CET-SP propõe expansão de rodízio de veículos para mais 400 vias

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A Secretaria de Transportes de São Paulo e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) propuseram, por meio de um estudo, uma expansão do rodízio municipal de veículos. A proposta dos órgãos é somar 371 quilômetros de vias lineares à área de 150 quilômetros quadrados já existentes à região do rodízio, o chamado Centro Expandido. Vias como as avenidas Aricanduva, na zona leste, Brás Leme, na zona norte, e Jornalista Roberto Marinho, na zona sul, estão entre as 400 vias incluídas no sistema e passariam a fazer parte da área de rodízio.

A proposta será apresentada dia 15 de janeiro ao Conselho Municipal de Trânsito e Transporte da Cidade de São Paulo para ser discutida com a sociedade e especialistas e pode ser implantada em março ou abril deste ano. De acordo com a secretaria, a expansão do rodízio contribuiria para “redução das lentidões e ganho da velocidade média desenvolvida no trânsito”. Segundo estudo feito pelo órgão, com a extensão do rodízio a velocidade média dos veículos na capital passaria de 18,9 km/h para 20,5 km/h, diminuindo a lentidão em 13%.

“É uma forma democrática de discutir os problemas de São Paulo. Temos a convicção disso. Ninguém gosta de restrição, mas existe um fato da dificuldade de transitar por São Paulo. Tem que fazer restrições para diminuir a circulação de carros. Estamos apresentando para cidade a restrição de ampliar o rodízio nesses termos, porque os estudos mostram que não é vantajoso para o motorista ampliar o rodízio para cidade toda. Essa foi a proposta que melhor se adequou ao conforto do usuário”, afirmou Jilmar Tatto, secretário de Transportes.
Os horários do rodízio, existente desde 1997, seguem os mesmos e restringe veículos das 7h às 10h e das 17h às 20h nos dias úteis a circulação de automóveis e caminhões de acordo com a regra simples de dois finais de placa restritos por dia da semana.

O novo modelo de rodízio proposto permitiria a circulação dos veículos entre os bairros. Segundo a secretaria, essas viagens estariam preservadas, já que seria totalmente possível cruzar as vias fora do chamado Minianel (Região Metropolitana) com a restrição sem desrespeitá-la. “A ideia é prejudicar o mínimo possível o deslocamento das pessoas. Se ela quiser ir a uma farmácia ou à padaria, não estará prejudicando ninguém”, disse Tatto.

A preocupação da secretaria de Transportes e da CET é a sinalização das novas vias que seriam incluídas no rodízio. Segundo o secretário, a fiscalização eletrônica é a melhor opção. Além disso, os motoristas serão “avisados” por meio de placas e sinalizações na própria pista sobre o início e término do limite do rodízio.

“Temos que trabalhar muito a questão da sinalização. Vamos apresentar no conselho e o prazo de implantação é longo, não pode ser de uma hora pra outra. Vamos começar a fazer o processo de sinalização e com o tempo toda cidade vai saber que aquela avenida tem a restrição, como hoje é o centro expandido. Temos que ter calma, sem pressa”, disse Tatto.

O secretário afirmou ainda que o grande objetivo dessa mudança é fazer com que o motorista mude seu comportamento. “O carro é um problema das grandes cidades. Todos têm desejo de ter carro, mas tem que usar em extrema necessidade. Tem que andar a pé, bicicleta, transporte público. O carro tem que ser instrumento de laser, para fazer compra, um instrumento de trabalho. Essa é a mudança de comportamento que esperamos. Sabemos que essa medida em cinco, dez anos, o efeito dela é muito pequeno. A solução é evitar o uso de carro”, disse.

READ MORE - CET-SP propõe expansão de rodízio de veículos para mais 400 vias

Recadastramento dos cartões de ônibus é realizado em Uberaba

A Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Uberaba (Transube) realiza o recadastramento do vale transporte de estudantes e idosos acima de 65 anos. O cartão tem validade durante todo o ano em que foi confeccionado. Para se recadastrar, os beneficiados devem comparecer ao posto de atendimento da Transube, que fica na Praça Rui Barbosa, 300, Sala 23, no segundo piso do Elvira Shopping.

Para o recadastramento, os idosos precisam levar apenas o RG, CPF e comprovante de residência. Para os alunos do Ensino Fundamental e Médio, é necessário apresentar a declaração original da escola (carimbada e com validade de 30 dias), RG e comprovante de residência. Já para os estudantes do Ensino Superior os documentos exigidos são declaração original da faculdade (carimbada e com validade de 30 dias), RG e comprovante de residência.

No caso de faculdades e universidades particulares, os estudantes podem apresentar o boleto original pago junto com a cópia do mês atual, desde que no documento conste o nome da instituição de ensino, nome do estudante, curso e período.

De acordo com o superintendente de Planejamento de Trânsito e Transportes, Claudinei Donizetti Nunes, o vale transporte é de utilização exclusiva do titular, com um limite de oito unidades por dia, mais integrações. O vale pode ser utilizado durante todos os dias da semana.

O limite mensal do vale transporte é de 50 unidades e o beneficiário tem direito a até 120 passes por mês. Para isso, ele deve comprovar a necessidade do benefício, apresentando um documento que ateste os dias letivos do usuário e seus horários de aula. São disponibilizados dois passes por dia letivo.

Extravio ou perda
Se o usuário do vale transporte perder ou tiver o cartão roubado, ele deve entrar em contato pelo telefone (34) 3313-9537. Se o cancelamento do cartão for solicitado até as 17h30, ele é cancelado a partir das 0h. A nova via é cobrada e será emitida no próximo dia útil.

READ MORE - Recadastramento dos cartões de ônibus é realizado em Uberaba

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960