Em Fortaleza, Faixa exclusiva para ônibus é desrespeitada

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Trechos exclusivos para ônibus, mas que rodam carros particulares, caminhões e motos. Sem cerimônia. Sem fiscalização. Fortaleza conta com duas faixas de contra-fluxo, localizadas nas avenidas João Pessoa e Francisco Sá. A Reportagem acompanhou, por meia hora, o movimento em cada uma delas, na manhã de ontem, e constatou desrespeito, principalmente por parte dos condutores de veículos particulares e motociclistas.

A Francisco Sá foi onde se verificou mais infrações. A ausência de fiscalização facilita o descumprimento do que a sinalização orienta. Os condutores das duas avenidas culpam o engarrafamento. O aposentado José Abraão de Lima, 62, é, como ele mesmo se considera, “um infrator assumido” da avenida João Pessoa. Para chegar à Parangaba pega o trecho. “Se eu for pela José Bastos, fico muito longe do lugar para onde eu vou”.

O engarrafamento é o motivo principal que faz o vendedor Carlos Dantas, 27, motocilista, burlar as regras na avenida Francisco Sá. “A Sargento Hermínio e a Leste Oeste são complicadas”.

DesorganizaçãoA Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), responsáveis por estruturar e organizar o trânsito da Capital, reconhecem os descumprimentos. Segundo eles, esse comportamento pode ser reflexo de um tráfego ainda desorganizado. Adiantam que a saída para melhorar boa parte do trânsito na Capital é priorizar o transporte coletivo.

O presidente da AMC, Fernando Bezerra, defende a ideia de ampliação dos contra-fluxos. “Não há como suportar o trânsito se não abrir espaços para os coletivos”, reconhece. Quanto à ficalização, AMC informou que não há agentes específicos para essas avenidas. Elas são cobertas pelas rotas.

O presidente da Etufor, Ademar Gondim, antecipa que mais corredores exclusivos para coletivos já estão sendo estudados. “Queremos otimizar as vias e priorizar os veículos de passageiros”.

Ele fala de possíveis mudanças nas binárias Dom Luis e Santos Dumont, Desembargador Moreira e Virgílio Távora. “Talvez elas ganhem sentidos únicos com uma das faixas exclusivas para os ônibus”, planeja.

O coordenador do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), Daniel Lustosa, já adianta prazos para a priorizar o transporte público no município. “Essa prioridade é o produto final de todas as obras do Transfor. Até o fim de 2012, vamos ter faixas na Mister Hall, Bezerra de Menezes, Justiano de Serpa e Domingos Olímpio, por exemplo”.

ENTENDA A NOTÍCIA
AMC, Etufor e Transfor admitem que a saída para melhorar o trânsito na Capital é priorizar o transporte coletivo, fornecendo faixas exclusivas ou prioritárias. Para os órgãos, o desacato às leis é reflexo do trânsito conturbado.

SAIBA MAIS
Alternativas para a Francisco Sá - avenidas Sargento Hermínio e Leste -Oeste

Alternativas para a João Pessoa - avenidas José Bastos e Alberto Magno

Diariamente, um milhão e 200 mil pessoas utilizam
ônibus na Capital.

Fortaleza tem um frota de 1.759 ônibus, distribuídos em 240 linhas.

Contra-fluxossão faixas exclusivas para ônibus em vias de grande movimento.

Na década de 80, existiam contra-fluxos também na Monsenhor Tabosa, Antônio Sales e General Sampaio.



0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960