Fortaleza: População dividida no 1º dia de reajuste

quarta-feira, 27 de maio de 2009


Após mais de quatro anos com o mesmo valor na passagem de ônibus, ontem, os usuários dos coletivos tiveram o primeiro dia de reajuste. Em vez dos R$ 1,60 e R$ 0,80, os passageiros precisarão desembolsar R$ 0,20 centavos a mais, nas tarifas convencional e social. A medida desagradou alguns, embora outros achem que era necessária.O pedreiro José Cordeiro da Silva, 56 anos, considera um “absurdo” a elevação da tarifa para R$ 1,80. Ele precisa pegar dois ônibus para ir e voltar do trabalho, todos os dias. O problema, como disse, é que aumentam o valor da passagem, mas não investem na quantidade da frota de veículos.Por outro lado, a comerciante Maria do Espírito Santo Oliveira, 49 anos, acredita que o reajuste foi “justo”. “Há quatro anos não tinha aumento. E não mudou muito”. Porém, como reconhece, também é preciso oferecer mais estrutura para quem depende dos coletivos.Conforme a assessoria de imprensa da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), mesmo com o aumento da passagem, a tarifa de Fortaleza continua “sendo a mais barata do Brasil dentre as cidades de mesmo porte e com sistema integrado”. O novo valor representou um reajuste de 12%, enquanto os empresários pediam um total de 18%.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960