No Recife, Usuários reclamam do sistema de integração temporal na Caxangá

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Usuários do transporte público no Recife estranharam as mudanças no sistema de integração nos ônibus que trafegam na Avenida Caxangá, Zona Oeste da cidade. Hoje é o primeiro dia útil da nova rota. Desde esta segunda (6), as linhas 2433 – Brasilit, 2423 – Engenho do Meio, 2413 – Avenida do Forte e 2415 – Sítio das Palmeiras virão de seus terminais, mas só passarão por uma parada na Caxangá. A partir daí, os usuários que quiserem seguir para o Centro devem desembarcar e optar por outro ônibus. Até o próximo dia 11, outras quatro linhas devem aderir a essa modalidade.

Em um sistema de integração, o usuário deve usar o cartão VEM para saltar de um coletivo para outro. O valor da viagem será debitado apenas no primeiro ônibus desde que o viajante entre no segundo ônibus em até duas horas. Para seguir até o Centro da cidade, existem opções em ônibus BRT e outros convencionais. Por isso, durante a manhã a reportagem da Folha registrou filas em terminais de passageiros para a compra de créditos para o cartão do VEM.

“Tive que vir fazer um cartão e comprar crédito porque vamos precisar”, disse o motorista desempregado Edson Tavares, 57. Desde quinta-feira, cartões estão sendo distribuídos gratuitamente para a população. Para adquirir, os moradores dos bairros afetados devem levar um comprovante de residência e um documento de identificação, restando aos usuários comprar os créditos para o cartão.

As novidades geraram dúvidas. “O meu ônibus sempre demora muito. Não sei como vai ser agora”, afirmou a diarista Sandra Regina Gomes, 45. Na Caxangá, uma usuária reclamou. “Eu tive que pagar duas passagens porque ainda não tenho cartão. Não acho que essa mudança serve muito para a população”, reclamou a dona de casa Mônica da Silva, 57. 

Por meio de nota, o Grande Recife confirmou que as linhas Monsenhor Fabrício, Barbalho (Detran), Roda de Fogo e Torrões terão seus itinerários modificados a partir do próximo sábado e passarão a fazer integração temporal na Caxangá.






Informações: Folha de Pernambuco

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960