Na Grande Vitória, videomonitoramento volta a funcionar nos terminais

terça-feira, 1 de março de 2016

A partir desta terça-feira (1º), os dez terminais de integração do Transcol voltam a contar com o serviço de videomonitoramento. Foram instaladas 100 câmeras, sendo uma média de dez equipamentos por terminal. O novo serviço representa uma economia de R$ 5 milhões por ano aos cofres do Governo, em comparação com o serviço anterior, em que os equipamentos eram locados. Agora, eles foram adquiridos pelo Estado e o custo de manutenção será zero durante dois anos.

Os novos equipamentos vão ajudar na segurança dos terminais, uma vez que as câmeras foram instaladas de forma a cobrir pontos estratégicos de cada unidade. O diretor-presidente da Companhia de Transporte Urbano da Grande Vitória, Alex Mariano, começa a visitar os terminais nesta sexta-feira (26) para acompanhar de perto o início da operação.

“Estamos finalizando ajustes para garantir o melhor desempenho dos equipamentos. Esse serviço é de grande relevância para a segurança dos usuários e garantirá que, em caso de alguma ocorrência, a polícia obtenha as imagens para posterior investigação”, ressaltou Mariano.

Com a não renovação do antigo contrato de videomonitoramento, em abril do ano passado a segurança patrimonial foi reforçada. Com o retorno das câmeras, o contingente de vigilantes foi retomado, voltando a ser o mesmo de abril de 2015.

As câmeras de vídeomonitoramento vão reforçar as ações de segurança que já são realizadas em parceria com a Policia Militar nos terminais. A PM faz rondas constantes nos dez terminais da Grande Vitória, e realizam os chamados pontos base, em que as viaturas estacionam e os militares circulam nos terminais a cada hora. 

Tanto os vigilantes patrimoniais quanto os agentes da Ceturb-GV são orientados a acionar a polícia sempre que alguma ocorrência que exija a presença da autoridade policial seja registrada.

Informações: Ceturb ES

Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960