a criação do Bilhete Amigão, que permite ao usuário do Bilhete Único fazer quatro viagens de ônibus em até oito horas, aos domingos e feriados. Também está prevista a renovação de 65% da frota de ônibus, com a substituição de 9.500 veículos por modelos novos, mais confortáveis, seguros e maiores, o que levará a uma maior oferta de lugares.


Fonte: G1.com.br
READ MORE - Tarifa de ônibus em São Paulo já custa R$ 3

Porto Alegre: Órgãos públicos preparam plano para evitar colapso nos transportes na Região Metropolitana

Estudo assinado em conjunto por EPTC, Metroplan e Trensurb faz projeções sobre o crescimento da frota de veículos e aponta uma proposta capaz de fazer frente ao agravamento previsto para as condições do trânsito e do transporte público em 13 municípios da Região Metropolitana que concentram quase um terço da população do Rio Grande do Sul.

Projeções indicam que, em um período de 30 anos, o número de automóveis na Grande Porto Alegre deverá mais do que dobrar. No intervalo entre 2003 e 2033, a quantidade de veículos pode crescer 122% e transformar a organização do trânsito em um dos principais desafios para o desenvolvimento da região. Conforme o Plano Integrado de Transporte e Mobilidade Urbana (PITMurb), estudo para apontar saídas a essa revolução automobilística, um metrô subterrâneo será fundamental para manter as vias desimpedidas.

> Confira mapa com o sistema viário proposto
O levantamento projeta o futuro do trânsito na Capital e em outros 12 municípios que formam uma única zona de urbanização (Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Esteio, Canoas, Gravataí, Viamão, Alvorada, Cachoeirinha, Guaíba, Eldorado do Sul e Nova Santa Rita). Pela primeira vez, o trabalho apresenta um plano de ações para a Grande Porto Alegre com a meta de reorganizar e preparar o trânsito para a invasão de carros.

Uma das principais conclusões do material elaborado por Metroplan, Trensurb e EPTC é de que a construção de um metrô subterrâneo em Porto Alegre é fundamental para a mobilidade de toda a região. A implantação de uma linha em formato circular seria o pilar de um novo sistema que interligaria ainda os trens subterrâneos a novos corredores de ônibus, à linha existente do Trensurb (ampliada até Novo Hamburgo) e a serviços complementares como as lotações da Capital.

Após avaliar custos, capacidade e impactos ambientais, o trabalho propõe um metrô majoritariamente subterrâneo, com uma linha circular de 37,4 quilômetros e média capacidade – o suficiente para transportar de 20 mil a 40 mil passageiros por hora.

Conforme o superintendente de Desenvolvimento e Expansão da Trensurb, Humberto Casper, como a proposta é interligar o metrô a uma rede ampliada de 55 quilômetros de corredores de ônibus na Capital, além de outros 27 quilômetros em municípios vizinhos, não haveria antagonismo em relação a projetos como o Portais da Cidade, defendido pela EPTC.

Prefeitura procura viabilizar o metrô

A tentativa de incluir o projeto do metrô nas obras da Copa 2014 não prosperou, e atualmente Porto Alegre tenta garantir recursos junto à União para iniciar a implantação de uma primeira linha de 12 quilômetros e custo de R$ 2,5 bilhões no eixo Farrapos-Assis Brasil.

— Estamos estudando que modelo o projeto deverá ter para ser sustentável. Mas já está decidido que terá dinheiro da União, da prefeitura e de uma empresa escolhida por licitação — afirma o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, que está no México.

Se as principais recomendações do plano fossem seguidas, resultariam em um custo calculado para o ano-base de 2003 de aproximadamente R$ 7 bilhões. Se esse valor fosse corrigido para hoje apenas com base na inflação do período, chegaria a cerca de R$ 10,5 bilhões.

Em 2033, as ruas terão 722 mil veículos a mais
Até 2033, a Grande Porto Alegre terá a missão de encontrar lugar para 722 mil novos automóveis em ruas já congestionadas. Conforme as estimativas do PITMurb com base em tendências de crescimento da frota de veículos leves e utilitários – desconsiderando caminhões, ônibus e reboques, por exemplo –, Porto Alegre e os 12 municípios mais próximos deverão contar com 1,3 milhão de carros. Em 2003, esse contingente era inferior a 600 mil unidades.

Em comparação, no mesmo período em que a frota deverá se ampliar em 122%, o crescimento da população deverá ficar abaixo de um terço – somando 4,4 milhões de habitantes. O levantamento chama a atenção ainda para o crescimento automotivo vertiginoso que deverá atingir algumas cidades da região.

Embora Porto Alegre deva registrar um dos menores crescimentos percentuais, por ter uma população estabilizada e uma frota já considerável, outros municípios de menor renda per capita como Viamão deverão liderar a expansão sobre quatro rodas.

As vias viamonenses, segundo as projeções, devão aumentar em 269% a quantidade de veículos leves, chegando a 124 mil unidades em 2033. Outros índices expressivos foram verificados em Alvorada e Eldorado do Sul (222%).

O alto volume de tráfego que essa tendência deverá gerar estimula a busca por soluções regionais como a ligação com Porto Alegre por meio de corredores de ônibus – outra medida prevista pelo estudo da EPTC, da Metroplan e da Trensurb.

Fonte: Zero Hora
READ MORE - Porto Alegre: Órgãos públicos preparam plano para evitar colapso nos transportes na Região Metropolitana

Começa escavação do metrô que vai ligar a Barra da Tijuca à Zona Sul do Rio

O governo do estado do Rio de Janeiro iniciou nesta terça-feira as escavações do túnel da Linha 4 do metrô, que ligará Ipanema, na Zona Sul, à Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade. A nova fase das obras começa depois da conclusão, no final do ano passado, do túnel de serviço, que serve de acesso ao pavilhão principal.
Segundo o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, a nova linha de metrô vai desafogar o trânsito da Barra da Tijuca, bastante castigado pelos congestionamentos. "Os usuários da Barra da Tijuca, em razão das dificuldades de tráfego, serão os maiores beneficiados. Mas ganha com isso toda a população do Rio, que melhora substancialmente sua mobilidade, qualidade de vida, conforto e segurança em todos os seus deslocamentos", disse o secretário.
O investimento na construção dos 14 quilômetros de via está estimado em R$ 4 bilhões e será bancado com dinheiro público. A intenção é que a obra esteja concluída em dezembro de 2015. A Linha 4 terá seis estações e será usada por cerca de 230 mil pessoas diariamente.

READ MORE - Começa escavação do metrô que vai ligar a Barra da Tijuca à Zona Sul do Rio

Tarifa de ônibus mais cara surpreende passageiros de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema

Usuários do transporte público de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema foram pegos desprevenidos pelo aumento das tarifas de ônibus municipais. Os passageiros reclamam que os reajustes foram pouco divulgados e criticam a qualidade do serviço. Ontem foi o primeiro dia útil com os novos valores.

Entre as cidades que modificaram o preço do bilhete, a única que divulgou a informação no site oficial foi Diadema, que publicou aviso no dia 28 de dezembro. A Prefeitura de São Bernardo disponibilizou nota no dia 16 comunicando que haveria o reajuste, mas não informou o novo valor nem quando entraria em vigor. As páginas de Santo André e São Caetano não citam o aumento.

A falta de divulgação fez com que muitos passageiros entrassem no ônibus com o valor antigo. "Teve gente, na hora de passar pela catraca, não tinha dinheiro", contou o motorista de São Caetano João Carlos Stracanholi, 50, que também atua como cobrador. "Muitos reclamam com os funcionários, achando que nós somos culpados." No município, a passagem passou de R$ 2,30 para R$ 2,75 (aumento de 20%).

A gestora de recursos humanos Gabriela Nunes, 28, disse que tinha conhecimento sobre o reajuste, mas não sabia quando entraria em vigor. "Pensei que fosse mais para frente. Fui surpreendida", relatou a passageira, que aguardava o ônibus no Rudge Ramos, em São Bernardo. A tarifa na cidade, que custava R$ 2,50, subiu 16%, chegando a R$ 2,90. Mesmo valor é cobrado em Santo André, onde o bilhete, que era vendido a R$ 2,65. teve aumento de 9,4%.

"O engraçado é que, até para um aumento de nada no salário mínimo, o governo anuncia com bastante antecedência. Agora, quando é para tirar dinheiro do nosso bolso, não dizem nada", ironizou o motorista de frota José Luiz dos Santos, 43, morador de Diadema. "Eu até tenho dinheiro, mas contava com os R$ 2,50", completou. A tarifa foi reajustada em 12% e agora custa R$ 2,80.
RIBEIRÃO PIRES
A Prefeitura de Ribeirão Pires deve anunciar nesta semana o valor da nova passagem. Contatada pelo Diário, a administração informou que ainda não havia definido o índice de reajuste. Atualmente, a viagem custa R$ 2,50.

Qualidade do serviço é criticada pela população

As principais críticas feitas por passageiros sobre o aumento nas tarifas municipais dizem respeito à qualidade do serviço prestado. Segundo usuários, não há retorno que justifique o reajuste.
"É um absurdo mudar o valor da passagem. Isso porque, sempre que aumentam, justificam falando que vai haver melhora no serviço, mas isso nunca acontece", opinou a pedagoga Luciana Maria da Silva, 25, de São Bernardo.
Para a ajudante de cozinha Andrea Barbosa, 28, além do mau estado de conservação, faltam veículos nas ruas. "O transporte é ruim. Os ônibus nunca têm horário certo para passar", salientou a moradora de Diadema. "Vou ter mais de R$ 6 semanais de prejuízo, e não vou ver retorno deste dinheiro", protestou.

Fonte: Diário do Grande ABC
READ MORE - Tarifa de ônibus mais cara surpreende passageiros de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema

Tarifa de ônibus em Natal pode chegar à R$ 2,30

O secretário Marco Antônio Silva afirma que está sendo pleiteado o aumento na tarifa dos ônibus que rodam na capital potiguar. De acordo com ele, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn) pretende que a passagem seja fixada em um valor em torno de R$ 2,30.

Assim como a posição em relação ao pedido dos taxistas, Silva garante que o pleito do Seturn está passando por uma análise e a expectativa do órgão é de que uma decisão será tomada ainda durante esta semana. “Esse estudo é complexo, mas fazemos questão de analisar as mais diversas variáveis, para atender a toda a população. Na verdade, quem faz a tarifa subir, ou não, é o mercado”, diz.

Ele explica ser necessária uma análise cuidadosa, para que a Semob tenha fundamentação para se posicionar de forma clara junto aos natalenses. “Sabemos que o valor não pode ficar baixo demais, a ponto de não dar retorno para os empresários, nem alto demais, chegando a penalizar os usuários”.

O aumento nas passagens de ônibus da capital havia sido anunciado no início de novembro de 2010, pelo então titular da Semob, Renato Fernandes. Na ocasião, ele informou que o reajuste estava previsto em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo Executivo e empresários em 2007, tendo sido combinado entre as partes para ocorrer após o período eleitoral. Mas a prefeita Micarla de Sousa, desmentiu o reajuste e exonerou Fernandes do cargo.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Tarifa de ônibus em Natal pode chegar à R$ 2,30

Ciclovias estão abandonadas em Paranavaí

Os buracos, a pouca sinalização e a falta de asfalto desanimam os ciclistas.

A prefeitura informou que fez o levantamento e concluiu que as ciclovias precisam passar por uma revitalização. Mas por enquanto não existe um prazo para começar as reformas.

Fonte: Paraná TV

READ MORE - Ciclovias estão abandonadas em Paranavaí

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960