Em Curitiba, Câmeras em terminais e estações ajudam na operação do transporte

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Quatro terminais de transporte – Cabral, Campina do Siqueira, Capão da Imbuia e Hauer – e 168 estações tubo estão interligadas ao Centro de Controle Operacional (CCO) da Urbs. São 208 câmeras em funcionamento, permitindo que agentes de fiscalização do transporte saibam o que acontece dentro de estações e terminais. A previsão da Urbs é que até julho os 22 terminais e as 364 estações tubo da cidade já tenham câmeras ligadas ao CCO.

As câmeras fazem parte do Sistema Integrado de Mobilidade (SIM), que começou a ser implantado no ano passado, com a criação do CCO. Este centro reúne, no mesmo espaço, agentes do transporte coletivo e de trânsito, além de engenheiros de trânsito e controladores de tráfego, estes últimos sob coordenação da Secretaria Municipal de Trânsito. O diferencial do CCO de Curitiba em relação aos de outras cidades é permitir que operadores das duas áreas – transporte e trânsito – saibam ao mesmo tempo o que ocorre nas ruas e com os ônibus da cidade.

Além das estações de trabalho, eles contam com um painel formado por 21 telas de LCD de 46 polegadas que recebem tanto imagens das câmeras instaladas nas ruas para acompanhamento do trânsito (do qual o ônibus faz parte) quanto das câmeras nos terminais e estações, para acompanhamento do transporte (que interfere no trânsito).

Com o auxílio das novas câmeras é possível detectar e corrigir mais rapidamente eventuais problemas na operação do transporte. Os agentes têm condições, por exemplo, de checar o cumprimento das normas de operação pelos cobradores e até eventualmente verificar situações de acidentes. Podem verificar, também, a condição de demanda de passageiros nas plataformas de terminais e estações tubo, auxiliando na tomada de decisões em casos, por exemplo, de acidentes ou quebra de ônibus.

As câmeras têm como principal função auxiliar na operação, melhorando a qualidade do atendimento ao passageiro. Elas complementam o monitoramento dos ônibus da Rede Integrada de Transporte já feito no CCO. Computadores de bordo e GPS permitem que os agentes do transporte acompanhem a operação dos ônibus, verificando em tempo real se o número de ônibus em operação é o que foi determinado, se os horários estão dentro do que foi programado e se os itinerários das linhas, definidos pela Urbs, estão sendo cumpridos.

Esse sistema também permite a comunicação on line entre o motorista e o Centro de Controle Operacional da Urbs e das empresas operadoras. Utilizando um equipamento com tela em LCD de sete polegadas sensível ao toque e com mensagens pré-definidas, o motorista envia mensagem comunicando problemas com o ônibus ou envolvimento em acidente, o que permite que o controle operacional e a empresa operadora agilizem o atendimento. Além disso, basta o motorista acionar um botão para alertar de ocorrência criminal, permitindo que a empresa operadora providencie apoio a seu funcionário e usuários o mais rapidamente possível.

Segurança

Além das câmeras destinadas à operação e planejamento do transporte coletivo, os terminais também com vão contar com câmeras de monitoramento de segurança. A previsão é que todos os terminais tenham câmera de segurança até abril deste ano. Atualmente já contam com câmeras os terminais Boqueirão, Cabral, Campina do Siqueira, Capão da Imbuia, Centenário, Guadalupe, Hauer, Oficinas e Pinheirinho.

READ MORE - Em Curitiba, Câmeras em terminais e estações ajudam na operação do transporte

Mobilidade urbana no Recife é tema de evento

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio da Faculdade de Direito do Recife, realizará, do dia 18 a 21 deste mês, o evento “O Novo Recife que precisamos”. Organizado pelo grupo estudantil Ateneu Pernambucano e pelo Observatório do Recife, o intuito da atividade é incentivar as discussões sobre o futuro da mobilidade urbana na capital pernambucana. 

De acordo com a UFPE, a ação contará com a participação de professores, especialistas na área de mobilidade urbana, entre outros. Os interessados em participar da ação devem se inscrever gratuitamente através do e-mail ateneu.ufpe@gmail.com.

Vários temas serão discutidos na ocasião, tais como “Desafios e soluções para a retomada do controle urbano”, “O centro do Recife como patrimônio da humanidade” e “O planejamento urbano para o Recife do futuro”. A Faculdade de Direito do Recife, local onde será realizado o evento, fica no bairro da Boa Vista, área central da Cidade, próximo ao Parque Treze de Maio.  

READ MORE - Mobilidade urbana no Recife é tema de evento

Transporte coletivo da Grande Florianópolis vão circular apenas das 7h às 19h

Após assembleia realizada na manhã desta quinta-feira, no aterro da Baía Sul, em Florianópolis, o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano da Grande Florianópolis (Sintraturb) definiu que a partir desta sexta-feira, dia 15, os ônibus do transporte coletivo da Grande Florianópolis vão circular apenas das 7h às 19h. A mudança dos horários é reflexo da insegurança entre os trabalhadores com a nova onda de atentados, registrados desde o dia 30 de janeiro em Santa Catarina.

Até a noite desta quinta, os ônibus seguem com horário normal até as 20h. Entre 20h e 23h as linhas e horários são reduzidos e os ônibus circulam com escolta, parando de operar após este horário. 

Pela manhã os trabalhadores do transporte público paralisaram as atividades das 11h30min às 12h30min e causou transtornos para os passageiros que seguiam para casa ou para o trabalho.

READ MORE - Transporte coletivo da Grande Florianópolis vão circular apenas das 7h às 19h

Prefeitura de São Paulo anuncia retomada da construção dos corredores de ônibus

A Secretaria Municipal de Transportes anunciou a retomada da construção dos corredores de ônibus na capital. Antigos projetos engavetados por problemas de planejamento ou irregularidades nos processos licitatórios vão ser tocados pelo atual governo. Entre eles o da construção de 63,8 quilômetros de faixas exclusivas em regiões como Jardim Ângela, Campo Limpo, Vila Sônia e os bairros cortados pelas Avenidas Radial Leste e Inajar de Souza e o da instalação do Bus Rapid Transit (BRT). Este é um sistema de alta capacidade, que em dezenas de cidades do mundo proporciona serviços de qualidade, com rapidez, eficiência, redução dos acidentes de trânsito e de emissão de carbono. O modelo deverá ser implantado nas Avenidas 23 de Maio e Bandeirantes. 

O BRT funciona com ônibus capazes de transportar aproximadamente 300 passageiros a uma velocidade média de 45 quilômetros por hora, num trajeto expresso (com distância maior entre os pontos de parada), em corredor exclusivo projetado com pontos de ultrapassagem. Tudo é pensado para assegurar agilidade, começando pelo pagamento da tarifa, que será feito nas plataformas de embarque e não no interior dos veículos. O traçado do sistema da Avenida 23 de Maio tem 20 quilômetros e inclui as Avenidas Rubem Berta, Moreira Guimarães, Washington Luís, Interlagos e Teotônio Vilela até o Largo do Rio Bonito, na zona sul. Na Bandeirantes, o corredor de 16 quilômetros ligará a região da Marginal do Pinheiros, na zona sul, ao Terminal Vila Prudente, na zona leste, sem passar pelo centro. 

O sistema escolhido é uma forma aperfeiçoada do modelo instalado há quase 50 anos em Curitiba, que se baseia na prioridade do transporte coletivo e na integração de todos os modais. Várias cidades do mundo copiaram o modelo e em Bogotá, na Colômbia, técnicos brasileiros conseguiram aprimorá-lo e fazer do Transmilênio um novo ícone de eficiência no transporte público que, agora, se pretende copiar em São Paulo. Espera-se que ele seja reproduzido aqui em todos os seus detalhes. Em Bogotá, áreas degradadas ao longo do corredor foram recuperadas e ganharam centros de lazer com fácil acessibilidade. 

São Paulo precisa há muito de um sistema como o BRT, no qual ônibus de alta capacidade operem em faixas segregadas, tenham prioridade nos cruzamentos e sejam monitorados em tempo real por sistemas de rastreamento. Se forem observadas todas essas condições, será possível alcançar aqui benefícios de que cidades dos Estados Unidos e da China, por exemplo, já desfrutam, como a redução do tempo tanto das viagens como de espera nos pontos de embarque, que são fortes incentivos para a substituição do transporte individual pelo coletivo. O sistema também ajuda a preservar o meio ambiente, porque opera com velocidade média constante, reduzindo o consumo de combustível e as emissões de poluentes. Em Bogotá, logo após a construção do BRT, a redução do número de acidentes com mortes no trânsito foi de quase 90% e o nível de emissão de poluentes baixou 40%. 

O BRT apresenta boas características para operar numa cidade que precisa de sistemas que possam ser implementados com maior rapidez e menor custo do que o metrô. O custo de construção de um quilômetro de BRT é pelo menos dez vezes menor do que um quilômetro de linha de metrô. Mesmo se comparado aos veículos leves sobre trilhos (VLTs), considerados tecnologicamente mais sofisticados em operações urbanas, o BRT ainda leva vantagem, porque exige metade dos investimentos com pequena diferença de capacidade de transporte de passageiros por hora. 

Quanto ao tempo de construção, o de um corredor operado pelo sistema BRT é dois terços menor do que o do metrô e metade do exigido pelo VLT. Essa relação de custo e tempo de instalação é atraente, inclusive para consórcios interessados em parcerias público-privadas. 

A escolha do sistema, portanto, parece adequada. Resta agora o atual governo se empenhar, como promete, para que esses projetos finalmente se tornem realidade. 

READ MORE - Prefeitura de São Paulo anuncia retomada da construção dos corredores de ônibus

Em Florianópolis, Reunião decide horários de ônibus e se haverá paralisação

Uma assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb) será realizada às 9h30 desta quinta-feira (14). De acordo com a Secretaria de Transportes, Mobilidade e Terminais de Florianópolis, nesse encontro serão decididos os horários dos ônibus para o resto da semana. Conforme o Sintraturb, também será discutida a possibilidade de uma paralisação no transporte coletivo da capital. As decisões estarão relacionadas com a segunda onda de violência que atinge Santa Catarina desde o dia 30 de janeiro.
Foto: Joana Caldas/G1
Uma reunião no final da tarde desta quarta-feira (13) confirmou os horários do transporte coletivo para esta quarta (13) e início da manhã de quinta (14). De acordo com a Secretaria de Transportes, Mobilidade e Terminais de Florianópolis, a partir das 20h, haverá menos veículos, que sairão dos terminais escoltados pela Polícia Militar (PM), e serão recolhidos às 23h. Na quinta (14), os ônibus saem das garagens às 6h30.

Confira abaixo os horários de saída dos últimos ônibus em cada terminal:
Ticen – bairros - 23h
Tican – Ticen - 22h
Tisan – Ticen - 22h
Titri – Ticen - 20h
Tilag – Ticen - 20h
Tirio – Ticen - 20h

Em nota oficial, o prefeito da capital, Cesar Souza Júnior, afirmou sua posição pela manutenção do transporte coletivo em Florianópolis. “Faço um apelo a todos os envolvidos para que nos esforcemos ao limite a fim de não penalizar ainda mais a população, que depende do transporte coletivo para trabalhar e sustentar suas famílias”, defendeu o prefeito.

Cesar Souza Júnior destacou que a prefeitura de Florianópolis vem tomando todas as medidas ao seu alcance para garantir a segurança e a integridade física dos motoristas, cobradores e passageiros do transporte coletivo.

Escolta
Nesta quarta-feira (13) o prefeito Cesar Souza Júnior autorizou a locação de mais 20 veículos para reforçar a escolta dos ônibus de transporte coletivo da cidade. Segundo informações da Prefeitura, os novos carros devem ser entregues nesta quinta-feira (13). Na manhã desta quarta, algumas linhas de ônibus que operam nos morros, em Florianópolis, deixaram de fazer todo o itinerário por falta de escolta. Já no período da tarde, os ônibus voltaram a circular, porém, segundo os usuários, com os horários desregulados.

READ MORE - Em Florianópolis, Reunião decide horários de ônibus e se haverá paralisação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960