Novo sistema de bilhetagem ainda sem definição em Manaus

sábado, 20 de agosto de 2011

Mesmo com a chegada dos novos ônibus para a frota do sistema de transporte coletivo de Manaus e com as discussões para o reajuste da tarifa, o processo de transição do Sistema de Bilhetagem Eletrônica para o Sistema Integrado da Gestão Inteligente de Transporte (Sigit) ainda permanece indefinido. O motivo se dá por mais uma suspensão no processo licitatório, ocorrida na última terça-feira (16).
O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, Cesar Bandiera, suspendeu a licitação logo no início da abertura dos envelopes das 20 empresas que compraram o edital e solicitou mais informações sobre o novo sistema, que não foram esclarecidas ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE).
Esta é a segunda vez que acontece a suspensão. No dia 13 de junho foi acatada uma representação da Novakoasin, que apontou irregularidades no edital publicado pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Foto: Bruno Kelly
Desta vez, as empresas Novakoasin Equipamentos e Sistemas Ltda e Dataprom reivindicam que a concorrência seja dividida em duas etapas, argumentando que a tecnologia exigida pelo Sigit não existe no Brasil.
O prazo para que a Comissão Especial de Licitação (CEL) do Sigit para responda às indagações do juiz se encerra no próximo dia 29 de agosto. Por meio da assessoria da SMTU, a CEL informou que contesta o argumento e que irá comprovar que é possivel implantar o sistema no modelo determinado nas cláusulas do edital da licitação.
Com o Sigit, a Prefeitura recupera o controle do sistema de transporte coletivo: número de ônibus em circulação de cada empresa, cumprimento dos horários, bilhetagem, além do tempo gasto de viagem.
Atualmente, o sistema de bilhetagem é administrado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e foi elaborado pela empresa Dataprom.
 

Fonte: A Critica

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960