Ônibus com decorações natalinas circulam na cidade de São Paulo

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Cerca de 40 ônibus com iluminação especial, dirigidos por Papai Noel, vão percorrer as principais vias.

Haverá serviços especiais que vão levar os passageiros de graça para um passeio inicial passando pelo Centro Histórico, Avenida Paulista e o Parque do Ibirapuera.

Estes ônibus vão ter pontos específicos de parada para que os passageiros possam entrar e sair dos veículos temáticos e curtir atrações da cidade.

Os veículos são das empresas concessionárias, as viações que operam linhas do subsistema estrutural, e das empresas permissionárias que operam as linhas do subsistema local, que se originaram das antigas cooperativas de transportes.

De acordo com nota do SPUrbanuss, que é o sindicato que representa as empresas de ônibus da capital paulista, os veículos possuem autorização da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego e passaram por revisão de equipamentos para manter segurança. Foram feitos testes no material elétrico externo para que o funcionamento não comprometa a operação dos veículos.

DURANTE A SEMANA TAMBÉM VAI TER ÔNIBUS NATALINO:

Já durante a semana, estes mesmos ônibus vão circular nas linhas regulares, com cobrança normal de tarifa até o dia 06 de janeiro de 2016, passando pelas principais vias da cidade.

O objetivo é levar nesta data especial um pouco de alegria, principalmente neste ano marcado por dificuldades.

Também estão previstas atrações no terminal nos principais da cidade. Papai Noel estará distribuindo doces para crianças e vai tirar fotos com quem embarcar na alegria da data, inclusive com as crianças grandes, que independentemente da idade, carregam um pouco da esperança e inocência.

Neste caso, os eventos serão nos terminais Lapa, Sacomã e Parque Dom Pedro II:

o Terminal Lapa:  04/12, das 14h às 20h

05/12, das 10h às 16h

06/12, das 12h às 18h


o Terminal Sacomã:  11/12, das 14h às 20h

12/12, das 10h às 16h

13/12, das 12h às 18h


o Terminal Parque D. Pedro:  18/12, das 14h às 20h

19/12, das 10h às 16h

20/12, das 12h às 18h

Também estão sendo realizadas apresentações de corais nos principais terminais da capital paulista, onde será possível viajar pelas músicas natalinas que serão apresentadas pelo Coral dos Correios, Coral e Banda da GCM -Guarda Civil Metropolitana e o Coral Lírico da Cidade :

CORAL E BANDA DA GCM (Guarda Civil Metropolitana)

o          03/12 – Terminal Cidade Tiradentes – Coral GCM

o          07/12 – Terminal Pirituba – Coral GCM

o          08/12 – Terminal Grajaú – Banda GCM

o          09/12 – Terminal Campo Limpo – Banda GCM

A partir das 17 horas

CORAL DOS CORREIOS

o          11/12 – Terminal Lapa

o          14/12 – Terminal Capelinha

o          16/12 – Terminal Sapopemba

o          18/12 – Terminal Bandeira

A partir das 17 horas

CORAL LÍRICO DA CIDADE

o          15/12 – Terminal Sacomã

o          16/12 – Terminal Mercado

o          17/12 – Terminal Pq. D. Pedro II

o          18/12 – Terminal Sacomã


Os funcionários do transporte coletivo de São Paulo também vão curtir uma apresentação especial da Orquestra Experimental de Repertório no Theatro Municipal.

A orquestra é o grupo artístico da Fundação Theatro Municipal.

Vai ser uma apresentação exclusiva para mais de 900 funcionários, entre motoristas, cobradores, mecânicos e administradores das empresas de ônibus.

A atração será no dia 19 e vai contar também com a presença de autoridades.

Neste ano, o tema da campanha é “SUA PRESENÇA É O MAIOR PRESENTE” O objetivo é, com o clima de solidariedade e amor ao próximo despertado pelo Natal, estimular o convívio, a tolerância, a gentileza e o respeito no transporte coletivo por ônibus e na cidade como um todo.

As iniciativas são ações conjuntas do SPUrbanuss – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo, representando as empresas concessionárias, a SPTrans – São Paulo Transporte e a Socicam, responsável pela administração dos Terminais Urbanos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes.
Informações: Blog Ponto de ônibus

Leia também sobre:
READ MORE - Ônibus com decorações natalinas circulam na cidade de São Paulo

Em Curitiba, Projeto Ônibus Seguro reforça iluminação em pontos de parada com 5 mil lâmpadas potentes

Cinco mil luminárias equipadas com lâmpadas de LED, de 127 watts de potência, começaram a ser instaladas em postes de iluminação pública próximos aos pontos de ônibus espalhados pela cidade, principalmente em regiões periféricas de Curitiba.  A medida vai beneficiar os usuários de ônibus e também os trabalhadores do sistema de transporte coletivo. 
Foto: Levy Ferreira/SMCS
Serão R$ 7 milhões investidos pela Prefeitura de Curitiba no projeto Ônibus Seguro, que tem previsão de execução de cinco meses.

O Ônibus Seguro é um projeto complementar ao da Revitalização de Iluminação Pública em Linhas de Ônibus Alimentadores, que está substituindo 15 mil luminárias completas (montada com kit plataforma removível, relê fotoelétrico e lâmpada a vapor metálico de alto rendimento) no itinerário de linhas de ônibus alimentadores em toda a cidade. Atualmente 55% destes serviços já foram executados.

Os dois projetos idealizados para atendimento ao transporte coletivo terão investimento total de quase R$ 11,5 milhões e substituirão 20 mil pontos de iluminação pública na cidade. “A intenção é proporcionar melhor qualidade de vida à população, criando ambientes mais seguros para as pessoas circularem pelas ruas, para os usuários do sistema de transporte coletivo, no embarque e desembarque nos pontos de ônibus, e também para os motoristas dos coletivos que poderão melhor visualizar quem está a espera dos coletivos”, disse o secretário municipal de Obras Públicas, Sergio Antoniasse.

“Os pontos de ônibus ficarão em destaque com a utilização de lâmpadas LED, ficando mais claros em relação à continuidade da rua. Isso representa mais segurança ao usuário”, complementa o diretor de iluminação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Fábio Ribeiro de Camargo, sobre a execução do projeto.

LED

O Ônibus Seguro é dividido em três lotes de execução. O lote 1 atende as regionais Matriz, Boa Vista e Santa Felicidade; o lote 2 as regionais Portão, CIC e Pinheirinho e o Lote 3 Cajuru, Boqueirão e Bairro Novo. As intervenções tiveram início na semana passada pelas ruas Daniel Brambila, Guilherme Fugmann e Emilio Romani, todas na CIC.

O serviço de implantação de lâmpadas LED vai iniciar no sentido bairros-região central e em alguns locais o ponto de ônibus poderá receber a iluminação emitida por até dois postes. “Vai depender da localização dos pontos de ônibus. O corpo técnico do Departamento de Iluminação da Secretaria elaborou especificações para garantir a qualidade dos insumos a serem utilizados neste serviço. Tudo baseado em normas técnicas nacionais e estrangeiras”, comentou Fábio Camargo.

O uso de LED ao invés de lâmpada com vapor metálico foi escolhido para este projeto porque a tecnologia consegue um feixe de luz mais localizado, de melhor uniformidade e índice de reprodução de cor. “Esse feixe de luz é que vai destacar o entorno dos pontos de ônibus”, explicou o engenheiro elétrico Marcos Padovani.

A utilização de grandes quantidades de lâmpadas LED em um projeto público é novidade no Brasil.

Plano

O Plano de Iluminação de Curitiba foi lançado pelo prefeito Gustavo Fruet em março deste ano e prevê altos investimentos até 2016 em um conjunto de projetos destinados a melhorar a iluminação pública em todas as regionais da cidade, ampliando a segurança e a qualidade de vida da população. Serão executadas intervenções principalmente na periferia de Curitiba como em pontos de ônibus, praças, parques, calçadas e rotas de diversas linhas de ônibus. Outras ações também incluem a iluminação de ciclovias e a recuperação e melhoria na iluminação da Linha Verde.

Algumas ações previstas no Plano já foram executadas ou estão em execução como a revitalização de iluminação em parques (como no Tanguá, São Lourenço e Barigui), praças e em diversas ruas de Curitiba.

“A ausência de iluminação favorece a ocorrência de crimes em vias e espaços, por isso o plano municipal de iluminação investe em ações que visam contribuir para o aumento da segurança junto à população e para que a comunidade encontre condições de voltar a ocupar os espaços públicos que são dela”, disse o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) em Segurança Pública do município de Curitiba, coronel Renê Witek.

“O GGI possui uma câmara técnica que discute especificamente o fator da iluminação pública como iniciativa que reforça o combate ao crime”, explica Witek.

READ MORE - Em Curitiba, Projeto Ônibus Seguro reforça iluminação em pontos de parada com 5 mil lâmpadas potentes

Tarifa do metrô de Salvador deve ser de R$ 3

A Estação Pirajá, a última da Linha 1 do metrô de Salvador está pronta. Passa por testes de trafegabilidade e aguarda apenas uma decisão do governador Rui Costa para que possa ser inaugurada e integrar todo o sistema do metrô em operação, no trecho que começa pela Lapa e termina 12,5 quilômetros adiante, na BR-324, no bairro de Campinas de Pirajá.

Informações ainda não oficializadas pelo Governo do Estado definiram que a tarifa do sistema será a mesma cobrada pelos ônibus urbanos, de R$ 3. A decisão  teria sido acordada com representantes do Consórcio Integra (antigo Setps) formado por três grupos de empresas que operam o sistema de transportes coletivo em Salvador, Prefeitura, Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur) e a própria empresa concessionária do metrô, a CCR.

Em nota no início da tarde, a Secretaria de Comunicação do Governo do Estado esclareceu que o valor da tarifa do metrô e o esquema de integração entre os diversos meios de transporte da capital baiana serão amplamente divulgados imediatamente após a definição dos últimos detalhes do início da operação comercial do sistema metroviário Salvador / Lauro de Freitas.

A Secom também não definiu a data da inauguração do terminal do Metrô em Pirajá, última etapa da Linha 1, e que está prevista para acontecer ainda este mês.

Tanto o secretário Fábio Mota, da Secretaria Municipal de Mobilidade  de Salvador(Semob), quanto o representante do Consórcio Integra, Jorge Castro, não quiseram se pronunciar a respeito, alegando que a condução de todo o processo é do Governo do Estado. Já a CCR informou, através de sua Assessoria de Comunicação que está pronta para operar por completo a Linha 1, e que não cabe a ela emitir qualquer nota antecipada sobre valor de tarifa e detalhes do sistema de integração com os ônibus.

Segundo informou a Assessoria de Comunicação do Metrô de Salvador, a estação final da Linha 1, no terminal Pirajá, está pronta e passa por testes, com os trens indo até ela mas sem transportar passageiros. Já a estação de transbordo de ônibus ainda está em obras e mesmo que não fique  pronta este mês, quando deverá ser inaugurada a do metrô, não será obstáculo para o funcionamento do metrô, uma vez que os acessos dos passageiros entre os dois terminais (passarelas) encontram-se prontos.

A CCR esclarece ainda que não pode definir como será feito o sistema de integração com o transporte urbano por ônibus e o metropolitano, no que se refere a quantidade de linhas, uma vez que isso cabe ao Governo do Estado. Contudo, esclarece que após a inauguração da Estação final da Linha 1, esta deverá passar por um período de operação assistida, para que haja tempo suficiente para possíveis ajustes e adaptação dos usuários à nova modalidade de transportes.

O Metrô de Salvador  é formado por duas linhas, com total de 41quilômetros de extensão e 23 estações. Na Linha 1, dos 17 quilômetros projetados, já foram construídos 12  estão prontos, entre a Estação da lapa e estação Pirajá. Nove está sendo operado com passageiros, até a Estação Bom Juá, na BR-324. Outros cinco quilômetros estão previstos na continuidade da linha que vai da Estação Pirajá até a entrada do Bairro de Águas Claras, também na BR-324, e cujo projeto  está sendo elaborado.

A Linha 2, que se inicia no Acesso Norte,  quando concluída, terá 23 quilômetros de extensão e 13 estações. O término da obra está previsto para o segundo semestre de 2017. Essa linha deverá ser operacionalizada em 2017 até a Estação Aeroporto, e à exemplo da  Linha 1, terá uma extensão que irá até Lauro de Freitas.

Vereadores cobram definição
Na última quinta-feira desta semana a Comissão de Transportes da Câmara dos vereadores realizou uma audiência pública justamente para debater a questão da cobrança de tarifa do sistema de metrô e como será feito o processo de integração por ônibus urbano e metropolitano.

Os vereadores questionaram a exclusão da Câmara das discussões que vêm sendo realizadas entre a Prefeitura, CCR (concessionária que opera o metrô), empresas de ônibus e o Governo do Estado, no processo de debate para a se definir o valor da tarifa.  O presidente do colegiado, Euvaldo Jorge (PP), o vice-presidente, Pedrinho Pepê (PMDB), além de Arnando Lessa bradaram por causa da falta de informações mais detalhadas sobre a tarifa.

Reunião
O vice-presidente da Comissão, vereador Pedrinho Pepe, explicou que tem sido cobrado sobre o papel da comissão nas discussões sobre o metrô. 

“A população quer se planejar, saber quanto e quando vai pagar pela tarifa e não temos uma resposta sequer, porque não somos chamados para discutir e porque as informações não nos são repassadas”, desabafou. 

“E mais constrangedor é saber que a Comissão de Transporte da Câmara tem plena legitimidade para participar das discussões”, completou.

Na próxima segunda-feira os vereadores que integram a comissão de Transporte da Câmara vão definir a ida da comissão à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do estado (Sedur), que é o quem responde pela administração do metrô. “Vamos cobrar uma definição para que possamos dar uma satisfação à população”, disse Pepe.

Por Adilson Fonsêca
READ MORE - Tarifa do metrô de Salvador deve ser de R$ 3

Goiânia será 1ª capital brasileira a ter acessibilidade em toda frota do transporte coletivo

Na quinta-feira (3/12), Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o Ministério Público de Goiás firmou termo de ajuste de conduta que deverá garantir que Goiânia se torne a primeira capital do País a ter acessibilidade em toda frota do transporte coletivo. O acordo, definido pela promotora Marilda Helena dos Santos, titular da Promotoria de Defesa da Pessoa com Deficiência de Goiânia, foi assinado pelos representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (SET – antigo Setransp), da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), e também de empresas concessionárias que realizam o transporte coletivo na região metropolitana. 

Com o TAC as empresas comprometeram-se a, num prazo de 90 dias, garantir a acessibilidade aos passageiros em todos os ônibus que realizam o transporte de passageiros na Rede de Transportes Coletivos da Região Metropolitana de Goiânia. No caso de substituição de veículos da frota, estes deverão ser apresentados para vistoria num prazo de 180 dias. 

Assim, ao final desse prazo, todos os ônibus deverão estar em conformidade com as diretrizes previstas por normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), especialmente quanto ao pleno funcionamento da plataforma elevatória e da rampa de acesso ao veículo. Segundo destacado pela promotora, o acordo reforça exigências legais já existentes, que asseguram direitos das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. “Esperamos que Goiás dê exemplo para o Brasil, ao manter a integralidade da frota com acessibilidade”. 

Marilda Helena acrescentou que o acordo visa ainda que essa acessibilidade ocorra na prática. Segundo destacou, não basta que o veículo esteja equipado com instrumentos que possibilitam a acessibilidade, é necessário também que estes equipamentos estejam funcionando, os motoristas saibam operá-lo e parem em todos os pontos, sem deixar qualquer passageiro. “Para a efetividade deste acordo, precisamos que a população ajude o Ministério Público na fiscalização. Caso seja verificada alguma irregularidade, é preciso denunciar!”, orientou.

Pelo TAC, todos os ônibus deverão ser equipados com plataformas elevatórias veiculares de embarque e desembarque de passageiros, em perfeito estado de funcionamento e garantida a sua regular manutenção, além da substituição de veículos que apresentarem qualquer defeito ou necessidade de reparos. Os ônibus deverão ainda atender aos quesitos de mobilidade e acessibilidade no design dos seus espaços internos e externos, fixados de acordo com as especificações técnicas de fabricação de veículos com características urbanas para transporte coletivo de passageiros.

Assinaram ainda como testemunhas do TAC, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea), Francisco de Almeida; o vice-presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego), André Jonas, e o presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB-GO, Tênio do Prado.

Maioria já adaptados 
Segundo dado da CMTC, atualmente a frota de transporte coletivo de Goiânia e região metropolitana é de 1.439 veículos, sendo que 92% possuem acessibilidade. Desse modo, somente 118 veículos estão sem acessibilidade (8% da frota).

Para o representante da Adfego, André Jonas, o acorda representa um enorme ganho para as pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida, que poderão garantir o direito de acesso ao serviço de transporte público. O presidente do Crea, Francisco de Almeida, igualmente enalteceu a iniciativa, destacando que a garantia de acessibilidade é uma questão de responsabilidade social.

Décio Caetano, presidente da SET, garantiu que a acessibilidade é um esforço que está sendo perseguido pelas empresas, inclusive por meio de instrumentos que possam auxiliar na garantia desse direito, como a instalação de câmaras internas e externas. 
Marilda Helena ressaltou ainda que, caso haja descumprimento, o acordo será executado, exigindo-se na Justiça seu cumprimento.

READ MORE - Goiânia será 1ª capital brasileira a ter acessibilidade em toda frota do transporte coletivo

Em Uberaba, Novo valor do transporte coletivo sai no final deste mês

Antes de encerrar este ano, a Prefeitura de Uberaba apresentará o novo valor da tarifa de transporte coletivo. O prefeito Paulo Piau explicou que a equipe técnica da prefeitura que analisou a planilha de custos do transporte coletivo já apontou uma estimativa da passagem subir de R$ 3,10 para R$ 3,50, dando um reajuste de 12,6%. Esse valor é menor do que os R$ 3,65 defendidos pelas concessionárias e Piau diz que ainda não teve condições de analisar se vai aprovar ou não o estudo do Conselho de Transporte Público. “Nesse momento, estou analisando a planilha das concessionárias e do conselho, para ‘bater o martelo’ o mais breve possível”, destacou.
Enerson Cleiton

Depois da Superintendência de Transporte Urbano realizar uma análise sobre a planilha de custos da empresa, a Comissão Municipal do setor realizou uma reunião, na qual a maioria dos conselheiros optou pela aprovação do valor apresentado pelo cálculo da prefeitura. Agora, resta saber se o prefeito vai aprovar o valor de R$ 3,50 da passagem, ao invés dos R$ 3,65 solicitados pela concessionária, ou tentará buscar um valor ainda menor para o usuário, devido à crise financeira, já que o reajuste será de R$ 0,40 na passagem. “A única coisa que tenho certeza, no presente momento, é que a definição sobre esse assunto não vai se estender até janeiro, porque, até o final desse mês, terei uma decisão”, garantiu.

Para chegar ao valor de R$ 3,50 na passagem, a equipe técnica do município analisou que, entre os fatores que pesaram na planilha de custo das empresas de transporte coletivo, estavam despesas com pessoal (23) e o aumento do óleo diesel (12%). Além do aumento de insumos e de gastos com pessoal apontados no estudo, as empresas de ônibus também alegam que aumentou o número de passageiros com gratuidade, porque, antigamente, as pessoas acima de 65 anos tinham o direito ao benefício, mas, agora, começou a vigorar para os cidadãos a partir de 60 anos. “Vou analisar detalhes de cada impacto da planilha de custo para tomar a decisão correta e apresentar um valor que atenda tanto à concessionária quanto aos usuários”, finalizou.

Por Luciana Rodrigues
Informações: Jornal de Uberaba

READ MORE - Em Uberaba, Novo valor do transporte coletivo sai no final deste mês

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960