Curitiba: Cinco eixos de transporte coletivo estão previstos no Plano Diretor 2015

terça-feira, 17 de março de 2015

O projeto de revisão do Plano Diretor, em discussão na Câmara Municipal de Curitiba, aponta para a criação de cinco novos eixos de alta capacidade no transporte público de passageiros, nos próximos anos, e a expansão dos atuais eixos para cidades da região metropolitana de Curitiba.

Com isso, a Prefeitura reforça a prioridade ao transporte coletivo, assim como vem fazendo com medidas como a implantação de faixas exclusivas para ônibus.

Os novos eixos de transporte vão revitalizar as atuais Conectoras (concebidas para fazer a ligação do eixo estrutural ao oeste da cidade, especialmente à zona industrial) e formarão uma malha ao fazer a interligação com os quatro eixos existentes: Norte-Sul, Leste-Oeste, Boqueirão e Linha Verde. A previsão é que eles tenham a mesma estrutura trinária dos atuais eixos: uma via central com canaleta exclusiva para ônibus expressos com vias laterais de baixa velocidade para carros; e duas vias rápidas para veículos em sentidos opostos. Veja Aqui o comparativo de como é hoje a estrutura da malha do transporte coletivo e como deve ficar com o novo plano.

O Plano Diretor 2015 quer garantir a mobilidade dentro de Curitiba e a integração com a região metropolitana. A proposta é, nos próximos anos, estender o eixo do Boqueirão até o centro de São José dos Pinhais. No Norte da cidade, há previsão de que os eixos da Linha Verde e Norte/Sul integrem-se a Colombo e Almirante Tamandaré. Na região Sul, o transporte coletivo da Linha Verde deverá ser expandido até Fazenda Rio Grande.

Os cinco novos eixos de transporte previstos na proposta de lei do Plano Diretor farão a ligação Leste/Oeste da cidade e serão paralelos uns aos outros, cruzando o atual eixo Norte/Sul, onde há a previsão de construção de uma linha do metrô. Os novos eixos poderão alimentar o futuro metrô, mas não são independentes dele, já que podem se integrar também ao atual sistema de transporte coletivo.

A intenção é que no futuro se dê mais opções de deslocamentos à população ao criar novas conexões entre os diferentes eixos. Essa proposta também tem o objetivo de favorecer a criação de novas centralidades nos bairros, diminuindo a proporção de pessoas que precisem ir ao centro de Curitiba.

O prognóstico do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) aponta que nos próximos 50 anos sejam construídas canaletas e vias rápidas para ligar a região Oeste (Cidade Industrial) ao Leste (bairros próximos aos limites com Pinhais e São José dos Pinhais). Esse processo de construção e expansão dos novos eixos será feito de forma escalonada. Nos próximos dez anos, a previsão é de que quatro novos eixos comecem a ser criados no trecho entre o Contorno Sul, que corta a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), e o eixo Norte/Sul, onde circula atualmente a linha do biarticulado Santa Cândida/Pinheirinho.

Em uma segunda etapa, essas ligações devem ser estendidas do eixo Norte/Sul ao eixo do Boqueirão e, posteriormente, serão construídos os demais trechos das conectoras.

Novos eixos

Um dos novos eixos, extensão da Conectora 4, pretende ligar a região norte da CIC à Praça do Japão, cortando os bairros Vila Isabel e Água Verde. O redesenho da Conectora 3 fortalecerá a ligação entre a CIC e o Portão, passando pelo bairro Fazendinha, em uma primeira fase. Posteriormente, a conectora se estenderá até o eixo Boqueirão, passando pelos bairros Lindóia, Guaíra e Fanny.

O aprimoramento da Conectora 2 sairá da CIC até o Novo Mundo, no primeiro trecho e, em seguida, indo até o Boqueirão, passando pelo Xaxim. Futuramente, a ligação deverá se estender até o eixo Leste/Oeste, próximo ao limite com Pinhais. A Conectora 1 também sai da CIC e vai até o Pinheirinho, passando pelo Capão Raso, e posteriormente se estenderá até o Alto Boqueirão/Uberaba. A nova conectora, ainda sem nome definido, será criada ligando os bairros Tatuquara, Bairro Novo, Sítio Cercado e Alto Boqueirão.

Informações: Bem Paraná

READ MORE - Curitiba: Cinco eixos de transporte coletivo estão previstos no Plano Diretor 2015

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960