Fortaleza: 10% da frota de ônibus ficaram nas garagens

sexta-feira, 25 de junho de 2010


No primeiro dia de funcionamento dos terminais após a greve, população se depara com velhos problemas.

Após 16 dias de uma desgastante greve dos motoristas, fiscais e cobradores, o movimento nos terminais ainda não se normalizou. De um lado, quase 10% da frota não circularam, já que teve que ficar nas garagens sofrendo reparos. Por outro, algumas linhas de ônibus apresentaram superlotação de manhã cedo.

Alguns usuários ainda ressabiados com todo o sofrimento enfrentado no período de paralisação e que não têm urgência em resolver problemas na cidade preferiram aguardar pela próxima semana para sair de casa.De acordo com a Empresa de Transporte Urbanos de Fortaleza (Etufor)comunicou que no início da manhã, das 6h17 às 8h20, 86% da frota estavam operando, quando, em dias normais, deveria prevalecer um índice próximo a 95%.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) assegurou que o movimento tinha sido normalizado. A ausência de alguns coletivos deveu-se ao fato de eles estarem sofrendo reparos nas garagens, após terem sido danificados nas ruas e avenidas e que, no decorrer do dia, voltariam a circular."A greve acabou; o sufoco, não, infelizmente". O depoimento é do ajudante de obras Horácio Miguel Sales. Ele era um dos milhares de passageiros que frequentaram ontem o Terminal do Siqueira.

Horácio teve grande dificuldade de pegar cedo o coletivo que faz a linha Siqueira/José Bastos."Aqui só tem uma vantagem: tanto faz ter greve como não, a confusão é sempre a mesma", reforçou Sales de forma irônica. Fiscais do terminal explicaram que esse tipo de problema ocorre por falta de educação e paciência de algumas pessoas. "Tem quente que não aguarda a sua vez e invade a fila quando o ônibus chega. Fica difícil para a fiscalização controlar todas as filas", garantiu um funcionário da Etufor que pediu para não ter o seu nome citado.

Outras linhas também apresentaram uma demanda bem maior do que as demais. Foi o caso da Siqueira/Papicu, via 13 de Maio. O estudante de Educação Física Romário Ximenes Júnior reclamava. "É lamentável a gente constatar que, num dia, as pessoas criticaram a greve e, agora, agem de forma deseducada, sem respeitar as filas nos terminais de ônibus".

Fonte: Diário do Nordeste
READ MORE - Fortaleza: 10% da frota de ônibus ficaram nas garagens

Tarifa de ônibus em Manaus volta a R$ 2,10 neste sábado


O Tribunal de Justiça do Amazonas negou o recurso dos empresários contra a decisãoda juíza Maria Costa, e a passagem terá uma nova queda.
Por determinação judicial, a a partir deste sábado a passagem volta a ser Por determinação judicial, a a partir deste sábado a passagem volta a ser
Apartir das 10 horas deste sábado, as empresas de transporte coletivo estão obrigadas a cobrar a tarifa de R$ 2,10. Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), o desembargador Domingos Chalub negou recurso do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amazonas (Sinetran) contra a redução do preço da tarifa de ônibus determinada pela juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal, Maria Costa de Andrade.
Por meio de um ofício, assinado pelo prefeito em exercício, vereador Luiz Alberto Carijó (PTB), a Prefeitura informou ao Sinetram sobre a redução do valor da passagem. O decreto que determina o reajuste da tarifa deve ser publicado na próxima terça-feira, informou a Semcom.
A magistrada Maria Costa de Andrande suspendeu o decreto de aumento da passagem de ônibus para R$2,25, determinado pelo prefeito Amazonino Mendes, no dia 10 de junho, mediante o acolhimento da Ação Civil Pública do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM).
A assessoria do Sinetram informou que vai cumprir a determinação. O recurso impetrado no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) pelo sindicato contra a decisão da magistrada deu entrada ao meio-dia da última quinta-feira. O Sinetram alegava que a liminar fere a economia pública por inviabilizar o pagamento salarial dos funcionários das empresas.

READ MORE - Tarifa de ônibus em Manaus volta a R$ 2,10 neste sábado

Metrô Rio terá esquema especial para jogo do Brasil na segunda-feira


A concessionária Metrô Rio vai antecipar o esquema adotado nos horários de pico nesta segunda-feira, dia do próximo jogo do Brasil na Copa. A partir das 13h, duas horas e meia antes da partida, haverá reforço de agentes de segurança e bilheteiros nas principais estações. Além disso, a empresa promete colocar o máximo de composições em circulação, para atender a demanda. As linhas de integração Metrô Na Superfície e Expressa acompanham o esquema, operando com toda a frota.
Um telão de 180 polegadas (3,66m X 2,74m) será montado no espaço de eventos da estação Carioca, próximo ao acesso da Avenida Chile, para quem trabalha no Centro e não for liberado para assistir à partida em casa poder acompanhar todos os lances do jogo.

Fonte: O Globo
READ MORE - Metrô Rio terá esquema especial para jogo do Brasil na segunda-feira

DF: Após a greve, vem aí o aumento de passagem


A greve dos rodoviários chegou ao fim ontem. Depois de mais de dois meses de negociação, empregados e patrões chegaram a um acordo, mediado pelo governo, na madrugada. A categoria reivindicava 20% de aumento, mas aceitou a proposta de 9% de reajuste, que incide sobre o salário, (1) a produtividade, a cesta básica e o tíquete-refeição. Quem ainda não sabe se pode respirar aliviado é o passageiro. Após passar pelo sufoco de três dias e meio sem ônibus nas ruas, o usuário do transporte coletivo já se preocupa com outro problema: a possibilidade de aumento na tarifa, uma das mais caras do país. De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do DF, Wagner Canhedo Filho, para cobrir apenas a correção concedida a motoristas e cobradores, seria necessário um acréscimo de cerca de 4,5% nas passagens de ônibus.

O reajuste, no entanto, ainda não está confirmado. Qualquer alteração no preço da passagem de ônibus será decidida pelo Governo do Distrito Federal. Um comitê gestor foi formado para analisar as planilhas de gastos e lucros das empresas, feitas pelos próprios patrões. Por enquanto, o governador Rogério Rosso (PMDB), que mediou as negociações trabalhistas da categoria, descarta o aumento. Segundo Wagner Canhedo Filho, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do DF (Setransp), o governo se comprometeu a dar uma resposta dentro de 30 dias. O prazo começou a correr na última quarta-feira. “O que o estudo apontar será feito. Se a auditoria comprovar a necessidade, as tarifas serão reajustadas. Mas se apontar o contrário, pode haver redução no valor das passagens, independentemente de autorização do GDF. Mas eu tenho confiança absoluta que a planilha vai comprovar o nosso deficit”, prevê Canhedo.

Além do impacto de 4,5% do reajuste salarial, os patrões alegam operar com um deficit de 28% no sistema, e, para supri-lo, seria necessária uma correção na tarifa da ordem de 38%, segundo eles. Somado ao aumento salarial concedido ontem, o preço final da passagem teria de ser 42,5% maior do que o praticado hoje. “Aumentar a passagem seria mais uma humilhação para quem depende do transporte coletivo para ir trabalhar. O preço já é alto e os ônibus vivem cheios”, reclama o auxiliar de almoxarifado Jucinei Torre dos Santos, 28 anos, morador de Planaltina. Ele conta que toda manhã se depara com coletivos lotados, que muitas vezes quebram no meio do caminho.

Fonte: Correio Braziliense
READ MORE - DF: Após a greve, vem aí o aumento de passagem

Entrou em operação duplicação de pontos de ônibus para aliviar o tráfego no Corredor Rebouças


Entrou em operação no último sábado (19/6) a ampliação das faixas de parada do ponto de ônibus localizado no cruzamento das avenidas Rebouças e Faria Lima. Com o objetivo de diminuir o tempo de atendimento aos usuários na parada do Corredor Campo Limpo/Rebouças/Centro, os coletivos vão parar para embarque e desembarque dos dois lados da plataforma, duplicando a capacidade de atendimento nos dois sentidos da via.
Na situação atual, três ônibus cruzam o semáforo depois de realizar o atendimento na parada. Com a duplicação da área de parada dos ônibus, entre seis e oito veículos conseguirão cruzar a Avenida Faria Lima, diminuindo o tempo de viagem dos cerca de 350 mil usuários que circulam no corredor diariamente.

Cronograma da obra
O volume anormal de chuva que atingiu a cidade entre o fim de 2009 e março deste ano afetou o andamento das obras. Como resultado, as plataformas estão sendo entregues, mas uma segunda etapa da obra ainda está em andamento, contemplando a troca da cobertura do ponto. A estrutura atual, de 30 metros, será substituída por uma de 42 metros, aumentando a capacidade de atendimento aos usuários.

Pavimentação do Corredor Rebouças
Está em andamento na Secretaria Municipal de Transportes uma licitação para execução de obras de requalificação do Corredor Campo Limpo/ Rebouças/Centro. Em quase toda a sua extensão será aplicado piso rígido (concreto) para eliminar as ondulações motivadas pela aceleração e freada dos coletivos nas proximidades das paradas. As obras devem começar no segundo semestre de 2010.

Para informações sobre linhas e trajetos de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.

Disposição dos pontos após o desmembramento:

LADO DIREITO
Linhas:
577T/10 Jd. Miriam - Vila Gomes
857P/10 Terminal Campo Limpo - Paraíso
6206/10 Jd. D'Abril - Terminal Bandeira
715M/10 Jd. Maria Luiza - Lgo. da Pólvora
775P/10 Jd. Guaraú - Metrô Ana Rosa
857R/10 Terminal Campo Limpo - Aclimação
8700/10 Terminal Campo Limpo - Pr. Ramos de Azevedo
8700/51 Terminal Campo Limpo - Est. da Luz

LADO ESQUERDO
Linhas:
702C/10 Jd. Bonfiglioli - Metrô Belém
702U/10 Butantã/USP - Term. D. Pedro II
7411/10 Cidade Universitária - Praça da Sé
7454/10 COHAB Educandário - Terminal Princesa Isabel
7458/10 Jd. Boa Vista - Estação da Luz
7458/21 Estação da Luz - Butantã
7545/10 Jd. João XXIII - Pr. Ramos de Azevedo
7545/21CDHU Butantã - Praça Ramos de Azevedo
7598/10 Parque Continental - Anhangabaú
7598/41 Rio Pequeno - Anhangabaú
778R/10 COHAB Raposo Tavares - Term. Princesa Isabel
778R/21 COHAB Raposo Tavares - Term. Princesa Isabel
7903/10 Jd. João XXIII/Educandário - Pr. Ramos de Azevedo

Fonte: SPTrans
READ MORE - Entrou em operação duplicação de pontos de ônibus para aliviar o tráfego no Corredor Rebouças

Ônibus a hidrogênio vai circular na Ilha do Fundão em julho


O ônibus a hidrogênio desenvolvido pela Coppe está sendo preparado para começar a circular, em julho, na Cidade Universitária, na Ilha do Fundão, Zona Norte do Rio. A equipe do Laboratório de Hidrogênio da Coppe está fazendo ajustes técnicos no veículo. Segundo a Coppe, o primeiro ônibus a hidrogênio com tecnologia 100% nacional é uma opção de transporte sustentável para a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. No segundo semestre deste ano, ele fará uma linha regular na Zona Sul, que será operada por empresa selecionada pela Fetranspor.
O ônibus foi o primeiro de uma série desenvolvida no laboratório da Coppe. O segundo ônibus será elétrico híbrido a álcool e o terceiro exclusivamente elétrico. De acordo com a Coppe, até 2011, os três veículos vão circulando nas ruas do Rio e serão comparados aos ônibus convencionais. O ônibus participou de um rali durante o 10º Challenge Bibendum, no Riocentro, em maio. Ele concorreu na categoria veículos urbanos e venceu quatro dos seis quesitos: eficiência energética, emissão de gases poluentes, ruído e manobrabilidade.
O ônibus tem autonomia para rodar até 300 quilômetros e é movido a energia elétrica obtida de um conjunto de baterias ligadas na rede e complementada com energia produzida a bordo, por uma pilha a combustível alimentada com hidrogênio. Ele é silencioso e tem eficiência energética maior que os ônibus convencionais a diesel e com emissão zero de poluentes. Do seu cano de descarga, sai apenas vapor de água. O material é tão limpo que, se condensado, resultaria em água para consumo. O tamanho e a aparência são iguais a um ônibus convencional.
O veículo tem um sistema de recuperação de energia cinética semelhante ao utilizado pelos carros de Fórmula-1. A diferença é que, na F-1, o sistema é voltado para ganho de velocidade, enquanto que nos ônibus da Coppe, busca-se o aumento da eficiência energética e a economia de combustível. O projeto tem financiamento da Finep, Petrobras, CNPq e Faperj.

Fonte: O Globo
READ MORE - Ônibus a hidrogênio vai circular na Ilha do Fundão em julho

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960