Transporte público em Angra dos Reis é alvo de reclamação dos usuários

domingo, 30 de outubro de 2011

A qualidade do serviço de transporte coletivo em Angra dos Reis tem sido questionada pelos usuários no município. O excesso de passageiros, de velocidade e a presença de baratas nos ônibus vêm preocupando a população.
- Já tive hematomas no corpo por ter me machucado no ônibus. A Rodovia Rio-Santos (BR-101) possui curvas muito acentuadas e alguns motoristas não reduzem ao trafegar por estes pontos da via. Assistimos com frequência cenas em que as pessoas quase caem do banco, imagine as que viajam em pé. Isso é um absurdo - reclamou a professora Lucia Silva.
- Ficamos enojados em utilizar um serviço de transporte público que possui baratas no interior - reclamou a esteticista Ana Cardoso.
A Polícia Rodoviária Federal realiza a fiscalização da rodovia tendo como base o Código de Trânsito Brasileiro. Porém, para o agente Edson Carneiro, são identificados dois problemas crônicos no trecho correspondente à cidade de Angra dos Reis. O primeiro seria o excesso de velocidade com que os ônibus urbanos circulam pela BR-101, além da quantidade de passageiros dentro de um mesmo coletivo.
- Quando recebemos uma reclamação de passageiros ou presenciamos este tipo de ação, interceptamos o condutor para orientações e executamos as medidas previstas pela legislação - disse.
A situação, segundo Carneiro, poderia ser resolvida de forma mais eficiente se houvesse uma parceria entre o município e a PRF.
- Eu desconheço que haja uma regulamentação municipal em Angra sobre o transporte coletivo. O Código de Trânsito permite que as cidades criem normatizações de acordo com as necessidades da localidade. Falta um trabalho em cooperação entre as duas instâncias - destacou.
Outra questão ressaltada pelo policial é a situação dos veículos terceirizados que realizam o transporte dos trabalhadores das empresas da cidade.
- Este tipo de transporte também deveria ser fiscalizado pela prefeitura. Algumas empresas que prestam este serviço utilizam veículos de outras firmas que não faziam parte do contrato de prestação de serviço. Desta forma, temos o problema de veículos piratas que circulam pelas vias. A PRF autua estas irregularidades, mas cabe ao município zelar pela população - ressaltou.

Empresa diz não receber reclamações

Apesar da reclamação de populares, a empresa Senhor do Bonfim - responsável pelo transporte público urbano de passageiros em Angra dos Reis - informou que realiza a fiscalização dos ônibus para que estes problemas críticos sejam resolvidos. Segundo o gerente geral da empresa, Flaviano Ferreira, a Senhor do Bonfim não tem registro de reclamações sobre estas questões no telefone gratuito disponibilizado pela viação.
- Não temos o registro de reclamações. Inclusive é importante que a população comunique as dificuldades vivenciadas para que possamos tomar as devidas providências. O telefone é o 0800-286-1500 - destacou.
De acordo com Ferreira, os ônibus são obrigados por lei a serem equipados com tacógrafos - que, segundo ele, são vistoriados diariamente.
- Não temos registros de ônibus que tenham excedido o limite de velocidade (80 quilômetros por hora) - disse.
Questionado sobre a reclamação de que os ônibus trafegam de maneira insegura pela Rio-Santos, o gerente explicou que há pontos da rodovia em que o condutor deve diminuir a velocidade, ainda que esteja dirigindo dentro dos limites estabelecidos.
- Sabemos deste problema. Em curvas acentuadas, por exemplo, o motorista deve reduzir a velocidade. Os fiscais de rua são responsáveis por verificar se o coletivo está cometendo esta irregularidade - disse.
Para solucionar o problema das baratas nos coletivos, uma firma de dedetização licenciada pelo Inea (Instituto Estadual do Meio Ambiente) foi contratada para realizar o serviço.
- Pedimos aos passageiros que não deixem lixo jogado nos coletivos. Vamos resolver este problema - afirmou.

Mais onze ônibus são retirados de circulação

A operação de fiscalização da Superintendência de Transporte e Trânsito de Angra dos Reis completou uma semana de autuação e, segundo o responsável pela superintendência, Robson Oliveira, foram entregues 30 notificações, uma multa por descumprimento de notificação e a retirada de 11 veículos de circulação. A iniciativa tem como objetivo verificar a situação do serviço de transporte público no município.
Cerca de 500 pessoas responderam ao questionário e apontaram como problemas críticos do serviço oferecido o descumprimento dos horários em que os coletivos deveriam passar e o excesso de passageiros dentro dos veículos. Outros itens avaliados foram cordialidade no atendimento, conforto, limpeza, serviço de atendimento ao consumidor, estado de conservação e segurança na condução do ônibus.
- Os usuários respondem a um formulário com perguntas relativas ao destino, frequência e razão da viagem. A pesquisa está sendo aplicada no Centro por 12 agentes da superintendência. A previsão é que a verificação seja implementada também nos demais bairros - ressaltou.
Oliveira declarou que serão instalados GPS em todos os veículos que realizam o transporte público. A iniciativa será mais uma forma de verificar a velocidade com que os coletivos estão realizando o percurso.
De acordo com o gerente geral da empresa Senhor do Bonfim, a partir da terça-feira 20 novos ônibus estarão em circulação.


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960