Secretário identifica problemas no transporte e notifica empresa

quarta-feira, 10 de março de 2010

Marcelo Hall percorreu linhas do transporte coletivo como passageiro e verificou superlotação em ônibus que transporta universitários
Diante das inúmeras reclamações a respeito do transporte urbano em Dourados, o secretário de Serviços Urbanos de Dourados, Cláudio Marcelo Hall, o Marcelão, decidiu verificar pessoalmente a situação, identificou os problemas e notificou a empresa Medianeira Transportes, que tem a concessão desse serviço. A notificação determina solução imediata.
Na manhã desta terça-feira, o secretário se colocou como passageiro em algumas linhas, inclusive a que segue para o campus universitário, e detectou várias irregularidades.
Na linha do Canaã I, uma das primeiras em que o secretário vistoriou, Marcelão registrou o acúmulo de pessoas perto do motorista no momento de pagar a passagem.
Marcelo Hall ressaltou que em torno de 70% dos usuários do transporte urbano têm o cartão magnético, mas 30% pagam a passagem na hora do embarque. O problema é que as empresas tiraram os cobradores e o motorista acumula a função, o que provoca tumulto.
Outro problema detectado pelo secretário é com relação ao número de ônibus nas linhas. Segundo ele, nos horários de pico é necessário pelo menos um ou dois carros a mais em linhas com maior demanda de passageiros.
Marcelo Hall seguiu também no ônibus que faz a linha aeroporto, atendendo estudantes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Para essa linha são utilizados os carros articulados ou, “sanfonados”.
O secretário observou que existe superlotação e, pelo menos no veículo em que estava, havia mais de cem pessoas. A preocupação, além da falta de conforto das pessoas que utilizam esses ônibus, é com a questão da segurança, Marcelão disse que o risco de uma tragédia no caso de um acidente é muito grande e a empresa deve tomar providência imediata, antes que seja tarde.
Nesta terça-feira, depois de passar a manhã e a tarde utilizando o transporte coletivo, o secretário manteve contato com a direção da Medianeira e notificou oficialmente a empresa sobre a necessidade de resolver esses problemas. A retirada do cobrador, comentou o secretário, poderia ser por contenção de despesa, mas o usuário não pode ser penalizado.
Fonte: AgoraMS

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960