Presidente da EMTU SP garante primeira viagem de teste do VLT para junho

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Apesar dos 22 dias de embargo no trecho santista do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) ,  Joaquim Lopes, garantiu que não houve “grandes atrasos” ao volume total de obras e que a primeira viagem de testes do novo sistema está mantida para o final de junho. Lopes esteve em São Vicente nesta terça-feira para apresentar a arte que estampará as primeiras composições desse modelo de transporte.

A composição de teste do VLT vai circular por seis meses adesivada com a arte desenvolvida pelo paulistano João Eduardo Watanabe Pinhata, 26 anos. O educador e estudante de design foi o vencedor do concurso VLT na sua Onda, promovido pela EMTU à escolha da melhor arte para estampar o trem do novo modal. Dos 1.126 trabalhos inscritos, 169 passaram por votação dos internautas de todo o Brasil. Para escolher o vencedor, a comissão levou em conta a criatividade, aderência ao tema, harmonia e originalidade.

A pedido do Ministério Público, uma liminar da Justiça paralisou as obras do VLT no final de janeiro por conta das discussões sobre o traçado do projeto na Avenida Francisco Glicério, em Santos, onde a Prefeitura quer implantar o transporte no canteiro central.

“O nosso cronograma está mantido: para final de junho (2014) faremos a primeira viagem de teste. (Até lá) boa parte da estrutura estará finalizada”, assegura Lopes.  Ainda neste semestre, segundo ele, dois grandes entraves ao sistema devem ser concluídos: o túnel do José Menino e viaduto da Avenida Antônio Emmerick. Depois, as ações se concentrarão em 11 pontes sobre canais santistas.

Lopes acrescenta que as composições do sistema sobre trilhos devem começar a desembarcar no País a partir de maio. Os três primeiros veículos serão produzidos na Espanha e os demais no Brasil. Os equipamentos são os pioneiros com tração elétrica e custarão cerca de R$ 209 milhões. Cada composição terá sete carros em aço inoxidável, bidirecionais, com de 43,7 metros de comprimento e capacidade para 400 passageiros.

Ainda em maio, se dará a conclusão de sete das 13 estações de embarque e desembarque do sistema a reorganizar o transporte público regional. Seis em São Vicente e uma em Santos. “Em fevereiro vamos inaugurar a primeira estação, na Vila Valença. Apesar dos transtornos no trânsito, São Vicente vive um momento importante por conta do VLT”, anuncia o prefeito vicentino, Luis Claudio Bili (PP).

Com a entrega do espaço, a estação modelo e o protótipo do VLT, na praia do Itararé, serão desativados. Em pouco mais de 80 dias de exibição, a atração foi visitada por mais de 20 mil pessoas.

Lopes declarou ainda que a EMTU levará 30 dias para calcular o prejuízo provocado com a paralisação das obras.

Informações: A Tribuna

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960