Rio de Janeiro: Licitação dos ônibus com passagem mais cara

sexta-feira, 30 de abril de 2010


A licitação dos ônibus no Rio vai antecipar o aumento anual da tarifa. Até outubro, quando será concluída a regulamentação do setor, o preço da passagem dos ‘quentões’ (sem ar-condicionado) passará de R$ 2,35 para R$ 2,40.

Desta forma, usuários que utilizam apenas uma condução poderão acabar pagando a conta do Bilhete Único municipal: para eles, a tarifa ficará mais cara.

O benefício, que não terá subsídio da prefeitura e deverá ser lançado em setembro, dará direito a dois embarques em duas horas.

O último reajuste ocorreu em fevereiro, quando a tarifa era de R$ 2,20.O anúncio foi feito ontem pelo secretário de Transportes, Alexandre Sansão, que antecipou alguns detalhes do edital que será publicado em 24 de maio.

O principal objetivo é melhorar a distribuição das linhas e coletivos na cidade.Só na Zona Sul, onde existem cerca de 2.500 ônibus em circulação, a frota deverá ser reduzida pela metade. A mudança promete melhorar o trânsito em vias congestionadas, como a Av. N. Sra. de Copacabana e a Rua Barata Ribeiro. Na Zona Oeste, o número de coletivos poderá aumentar. Em Santa Cruz, por exemplo, o reforço deverá ser de 300 veículos.

De acordo com as regras previstas no edital, a cidade será dividida em cinco áreas. Mas apenas quatro serão licitadas: Zona Sul, Zona Norte e duas que dividem a Zona Oeste. O Centro do Rio será considerado ‘área comum’, já que recebe linhas de várias regiões.

Vencerão a disputa as empresas que apresentarem o melhor plano técnico de racionalização do sistema e oferecerem a maior outorga (taxa paga pela exploração do serviço). Elas terão seis meses para colocar em prática as propostas.

Inclusive a de renovação da frota atual por veículos novos até 2016, quando o Rio sediará os Jogos Olímpicos.Apesar de poder concorrer a todas a áreas oferecidas no edital, cada empresa só poderá operar em uma. E o prazo de concessão será de 20 anos.

Fonte: O Dia online



Fonte: RJTV
READ MORE - Rio de Janeiro: Licitação dos ônibus com passagem mais cara

Sete estações do Metrô de SP terão baia contra tumulto no embarque


Cada vez mais superlotado, o Metrô paulistano decidiu adotar agora um novo sistema para diminuir a confusão e o empurra-empurra no momento do embarque e do desembarque. A informação é de José Ernesto Credendio e Letícia de Castro publicada na edição desta sexta-feira da Folha (íntegra somente para assinantes do jornal ou do UOL).
De acordo com o texto, sete das 61 estações do Metrô de São Paulo vão ganhar baias para separar quem entra de quem sai do vagão. O sistema já é testado desde outubro de 2008 numa das plataformas da estação Paraíso, na linha azul, sentido zona norte.
A matéria ainda ressalta que as baias serão uma forma de tentar atenuar os obstáculos enfrentados pelos usuários diante dos sucessivos recordes de passageiros. No ano passado, foram pagas 705,8 milhões de tarifas nas linhas, 3,1% a mais do que em 2008, demanda que vai continuar crescendo graças à inauguração de novas estações.
Segundo previsão do Metrô, as baias serão instaladas no prazo de oito meses, nas estações Ana Rosa, Santana, Portuguesa-Tietê, São Bento, Santa Cruz, Consolação e Brigadeiro.

Fonte: Folha online
READ MORE - Sete estações do Metrô de SP terão baia contra tumulto no embarque

Licitação de linhas interestaduais vai demandar sete mil ônibus novos


A licitação das linhas de ônibus interestaduais, que está sendo elaborada pela ANTT, além de movimentar as empresas do setor, vai causar grande impacto à indústria automobilística. Serão necessários mais de sete mil ônibus novos para atender às exigências da agência reguladora.
Pela proposta da ANTT, os ônibus que fazem essas rotas não poderão ter idade superior a dez anos. Atualmente, cerca de 15 mil ônibus atuam nas rotas interestaduais, segundo os dados da ANTT.
Destes, quase a metade terá idade superior a dez anos até o fim de 2011, prazo estimado pela agência para o término da licitação. Serão 1,4 mil linhas licitadas.
“Vamos criar um novo ambiente de transporte rodoviário de passageiros no País. Queremos embarcar componentes de controle e segurança”, afirmou Bernardo Figueiredo, diretor-geral da ANTT.

Fonte: Guilherme Barros
READ MORE - Licitação de linhas interestaduais vai demandar sete mil ônibus novos

Sorocaba terá faixas exclusivas para ônibus


Sorocaba vai ganhar em breve, em data ainda não definida, faixas exclusivas para ônibus nos principais corredores da cidade. Inicialmente, dois deles já foram identificados, em estudo iniciado pela Urbes - Trânsito e Transporte e que deve ser concluído até o final deste ano. O primeiro funcionaria nas ruas Comendador Oetterer e Hermelino Matarazzo, na região da Além Linha e o outro nas avenidas Armando Pannunzio e General Carneiro, na região do Cerrado.

A idéia do projeto é desafogar o trânsito da cidade e ainda tornar mais rápido e eficiente o sistema do transporte público. Entretanto, o município já teve uma experiência frustrada de implantação de faixas direcionadas aos coletivos na década de 80 e que não deu certo justamente porque as vias da cidade são antigas e muito estreitas.

O presidente da Urbes -Trânsito e Transporte, Renato Gianolla, citou que um projeto vai identificar, analisando a frequência de ônibus nos principais corredores, quais serão os pontos em que há a real necessidade de implantação das faixas exclusivas de ônibus. Outro aspecto a ser apontado pelo estudo será o tipo de faixa utilizada, tendo em vista que neste caso você prioriza o tráfego de ônibus e restringe aos outros tipos de veículos. “Você precisa tomar muito cuidado para que esta restrição seja aceita, bem informada e para que não haja nenhum trauma. De repente você restringe e não aparece o ônibus ou em 10 minutos aparecem três seguidos. É necessário saber a frequência real, que é diferente da teórica”, explicou.
O projeto, que vai identificar todos estes aspectos, realizados pelos próprios funcionários da empresa, não demandando maiores investimentos, segundo a Urbes, será encaminhado depois ao prefeito Vitor Lippi (PSDB). O presidente Renato Gianolla descartou a implantação de corredores de ônibus neste primeiro momento, diante de uma maior segregação. Para ele, as faixas ainda possibilitam que os veículos adentrem para fazer uma curva ou mesmo sejam utilizadas em períodos ociosos como nos finais de semana, feriados e durante o final da noite até de madrugada. “Mais ou menos como acontece em São Paulo, que alguns pontos tem faixas exclusivas no fluxo ou no contrafluxo. Futuramente pensaremos nos corredores, que segregam e precisam de uma demanda bem maior”.

Motoristas
O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região (Sinttrans), Francisco França, disse que a implantação de faixas exclusivas para os ônibus é fundamental para agilizar o transporte coletivo e vai diminuir a quantidade de outros tipos de veículos nas ruas de Sorocaba. Para França, as pessoas optam por trabalhar de carro porque, sem as faixas, os ônibus dividem o trânsito com os outros veículos. “Se os corredores forem viabilizados, isso melhora a qualidade do transporte e deve atrair mais usuários, diminuindo os congestionamentos. Espero apenas que saia do papel e aconteça, já que até hoje não existe corredor em nenhuma avenida da cidade”.
França citou que os problemas maiores estão nas proximidades do Centro, como ruas Comendador Oetterer e Hermelino Matarazzo e também nos principais corredores como avenidas Ipanema, Itavuvu e São Paulo.
O comerciante da avenida Armando Pannunzio, Edson Buccini, acredita que a proposta da Urbes é boa, no entanto, assim como ocorreu na década de 80, teme por sua aplicação. Ele citou que a malha viária de Sorocaba é muito antiga, e que, no passado não houve preocupação com planejamento. “O problema é que as ruas e avenidas são muito estreitas e não tem como você colocar faixa para os ônibus”.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul
READ MORE - Sorocaba terá faixas exclusivas para ônibus

Curitiba é modelo em projeto mundial de prevenção a lesões no trânsito


Representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), dos ministérios da Saúde e da Justiça, da Polícia Rodoviária Federal e Secretaria Nacional Antidrogas apresentaram nesta quinta-feira (29) em Curitiba o Projeto Mundial de Prevenção de Lesões no Trânsito e de Segurança Viária.

A apresentação foi feita no auditório da Urbs, Urbanização de Curitiba S/A."Curitiba é modelo no Brasil em ações preventivas, políticas integradas de circulação e transporte, fiscalização, atendimento a vítimas no trânsito e segurança viária", disse a representante do Ministério da Saúde Marta Silva.

Marta Silva disse que o projeto de prevenção de lesões, que tem apoio da Fundação Bloomberg, dos Estados Unidos, visa reduzir ao máximo as mortes provocadas pelo trânsito, com adoção de medidas de segurança viária a longo prazo - entre 2011 e 2020.

"Curitiba é a precursora na busca de boas idéias nos mais diversos campos do planejamento urbano e em alternativas preventivas para um trânsito e um transporte público mais seguros, reduzindo os riscos da mortalidade, que são crescentes no mundo", disse o presidente da Urbs, Marcos Isfer, ao abrir a reunião.

Participaram do encontro as secretárias municipais da Saúde, Eliana Chomatas, e da Educação, Eleonora Bonato Fruet, o secretário municipal Antidrogas, Nazir Abdala Chaim, e representantes do Detran/PR, Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), da Polícia Militar, e da Polícia Rodoviária Federal.

Isfer disse que medidas preventivas no trânsito são o principal instrumento utilizado em Curitiba desde os anos 1970, quando a cidade ganhou sua atual conformação graças à infra-estrutura desenhada pelo Plano Diretor, originalmente implantado a partir de 1966.

Marcos Isfer disse ainda que Curitiba é uma das cinco cidades brasileiras que participa do projeto mundial, ao lado de Palmas (TO), Campo Grande (MS), Teresina (PI) e Belo Horizonte (MG).

O presidente da Urbs disse que os problemas de trânsito urbano não podem ser tratados isoladamente, e sim, de forma integrada com outros órgãos municipais, estaduais e federais, por se tratar de um problema de saúde pública.

Números - Pesquisas realizadas pela OMS e pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) revelam que os custos com mortes provocadas pelo trânsito em todo o mundo equivalem de um a dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) dos países, e que até o ano de 2030 a expectativa é que ocorram 2,4 milhões de mortes por ano, no mundo.

"A maior causa de mortes, hoje em décima colocação mundial, até lá passará a ser a quinta", afirmou a representante da OMS e da OPAS, Maria Alice Barbosa Fortunato, que participou da reunião na Urbs.

Maria Alice disse ainda que a faixa etária mais vitimada pelo trânsito tem idade de 15 a 29 anos. A segunda, de cinco a 14 anos, seguindo-se a na faixa etária de 30 a 44 anos. Os números de trânsito mais críticos ocorrem em países de baixa renda, onde até 70% das mortes envolvem, pela ordem, pedestres, motociclistas e ciclistas.

Fonte: URBS

Envie esta página a um amigo!

READ MORE - Curitiba é modelo em projeto mundial de prevenção a lesões no trânsito

Audiência pode evitar greve de ônibus em Belém


Acontece na manhã desta sexta-feira (30), a audiência conciliatória na Superintendência Regional do Trabalho (antiga DRT - Delegacia Regional do Trabalho) entre o Sindicato dos Rodoviários de Belém e a patronal para evitar a greve já anunciada para a próxima segunda-feira, dia 3. Anteontem, durante uma assembleia realizada na sede do Sindicato dos Rodoviários do Pará, a categoria decidiu entrar em estado de greve, quando passam a transitar com os faróis dos ônibus ligados.
Segundo o vice-presidente do sindicato, Edilberto Robson, a entidade tem autorização da categoria para iniciar a greve, caso não haja avanço na próxima reunião de negociação, que deve ser realizada amanhã no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). “Nós esperamos que as nossas reivindicações sejam atendidas, porque não temos a intenção de parar”.
A data-base para o reajuste salarial dos rodoviários é no próximo dia 1°. Entre as reivindicações que serão apresentadas durante a negociação estão reajuste salarial, aumento do valor do auxílio alimentação e a implantação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Edilberto informou que esta será a quinta rodada de negociação entre a categoria e a patronal. “Nas outras negociações tivemos alguns avanços, mas que não são significativos quanto à questão econômica”, disse.

Fonte: Diário do Pará
READ MORE - Audiência pode evitar greve de ônibus em Belém

DF: Transporte público irá operar com horário normal durante feriado


Os usuários do transporte público coletivo poderão utilizar normalmente os serviços durante o feriado do Dia do Trabalhador, comemorado neste sábado (1/5). De acordo com a Secretaria de Transportes do DF, as linhas de ônibus seguirão a tabela de domingo e feriados, com intervalos maiores entre as viagens e frota reduzida em 20% do normal. A tarifa será cobrada.

O Metrô também irá operar com tabela horária normal para o fim de semana. Das 7h às 9h, como nos sábados, domingos e feriados, com tarifa de R$ 2.

Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - DF: Transporte público irá operar com horário normal durante feriado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960