Bilhete Único inova a mobilidade em Jundiaí

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Com uma única tarifa o usuário pode acessar qualquer linha, dentro do período determinado, sem a necessidade de se deslocar até os terminais para fazer essa mudança. Desde 2013, inclusive, a passagem de ônibus foi mantida a R$ 3 por determinação da Prefeitura.

Além disso, a Prefeitura de Jundiaí vai iniciar em 2015 a construção do primeiro trecho do BRT (trânsito rápido por ônibus). Serão investidos R$ 125,1 milhões, sendo R$ 106,6 milhões de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Governo Federal, e R$ 18,5 milhões de contrapartida do município.

O primeiro trecho do BRT, de 4,15 quilômetros, ligará o Terminal Colônia (na região Leste da cidade) ao Centro, em terminal específico para o sistema que será construído na região da avenida União dos Ferroviários.

No trecho estão previstas cinco paradas de ônibus (estações de embarque/desembarque) e outras duas de transferência. “Essa vai ser a segunda grande mudança do conceito de mobilidade na cidade”, afirma o prefeito.

Para o secretário de Transportes, Wilson Folgozi, as iniciativas democratizam o uso do transporte público na cidade. Sobre o Bilhete Único, ele ressaltou: “A integração com uma só tarifa, proporciona mais segurança e rapidez ao usuário.”

“Quem já tem o cartão do sistema SIM não precisa se preocupar, pois ele vai funcionar com as vantagens do Bilhete Único. O que muda nesse processo é apenas a informação que está no validador dentro dos ônibus”, explica Folgozi.

O sistema
O cadastramento para ter o Bilhete Único não tem custo e prazo para encerrar, podendo ser feito através do site.

Ao acessar, a pessoa precisa preencher dados como nome completo, data de nascimento, nomes do pai e da mãe, CPF, RG, endereço residencial com CEP e e-mail. O sistema solicitará a criação de uma senha, que será utilizada todas as vezes que a pessoa acessar seu cadastro para controlar seus créditos no cartão, além de outros serviços.

“Os usuários esporádicos que comprarem o bilhete no terminal, sem o cartão com sistema SIM, receberão um ‘cartão terminal’, não podendo fazer a integração com apenas uma passagem. Portanto, é importante destacar que, mesmo para o usuário que não usa frequentemente o ônibus é interessante se cadastrar no Bilhete Único, gratuitamente”, completa o secretário.

O usuário pode recarregar o cartão via internet, também pelo site do Bilhete Único e fazer o pagamento por meio de boleto. A recarga será efetuada dentro de qualquer ônibus do SITU. Outros recursos de instrução e orientação ao uso do novo sistema estarão disponíveis nos próximos dias.
“Uma cartilha com perguntas e respostas mais frequentes estará no site do Bilhete Único. Além disso, um aplicativo chamado ‘B.U Fácil’ será lançado para que o usuário (acesse do celular ou do próprio site) visualize os 115 pontos de embarque e desembarque e, também, quais linhas passam pelo destino desejado”, completa o secretário.

Atualmente 50 mil pessoas utilizam, frequentemente, ônibus para se locomover. Cerca de 1,8 mil novos usuários já se cadastraram, além de 200 pessoas com deficiência.

Por Luiza Ronchi | Fotos: Paulo Grégio
Informações: Prefeitura de Jundiaí

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960