Metrô de Salvador pode permanecer inoperante por falta de recursos financeiros

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Após quase onze anos em construção e das recentes promessas do secretário de Transportes e Infraestrutura (Setin), Euvaldo Jorge, de que o metrô de Salvador irá ser inaugurado, o prefeito João Henrique (PMDB) admitiu ontem, em entrevista à rádio CBN que, caso o governo federal não disponibilize subsídios para ajudar a custear a tarifa, o equipamento, cuja última previsão para entrar em funcionamento era no primeiro semestre de 2011, pode continuar sem servir à população. 
 
O Metrô está em fase de testes finais para começar a funcionar, mas ainda não há quem opere o sistema. De acordo com João Henrique, como o trecho que os trens percorrerão é considerado muito pequeno, as empresas do ramo não têm despertado interesse em administrar o sistema de transporte. “Não é muito atraente para as empresas privadas. Se o governo federal assumir o subsidio, ao menos por um tempo, poderemos começar a operar os seis quilômetros até que acabemos os outros seis. Nenhuma empresa internacional vai querer operar apenas seis quilômetros”. Como a União ainda não manifestou intenção de dar a ajuda mencionada pelo prefeito, a tendência é que os equipamentos continuem vulneráveis à ação do tempo. Em outra entrevista concedida ontem, o prefeito destacou que quando chegou “à (Prefeitura) só tinha 25% das obras (do Metrô) concluídas e hoje temos 100%. O presidente Lula foi muito atencioso com essa questão”, avaliou. 
 
Ao tomar conhecimento das declarações de João, o deputado federal e senador eleito Walter Pinheiro disse lamentar o fato de só agora o alcaide reconhecer a possibilidade de o metrô permanecer inoperante por falta de recursos financeiros. Sobre as declarações do prefeito, de que depende de subsídio da União para pôr o metrô em funcionamento, Pinheiro disparou: “Não existe isso. Não há isso em lugar nenhum. Precisamos de uma discussão responsável sobre o metrô”. 
 
Pinheiro disse ainda que já tentou conversar com o prefeito para buscar uma saída para o problema, inclusive com a proposta de deixar a incumbência com o Estado. “Nenhum metrô de seis quilômetros vai funcionar. Ligar nada a lugar nenhum”, ironizou. “Cada ano muda o motivo. Agora não vai botar para rodar porque a tarifa é impraticável”. Pinheiro propõe que o atual trecho seja integrado com uma nova estação a ser construída na Avenida Paralela sob obra viária para a Copa do Mundo. 
 
READ MORE - Metrô de Salvador pode permanecer inoperante por falta de recursos financeiros

Em Salvador, Aumento da tarifa de ônibus continua em suspense

A  publicação no Diário Oficial do Município (DOM), na última segunda-feira, dia 20, do Decreto Municipal nº 21.491, que transfere do chefe do Executivo para o titular da Secretaria Municipal de Transporte e Infraestrutura (Setin) a responsabilidade para fixar os valores das tarifas de ônibus gerou a expectativa de que haverá aumento no valor da passagem nas próximas semanas.
Essa sensação é reforçada pelas datas em que ocorreram os aumentos nos últimos dois anos, sempre durante o recesso escolar e período de festas.  Este ano, o prefeito João Henrique publicou no Diário Oficial do Município do dia 15 de janeiro uma portaria majorando em 4,18% o valor da passagem. O reajuste passou a vigorar a partir da zero hora do dia 16 de janeiro, passando de R$ 2,20 para R$ 2,30 o valor da tarifa convencional.
Em 2009, o aumento foi de 10%, subindo de R$ 2 para R$ 2,20. O ofício solicitando reajuste de 22,5% foi encaminhado à Setin, pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) no anoitecer da véspera de Natal.

Indício - Para o líder da oposição na Câmara Municipal de Salvador, vereador Gilmar Santiago, esse histórico é um indício das intenções do governo municipal. “É um prenúncio de que vem aumento, que costuma ocorrer em períodos que dificultam a mobilização e impedem o debate”, critica Santiago.

O secretário da Setin, Euvaldo Jorge, foi procurado nesta quarta, 22, mas se encontrava em viagem. A assessoria de imprensa do órgão, contudo, negou que haja qualquer definição sobre aumento da tarifa de ônibus coletivo ou que houve reuniões da Prefeitura com o Setps para tratar do assunto.

Fonte: A Tarde
READ MORE - Em Salvador, Aumento da tarifa de ônibus continua em suspense

Que presente de Natal, Passagem de ônibus em Caxias do Sul será R$ 2,50

Em meio a protestos de estudantes e integrantes de movimentos sociais, o Conselho Municipal de Trânsito e Transportes aprovou na tarde desta quinta-feira a passagem de ônibus a R$ 2,50 em Caxias do Sul. Dos 16 conselheiros, 13 votaram a favor do aumento.
O preço foi sugerido por um estudo técnico da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM). Isso representa um aumento de 13,6% sobre o preço atual, que é de R$ 2,20. O valor do táxi-lotação subirá de R$ 2,50 a R$ 2,75.

A aprovação, porém, não significa uma decisão final. A tarifa precisa ser autorizada pelo prefeito José Ivo Sartori (PMDB). Mas são grandes as chances do preço ser fixado em R$ 2,50 porque Sartori geralmente tem aceitado as decisões do Conselho.

As novas tarifas devem vigorar a partir de 1º de janeiro, por meio de decreto.
O Conselho é formado por representantes de 18 entidades e secretarias municipais, além da Visate, a concessionária do transporte coletivo urbano. As novas tarifas, segundo estudo da SMTTM, levaram em conta o aumento das gratuidades, o aumento da quilometragem percorrida, o resultado dos dissídios dos funcionários e o custo dos insumos veiculares, entre outros encargos.

Conforme o titular da SMTTM, Jorge Dutra, as planilhas de custos e cálculos serão divulgadas no prazo máximo de 15 dias após o decreto do prefeito. A transparência no processo é cobrada pela vereadora Denise Pessôa (PT).

O material, segundo Dutra, estará disponível no site da prefeitura, atendendo a exigência das diretrizes do transporte público de Caxias.

Fonte: Pioneiro
READ MORE - Que presente de Natal, Passagem de ônibus em Caxias do Sul será R$ 2,50

Em Recife, Corredor de ônibus da av. Norte está virando uma utopia

Sobre a implantação de um corredor exclusivo de transporte coletivo na Avenida Norte, a Prefeitura do Recife informa que o projeto está sendo compatibilizado junto com o Governo do Estado. “O ônibus compete com o carro e o transporte individual. Então estamos compatibilizando todo o processo de requalificação do projeto que tínhamos contratado juntamente com o Governo do Estado para que a Avenida Norte possa ter o fluxo de veículos e a circulação melhorados”, afirma o secretário de controle, desenvolvimento urbano e obras do Recife, Amir Schvartz.
A previsão é de que o projeto da implantação do corredor esteja concluído até julho de 2011. “A partir do projeto concluído com o orçamento, iniciaremos o processo de captação de recursos para viabilizar a execução necessária, garantindo não só a questão do corredor coletivo, como também a ciclovia e a calçada acessível para todos aqueles que venham transitar de veículo, de bicicleta, de ônibus ou a pé na Avenida Norte”, diz Amir.

1ª Promessa
O edital seria publicado até o final do primeiro trimestre de 2010 e o prazo estipulado para a operação do corredor era pra ser de 18 meses, porém nada aconteceu.

 Promessa


READ MORE - Em Recife, Corredor de ônibus da av. Norte está virando uma utopia

Tarifa do ônibus em Joinville vai aumentar em Janeiro

Até quarta-feira que vem, a Prefeitura de Joinville define o aumento da tarifa da passagem de ônibus, que deve ficar entre R$ 2,55 a R$ 2,85. O reajuste será de pelo menos R$ 0,25.

Na proposta enviada pela Gidion e Transtusa há duas semanas, foi pedido aumento de 25,2%. Seriam R$ 0,58 sobre a passagem, que hoje custa R$ 2,30 (valor antecipado). O assunto deve ser discutido em reunião entre esta quarta e quinta-feira.

Semana passada, pelo Twitter, a Prefeitura confirmou que irá conceder o reajuste. Quando anunciar o aumento, será determinado quando o novo valor entra em vigor, em janeiro.

Desde que Gidion e Transtusa oficializaram a proposta, os técnicos da Secretária de Infraestrutura estão estudando as planilhas. Concluíram que o custo da passagem não pode ultrapassar R$ 2,85. Uma diferença de três centavos em relação ao pedido das empresas (R$ 2,88).

O último reajuste foi há 20 meses. Na época, as empresas haviam pedido um reajuste de 17%, mas levaram 12,2%. Ainda não houve aumento em 2010. Em maio, foi pedido 15,2% de reajuste. Alegando que queria criar uma data fixa para discussão de reajuste, sempre em janeiro, o prefeito Carlito Merss (PT) barrou a proposta.

Naquela época, o Executivo acenava com uma tarifa de R$ 2,55, valor que agora é o mínimo considerado pela Prefeitura.

— Vamos buscar um meio termo entre o equilíbrio econômico e o custo-benefício. Mas sabemos que qualquer aumento irá gerar críticas —, fala o secretário Ariel Pizzolatti.

Outra justificativa para não dar o aumento no início de 2010 era de que, até dezembro, o governo municipal apresentaria uma nova planilha de custos do sistema, o que não ocorreu. Como a Prefeitura de Joinville não deu reajuste, Gidion e Transtusa diminuíram o índice de renovação da frota em 2010.

Dos cerca de 330 ônibus, apenas 3% foram renovados em 2010. Historicamente, o investimento na renovação fica em torno de 9%. Com o reajuste, as empresas prometem voltar a investir em ônibus novos e modernos.

A reportagem de "AN" não localizou o empresário Moacir Bogo para falar sobre o assunto.

READ MORE - Tarifa do ônibus em Joinville vai aumentar em Janeiro

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960