São José dos Campos recebe 16 propostas de empresas para implantação do BRT

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Três empresas e 13 consórcios estão na disputa para executar as obras do Mobi – sistema de transporte público de massa com o uso de BRT (Bus Rapid Transit) que a Prefeitura vai implantar em São José dos Campos.

Os concorrentes participaram na tarde desta terça-feira (6) da sessão pública de entrega e abertura dos envelopes de pré-qualificação ao certame, que irá definir o nome das empresas habilitadas a disputar a próxima fase da licitação, com apresentação das propostas comerciais.

Conforme edital publicado pela Prefeitura, a licitação foi dividida em dois lotes distintos e todos os participantes se inscreveram para ambos os lotes. “Isso demonstra, entre outras coisas, a credibilidade do certame junto ao mercado. As empresas ou consórcios se apresentaram, porque têm confiança no processo e querem executar esta obra, que nós pretendemos dar início em janeiro do próximo ano”, disse o secretário de Obras.

Durante a sessão desta terça-feira (6), toda a documentação entregue pelas empresas foi conferida e rubricada pela Comissão de Licitação de Obras de Engenharia e por cada um dos representantes das empresas presentes.

Agora, a comissão irá analisar a documentação entregue. Não há prazo legal para a conclusão da análise, mas a expectativa é de que a relação das habilitadas possa ser divulgada em cerca de 30 dias. Após o cumprimento dos prazos de recurso, as empresas aptas receberão o credenciamento e serão chamadas para apresentar proposta comercial, conforme novo edital, a ser divulgado pela administração.

As empresas e consórcios inscritos são:

Consórcio HFTBC – BRT MOBI
Consórcio Construcap – COMSA
Andrade Gutierrez Engenharia AS
Consórcio BRT 001 – SJC
Consórcio Carioca/Ferrovial
Serveng – Civilsan S.A.
Consórcio BRT-FCE
Construtora Queiroz Galvão AS
Consórcio Ferreira Guedes – Paulitec – Ttrans
Consórcio Via – CR Almeida
Odebrecht Engenharia e Construção Internacional AS
Consórcio AAT – BRT
Consórcio Cappellano, WVG e Cronacon
Consórcio JTC – Corredor BRT
Consórcio Mobilidade BRT São José dos Campos
Consórcio EDE-BRT

Lotes

A empresa vencedora do Lote 1 vai construir os dois corredores que atenderão a zona Sul (Andrômeda e Bacabal), além de ser responsável pelo desenvolvimento e implantação do sistema de gerenciamento que irá controlar o fluxo dos veículos do Mobi. Este lote terá o valor referencial de R$ 427 milhões.

O Lote 2 vai englobar todos os demais corredores, incluindo as avenidas dos Astronautas e Juscelino Kubitschek, o corredor Santana e os três corredores que atenderão o centro. Este segundo lote terá o valor de referência de R$ 373 milhões.

Mobi

No Mobi, os ônibus vão trafegar em canaleta segregada, com uma extensão aproximada de 51 quilômetros em todas as regiões da cidade. Também serão construídas estações que permitam a cobrança externa, para tornar mais rápido o acesso dos passageiros e aumentar velocidade operacional.

O sistema conta ainda com monitoramento centralizado, ônibus com GPS, semáforos inteligentes para passagem preferencial aos coletivos, integração com o sistema de transporte público e informações em tempo real ao usuário. Esse sistema tem sido adotado em cidades de médio porte para o transporte rápido de massa.

READ MORE - São José dos Campos recebe 16 propostas de empresas para implantação do BRT

Prefeitura de São Paulo deve criar, o "táxi virtual”

A nova categoria de táxis que a Prefeitura de São Paulo deve criar, o "táxi virtual”, pretende integrar veículos da categoria especial (vermelho e branco) e os táxis de luxo da cidade. Serão táxis com bandeira mais cara, e devem servir de parâmetro para uma eventual regulamentação do Uber, aplicativo que oferece motoristas não cadastrados pela Prefeitura para serviços.

O prefeito Fernando Haddad (PT) recebeu uma comissão de representantes de taxistas nesta terça-feira, 6, em seu gabinete. Na segunda, havia se encontrado com representantes da Uber. Há a expectativa de que Haddad divulgue detalhes das mudanças no serviço de táxi e regras para a Uber entre hoje e amanhã. A ideia não é proibir a empresa de funcionar, desde que ela siga as regras municipais.

Segundo interlocutores, o prefeito encomendou um estudo detalhado sobre a situação dos táxis em São Paulo antes de ir a Paris, na França, na semana passada. Os técnicos entregaram um diagnóstico apontando para a migração dessas categorias especiais para os aplicativos. Empresas que já têm aplicativos de táxi, como a 99Táxis, têm feito pressão no Executivo para aumentar a quantidade de táxis de luxo na cidade. Há 175 veículos nesta categoria. A 99Táxis diz que há mercado para até 5 mil carros.

Conforme o Estado já informou, os táxis virtuais serão uma categoria nova na cidade que só vai atender corridas feitas pelos aplicativos. Eles terão de pagar uma taxa ao Município. O vereador Adilson Amadeu (PTB), um dos principais articuladores do projeto de lei que proibiu a Uber, e aguarda sanção do prefeito, afirmou ter saído da reunião com Haddad seguro de que o chefe do Executivo vai aprovar o texto.

Presente na reunião desta terça na Prefeitura, o presidente do Sindicato dos Taxistas (Sinditaxi), Natalício Bezerra, não quis adiantar se Haddad vai sancionar ou vetar a lei que proíbe a Uber na capital, mas disse que o resultado do encontro foi "positivo”. "Ele falou que vai nos atender, que tem uma admiração muito grande pela categoria e não vai deixar mais de 30 mil pais de família numa situação difícil. Confio no prefeito”, afirmou Bezerra. Na conversa, a categoria pressionou para que o prefeito sancione o texto aprovado na Câmara Municipal.

Em relação aos "táxis virtuais”, Bezerra disse que a categoria não é contra. "Apenas é um serviço mais moderno. Desde que seja para táxi, para o nosso segmento, tudo bem.”

A Uber informou que só vai se manifestar após Haddad tomar sua decisão.

Informações: ANTP

Leia também sobre:
READ MORE - Prefeitura de São Paulo deve criar, o "táxi virtual”

CBTU João Pessoa abre inscrição para Trem Criança 2015 nesta quarta, 07

Começa nesta quarta-feira, 07, na Coordenadoria de Comunicação e Marketing (Comak), no 1º andar da Estação Ferroviária de João Pessoa, as inscrições gratuitas para escolas interessadas em participar do Projeto Trem Criança 2015. O evento será realizado no período de 20 a 23 de outubro, das 8 às 11h e das 13h30 às 16h30, na estação João Pessoa. O Trem Criança tem por finalidade orientar estudantes de escolas públicas da região da beira da linha para a importância da preservação da vida, do trem e do patrimônio público. As inscrições terminam no dia 14 de outubro.

Para se inscrever, os representantes das escolas devem apresentar ofício solicitando a inclusão no evento e a reserva de vagas para 100 crianças. Dentro das atividades estão incluídos passeios de trem, competições, educação e informação com arte-educadores e distribuição do joguinho “Trilha do Trem”. Ao todo, a CBTU em João Pessoa pretende atender cerca de 2 mil crianças. Também serão aceitas inscrições através do e-mail imprensajp@cbtu.gov.br.

O Trem Criança, ao longo desses 18 anos, tem sido responsável pela redução de acidentes envolvendo meninos e meninas de 4 a 17 anos de idade. Desde a sua implantação, cerca de 60 mil estudantes já foram assistidos pelo projeto, que já distribuiu Cartilhas Educativas, jogos da Memória e Quebras Cabeças educativos. Neste ano, a CBTU em João Pessoa preparou a Trilha do Trem, um joguinho educativo que traz dicas de segurança e trabalha a coordenação motora.

De acordo com superintendente da CBTU João Pessoa, Paulo Barreto, a ação mostra a preocupação da Companhia com o futuro desses jovens. “Todos que já participaram do Trem Criança têm uma postura diferenciada das demais porque conheceram o sistema e aprenderam o que é certo e o que é errado ao viajar de trem, os cuidados ao brincar nas proximidades da via férrea e a preservar o patrimônio ferroviário e público”, diz.

De acordo com superintendente, o projeto também criou uma relação positiva com as escolas e as aproximou do dia a dia da ferrovia. Maiores informações através do telefone (83) 3241-4240 ramais 220.

Informações: CBTU

READ MORE - CBTU João Pessoa abre inscrição para Trem Criança 2015 nesta quarta, 07

Rodoterminal de Santa Bárbara D’Oeste recebeu 20 mil usuários desde o início da operação

Ainda em fase de testes, o Rodoterminal de Santa Bárbara D´Oeste, inaugurado pelo governador Geraldo Alckmin em agosto último, já foi utilizado por cerca de 20 mil usuários desde o início da operação, em 12/08. Além de fazer uso da moderna infraestrutura, eles embarcaram nas cinco linhas metropolitanas, quatro municipais e 17 linhas rodoviárias disponíveis – todas em operação plena.

As linhas intermunicipais oferecem 100 viagens por dia entre Santa Bárbara D´Oeste e os municípios da região. Os ônibus municipais propiciam ligação com os bairros Jardim das Orquídeas, Vista Alegre, Parque do Lago e Terminal Urbano, passando pela Câmara Municipal e Rodoviária. Os usuários também contam com linhas rodoviárias gerenciadas pela Artesp que se destinam a Campinas, Piracicaba, Paulínia, São Pedro, Paulínia, Limeira, São Paulo e Ourinhos, além de cidades do litoral sul como: Mongaguá, Itanhaém, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Infraestrutura
O Rodoterminal tem 2.990 m2 de área construída com cobertura em estrutura metálica em grandes arcos, contando ainda com duas plataformas, divididas em quatro baias (três para os ônibus metropolitanos e uma para municipais) e sete plataformas reservadas para os ônibus das linhas rodoviárias. Há também estacionamento para veículos particulares e bicicletário com 20 vagas. 
O mezanino conta com salas de apoio técnico e de administração. No pavimento térreo foi instalada a bilheteria para atender aos passageiros das linhas rodoviárias, área para um futuro centro comercial e banheiros públicos.

Informações: EMTU SP

Leia também sobre:
READ MORE - Rodoterminal de Santa Bárbara D’Oeste recebeu 20 mil usuários desde o início da operação

Porto Alegre terá apenas um reajuste na tarifa dos ônibus em 2016

A prefeitura da Capital homologou ontem o resultado da licitação do transporte coletivo da cidade e apresentou a nova identidade visual dos ônibus, que será implementada em toda a frota em até um ano após o início da operação, prevista para abril de 2016. No evento, o prefeito José Fortunati anunciou que, na sexta-feira, assinará um decreto determinando que, no próximo ano, só exista um reajuste da tarifa, no momento do início dos serviços dos novos consórcios, formados pelas empresas que operam hoje o sistema. Mesmo que o dissídio dos rodoviários aconteça antes, o reajuste só será feito posteriormente, com a aplicação do Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) sobre todos os itens da planilha e o salário dos rodoviários.

Na divulgação do resultado da concorrência, em setembro, a prefeitura disse que havia a possibilidade de dois reajustes, um após o dissídio dos trabalhadores e outro no início da operação dos novos consórcios. Para conseguir aproximar as duas situações, o contrato previsto para ser assinado em até 45 dias foi antecipado para sexta-feira. A partir da assinatura, as empresas têm 180 dias para se adaptarem às normas e começarem o serviço. "Os prazos são compatíveis para que seja feito apenas um reajuste. Temos a convicção de que a operação pode começar até antes de abril. Estamos dialogando com as empresas para que, quem sabe, no final de fevereiro ou início de março, comece", afirmou Fortunati.

O prefeito comentou ainda sobre o recurso da Stadtbus, empresa desclassificada na licitação, que tramita na Justiça. "Não nos preocupamos com o recurso, pois já estamos acostumados. Em todas as licitações que a prefeitura faz, o segundo ou terceiro colocado ingressa com recurso e vencemos em todos", ressaltou.

A licitação para contratação do transporte coletivo por ônibus levou mais de dois anos para ser concluída pelas equipes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e de demais órgãos da prefeitura. Atualmente, as empresas operam apenas com permissões. Nesta terceira tentativa de regularizar o sistema, o edital publicado no dia 6 de maio dividiu as três atuais bacias operacionais em seis lotes. O contrato estipulou ainda a ampliação gradual de ar-condicionado nos veículos. No prazo máximo de 10 anos, 100% da frota terá ar-condicionado, sendo 25% já no primeiro ano, em todos os lotes das bacias. A divisão das linhas entre os lotes também teve alteração para a melhor adequação dos trajetos. A Carris, por exemplo, ganhou quatro linhas e perdeu cinco.

Logo no início da operação, a frota total da Capital terá 1.781 ônibus (um acréscimo de 72 coletivos), sendo 241 com a nova identidade visual. "A atual identidade utiliza o desenho de um eletrocardiograma em cores distintas para cada bacia. A visualização não é fácil. O novo modelo foi pensando para ser mais minimalista e para que a região do trajeto seja fácil de ser identificada", explicou o direitor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari.

Os ônibus serão pintados na cor correspondente à sua bacia (ocre, vermelho, verde e azul), apenas com o teto e a saia na cor cinza. A única informação nas laterais será que o coletivo é da cidade de Porto Alegre, facilitando a diferenciação dos intermunicipais. O nome das linhas nos letreiros de LED terão o tamanho ampliado para facilitar a visualização a distância.

Por Jessica Gustafson
Informações: Jornal do Comércio


READ MORE - Porto Alegre terá apenas um reajuste na tarifa dos ônibus em 2016

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960